Palestra para os Sahaja Yogis O Espírito

(Location Unknown)

1977-01-01 The Spirit, 19' Download subtitles: DE,EN,FI,HU,LT,PL,PT,RO,RU,SK,TR,ZH-HANS,ZH-HANTView subtitles:
Download video (standard quality): Transcribe/Translate oTranscribe

Feedback
Share

Palestra para os Sahaja Yogis O Espírito, 01.01.1977

(…) a coisa mais preciosa que nós temos dentro de nós. A preciosidade do seu Espírito é incomensurável… e é por isso que Ele é chamado de uma coisa de valor eterno. Porque Ele é infinito. Você não pode medir. Agora, Deus, Deus Todo-Poderoso, nós dizemos que é Sat-Chit-Anand. Sat significa a Verdade. A verdade que entendemos na terminologia humana é relativa. Mas o Sat que Eu estou lhes dizendo é o absoluto, de onde todas as relações começam. Eu lhes darei um exemplo de como entender isso. Esta Terra tem oceanos e rios, e todos os tipos de águas, vocês podem dizer. Mas a Terra está envolvendo todos eles.

Se a Mãe Terra não estivesse lá, não poderia haver nenhum desses existindo. Assim, nós podemos dizer que a Mãe Terra é o suporte… de todas as coisas que existem Nela. Ela está nos envolvendo, Ela existe nos átomos, Ela existe nas grandes montanhas, porque os elementos são partes desta Terra. Da mesma forma, Deus Todo-Poderoso, a parte Sat Dele, a Verdade é o suporte de todas as coisas… que são criadas ou não criadas. Outro exemplo, tentem entender… como o Sat é o Purusha, é o Deus, que não participa efetivamente da própria Criação, mas é um catalisador. O exemplo pode ser assim: Eu estou fazendo todo o trabalho, Eu estou criando tudo, mas Eu tenho uma luz na Minha mão. Sem a luz, Eu não posso fazer nada. A luz é o suporte do Meu trabalho. Mas a luz não faz nada de forma alguma sobre o que Eu faço. Da mesma forma, Deus Todo-Poderoso é apenas uma Testemunha, como uma luz.

Mas a outra qualidade Dele é Seu Chitta, é Sua Atenção. Quando ela é estimulada, em Sânscrito, há uma palavra muito boa, “sphuran”, ela pulsa. Quando ela pulsa, a atenção Dele, quando ela pulsa, então por meio de Sua atenção, Ele começa a criar. E Ele tem uma terceira qualidade que chamamos de Anand. Anand é o sentimento de alegria… que Ele obtém pela Sua percepção, pela Sua Criação. A alegria que Ele obtém. Todas essas três coisas, quando elas estão em um ponto zero, onde elas se encontram, então elas se tornam o Princípio de Brahma, onde essas três coisas são uma só, onde há silêncio completo. Nada é criado, nada é manifestado, mas a alegria é uma só com a atenção, porque a atenção alcançou e se fundiu com a alegria, e a alegria tornou-se uma só com a Verdade. Essa combinação de três qualidades separa… e cria três tipos de fenômenos. A Anand, a alegria em Deus se move com Sua Criação e com a verdade.

Quando a alegria começa a se mover com a criação, a criação começa a descer do primeiro estágio da verdade para asat. De Sat à inverdade, à maya, à ilusão. E nesse momento, a criação começa no canal direito. As forças criativas começam a trabalhar… e quando isso começa a trabalhar, a alegria nisso, que está no canal esquerdo, que é o lado emocional de Deus, também começa a se tornar cada vez mais grosseira. A criação começa a se tornar mais grosseira… e a alegria nela também começa a se tornar mais grosseira, e o Sat, a luz de Deus, também começa a se tornar cada vez mais grosseira… até chegar a um estágio onde há, nós podemos dizer, uma escuridão completa de Tamo Guna, a criação completa da criatividade… e o adormecimento completo do limite da alegria existe. Mais claro? Vocês entendem agora Mahakali, Mahalakshmi e Mahasaraswati? É por isso que Cristo disse: “Eu sou a luz”. Porque Ele representa o Sat, a luz de Deus, e a luz de Deus se torna totalmente grosseira, dormente, morta… quando ela atinge o sétimo estágio da Criação. Todas essas coisas se aprofundam cada vez mais, tornando-se cada vez mais grosseiras.

Essa é uma parte da parabólica. Agora, a outra parte da parabólica começa… quando você está ascendendo de volta ao Deus Todo-Poderoso. Essa parte grosseira agora começa gradualmente a se tornar… cada vez mais elevada, cada vez mais sutil e cada vez mais refinada. Nesse refinamento, você descobre, em última análise, que a luz trabalha para o processo evolutivo. Gradualmente, as partes mais grosseiras começam a se tornar iluminadas. Você descobre que o animal inferior não é tão iluminado quanto o animal superior. Gradualmente, até mesmo a alegria começa a se tornar mais sutil… e podemos chamá-la de bela. As alegrias humanas são muito mais belas do que as dos animais. Então, as alegrias também começam a mudar a manifestação deles, no sentido de que você começa a ver mais… e uma gama cada vez mais ampla de alegria chega ao seu alcance. Por exemplo, para um cachorro, a beleza não tem significado, a decência não tem significado.

Então, em um estágio que você alcança quando você é um ser humano, você se desenvolve a essa extensão, você é Sat, que é consciência, a essa extensão, você também desenvolve sua alegria, e a essa extensão, você também desenvolve sua ação criativa. Agora vejam como a criatividade de Deus passa para as mãos do homem… quando ela se transfere. Como a alegria de Deus passa para as mãos do homem… e como a luz Dele entra no coração do homem como Espírito. É belo. E nesse estágio, quando você se tornou um ser humano, as pessoas dizem que os seres humanos têm uma alma. Não que os outros não tenham, mas a luz começa a brilhar apenas em um ser humano. Por causa dessa luz, nós falamos de religião, falamos de Deus… e falamos de coisas eternas. Mas é um estágio muito precário em que os seres humanos estão. Porque neste estágio, você só precisa pular um pouco para este lado, enquanto você começa a pular para este lado e aquele lado, porque esse salto não é possível a menos e até que… a consciência alcance esse estágio onde você se torna independente, e nessa independência, você encontra sua própria glória. Essa é a posição, porque sua glória não pode ser sua… a menos e até que você seja independente.

Enquanto vocês forem escravos ou estiverem sob a escravidão de algo que é grosseiro, como vocês podem desfrutar essa alegria eterna que está dentro de vocês? Então, cabe a vocês se exporem mais a essa alegria, abrindo-se cada vez mais, ficando mais sutis e mais limpos, de modo que vocês sintam essa alegria. Uma vez que vocês conheçam este ponto que… depois de obter a Realização do Si, a menos e até que essas três coisas comecem a se fundir, vocês não podem sentir que vocês se estabeleceram. A alegria dentro de vocês… deve ser sentida através da sua consciência, caso contrário vocês não podem senti-la. Supondo que você não tenha olhos, como você pode Me ver. Se você não estava consciente para Me ver, como você Me sentirá? Se você não está consciente para Me sentir, como você pode Me ver? Se você não está consciente para Me ouvir, como você pode Me entender? E uma vez que essa consciência surja em você, somente então a alegria desperta dentro de você, porque apenas por meio desses sentimentos sutis de consciência, você irá absorver a alegria. Como agora mesmo, vocês sentiram quando disseram: “Ah, que coisa linda”, vocês se sentiram muito felizes.

Vocês estão sentindo a alegria desta Criação que está aí. E o homem é o ápice da Criação. Mas apenas a parte culminante é uma coisa tão pequena, é muito pequena, está em uma distância muito pequena, ela atravessa muito rapidamente, mas a única coisa é que… essas três coisas devem ser combinadas. E é por isso que Eu acho que mesmo que você obtenha a Realização, você não sente o silêncio, porque você não se tornou a luz. Você não sente a alegria, porque você não se tornou a Anand, que é o seu canal esquerdo. Em tudo existe alegria. Como seres humanos, vocês começam a ver alegrias nos padrões. Vocês veem uma casca de árvore, vocês a abrem, vocês veem os padrões, vocês chamam isso de laminado, vocês chamam de aspereza e suavidade e harmonia disso, vocês começam a ver na matéria a alegria de Sua Criação. Mas agora, após a Realização, vocês começam a sentir a alegria da Criação, esse ápice da Criação é o ser humano. E é por isso que um Sahaja Yogi deve compreender… que se ele tentar ser, digamos, amigável… ou interessado ou envolvido com uma pessoa que está em um nível inferior, ele nunca poderá obter alegria dessa pessoa.

A única coisa que ele pode fazer é elevar essa pessoa mais alto, ao próprio nível dele, e fazer com que ela também sinta a mesma alegria que você está sentindo. Supondo que um homem que é um artista se case com uma moça cega, de que adianta? Ela não pode desfrutar a arte criada por esse homem. Da mesma forma, se você estiver interessado, digamos, em seus familiares, em seus parentes, em seus amigos, a primeira coisa e a mais elevada… e a melhor coisa que você pode dar… é dar-lhes a Realização do Si, significa a alegria do seu Espírito. Exponha-os à alegria do Espírito deles, que é o mais precioso. E esta é a razão pela qual as pessoas vacilam, e elas se inquietam e se sentem incomodadas. Elas perdem a alegria delas muito facilmente… em uma pequena coisa que passou, que acabou. É como o oceano diante de vocês, e Eu estou lá… e Eu quero que todos vocês entrem nele e desfrutem. É tudo para vocês, tudo foi criado para seu deleite. Vocês têm de se tornar cada vez mais sutis.

Vocês estão desperdiçando muito tempo aqui com coisas muito grosseiras, vocês notaram isso. [N.T: Fim da gravação]