Puja de Aniversário, superando os seis inimigos.

Sydney (Australia)

1983-03-21 Birthday Puja Talk: Overcoming The Six Enemies, Sydney, Australia, DP, 55' Download subtitles: EN,FI,IT,JA,LT,PL,PT,RO,ZH-HANS,ZH-HANTView subtitles: Add subtitles:
Download video (standard quality): Download video (full quality): View and download on Vimeo: View on Youku: Listen on Soundcloud: Transcribe/Translate oTranscribe


Puja de Aniversário, Sidney, Austrália, 21.03.1983

É tão maravilhoso estar com vocês hoje neste dia auspicioso, estar com australianos que provaram ser Sahaja Yogis muito bons… e que têm progredido de uma forma muito rápida… em sua vida espiritual.

Dá-Me a maior satisfação estar com Meus filhos aqui. Como vocês sabem, Eu tenho muitos filhos por todo o mundo, além daqueles a quem na verdade Eu dei a luz fisicamente. Nós temos de pensar hoje em todos aqueles… que estão longe de nós, a milhares de quilômetros, orando a Deus Todo-Poderoso pela ascensão espiritual deles. A pessoa tem de orar somente para a ascensão espiritual, porque conforme vocs ascende, você obtém todo o resto, devido ao fato de você não ascender, você não obtém o que é necessário. É por isso que há problemas. E mesmo hoje, Eu tive de resolver alguns problemas, antes que Eu pudesse vir ao puja. Mas se vocês decidirem: “Nós temos de ascender espiritualmente dentro de nós”, então tudo que vocês têm de receber, todas as bênçãos que Deus quer derramar sobre vocês, torná-los cidadãos de Seu grande Reino, onde vocês não são mais julgados, não são mais punidos, não são mais postos à prova, onde vocês residirão no amor eterno de Deus e em Sua glória, Eu não podia acreditar, cerca de dez anos atrás, que dentro de dez anos, Eu seria capaz de alcançar esse resultado. Nós não devemos julgar o progresso da Sahaja Yoga… em relação a outros “gurus de plástico”. Mesmo criar um único santo… exigirá passar por milhares de vidas. E tantos tornaram-se profetas, é uma coisa muito grande para vocês.

Vamos esquecer quais reentrâncias temos dentro de nós. Nós temos de saber que somos profetas. Este pressuposto… tem de ser estabelecido, de que nós somos profetas. Se vocês puderem assumir o que vocês são, o que se tornaram, vocês emitirão a Glória de Deus. Como uma flor, quando ela desabrocha, ela tem sua fragrância que flui automaticamente, mas são somente os seres humanos que têm liberdade… até mesmo de não assumir, de dramatizar ou de assumir o que eles estão fazendo. Mesmo se eles se tornaram profetas, eles ainda persistem com o que eles não são, na imaginação e ainda ficam com medo… ou orientados para o ego. Isso é falsidade. Isso não é sua verdadeira natureza. É como atuar em uma peça, tornando-se o ator. Como alguém que está atuando como Shivaji, então ele transforma-se como se ele fosse Shivaji.

O estilo de vida inteiro, tudo muda, ele torna-se Shivaji. Mas a mesma pessoa, se ela está atuando como Hitler, torna-se como Hitler. Ambos são artificiais. Eles tornam-se artificiais. Agora, quando vocês são realmente profetas, vocês acham difícil ser a verdadeira pessoa que vocês são, mas a artificial, que retrocedeu, que não existe mais, está tudo acabado. O pecador está morto. O egoísta não está lá. O medroso foi-se para sempre. Você é um profeta. Eleve-se na glória dessa personalidade.

As pessoas que não são profetas, que não são divinas, que estão fazendo atividades antideus, podem presumir que são profetas. Mas aqueles que são realmente profetas, não querem assumir a situação de que eles são. Assim que vocês assumem, vocês se tornam isso. Nós devemos hoje superar esse tipo de jogo… que nossa mente tem feito até agora. Toda falsidade tem de desaparecer. É claro, como Eu disse, Eu nunca poderia ter sonhado… que em dez anos Eu alcançaria esses resultados, com tantos demônios em volta de nós para instigá-los. Receio que isso deva chegar a vocês também, pois apesar de todos os obstáculos e problemas que vocês tiveram, vocês ascenderam, ascenderam até agora e tornaram-se belos profetas. Vocês estão tão transformados que com um pouco mais, apenas assumir o que vocês são, fará com que se sintam tão doces. Eu falei com Minha neta, a mais velha, e ela é apenas uma menininha, só tem 11 anos de idade, mas ela falou com sua mãe: “Agora eu não posso falar com a Vovó, porque Ela é a Deusa,” “Como eu posso falar com Ela? Eu fico acanhada.”

Nessa idade. Enquanto que em sua própria vida, como estão dizendo, ela é superior em toda a classe de aula. Ela é a editora da revista em sua escola. Ela é formidável. E ela é tão humilde que falou para sua mãe: “Eu fico acanhada para falar com a Vovó” “Ela é a Deusa, como posso falar com Ela?” E Rustom Me disse que há vibrações irradiando dela. É desse modo que vocês têm de crescer. Antes de tudo, vocês têm de saber que vocês são profetas… e devem saber que Eu sou o Espírito Santo. Eu sou a Adi Shakti. Eu sou Aquela que veio a esta Terra… pela primeira vez nesta forma para cumprir essa enorme tarefa.

Quanto mais vocês compreenderem isso, será melhor. Vocês mudarão tremendamente. Eu sabia que teria que dizer isso abertamente um dia… e nós dissemos isso. Mas agora, são vocês que têm de provar que Eu sou isso. Cristo tinha discípulos que não eram nem mesmo almas realizadas… e eles disseminaram o Cristianismo, seja o que for. Sob circunstâncias tais que Cristo foi crucificado… e eles ficaram desamparados, apenas doze pessoas lutando, mas eles edificaram isso. Eles eram pessoas muito humildes. A qualidade deles era que eles eram extremamente humildes… e sabiam a diferença entre eles e Cristo e a Mãe. Eles também sabiam a diferença entre eles e os outros. E eles adotaram vidas que eram puras, iluminadas pelo nome de Cristo.

Eles não eram almas realizadas. Eles se purificaram… e mantiveram suas vidas belas. Assim, os Sahaja Yogis não podem se permitir ter esses seis inimigos. Antes de tudo, a raiva… que realmente não condiz com a compaixão. Substitua a raiva pela compaixão. Hoje é o sexagésimo aniversário… e nós temos de lutar contra somente… os seis inimigos dentro de nós mesmos. Em segundo lugar é o que a maioria de vocês fizeram: retirar sua atenção da perversão. A maioria de vocês fizeram isso. Seus olhos estão melhores agora, firmes. Mas vocês ainda são egoístas.

Vaidade. As pessoas ainda são invejosas, competitivas. Vocês ainda têm algum materialismo oculto, furtivo. Uma coisa nova que está surgindo, vocês estão ficando apegados às suas famílias. Assim, nós temos de mudar isso agora, para um uso diferente. A mesma coisa pode ser usada para fazer o trabalho de Deus. Eles podem ser usados como as seis mãos dos Sahaja Yogis. O primeiro inimigo é a raiva. Você tem de ficar zangado consigo mesmo… quando você faze coisas erradas e não se sentir culpado, mas sim zangado consigo mesmo por fazer coisas erradas. A culpa é a melhor forma de nunca se livrar disso.

Ela é como um depósito mantido para arquivos pessoais, trancado. Eu tenho sofrido muito por causa da culpa de vocês, muito. E elas aparecem uma por uma. Assim, você tem de ficar zangado consigo mesmo… quando você se sente culpado: “Como posso me sentir culpado? Por que eu fiz uma coisa assim?” ” Eu não irei fazer isso.” Portanto, desenvolva sua raiva contra você mesmo… e não contra os outros. E a raiva poderia ser reservada para o dia de guerra. Senão quando a guerra irromper, todos os Arjunas largarão suas armas e será dito que… “Arjuna foi um grande guerreiro, até a guerra começar.” Então nós não iremos desperdiçar nossa energia… em guerrear contra coisas que são exatamente como sombras.

Não lutar contra as sombras. O sexo, a perversão têm de ser desviados em relação à sua família, sua esposa… e vocês têm de respeitar sua castidade agora. A coisa toda torna-se nada além de castidade. Levem uma vida casta. Não ser como um cachorro, mas ser como um ser humano. Toda essa atenção tem de se tornar a castidade, que é o seu poder, que é a sua proteção, que é a sua conexão com o divino. Não a castidade forçada, mas uma castidade de equilíbrio e compreensão. Com sua família, com sua esposa, vocês podem viver de uma maneira muito casta. O mesmo com as mulheres, isso é mais para as mulheres, Eu diria, pois elas não devem se associar a outros homens… que falam contra seus maridos, ou que lhes ensinam coisas contra seus maridos. Todos os homens assim devem ser expulsos da Sahaja Yoga, que tentam falar com as mulheres contra os maridos delas.

Esse é um lugar muito sanctum sanctorum, onde vocês não devem intervir contra o marido. Ninguém tem o direito. Se houver qualquer problema, vocês devem Me informar. Isso é um sinal de estupidez. Depois a vaidade deve ser transformada em orgulho. Vocês devem ficar orgulhosos de serem Sahaja Yogis, realmente orgulhosos. Levantem suas cabeças com orgulho: “nós somos Sahaja Yogis”. O orgulho nunca é opressivo. É uma coisa gloriosa ser orgulhoso. Mas a vaidade é – na verdade, orgulho não é nada além do que a expressão de autoestima.

Mendigar, tomar emprestado, imitação, todas essas coisas vêm da compreensão inferior de si mesmo. Assim, a vaidade deve ser o orgulho, e o orgulho deve ser a expressão de autoestima. Autoestima é bem diferente de ego. Um é realidade, o outro é completa artificialidade. Os homens agora devem se comportar como homens… e não como mulheres, dóceis, como vacas para serem amarrados com uma corda… onde quer que as mulheres deles queiram que eles vão. Eles têm de liderar a sociedade. Pelos diretos das mulheres na índia, as mulheres nunca lutaram, foram os homens. Elas nunca lutaram, foram os homens, porque os homens também são os pais, os irmãos, eles estão preocupados com o bem-estar das mulheres. As mulheres raramente lutaram lá, porque elas sabiam que uma vez… que começassem a política dessa luta contra os homens, não haveria fim para isso. Basicamente, elas sabiam que tinham de viver com os homens, elas não podem lutar contra eles.

Mas os homens lutaram. Mesmo nos Estados Unidos, foi Abraham Lincoln que lutou… pela libertação das mulheres, não as mulheres. Portanto, vocês têm de ser, não egoístas, mas sim orgulhosos. Orgulhosos de que vocês são Sahaja Yogis, orgulhosos de nascerem nessa época em que vocês têm de… executar as obrigações do trabalho de Deus, pois Deus os escolheu, de modo que vocês devem elevar-se a esse nível. Por exemplo, de repente Eu descubro que algumas pessoas… tornam-se rabugentas, reclusas na Sahaja Yoga. Elas nunca serão perdoadas porque Deus lhes deu tanto. Vamos supor que alguém lhe dê um diamante, você fica orgulhoso, você o coloca e o exibe. Mas quando foi lhe dado o seu Espírito, vocês devem ficar orgulhoso e não se comportar como recluso. Algumas pessoas acham: “Eu não devo fazer nenhum trabalho agora,” “não sairei, eu me sentarei em casa e meditarei.” Não há nenhum lugar para pessoas assim na Sahaja Yoga.

“Eu não posso fazer isto.” A palavra “não posso” deve desaparecer do dicionário… das pessoas que se presume serem Sahaja Yogis. Você simplesmente não pode dizer: “Eu não posso fazer isto.” Assim a autoestima lhe dará aquele tipo de dinamismo que… é necessário para a Sahaja Yoga, um dinamismo com discernimento, um dinamismo sábio. Eu não terei de resolver seus problemas nunca mais. A qualidade da competição e da inveja… deve ser persuadida. Deve haver competição entre você e você mesmo, aquele que você foi e o que você é. Quem vence? Quer você esteja no passado ou no presente? Seu presente deve ir rápido, cada vez mais rápido, deixando esse passado para trás tanto quanto você puder. Não deve haver nenhuma competição entre Sahaja Yogis… em aquisição.

Algumas vezes Eu tenho visto também competição… em berrar, gritar e ser rude com os outros, há uma grande competição acontecendo. Vamos ter competição em compaixão, em delicadeza, em gentileza, em comportamento belo. Quem é mais culto? Quem é mais cavalheiro? Quem é mais profundo? Mantenha alguém como um ideal diante de você desse jeito, quem você acha que é um indivíduo muito distinto, cavalheiro, ou uma mulher que seja realmente como uma dama. Mas ao contrário, se você tiver uma mulher que se comporta… como um homem como seu ideal, isso também não é correto. Ou um homem que se comporta como uma mulher, isso também não é ideal. Ou o contrário, uma mulher que tenta mostrar que as mulheres são diferentes… dos homens e que as mulheres devem conseguir isso… Na Sahaja Yoga, não há nada disso com mulheres e homens, que as mulheres devem ter isso e os homens devem ter aquilo, porque você é o Espírito. Mas o envólucro que você tem, o corpo que você tem, a luz que você tem, a lâmpada que você tem é uma coisa diferente, e para manter a luz acessa, uma mulher tem de ser uma mulher e um homem tem de ser um homem.

Do mesmo modo, ontem Eu lhes disse… que uma maçã não deve tentar ser uma manga… e uma manga não deve tentar ser uma maçã. Parece bom ser a melhor maçã e parece bom ser a melhor manga. Assim, os reclusos, aqueles que dizem: “Você tem de se livrar disso”, comportam-se realmente não como seres humanos, mas Eu acho semelhante a – Eu não sei quais animais agem assim. Por exemplo, quando você recebe seu auxílio desemprego, você não pode tornar-se indolente, não pode. Tanto quanto possível, Eu não gosto de pessoas recebendo… auxílio desemprego, não é um sinal de bons Sahaja Yogis. Todos vocês devem ser trabalhadores esforçados, vocês devem ter qualificações, devem ser pessoas boas no topo de tudo. Bons estudantes, bons cozinheiros, boas mães, bons pais, bons administradores, onde conseguiremos essas pessoas? Não podemos ser lavadores de pratos, podemos? Portanto, a competição entre mulheres e homens deve ser encerrada. As mulheres devem ter seu próprio lugar… e os homens devem ter seu próprio lugar.

E as mulheres devem saber que os homens são suas mãos. Se vocês são a shakti, eles são as máquinas. E não matem suas máquinas berrando com eles, gritando com eles, e os humilhando, tornando-os sem autoconfiança. Vocês não terão nenhum lugar. Nós temos de encorajá-los a fazer o trabalho de Deus. Vocês têm de lhes dar suporte, cuidar deles, porque eles são as máquinas, eles são as mãos… e vocês são o poder. É claro, se essas mãos forem contra o poder, eles sofrerão. Então não deve haver nenhuma competição entre os filhos e vocês, meu filho e o filho dele, não deve haver tal competição, retirem sua mente de lá. Deve haver um completo compartilhamento. Assim, a competição deve terminar em compartilhamento.

“O quanto compartilhamos? O quanto podemos compartilhar?” Vejam, os bêbados não podem sentar-se e beber sozinhos. Eles têm de ter algumas pessoas para compartilhar. Os ladrões devem ter dez pessoas para roubar. Mas quando se trata do néctar do Amor de Deus, como podemos ter isso sozinhos? Não se pode desfrutar, não há nenhuma alegria de forma alguma nisso. Assim, vamos ser gentis e amáveis uns com os outros. As pessoas que irão desfrutar o néctar… devem competir em compartilhar esse néctar, através do qual eles obtêm mais e mais disto. Quem compartilha mais?

Quem é mais generoso? O materialismo deve ser conduzido em sua beleza. Você pode ter uma coisa feita com suas mãos. Isso é muito mais bonito do que correr atrás de dinheiro, contar dinheiro, vocês realmente ficam malucos, aqueles que contam o dinheiro deles de manhã à noite… são realmente malucos. Eles sempre perdem dinheiro. Há algo errado com o cérebro deles. Contem suas bênçãos. Observem a vida, a beleza na matéria. Como a vida tem trabalhado. Observem uma madeira, Eu vejo o padrão que ela criou na madeira, a vida criou.

Mas isso não é sombrio. Não está morto. Não é insípido. Está radiante. Vocês podem ver na arte, vocês podem ver em tudo que é belo, o reflexo do poder criativo de Deus… e a alegria que Ele quis emitir para a felicidade de vocês. Apesar de vocês ficarem escravos da matéria, Ele nunca quis nada. Vocês são os mestres. O último é o apego aos seus filhos, à sua esposa, seu, seu, seu. Seja o que for que seja meu não sou “eu”. Minha casa, isso não sou “eu”.

“Meu isto, meu, meu, meu” deve ser abandonado, deve ser destruído. Ao invés disso, você deve dizer “nós”. “Nós” é uma boa palavra. Muitas vezes Eu digo “nós”. E as pessoas começam a se perguntar o que eles – alguém Me perguntou: “Mãe, quando a Senhora diz “nós”, “o que a Senhora quer dizer?” “Como a Senhora pode nos faz sentir desta maneira,” “que todos nós somos um, a forma como a Senhora diz “nós”?” Eu disse: “Por que não? Vocês são parte integrante de Meu corpo.” Nós não somos “nós”? Eu separo Meu dedo de Minha mão?

Se vocês são parte integrante de Meu corpo, então Eu tenho de falar “nós”… porque estou consciente deste Ser Coletivo sentado aqui. Portanto nós temos de falar “nós” e não “eu, meu”. E quando você tem de dirigir-se a si mesmo, fale na terceira pessoa. Por exemplo, você pode dizer: “Esta Nirmala está indo agora para Londres.” Isso realmente é verdade, porque este corpo está indo para lá, mas Meu coração irá permanecer aqui. Assim, dizer que “Eu estou indo” não é verdade, se Eu sou a Adi Shakti, aonde Eu estou indo? Eu não estou indo a lugar nenhum. Eu estou em todo lugar. Aonde Eu posso ir? Não há nenhum lugar onde Eu não resida.

E se Eu tenho de ir a um lugar assim, o inferno é o único lugar que não quero ir. Então, o que Eu digo é: “Esta Nirmala está indo agora, deixando a Austrália.” “Amanhã Eu estarei partindo.” Então o que acontece? Apenas este corpo tem de se mover, só isso. Desse jeito, você começa a falar sobre o seu corpo. “Esta minha mente, esta mente do Sr. Fulano de Tal.” É melhor dirigir-se a si mesmo como “Sr.” ou “Sra.” ou “Senhorita”. “Então “Senhorita”, por favor levante-se agora?”

É melhor dirigir-se a si mesmo. As crianças falam desse jeito, na terceira pessoa. Vocês ficarão impressionados, vocês verão a graça atrás da coisa toda. Você saberá como rir de si mesmo. “Oh então “Sr.”, vamos, agora ele está se comportando desse jeito.” E você realmente se tornará um mestre de si mesmo, porque você sabe como lidar com esse bebê. Isso lhe dará esse senso de maturidade. Assim dizer “este é meu filho, esta é minha esposa” – é claro que você tem de cuidar de sua esposa e de seus filhos, porque eles são sua responsabilidade, mas faça pelas outras crianças mais do que você gostaria de fazer… pelo seu próprio filho. Há alguém que chegou. Assim, essa identificação completa com seus filhos, superproteção, lhes causará problemas.

Você tem de acreditar que sua família é a família de seu Pai… e sua Mãe está cuidando dela. Se você acha que pode cuidar de sua família sozinho, vá em frente. Portanto, não seja superprotetor. Não fique tão preocupado, tão angustiado em relação à sua família. E mantenha um temperamento bem sociável, de modo que seus filhos não se tornem como vocês. Diga-lhes como compartilhar. Se uma criança caiu, peça às outras crianças para ajudar. Crie brincadeiras nas quais você mostre como uma criança que… está chegando, que não consegue andar apropriadamente, você mostre como as outras crianças vão e tentam… e descobrem métodos de ajudar a criança a sair. Ensine-as através de peças teatrais, através de histórias, através de várias coisas, o que é a bondade. Você deve ajudar mesmo sem ter noção da ajuda.

É um prazer. É um privilégio. É uma grande honra que você possa fazer isso. Você deve mudar suas ideias completamente. Muitas pessoas têm o hábito de servir seu filho primeiro, é um absurdo, totalmente vulgar, mostra falta de educação. Deve servir os outros primeiro e depois sua própria família. Esconder alguma coisa para seus filhos, esconder alguma comida para seus filhos, é tudo um sinal de uma pessoa que é como um (…), significa “um sapo que vive em um poço pequeno”. Supere isso. Tentem, os homens, formar seu próprio grupo de homens. E as mulheres devem formar seu próprio grupo de mulheres.

Não deve haver nenhuma instrução para as mulheres… vinda dos homens em demasia. Isso não é apropriado. Eu tenho descoberto tantas coisas estranhas. Eu não consigo compreender como essas coisas acontecem. Mas é porque por um lado você sente que sua família é demais, que seu marido é demais, que você deve ficar totalmente isolada de todo o resto, ou por outro lado, você abandona seu marido completamente, ele não é bom, o casamento é malsucedido, e fica grudada em alguma outra coisa que pressupõe-se ser… alguma coisa maior, um objetivo de destruição. Assim ambas as coisas não são boas. Você deve apoiar seu marido ou sua esposa ou seus filhos, quando for correto. Mas obviamente, você não deveria fazer aquilo. Aparentemente você não deveria fazer aquilo. Se você falar com seu filho: “Tudo bem, eu compreendo, mas não quero fazer isso em público.”

As pessoas não devem também saber que ele é seu filho. O modo como ele se mistura com os outros, fica com os outros, compartilha com os outros, é desse modo que um Sahaja Yogi deve ser. Vocês sabem quanto a Mim, Eu nem sequer dei a Realização às Minhas filhas, até agora. Vocês conseguem acreditar nisso? Não mexam no conhecimento da Kundalini. Vocês podem ensiná-las. Eu sei que posso dar a elas a qualquer momento que Eu queira. Eu não tenho lhes dado tempo de forma alguma, nenhum tempo para elas. Se vocês observarem, quanto tempo Eu gasto com Minhas próprias filhas? Muito pouco tempo.

Neste ano inteiro, este ano Eu estive com elas por três dias. Assim, o relacionamento nesta época que é o mais importante, é com a Sahaja Yoga e com os Sahaja Yogis. Eu tenho visto que alguns Sahaja Yogis escrevem para seus pais, para suas mães, para seus irmãos, muitos mais do que escrevem para outros Sahaja Yogis. É impressionante, para seus pais, mas não para outros Sahaja Yogis. Vocês devem começar a escrever para outros Sahaja Yogis. Aqueles que viveram em Londres, quantos deles estão escrevendo para as pessoas em Londres? Eles fizeram alguns amigos ou qualquer coisa assim? Nada disso. Eles estão tão ocupados com seus próprios problemas, eles não se preocupam em criar esse laço de amor. É como se eles não tivessem nenhum interesse na Sahaja Yoga.

Eles ficaram no ashram em Londres. Quantos de vocês estão escrevendo cartas para eles? Para as pessoas em Londres, quantas cartas vocês escrevem? Agora vocês se encontraram com eles neste programa. Quantos de vocês estão escrevendo cartas para eles e mantendo contato? Quanto tempo consome escrever uma carta? Nenhum. Espero que logo que vocês retornem hoje, todos vocês devem escrever cartas sobre o aniversário de hoje, como ele foi celebrado de uma bela maneira. Não para sua família, não para seus parentes, mas para os outros. Todos eles estão por toda parte.

Vocês sabem como eles são. Escrevam para eles porque vocês sabem que eles são os líderes. Por exemplo, escrever para Gregoire. Ou vocês podem escrever para Ruth na Itália. Vocês podem escrever para Genevieve em Genebra. Vocês se encontraram com todos eles. Vocês devem escrever. As mulheres devem escrever para as mulheres… e os homens devem escrever para os homens. Arneau está em Lausanne. Por que não escrever para ele?

Ele está lá. Agora, vocês sabem que a esposa dele tem de ir para… os Estados Unidos para ter neném? Nós devemos saber sobre os outros muito intimamente. Sobre quantas pessoas Eu sei? Tantas coisas, todos os detalhes. É deste modo: vocês devem inundar-se com esse amor. Amanhã vocês vão para os Estados Unidos… ou para qualquer um desses lugares. Vocês têm lá seus irmãos e irmãs já estabelecidos. Escrevam para eles sobre sua Mãe, o que vocês pensam. Vocês só escrevem cartas para Mim, às vezes, mas nunca uns para os outros.

Não escrevam cartas muito grandes, especialmente para Mim, mas escrevam cartas agradáveis, amáveis, cartas poéticas, eles se sentirão felizes. É como enviar flores. Tirando ideias de lá, isso será uma ideia muito boa. Qual é o problema? Desse modo, nós superaremos esses seis inimigos… e os tornaremos seus escravos, e os usaremos para o propósito de vocês. Então eles se tornarão grandes coisas. Eles serão seus assistentes, então eles serão seus comandantes de seu exército. Eles serão suas condecorações. Está tudo em suas mãos. Com sabedoria, vocês têm de fazer isso.

Nesta época, na idade que cheguei, Eu estava sempre presente, a mesma idade. Eu sempre fui madura assim, uma criança assim, exatamente como uma jovem menina e como uma mulher idosa, tudo colocado junto, em cada ano, em cada momento. Mas Eu definitivamente amadureci na compreensão dos seres humanos. Eu definitivamente adquiri melhor compreensão e maturidade no que… se refere ao Meu conhecimento sobre os seres humanos, porque eles são – quando Eu nasci, eles eram estranhos para Mim, apenas estranhos. Imaginem se a Adi Shakti deveria dizer isso, mas é verdade. Apesar de Eu ter criado vocês, Eu era completamente uma estranha. Mas agora Eu cresci. Eu entendi vocês muito bem. Eu sei que vocês são Meus filhos. Eu sei o quanto vocês Me amam… e o quanto vocês são próximos a Mim.

– Por que ele está chorando tanto? – Ele quer ir ao banheiro, Mãe. – Deixe-o se retirar. – Ele quer que eu vá com ele, estou tentando lhe dizer que ele deve ir sozinho, mas… Deixe-o ir, esse é o problema, essas crianças são muito obstinadas, Eu pessoalmente acho. Ele quer que eu vá com ele, esse é o problema. – Isso é coisa de bhoots, não é? – Sim. Você não pode dizer, deixe-o ir. Ele não escutará. É melhor ir.

Vejam. Tudo bem, coloque-o no chão. O que fazer, eles são muito obstinados, são bhoots. Um garoto tão grande não pode ir ao banheiro? Apenas para perturbá-lo, só isso. Que Deus os abençoe. Você realmente deve lhe dar um tapa, se você der dois tapas agora, o bhoot nele irá embora. São necessários dois tapas. Da próxima vez, ele não fará isso. Neste momento, você deve dar um tapa, não muito forte, mas deixe-o saber que você não gosta disso.

Os bhoots podem algumas vezes ir embora apenas com tapas, Eu tenho visto, isso acontece especialmente com crianças. Dois tapas no rosto e elas ficam bem. Porque são bhoots e eles têm de ir embora. Agora, seja o que for que Eu lhes disse ontem… em relação às crianças, tenham cuidado. Vocês têm de transformar seus filhos em patrimônios… e não em fardos, na Sahaja Yoga. Assim, tentem educá-los apropriadamente. Eduquem-nos. Eles merecem uma pessoa hábil, para lidar com eles. No começo, você tem de ser muito rígido e puni-los se eles fizerem… qualquer coisa errada, assim eles saberão o que é correto e o que é errado. E uma vez que eles se tornem adultos, vocês ficarão impressionados que patrimônios eles são.

Algumas delas são crianças muito boas, mas se a influência de crianças más ocorre em demasia, elas podem estragar as crianças boas também. Então, é melhor encorajar as crianças que são boas, que têm sido muito doces. Assim, Eu penso em quando era jovem, na Minha infância… e no sonho, como ele tornou-se realidade. Seja o que for que sonhei está além de Minha imaginação. Está feito agora. No que se refere a Mim, vocês não precisam tanto de Mim de agora em diante. Eu lhes disse tudo que era necessário para sua orientação. Eu lhes ensinei os métodos, como salvar os outros e confortá-los. Vocês sabem tudo. Agora, simplesmente tornem-se mestres nessa arte, esquecendo o seu passado.

Todos vocês são pessoas maravilhosas, todos vocês. Assim, no próximo ano, Eu devo vê-los sentados neste assento, não em Meu colo, no seu próprio, ensinando seus filhos. Deixem a segunda geração começar agora. A primeira geração está pronta. Agora, a segunda geração tem de vir… e vocês têm de cuidar da segunda geração. Eu quero ser uma verdadeira Avó de muitos netos. Esse é um privilégio especial e uma verdadeira promoção e maturidade. Olhem para isto. Ele irá inundar o seu rio Parramatta. Porque Eu disse agora “Eu sou o Espírito Santo”.

Todos parecem estar superfelizes e contentes. Assim, muito obrigada por Me receberem aqui. E pensem em todos os Sahaja Yogis, pelo mundo inteiro, todos eles. Hoje Eu acho que devemos enviar alguns telegramas, cerca de 12 telegramas, se possível, a todos os centros, dizendo: “O sexagésimo aniversário da Mãe foi celebrado com grande alegria.” “Ela envia bênçãos”, ou algo assim. Eles ficarão muito felizes. Mas de acordo com o método indiano, esse é o sexagésimo primeiro… porque o dia que nasci também foi aniversário, aquele foi um aniversário verdadeiro. Então eles chamam de “61”… e nós teremos um grande programa na Índia também. Vocês são pessoas especialmente favorecidas e espero que… vocês Me favoreçam, auxiliem especialmente também. Este ano, espero que todos vocês adotem um novo papel… e um novo estilo de vida no qual vocês se tornem pessoas suaves, não homens dóceis, mas pessoas suaves e mulheres dóceis.

As mulheres têm de ser mais dóceis, adaptadas à vida e às atividades familiares. Elas parecem boas. Elas se tornarão gentis. Elas sorrirão melhor. Elas criam uma grande alegria. Nós estamos aqui para criar alegria… e não para desfrutar alguns direitos que são artificiais, mas para criar alegria. Quanta alegria nós criamos? Quanta alegria nós damos aos outros? Então hoje nesta grande ocasião, nós temos de sentir nossa alegria dentro de nosso coração. Muito profundamente dentro de nós existe essa fonte de alegria.

Então, nós temos de ir fundo dentro de nós mesmos…. e sentir a alegria desta Mãe de vocês de 61 anos, alegria que tenho dentro de Mim mesma. Vão fundo. Ela está lá. Regozijem-na… e depois deem essa alegria aos outros. Como uma fonte de alegria, vocês devem doar. Que Deus os abençoe.