Sahasrara Puja 09.05.1993

Cabella Ligure, Nirmal Temple (Itália)


Send Feedback
Share

Sahasrara Puja 09.05.1993


Hoje nós estamos aqui para celebrar o dia do Sahasrara. foi muito difícil para Mim abrir o Sahasrara, porque havia muitos buscadores neste mundo. Porque, é claro, Eu estudei também as permutações e combinações… pelas quais todos vocês estavam, de certa maneira, sofrendo. Também o momento tinha chegado. Eu percebi que gurus horríveis, que eram realmente demônios, estavam tentando capturar todos os buscadores. Eu pensei: “Está na hora do Sahasrara ser aberto.” Isso não foi como a crucificação de Cristo, de forma alguma. Naqueles dias, a pessoa tinha de fazer muita tapasya… e isso foi o que Ele passou. Mas nestes tempos modernos, o que você sabe… é muito mais importante do que o que você faz. Existe uma tamanha consciência universal agora, talvez por causa da mídia, por causa das comunicações, das viagens, de modo que uma mente humana sabe muito. Ela sabe tanto que algumas vezes o cérebro dela não pode nem mesmo aguentar isso.

Ela está tão sobrecarregada com ideias… e também a mente humana está o tempo todo ansiosa para captar, absorver e reter seja o que for que o homem ache que é conhecimento. Mas falta nele discernimento, então todos os tipos de coisas são acumuladas no cérebro dele… nos tempos modernos, especialmente com o advento de toda essa mídia, como a televisão, os computadores. Não uma mídia, mas é novamente um cérebro bastante complicado. O homem tinha de conhecer muito a técnica de todas essas coisas. E se ele entendesse essa técnica, ele poderia fazer muitas coisas, muito mais coisas do que seus antepassados podiam fazer. Deste modo, o materialismo começou a assumir seu próprio… desenvolvimento nas mentes das pessoas. Assim, a maldição dos seres humanos naquela época era o materialismo. Foi quando Eu percebi que o Sahasrara precisava ser aberto. Antes disso, as pessoas eram simples, inocentes. Todas elas acreditavam em Deus.

Elas nunca duvidavam. E elas nem mesmo procuravam a verdade. Esse excesso de materialismo criou uma competição tão grande… entre os seres humanos, tanta hipocrisia que… as pessoas começaram a descobrir: “Isto não é honesto.” O materialismo não é doador de alegria. Você não pode conseguir paz com o materialismo. Isto simplesmente começou a se desenvolver na consciência deles: “Esse não é o fim de nossa conquista.” “Isso não é o que nós temos de saber.” “Isso não é o que irá nos dar alegria e paz.” Especialmente depois da guerra, essa consciência começou a crescer muito entre os jovens. Isso acontece também porque… agora a consciência humana alcançou o estado do cérebro.

É desse modo que eles começaram a conhecer melhor, a absorver melhor e a reter melhor. Pegue uma criancinha de hoje, ela sabe muito mais do que você sabia quando você tinha 25 anos de idade, porque supõe-se que ela saiba tudo. E consequentemente não havia nenhum movimento… em relação a saber o que é a verdade. Mas conforme essa consciência crescia cada vez mais, muitos buscadores foram criados nesta Terra. Muitas pessoas que nunca souberam que eram buscadores… de repente se tornaram buscadores. É um efeito atmosférico, Eu devo dizer. E desse modo, uma nova categoria de pessoas nasceu, elas se tornaram conscientes de que tinham de descobrir a verdade. Assim, tudo aconteceu simultaneamente… de acordo com o momento em que o Sahasrara foi aberto. E assim isso aconteceu. Para nós Sahaja Yogis, é claro, o Sahasrara é o evento mais importante.

Ou devemos dizer, seja qual for o trabalho que todas as encarnações fizeram, todos os profetas e santos fizeram, este é o ponto culminante. Eles fizeram aquilo para pessoas individualmente, mas fazer às massas, de maneira que vá para cada canto deste mundo, é o supremo objetivo… de todo o crescimento espiritual por toda parte… em cada religião, através de todas as grandes encarnações e profetas. O que eles mostraram sobre o futuro, do que eles falaram, que você deve conhecer a si mesmo, que você tem de descobrir o seu Si, que você tem de se tornar uma alma realizada, que você deve ter atma sakshatkar, que você deve ser um wali, todas essas alusões. Até mesmo os budistas sabem que Matreya tem de vir. Ma-treya. “Ma” é a Mãe três vezes. Trigunatmika. Até mesmo os gregos tinham Atena com os três poderes Nela. Portanto todos eles previram sobre esta época. E esta época chegou… e é desse modo que Eu a chamo de época de florescimento, e os frutos que são vocês.

Assim, tudo isso está tão presente, nós podemos dizer, no ciclo cósmico de diferentes estações, essa bela época chegou… e como a roda do tempo, tem de girar e ir mais adiante, a Sahaja Yoga começou, é claro, de uma forma bem pequena, mas agora cresceu muito pelo mundo inteiro. Aqui agora, há uma outra coisa que aconteceu, que é notável, até agora as pessoas costumavam meditar sozinhas… e talvez uma delas conseguisse a Realização, mas não havia nenhum fenômeno de Realização em massa, nem meditação em massa naquela época. Todos eles costumavam desaparecer em algum canto… de um lugar tranquilo onde eles se sentavam e meditavam. Mas essa Realização em massa, meditação em massa, compreensão em massa… e o aprendizado sobre o seu ser… não eram nem mesmo imaginados por Mim, que isso iria a tal limite, a tal extensão, com uma rapidez surpreendente. Este ano especialmente, isso tomou uma nova dimensão, Eu acho, em todo lugar… e tudo que é negativo está sendo exposto na maioria dos países. Assim, é desse modo, quando o Sahasrara se abriu, a Kundalini começou a mover-se em direção a este Poder Divino, ficando conectada com Ele… e estava o tempo todo fluindo dentro de vocês, quando o estado de Nirvikalpa surgiu. Agora, quando Ela está penetrando o Sahasrara, a pessoa tem de saber que o Sahasrara tem de estar desobstruído, de modo que o fluxo do Poder Divino vá penetrando… sem nenhum obstáculo, sem ficar impuro, sem envolver-se em nenhum tipo de problema. Assim, para alcançar esse nível, esse estado, todos os Sahaja Yogis, estou feliz em saber, estão tentando trabalhar nisso, em suas meditações individuais também, de modo que esse crescimento deve se estabelecer agora. Deste modo, vocês ficam iluminados de forma completa. Mas então a pessoa deve perguntar: “Por quê?

Para quê?” “Qual é o propósito? Qual é o objetivo?” O objetivo é perder o seu objetivo. Você não busca objetivos de forma alguma, nunca mais. Este pendal (tenda) foi construído com grande habilidade, pelo qual não pagamos nada. Todo mundo estava trabalhando aqui dia e noite, na estação das chuvas, e Eu fiquei muito preocupada com eles. Eu disse: “Qual é o problema? “, eles disseram: “Estamos desfrutando,]’ “Mãe, estamos desfrutando.” “O que estão desfrutando?”

“Estamos desfrutando a chuva, tudo bem.” “Estamos desfrutando o frio, tudo bem, desfrutando tudo,” “levantando todas essas coisas pesadas, estamos desfrutando tudo.” Eu fiquei muito admirada com eles. Ninguém tinha nenhuma reclamação, mas todos estavam na trilha da batalha, construindo esta tenda para vocês. Então o que acontece? Uma vez que o seu Sahasrara esteja desobstruído, esse fluxo de alegria… não permite nem mesmo você pensar… que está se esforçando ou trabalhando. Normalmente se você falar para alguém que isto deve ser erguido: “Aaah”. Alguém desmaiaria… e alguém diria: “Ah, isso levará pelo menos um ano.” Então eles começarão a dar desculpas. “Este poste não está bom, isto não está bom.

Isto não ficará em pé.” “Não há nada…” Por fim, você descobrirá que nada está feito. Isso ficará encostado desse jeito por anos. “É melhor você conseguir uma outra pessoa.” “É melhor você ir comprar alguma outra coisa.” Tudo é adiado o tempo todo e nada é feito. Mas aqui, você não sente que está fazendo nada. Quando você sente que não está fazendo nada, como você pode dizer então: “Por quê?” Porque não estou fazendo nada, de maneira alguma, então não pergunto: “Por quê?” Pergunto?

De qualquer maneira, não estou fazendo nada. Esse é o estado no qual você está trabalhando no Plano Divino. Você está trabalhando muito, mas ninguém sente que está fazendo alguma coisa. Todos eles pensam: “Nós sem dúvida estamos apenas…” “nos divertindo, fazendo nada.” Esse tipo de estado é a bênção do Sahasrara… porque somente no seu cérebro você pensa todas essas coisas, artifícios de poupar trabalho. Quero dizer, você fala com alguém: “Vá e telefone para esta pessoa.” Imediatamente, se é um homem moderno, ele dirá: “Talvez ele não esteja lá. Só Deus sabe. De que adianta.” “O telefone pode não estar funcionando.”

“Mas veja,” “por que você não vê se o telefone está funcionando ou não?” Antes disso, simplesmente ele dará 101 explicações que o telefone… pode não estar funcionando, alguma coisa pode estar errada e… apenas para poupar trabalho primeiro. Esse é um dos truques do cérebro. Então essa inteligência o engana o tempo todo. Ela lhe dá racionalidade para tudo. Por exemplo, um indivíduo mata o pai dele. Você lhe pergunta: “Por que você matou?” “Por que não?” “Ele estava tão idoso, ele estava sofrendo…” “e eu quis ter toda a propriedade, então achei melhor matá-lo.” Por exemplo, a rainha Vitória ficou muito idosa, então seu filho deveria pensar: “Eu nunca me tornarei um rei se essa senhora continuar assim.”

Assim, o cérebro começa a dar muitas explicações e a trapacear, por causa da racionalidade. Ele dá racionalidade e a racionalidade não é nada além… de ego ou dos seus condicionamentos. Seu ego lhe diz: “Não, isto não é bom”, então você fica grudado neste ponto: “Isto não é bom.” Então um outro pode lhe perguntar: “Por que não é bom?” “Eu acho que não é bom, então eu penso assim.” Ou por exemplo, alguém diz: “eu acredito”, mas por quê? Mas na Sahaja Yoga a resposta é simples: “Por que você fez isso?” Eu gosto disso. “Qual é a próxima resposta?” “Por que você está preocupado?

Eu estou gostando disso.” Agora, as pessoas também falam desse jeito… por causa dos condicionamentos delas: “Oh, estou gostando disso.” Alguém dirá: “Eu gosto da minha bebida.” Alguém pode dizer: “Estou gostando de ir a igreja.” Algumas vezes Eu digo “indo”, alguma outra coisa, vejam, desse jeito. Eles estão gostando de alguma coisa, a qual de acordo com a Sahaja Yoga, nós também nunca podemos gostar. Mas essa satisfação não é coletiva. Isso não é apoiado por ninguém. Por exemplo, alguém diz: “Eu gosto de beber.” Ninguém ergueu nenhum templo ou nenhuma estátua de um homem… que bebe.

Vocês viram isso em algum lugar no mundo? Assim, embora ele possa dizer “eu gosto”, isso não tem nenhuma aprovação da sociedade. As pessoas podem dizer: “eu gosto de roubar.” As pessoas podem dizer: “eu gosto de matar”, mas isso é muito arbitrário, é muito individual e nunca suportado pela sociedade, mesmo pela sociedade moderna. E sempre há uma reação a isso. Mas a Sahaja Yoga não é igual a eles. Quando você diz “eu gosto”, você diz isso porque você não tem nenhum ego e nenhum condicionamento. É uma situação diferente porque agora o Sahasrara está aberto. Assim, por um lado, o seu ego abaixou, por outro lado, seu condicionamento está acabado. Você não é mais condicionado.

Por exemplo, você fala com um católico, então Eu comecei a falar sobre Cristo, imediatamente ele disse: “Mãe, por favor.” Eu disse: “Eu estou falando sobre Cristo, não sobre o Catolicismo.” “Falando de Cristo, do que você está com medo?” “Mãe, nós não devemos nos tornar católicos novamente,” “é por isso que estamos preocupados.” Mas Cristo nunca iniciou o Catolicismo. Tanto que eles desenvolveram um tipo… de “descondicionamento” na mente deles, de modo que eles começam a ver: “Seja o que for que essas pessoas fizeram até agora era errado…” “e seja o que for que eu tenha feito até agora era totalmente errado,” “e eu não irei fazer isso.” É uma coisa muito comum. Eu tenho visto que as pessoas que veneraram Cristo preferem venerar… Ganesha e aqueles que veneraram Ganesha preferem venerar Cristo. É exatamente o mesmo. O nome é diferente, mas é exatamente o mesmo, mas eles gostam disso porque Cristo quer dizer o padre, as confissões, os rosários e também os cemitérios.

Então eles não querem ter isso. Esses condicionamentos, por si só, começam a mostrar… suas próprias formas como demônios… e os Sahaja Yogis querem evitar isso: “Eu não tenho nada a ver com eles.” Eu Me lembro no começo, nós tínhamos cerca de seis a sete hippies da Inglaterra… e eles tinham vindo para Rahuri. Nós estávamos fazendo um programa… e havia cinco ou seis hippies verdadeiros. Esses que eram hippies se tornaram Sahaja Yogis. Hippies verdadeiros vieram ao programa. Eu estava simplesmente sentada assim e de repente… as pessoas disseram: “Oh não!” Eu disse: “O que aconteceu?” Eu comecei a observar, era como se uma serpente tivesse entrado ou “o que aconteceu?” Eles foram hippies, mas com esse “descondicionamento” dos condicionamentos, eles simplesmente não podiam suportar aqueles hippies iguais… ao que eles eram entrando.

Porque você começa a ver claramente, muito claramente… que todos esses condicionamentos tinham nos cegado completamente… e nos desencaminharam para um lugar inóspito. É claro, em relação ao ego, no ocidente as pessoas estão extremamente conscientes. Havia uma esposa de líder. Eu disse: “Por que você não ajuda seu marido?” Ela disse: “Mãe, eu estou preocupada com meu ego.” Eu disse: “Por quê?” “Se eu começar a fazer algum trabalho,” “este ego pode se desenvolver novamente,” “então eu fico muito preocupada.” Eles estão tão conscientes disto, que este ego não deve voltar. Um sujeito veio a Mim… e Eu estava falando com ele, então ele simplesmente saiu correndo. Eu disse: “O que aconteceu?”

Então ele disse: “Aqueles que ficam…” “próximos da Mãe sempre desenvolvem um ego muito ruim, “não quero estar lá perto Dela.” Assim, é uma mente tal que vê loucura, que vê insanidade, que vê imaturidade, ela vê vulgaridade, ela vê fingimento, hipocrisia, vê tudo tão claramente e nesse estado, ele fica confuso e muito angustiado, quer fugir de todo mundo. Então nós temos alguns Sahaja Yogis que têm esses problemas, que vêm para Sahaja Yoga com problemas. Então essas pessoas os veem com esses problemas, eles ainda continuam com isso. Agora, o Sahasrara não quer aceitar isso. “É terrível, eu era como ele. Não, não, nunca mais.” “Eu não quero ser desse jeito.” Assim, eles abominam a pessoa que era exatamente como eles. Eles simplesmente não conseguem suportar, simplesmente não conseguem tolerar.

Então Eu diria que você ainda tem de crescer. Você tem de crescer. O seu Sahasrara tem de ser purificado numa grande velocidade, num tal nível e estágio de modo que assim como o sabão limpa tudo, ele deve limpar tudo, não deve ter medo de nada, não deve ter nenhuma preocupação com os condicionamentos dos outros… ou com o ego dos outros. Esse é estado que agora nós temos de alcançar. Hoje é o Dia do Sahasrara, é o vigésimo terceiro Dia do Sahasrara… e Eu não deveria ter muita expectativa. Eu não quero falar nada a mais sobre isso, mas Eu desejo e espero que todas as mil pétalas do Sahasrara de vocês… serão tão purificadas que vocês nunca ficarão bloqueados por ninguém, vocês nunca ficarão com medo de ninguém, vocês serão os mestres de todos os tipos de curas e… também vocês serão os que podem dar consolo, paz aos outros. Vocês serão os que estarão organizando programas externos, vocês serão os que serão responsáveis pela Sahaja Yoga. E quando isso acontecer, então poderemos ver que essas mil pétalas do Sahasrara se abriram. Essas mil pétalas… ainda não estão despertadas. Elas significam os mil poderes diferentes da Deusa, o mínimo do mínimo.

Esses mil poderes você mesmo pode abrir através da introspecção, observando a si mesmo, rindo de si mesmo. “Conheça a ti mesmo” significa conhecer a si mesmo… com todos os defeitos que você tem e também o potencial que você tem… e todos os pontos bons que você tem. Assim, no que se refere a você, quando você está observando a si mesmo, você deve apenas ver os defeitos que você tem. “Por que eu me comporto assim?” “Por que eu me imponho tanto?” “Qual é o problema?” “Por que eu não consigo me observar claramente?” Com essa transparência do seu Sahasrara, você pode ver o seu coração, você pode ver sua mente, você pode ver a si mesmo plenamente, claramente, o que está errado com você. Essa transparência só pode surgir se você tiver realmente o puro desejo, shuddha iccha, ser desse nível. Agora, não há nenhuma competição… entre “A” e “B”.

Não falamos: “Você ganhou o primeiro prêmio por romper o Sahasrara…” ou não dizemos: “Você tem o segundo prêmio.” Não há nada como primeiro ou segundo na Sahaja Yoga, porque nós não estamos participando de uma corrida. Não há nenhuma competição entre nós. Tudo que estamos fazendo é para nossa própria satisfação. Agora, pense nisto: há cinco pessoas que estão correndo. Agora, elas têm de pensar, dentre essas cinco pessoas, quem chegará primeiro. Aqui é o oposto. As cinco pessoas estão meditando. Agora, cada um individualmente tem de ver por si mesmo se ele se satisfaz ou não. Ninguém mais lhe dará um certificado.

É você que tem de dar a si mesmo o certificado, honestamente. É uma situação bem diferente. É você, o seu Sahasrara e sua atenção, e você tem de observar dentro de si mesmo: “Até que ponto estou consciente de meus próprios poderes,” “minha própria compaixão, minha própria personalidade?” Você mesmo terá de testar isso. É você que é aquele que decide. Quando você é o que está correndo, é você que é aquele que decide sem correr. Então qual é a razão da competição? A coisa toda desaparece. Como Eu lhes falei outro dia de uma analogia. Se você está olhando para o espelho, então você é o que está observando, o seu reflexo é aquele que é observado… e há a ação de observar, então você está em três dimensões.

Mas vamos supor que você mesmo se torne o espelho. O processo todo é invertido. Você se vê. Você não tem de observar porque você o está vendo o tempo todo. É simplesmente espontâneo. Da mesma maneira, quando se trata do Sahasrara, é o seu próprio Sahasrara que lhe dá a ideia completa de como você está. O diagnóstico vem de seu próprio Sahasrara. Seu próprio Sahasrara lhe diz quais centros estão bloqueados, porque todos os pithas destes sete centros estão no Sahasrara. É como se o Sahasrara estivesse agora observando você… e lhe informando: “Veja, isto está errado com você,” “isto está errado com você, aquilo está errado com você.” Assim, o Sahasrara, sendo o que mais lhe deseja o bem, lhe dá a informação correta sobre você mesmo, assim o melhor é que você se corrige.

Então alcançar esse estado perfeito é o que você tem de fazer. Mas quando você alcançar o estado perfeito, você alcançou seu objetivo, não lhe resta nenhum objetivo. Por exemplo as luzes agora, até vocês instalarem as luzes, vocês tiveram de trabalhar duro, montar as luzes, colocá-las corretamente, fazer tudo que é necessário. Mas quando isso está feito e a luz aparece, então o trabalho da luz é transmitir luz. Então a primeira função acabou. Agora, a segunda função é devolvê-la. Você alcança seu objetivo, seu destino. Por exemplo, Eu tinha de vir para cá, certo? Então Eu percorro todo o caminho vindo de Minha casa, venho no carro, ando e venho e sento aqui. Agora, acabou essa parte, está encerrado.

Agora Eu não tenho de andar, senão Eu ficarei o tempo todo correndo. Então toda essa corrida louca deste cérebro para. Para que ele deve ser usado agora? Para desfrutar a paz, para desfrutar a alegria, para desfrutar a coletividade. Então, o trabalho ou o trabalho duro… ou você também pode dizer, o planejamento do futuro acaba. A única coisa agora é que você obteve isso, então é melhor desfrutar. É como você estar vindo de fora, você está correndo, está com muita fome, você quer chegar em casa. Quando você chega em casa, então a comida é servida para você. Agora, qual é o seu objetivo? Nenhum, exceto desfrutar a comida pela qual você estava correndo.

Mas depois disso também, se você começa a correr, então devemos dizer que isso é completa estupidez. Mas a capacidade de desfrutar só surge… quando o seu Sahasrara está totalmente aberto, senão a capacidade de desfrutar é muito menor e você se torna como uma pessoa que está correndo o tempo todo… atrás de algo que nunca alcançará. Há muitos assim. Em toda a vida deles, eles são como loucos. Eles ficam trabalhando de manhã até a noite, todo dia, não alcançando nada. No dia seguinte novamente se levantam, novamente correndo, a vida toda deles correndo desse jeito. Até estarem com o pé na cova, eles ainda estarão correndo. Mas depois de começar a Sahaja Yoga, você para todas essas atividades… e deixa isso para sua Sahaja Yoga trabalhar, para seu Sahasrara trabalhar isso. E isso dá certo. Você não tem de se apressar, você não tem de ser tão competente, você não tem de anotar tudo, você não tem de pensar em planejar tudo.

Tudo simplesmente funciona e funciona belamente. A única coisa que a pessoa tem de fazer… é aceitar que tudo que está acontecendo é para o nosso bem. Mesmo em pequeninas coisas. Mas o atraso de hoje no puja… foi por causa do desejo de algumas pessoas que queriam dar um tipo de, Eu não deveria dizer isso, mas um show secreto iria acontecer… e eles não queriam nenhuma luz. Então eles ficaram pensando: “O que vai acontecer?” “O puja será por volta das 17:00hs, depois às 18:00hs, eles irão jantar,” mas o sol estará lá até às 21:00hs, então como poderemos apresentar isso?” Tudo bem, então tenha o puja à noite. Em cada pequena coisa, você verá isso. Algumas pessoas estavam vindo da Índia e elas tinham de trazer… as minhas duas caixas de lá e eles não permitiram trazer essas caixas, eles disseram que estavam com excesso de peso, excesso de peso. Então não sabiam o que fazer, acharam que deveriam enviá-las de volta… e mais tarde elas poderiam ir para o Guru Puja ou para algum lugar.

Mas eles pensaram: “Deve haver algum plano,” “deve haver um teatro, um drama.” O avião estava atrasado dezenove horas, então eles acharam que devia haver um teatro acontecendo. E então eles foram colocados em um tipo de hotel para turistas… naquela noite. Na manhã seguinte, eles encontraram dois outros indianos de – Sahaja Yogis de Pune, dois rapazes. Isso resolveu a situação. Eles puderam colocar a Minha bagagem no nome dos rapazes… e foi desse modo que a bagagem veio. Mas eles não se sentiram aborrecidos, foram dezenove horas. “Tivemos um bom momento juntos, Mãe,” “ficamos desfrutando e conversando”, acabou-se. Ninguém sentiu o tempo passando. Ao contrário, qualquer outro teria “devorado”… todo o pessoal do aeroporto, e teria quebrado todos os telefones.

Esperar por dezenove horas, “Meu Deus, o que é isto?” Teria sido publicado nos jornais. Para todo mundo, esse é o maior dos crimes, enquanto aquelas pessoas estavam desfrutando a vida agradavelmente. Assim, nós perdemos agora o senso de objetivo, não temos nenhum objetivo, nós só queremos desfrutar. É uma coisa muito, muito grandiosa que aconteceu, porque, como vocês sabem, a alegria no Sahasrara é Nirananda. Nirananda. É claro, Nira é Meu nome também, mas significa a pura alegria absoluta. Nirananda. E essa Nirananda, essa alegria não tem nenhuma outra nuance. Ela é simplesmente pura, a pura alegria.

Sem pensar, ela simplesmente se derrama. Afinal, toda atividade é para quê? Para obter algum tipo de prazer, de sensação e também algumas pessoas acreditam que é para a alegria, não é. Somente após a abertura do Sahasrara e a purificação dele, então você saberá o que é a alegria. Você não pode explicá-la, como você pode gastar horas desse jeito. As pessoas não compreendem. Por exemplo, até mesmo o nosso prefeito estava Me dizendo: “Nós não conseguimos ficar sentados na igreja por mais de 15 minutos.” “E como as pessoas estão sentadas aqui por tantas horas.” “Não conseguimos nos sentar por 15 minutos,” “mas como essas pessoas ficam sentadas por tanto tempo?” “O que elas estão fazendo lá?” “Qual é a diversão delas?

Como elas podem ficar sentadas por horas,” “sem dizer nada, sem deixar cair nem mesmo um alfinete?” “Elas simplesmente ficam o tempo todo lá.” “Então, o que a Senhora lhes deu? O que está acontecendo com elas?” É surpreendente e extraordinário que essas pessoas… que não são nem mesmo Sahaja Yogis possam ver claramente… que vocês não estão nem um pouco preocupados, vocês estão totalmente desfrutando a vida. Seja o que for que vocês estejam fazendo não é importante. O que é importante é que quer vocês estejam trabalhando… no escritório ou fora, vocês estão cheios de alegria, desfrutando tudo. Essa é a coisa mais importante na vida, a qual você só pode ter através da Sahaja Yoga, porque os seus Sahasraras estão abertos, porque eles estão abertos. Há agora mais uma coisa que Eu tenho de lhes falar… que é muito importante todos vocês se lembrarem que enquanto estão vivendo neste oceano de alegria, nós temos de nos lembrar… que há muitos que ainda não saltaram dentro dele, portanto nós temos de trazê-los para dentro, e é um prazer tão grande, uma alegria tão grande… dar a Realização a alguém, é extremamente agradável, alegre. Então, nós precisamos de pessoas que venham e digam: “Nós definitivamente viemos para isto…”, quero dizer, eles devem realmente se colocar à disposição, uma vez que eles se coloquem à disposição, vocês ficarão surpresos… ao ver como as coisas darão certo.

Há muitos, Eu sei, que estão indo por toda parte, por todo lugar e difundindo a Sahaja Yoga. Então é muito importante todos vocês saberem… que vocês receberam a luz para ser dada aos outros. Coloquem-se à disposição. Não tenham medo do seu ego, dos condicionamentos, de nada. Coloquem-se à disposição. Vocês têm toda a força, a energia, têm tudo dentro de vocês mesmos… e vocês farão tudo com tamanha felicidade e alegria. Em todo lugar, em cada país as pessoas estão fazendo isso, mas alguns deles estão fazendo, alguns deles não estão fazendo. Todos vocês são muito capazes de fazer isso, então por favor coloquem-se à disposição e vejam por si mesmos do que vocês são capazes. Antes de tudo, você deve ter fé em si mesmo. Se você não tem nenhuma fé em si mesmo, você não pode fazer nada.

Tenha fé. Você não deve ter nenhum medo de nenhum tipo. E também faça introspecção, veja dentro de você mesmo o que está acontecendo. Para ser muito franca, Eu percebo Meu cérebro totalmente vazio. O que Eu estou falando a partir desse vazio, Eu não sei. Vocês também perceberão seu cérebro totalmente vazio, e ainda assim com esse cérebro vazio, vocês estarão alcançando muito. É notável, como vocês têm visto, que da vela você recebe a brisa fresca. Como você pode obter da vela a brisa fresca? Você de fato obtém. Portanto, é importante reconhecer a si mesmo como um Sahaja Yogi… e reconhecer o que você tem feito pela Sahaja Yoga.

Sem trabalhar pela Sahaja Yoga, você não pode desfrutar a vida. Esse era o seu objetivo e esse objetivo você alcançou. Agora, se você não alcançou, vamos supor que Eu tenha de vir e sentar nisto e Eu não sento nisto, então de que adianta vir aqui? Eu vim aqui para lhes falar alguma coisa sobre o Sahasrara… e se Eu não lhes falar, então de que adianta Eu vir aqui… e celebrar o Dia do Sahasrara? Da mesma maneira, quando você alcançou esse estado agora, o que você tem de fazer é não usar para o seu próprio propósito. Você o tem usado, bastante, para sua saúde, riqueza, para tudo. Agora, o que nós estamos fazendo pela Sahaja Yoga? O que nós temos feito pela Sahaja Yoga? Depois de algum tempo, vocês farão muito… e vocês nunca saberão que fizeram qualquer coisa pela Sahaja Yoga. É surpreendente, isso acontece com muitos de vocês… e deve acontecer a todos vocês.

Eu espero que todos vocês se deem conta de que os seus Sahasraras… estão purificados, completamente. Eles estão perfeitamente bem. Vocês não têm de se preocupar com isso e vocês podem realmente ir em frente com a expansão da Sahaja Yoga. Que Deus abençoe todos vocês.