Programa Público

Brighton (England)

1983-05-26 Lord Buddha, Brighton, England, DP, 65' Download subtitles: EN,LT,PT,ROView subtitles:
Download video (standard quality): Download video (full quality): View and download on Vimeo: View on Youku: Listen on Soundcloud: Transcribe/Translate oTranscribe

Feedback
Share

Programa Público Brighton, Inglaterra, 26.05.1983 

Hoje é um grande prazer estar aqui novamente em Brighton, e lentamente e firmemente, Eu percebo… que a Sahaja Yoga está se estabelecendo neste lugar. Quando vim pela primeira vez a Brighton apenas para visitar, Eu senti que deveria haver muitos buscadores neste lugar, que talvez estejam perdidos… e sempre tive uma grande esperança… que um dia eles serão capazes de perceber a Realidade. Hoje especialmente é um dia muito importante… porque hoje é o Aniversário do Senhor Buddha. E de manhã, Eu falei aos Sahaja Yogis sobre Sua grande encarnação, e como Ele veio nesta Terra e obteve a Sua Realização, e depois como Ele tentou difundir a mensagem da Realização aos outros. Muitas pessoas acreditam e acham… que Cristo foi um ateu, que Buddha foi um ateu, enquanto Cristo foi uma pessoa, um crente em Deus. E algumas pessoas preferem Buddha a Jesus Cristo. É algo muito surpreendente que… quando as pessoas nascem em determinadas circunstâncias, elas têm de falar sobre coisas… que são muito, muito importantes naquele período de tempo. Na época em que Buddha veio a esta Terra, na Índia, nós tínhamos muito ritualismo do Bramanismo… e condicionamento dos ensinamentos… daqueles acumuladores de dinheiro e comerciantes… que queriam ganhar dinheiro em nome de Deus… e em nome da religião. Então para neutralizar tudo aquilo, Ele decidiu não falar de forma alguma, de forma alguma sobre… Deus, sobre algum determinado caminho religioso, mas Ele disse: “Mantenham-se fieis ao caminho do meio da vida,” o caminho do meio de oito partes da vida, e primeiro tenham sua Realização do Si. Para Ele, era muito importante que a pessoa tivesse a Realização do Si. E isso é o que… Ele quis dar como mensagem… e desviar a atenção das pessoas da ideia de Deus ou encarnação, temporariamente, porque Ele quis mostrar que a Realização do Si… é muito importante e sem a Realização do Si, você não pode entender Deus ou o Poder Divino.

Portanto Ele não era um ateu. Ele e Cristo, Eu diria, eram de uma certa forma contemporâneos, mas Cristo veio mais tarde, e Buddha veio cerca de 500 anos antes de Cristo. Eles estão muito relacionados um com o outro, muito próximos um do outro, muito identificados um com o outro, como se Eles fossem partes integrantes de um único Ser. Isso vocês só podem entender quando vocês têm a Realização do Si. Cristo disse: “Aqueles que não estão contra Mim estão Comigo.” Quem são os “aqueles” que não estão contra Ele? Porque não temos nenhum conhecimento… em relação à verdadeira origem de Cristo, de onde Ele veio, qual foi Sua origem, como Ele foi criado no Céu, como Ele é o Filho de Deus. Seja o que for que vejamos hoje como uma pessoa que veio nesta Terra… para nos ensinar sobre Seu Pai, Deus Todo-Poderoso, nós só acreditamos nessa parte que é uma parte muito limitada de Cristo, e a Bíblia não consegue conter essa grande personalidade. Da mesma maneira, Buddha tem sido jogado… em dimensões muito pequenas. Somente duas pessoas se deram conta disso, eles se livraram daquilo.

Um deles foi Viditama, que foi embora para o Japão e fundou o sistema Zen de religião. Mas mesmo hoje, se você observar o Zen, que não era nada além de dhyana, da meditação, sahaja, despertar espontâneo, está reduzido ao mesmo nível de qualquer outro ensinamento religioso. Eu Me encontrei com o líder do sistema Zen. Ele estava muito doente e eles o trouxeram a Mim, porque ele queria ser curado. E Eu fiquei impressionada, não que ele fosse uma alma realizada, de forma alguma uma alma realizada, mas sua Kundalini, que é a energia, que vai dar a ele a Realização, estava toda congelada. E ele não tinha nenhum desejo de se tornar realizado. Eu falei com ele, Eu fiquei surpresa. E Eu disse: “Como é isso?” “De acordo com o Zen, você tem de ser um Kashyapa.” Kashyapa significa uma pessoa que é uma alma realizada.

Esse é o nome da universidade, como Eu lhes disse ontem, em Lewes, o nome da universidade é Kashyapa: aqueles que não têm nenhuma universidade, no sentido daqueles que têm a universidade de Deus. Então ele disse: “Oh, isso acabou agora,” “Deus não está tornando ninguém kashyapa agora.” “Somente do século VI ao século VIII,” “em duzentos anos, houve apenas 26 kashyapas,” “depois disso, não houve nenhum. E eu não tenho esperança de ser um.” Eu disse: “Por que não?” Ele disse: “Não, eu não tenho nenhuma esperança em relação a isso,” “eu só estou encarregado com líder do Zen, então eu estou lá,” “mas não temos kashyapas atualmente, de forma alguma.” Então com isso, ele condenou todas as esperancas… de todas as pessoas se tornarem Zen, se tornar uma pessoa que sabe, uma pessoa que é uma alma realizada. Isso foi muito chocante para Mim, porque Zen é algo tão magnífico. Há tanta expressão da Sahaja Yoga. Você não pode entender o Zen a menos e até que você seja uma alma realizada.

Mesmo a Bíblia, você não pode entender, você não pode entender o Gita, você não pode entender nada… a menos e até que você seja uma alma realizada. A segunda pessoa que realmente emergiu disso, de todo esse ritualismo e tudo mais que eles criaram… a partir da vida de Buddha, foi Lao Tsé, que pregou o Tao. Tao é o Poder Divino Onipresente. O Poder do Amor. Quando Ele falou sobre isso, Ele explicou sobre isso… e Ele começou um outro grupo de pessoas, que deveriam receber a Realização. Mas isso hoje também, Eu percebo que se tornou Taoismo. Tudo se torna “ismo”, significa “aprisionado”. Não está vivo, não está presente, é apenas um pensamento do Tao que as pessoas leem. Eu tenho observado as pessoas, há um senhor na Índia… que escreveu um livro completo sobre o Tao. Ele não é nem mesmo uma alma realizada.

O que ele está escrevendo? Eu só fiquei Me perguntando, com seus olhos cegos, o que ele está descrevendo? Quais cores ele pode descrever? Assim, você deve saber que primeiro você tem de ser uma alma realizada, depois ver por você mesmo. Então você saberá se há o Espírito ou não, então você saberá se há raízes… dessa árvore que cresceu externamente, então você saberá onde existe Deus ou não, então você saberá o que dessas encarnações… tem algum sentido ou não. Antes disso, apenas se sentar e criticar não é uma coisa sensata. É por isso que Buddha é quem ocupa um lugar muito especial… dentro de nosso próprio ser, Ele reside neste lado. Este é o lugar onde nosso ego está fixado, e Ele é Aquele que realmente controla nosso ego. Então este Buddha também é uma parte tão integrada… que deve ser compreendido somente após você ter obtido a Realização. Sem isso, você ainda está incompleto.

Você não é aquilo através do qual você saberá. Como Krishna disse: “Atmanyevatmana tushtah”. Através do Atma, somente através do Espírito você vai conhecer Deus. Não através dessa projeção mental, com estes olhos, com estes sentidos, mas através do Espírito. E onde está o Espírito em nós? O Espírito está em nosso coração e é o reflexo de Deus Todo-Poderoso. Isso é chamado de kshetrAgnya, Significa “Aquele que conhece o campo de nossa ação,” Aquele que vê o que estamos fazendo, que é a Testemunha do que estamos fazendo. Mas Ele não está em nossa atenção. Este senhor quer vir, por favor venha. Ele não está em nossa atenção.

E se Ele não está em nossa atenção, nós não sabemos como nos conectar… com Ele para ter uma afinidade com Ele, para compreendê-Lo. É por isso que primeiro este Espírito tem de ser trazido… em nossa própria atenção. Essa é a coisa mais importante, e porque isso não está conosco, nós ainda somos incompletos, nós cometemos erros. Porque a coisa absoluta que está dentro de nós é o Espírito, enquanto vivemos em um mundo relativo. Hoje alguém vem e lhe fala, tudo bem. Exatamente agora, quando estávamos vindo, havia um senhor… que entregou um cartão para Mim, algo sobre Cristo. Ele ficou falando para Mim sobre Cristo, Eu realmente ri daquilo. Mas vamos supor que amanhã Cristo venha e fique diante de você, você será capaz de reconhecê-Lo? Ou você vai crucificá-Lo novamente? Como você O reconhecerá?

Como você reconhecerá Buddha? Você adquiriu a sensibilidade para saber quem é Cristo? É muito fácil representar Cristo, é muito fácil porque eles acham… que afinal de contas todo mundo tem o direito de fazer o que quiser. Até mesmo Hitler falou de Deus, você pode imaginar? Hitler falou de Deus! Todo mundo acha que obteve o direito de falar de Deus, de descrevê-Lo. Mas antes de tudo, vocês devem saber que não adianta nos enganarmos, nós temos de ter a nossa Realização do Si. Nós temos de nos conhecer, antes de tudo. Agora, a atitude de Budda em relação à Sua conquista era… que Ele ficou na verdade… tocado pelos sofrimentos do mundo. Ele viu uma pessoa que estava doente.

Ele viu um homem que estava morto, Ele viu um homem idoso. Todas essas coisas atuaram em Sua mente, e Ele começou a pensar: “Por que esses sofrimentos existem?” Então a busca toda surgiu através da compreensão pelos outros. Isso toma muito tempo porque você tem de ficar neutralizando: “Isso não, isso não, esposa não, filhos não, família não.” Você continua negando, negando, negando, por todas as suas vidas, você continua uma após a outra. Isso não dá certo. O outro caminho é mais simples, poderia ser, que, é claro, só pela conquista de Buddha tornou ainda melhor, todos eles fizeram algo por nós dentro de nós, primeiro nós temos de nos cuidar, descobrir sobre nós mesmos. Nós somos almas realizadas? Nós somos Buddhas? Nós somos as pessoas que sabem?

Vamos ser honestos. Então nós temos de saber. Agora, qual é o caminho para saber é o ponto. Agora, se Eu digo que você saberá, em seu processo evolutivo, assim como você evoluiu para ser um ser humano, você será evoluído… para ser uma alma realizada. Mas há uma pequena diferença… em relação ao que aconteceu até agora… e o que vai acontecer mais tarde. Até agora, nós temos sido evoluídos… através de um método que estava além… de nossa liberdade. A natureza realizou isso, a natureza dentro de nós, a energia central da evolução dentro de nós… nos trouxe a essa posição a partir da ameba, hoje nós somos seres humanos. Mas nesse estágio, quando nós somos seres humanos, para ir além, há um mecanismo especial. Como por exemplo, para fazer este intrumento, nós tivemos de usar outros instrumentos para fazê-lo. Agora, uma vez que o instrumento já esteja pronto, nós só temos de plugá-lo aqui na fonte de energia e está feito.

Como se você fosse feito… para estar pronto… para ser plugado ao Poder Onipresente, e através de algum método especial espontâneo… feito pela energia viva dentro de nós, nós temos de ser plugados à fonte de energia. Mas a diferença entre um ser humano e os outros animais… é que aos seres humanos foi dada a liberdade deles. No estágio de, digamos, Adão e Eva, se as pessoas não tivessem ido tão longe com a liberdade delas, teria sido muito mais fácil… dar a Realização às pessoas naquela época. Mas quando a liberdade é dada, então as pessoas fazem mal uso dela. Ou eles querem usá-la. Eles não querem obedecer, porque obedecer significa que eles acham… que não há nenhuma liberdade. E é desse modo que quando eles começaram a usar sua liberdade, eles tiveram de fazer coisas que eram erradas, que eram contra a vida, que eram contra a evolução, sem se darem conta do que eles estavam fazendo. Quando isso chegou no estágio… em que as pessoas perceberam que era errado, elas abandonaram isso. Então eles tentaram uma outra coisa, era como um erro sendo corrigido. Então eles o corrigiram.

É desse modo que os seres humanos têm tentado, experimentando com isso, experimentando com aquilo, e então eles chegaram a um ponto onde eles dizem: “Abandonem agora,” isso é demais. Esse é o melhor ponto, Eu acho, que Buddha tinha alcançado. Ele estava tão cansado, deitado debaixo de uma figueira, e Ele obteve Sua Realização. Então agora, Eu estou aqui diante de vocês para lhes falar… qual é o mecanismo. Vocês não devem de qualquer forma Me aceitar totalmente, vocês não devem. Isso seria errado de Minha parte e errado da parte de vocês, porque vocês são livres, vocês são livres para não aceitar ou para aceitar. Mas você tem de se manter aberto, porque essa é uma nova categoria de conhecimento… sobre a qual Eu estou lhes falando. Sobre as raízes, sobre as quais vocês não sabem. Vocês só sabem sobre a árvore, mas Eu quero lhes falar sobre as raízes. A melhor coisa deveria ser, primeiro, ser capaz de entrar nas raízes.

Mas você não consegue. Do jeito que é a mente humana, ela quer saber tudo sobre tudo antes de mais nada. Mas vejam, aqui, se você tem de entrar nesta sala… e não há nenhuma luz, e alguém lhe fala: “Tudo bem, aperte esse botão e acenda todas as luzes.” E você faz isso. Está tudo formado lá, simplesmente está lá. Mas se alguém começa a falar: “Tudo bem, eu lhe direi…” “que há algo chamado eletricidade.” “Agora, isso foi descoberto em tal época,” “então houve este homem que descobriu essa parte relativa à eletricidade,” “então nós usamos o poder da água para gerar eletricidade.” “e é desse modo que houve um comitê que foi formado…” “e a história toda sobre o sistema elétrico Sussex.” Então você dirá: “Estamos cansados disso, você parará com isso agora?” É desse jeito.

Assim, se Eu tenho de lhes contar a história toda, isso será demasiado. A melhor coisa seria apertar o botão, ver a luz, desfrutá-la, e depois você pode saber sobre ela, se você quiser saber. Se você quiser. É exatamente assim. O conhecimento das raízes… é maior do que o conhecimento da árvore. Mas a menos e até que você saiba como se tornar sutil assim… para entrar nas raízes, seja o que for que Eu fale é grego e latim, ou para vocês, Eu diria, é como Sânscrito. Mas ainda assim, tentarei explicar para vocês algumas coisas… que existem dentro de nós mesmos. Mas ouvindo isso, Eu quero lhes dizer, você não consegue ter sua Realização. Seja o que for que Eu possa falar por várias horas, você não terá a sua Realização. Isso é um acontecimento que tem de ocorrer dentro de você.

A menos e até que esse acontecimento ocorra, você não pode ter sua Realização. E isso é um acontecimento que deve ser experienciado por você, não por Mim. Deve ser sentido por você, e através desse acontecimento, você tem de sentir seus próprios poderes, sua própria glória e seu próprio propósito. Até agora, nós não sabemos o propósito da vida humana, por que os seres humanos foram criados a partir do estágio da ameba. Mas depois você sabe qual é o propósito desta vida. Eu tenho certeza que eles devem ter lhes falado algo sobre a Kundalini. Jason, você lhes falou? Não muito? – Muito pouco, Mãe. – Hã?

Muito pouco, Mãe. – O que ele está dizendo. – Que ele falou muito pouco. Tudo bem. Então agora aqui, Eu gostaria de lhes falar algo sobre isso, o que vocês devem tomar como uma hipótese agora… e tentar entender. Isso não é muito difícil, antes de mais nada. E mais tarde, assim que vocês tiverem sua Realização, isso é a coisa mais fácil de se fazer. Nós temos dentro de nós mesmos sete centros, situados em nossa medula oblongata e no cérebro. O primeiro está abaixo do osso triangular, que é chamado de osso sacro, e é chamado de centro do Muladhara, que significa “o suporte das raízes”. Ele é o suporte das raízes.

E este centro corporifica nossa inocência, nossa inocência. O segundo – é claro, ele se manifesta externamente no aspecto grosseiro, no plexo pélvico. Agora, o segundo é o que emerge do terceiro, que é chamado de Nabhi Chakra, o terceiro, e aquele que emerge dele é o segundo, chamado de Swadishthana. Agora, o Swadishthana Chakra no aspecto grosseiro – porque estes são centros sutis, na medula oblongata – mas externamente, no grosseiro, ele manifesta… o que chamamos de plexo aórtico. Se houver médicos aqui, eles entenderão sobre o que estou falando. Agora, se você for além, o Nabhi Clakra manifesta externamente o que chamamos de plexo solar. Acima dele está o centro que chamamos de Centro do Coração, Anahata Chakra, o centro cardíaco, que manifesta externamente o plexo cardíaco. E ele tem, novamente, lado esquerdo e direito. Depois nós temos o centro na raiz de nosso pescoço, que é chamado de Vishuddhi Chakra e que manifesta externamente… o plexo cervical. Acima dele, aqui, onde você vê a marca vermelha em Minha cabeça, isto é apenas a janela deste centro, entre as glândulas pituitária e pineal, onde o quiasma ótico cruza um ao outro no centro, é um centro muito importante chamado Agnya Chakra, que cuida de nosso ego e de nosso superego, que vocês podem ver lá passando através disso, cruzando deste jeito.

E no topo disso está o último, o sétimo centro… chamado de Sahasrara, significa “centro de mil pétalas”. E este é o centro que simplesmente está na área límbica, e quando você o atravessa na área óssea da fontanela, você sente a brisa fresca da Kundalini ou do Espírito Santo, saindo de sua cabeça. Isso tem de acontecer. Você não pode dar certificados falsos. Você tem de sentir a brisa fresca saindo de sua cabeça. Você tem de sentir a brisa fresca em suas mãos, isso significa que você tem de sentir o Poder Onipresente de Deus, do Amor, que é chamado de Brahma Shakti em Sânscrito… e na Bíblia é chamado de brisa fresca do Espírito Santo. Pela primeira vez, você tem de sentir isso… em suas mãos, em seu sistema nervoso central, porque o assento do seu Espírito está aqui, mas o Espírito reside no coração. Uma vez que o assento é tocado pela Kundalini despertada, que está no osso triangular, se você observar, então você começa a sentir primeiro a brisa fresca e depois na mão, você começa a sentir a brisa fresca fluindo de você. Desse modo, você manifesta o poder de seu Espírito. É um acontecimento que tem de ocorrer.

É um acontecimento vivo. É muito fácil falar às pessoas: “Tudo bem, agora comecem a pular.” Qualquer um pode pular, o que há de tão grandioso em pular? Ou se alguém diz: “Tudo bem, tirem suas roupas.” O que é tão grandioso? Ou “Pintem sua roupas dessa maneira.” Nada tão especial, qualquer um pode fazer isso. Mas você consegue extrair brisa fresca de sua cabeça? Em sua própria cabeça. E quando você consegue isso, você pode fazer isso aos outros.

Mesmo da cabeça dos outros, você pode extrair isso. É dessa forma que tem de acontecer, o momento chegou. Esse é um momento muito especial, quando muitos buscadores nasceram, muitos deles, milhões e milhões deles. e muitos estão perdidos também, por causa de várias razões, por causa do ataque sobre eles. Desde a tenra infância, um indivíduo que é um buscador é atacado. Por fim, o ego dele pode atacar. Ele pode ter suas próprias projeções mentais formadas, ele pode ter gurus horríveis tirando dinheiro dele. E haverá pessoas que os manipularão, haverá pessoas que ficarão criando projeções só para subjugá-los. Mas para um indiano, isso é fácil, se eles são indianos, é claro, se eles são pessoas expatriadas… e são todas ocidentalizadas, então Eu não posso dizer. Mas para um indiano normal, eles sabem… que é o despertar da Kundalini que lhes dá a Realização.

Eu não tenho de falar com eles que isso é assim, Eles sabem, eles não são ingênuos. Mas na Bíblia também está escrito: “Eu aparecerei diante de vocês como línguas de fogo”, e na verdade, quando você observa o Sahasrara, ele parece com belas chamas em sete cores, mais inofencivas, silenciosas, como esta chama, mas chamas muito longas, e silenciosamente queimando e se abrindo, chamas muito refrescantes. Até mesmo esta chama pode lhe dar a brisa fresca. Isso tem acontecido com muitos, e como isso funciona? Isso nós temos de ver. É fantástico. É muito para se acreditar. Antes de tudo, nós não temos nenhuma fé em nós mesmos, não sabemos como podemos ter a Realização tão facilmente. As pessoas tinham de fazer isso, tinham de fazer aquilo. Mas o momento chegou.

Vocês fizeram tudo em suas vidas anteriores. Você jejuou, você vagueou por aí, você fez todas as tapasyas, a penitência, e hoje é o momento para você ter a Realização. E isso é o que é. Mas por que duvidar disso? Você não tem de pagar por isso. Nada é vendido aqui, vocês sabem disso. Nada é vendido. Na verdade, você não pode vender Deus. Você não pode vender Deus. Aqueles que vendem estão cometendo pecados. Como você pode vender amor?

Amor não é de uma qualidade que pode ser vendida. Então o Amor de Deus, como você pode vender? Mas nós somos tão atraídos pela comercialização e tudo mais, porque tudo é tão comercializável. E é tão usual agora que as pessoas… que dizem que você não pode pagar por sua Realização, eles simplesmente não conseguem entender como pode ser isso. Fiquem fora disso, fiquem fora disso. E apenas saiba que a comercialização é um pecado… se você tentar fazer isso no Reino do Divino. É uma coisa pecaminosa. Qualquer um que tenha feito isso está errado. Cristo pegou um grande açoite e bateu em todas aquelas pessoas… que estavam vendendo coisas perto daquela igreja. Isso é o que é. Hoje nós percebemos em todas as igrejas, em todos os templos, em mesquitas e em todo lugar, eles não são nada além de comércio.

Mas isso não significa que essas pessoas… que propuseram esses grandes ideais… para você se equilibrar… em seu Void, como chamamos isso – eles lhes deram os Dez Mandamentos para se equilibrarem – que eles estavam errados, que eles fizeram isso apenas como uma projeção mental. É um fato, você tem de se equilibrar. Todos eles tentaram equilibrar vocês, dar-lhes um método de moderação. Para que é essa moderação? É para a ascensão. Se você não tem equilíbrio na vida, você não pode se mover. Imaginem um carro indo com duas rodas em um lado. Mesmo se houver uma bicicleta, você tem de equilibrá-la. Você simplesmente não pode montar numa bicicleta… se você não sabe como equilibrá-la. Assim, esse equilíbrio devia ser estabelecido e é por isso… que eles propuseram todos aqueles grandes ideais para todos vocês.

E tudo isso é para sua ascensão… e não apenas ficar estabelecido com esse equilíbrio. Você tem de ascender e essa ascensão… é agora muito simples e fácil, porque o momento chegou. Como Eu lhes disse ontem, na árvore da vida, havia primeiramente muito, muito poucas flores. Mas hoje, na época de florescimento, há muitos buscadores. Uma categoria especial, as flores, como eles os chamam. Eles são flores, sem dúvida, quando eles os chamaram de flores, isso era verdade, eles eram flores, mas eles foram na direção errada. Eles definitivamente eram flores para se tornarem frutos. E eles irão, Deus desejando, todos eles terão de se tornar os frutos. Que Deus abençoe todos vocês. Eu sempre peço às pessoas para Me fazerem perguntas, mas isso não significa que vocês continuem… tomando tempo desnecessariamente.

E também, mentalmente, Eu só posso satisfazê-los até um ponto, porque a mente não consegue cruzar as barreiras. Ela tem de ser atirada dentro de um espaço da consciência sem pensamentos. E o que você compreende através de sua mente… é somente a placa… que você consegue ler, mas você tem de entrar, e para isso, a ascensão tem de acontecer. Isso é importante. Outro dia, na universidade, havia somente um indivíduo… que fez muitas perguntas. E ele foi o que não ascendeu, o resto deles, todos ascenderam. Isso é muito triste. E nós tivemos de trabalhar nele, é claro, ele vai ascender, porque ele quer ascender. Mas as perguntas continuaram daquele jeito… e um tamanho desperdício de tempo, porque vocês são buscadores fervorosos e buscadores verdadeiros, por favor façam perguntas que ajudarão todo mundo. Nós temos de ser gentis com todo mundo.

Que Deus os abençoe. Se vocês tiverem quaisquer perguntas, por favor Me façam. Sim? (…) é perigoso… dividir uma corda mental (…)? Agora, você pode Me dizer o que ele está dizendo? Apenas diga, Eu verei, Eu tenho de ser capaz de responder. É perigoso dividir pensamentos? Não, não, não. Nós não estamos dividindo isso. Você está lamentavelmente errado.

Esse não é o ponto. Um pensamento surge como uma reação a algo, certo? Ele se eleva e cai, e depois um outro pensamento se eleva e cai. Entre os pensamentos, há um pequeno espaço, que em Sânscrito é chamado de vilamba. Agora, o pensamento pode vir do futuro, pode vir do passado, mas quando ele surge, ele vai para o passado, tudo bem? Agora, o que acontece é que nós vemos a elevação do pensamento, mas não a queda do pensamento. E entre os pensamentos, esse vilamba é o presente. Agora, se Eu lhe falar: “Fique no presente”, você não consegue. Mas você só continua pensando, pensando, pensando como um louco. No ápice do pensamento, você fica se movendo exatamente como um louco.

Mas há um reino além do pensamento, que é a consciência completa e a consciência sem pensamentos, onde não há nenhum pensamento. E o pensamento é um grande aniquilador de alegria. Eu lhe direi como. Por exemplo, você está vendo estas flores agora. Eu também as estou vendo. Eu estou vendo as flores sem pensar, você está vendo com pensamento. Então o pensamento se eleva: “Em qual loja Ela deve ter comprado?” “Quanto devem ter custado?” Porque pensamento não é alegria. Mas Eu estou só olhando para elas, sem pensar.

A criação completa delas, toda a alegria que está colocada nelas, toda a alegria que foi criada por colocá-las… neste tipo de estilo, tudo que é silencioso… está apenas entrando em Meu Ser… e Me dando essa paz e alegria para qual isto foi criado. É uma barreira, na verdade, o pensamento é sempre uma barreira. Mas quando você vai além do pensamento, isso não significa… que você não pode pensar, mas você se torna um mestre. Se você quiser, você pode pensar; se não quiser, você pode não pensar. Mas você não é dirigido pelos seus pensamentos, você entende Meu ponto? É como se o pensamento estivesse montando em você, agora você monta nos pensamentos. – Você pode impedir o pensamento? – Você pode…? Você pode impedir o pensamento que tenho em minha cabeça? Sim, se você quiser, você pode simplesmente se sentar em silêncio, desfrutando isso em seu silêncio.

Se você quiser, você pode pensar. Mas depois disso, seja o que for que você pense… tem uma qualidade especial, porque esse pensamento que vem a você após sua Realização… é guiado, iluminado por seu Espírito. Digamos que um pensamento venha a você. Por exemplo, você está sentado aqui e vê algo na escuridão, e você acha que é uma serpente. Por exemplo, talvez você pense, pensando qualquer coisa é possível. Não há nenhum controle. Então você pensa que aquilo é uma serpente… se movendo e você fica com medo dela e você tenta se salvar. Mas supondo que haja luz. Então o mesmo pensamento lhe diz: ‘Não, não, não é, é apenas uma corda colocada ali.” Com a iluminação, o mesmo pensamento tem uma qualidade especial, porque você vê isso em todas as suas dimensões e entende… o que isso significa, com o que isso se parece, qual é o valor absoluto de determinado pensamento.

E você simplesmente abandona, tudo que não for correto, você simplesmente abandona, tudo que for correto, você aceita, porque você vê isso claramente. Até agora, não há nenhum discernimento. Agora, um pensamento vem a uma pessoa: “Deixe-me ir e matar alguém.” Tudo isso vem do pensamento. “Porque eu odeio essa pessoa, eu devo matar essa pessoa.” Entende? É tudo ódio atuando. Agora, talvez você obedeça a esse pensamento, em algum lugar, e você mate essa pessoa. E então, depois da violência, a coisa toda, a face muda, e você se torna tão nervoso e tudo começa. Primeiro o pensamento o traz lá para baixo para matar a pessoa, e o segundo pensamento surge: “Oh Deus, o que eu fiz?”

Ambos são errados. Mas se você é uma alma realizada, antes de tudo, você não odiará ninguém. Há meios de neutralizar o ódio na Sahaja Yoga. E neutralizando até mesmo o ódio da pessoa que odeia você. Nós nunca conhecemos antes os poderes do amor. Nós só conhecemos o poder do ódio, a forma como estamos produzindo MX (míssel MX) e isso e aquilo, não é nada além de algo baseado no ódio e na imundície. Se essas pessoas tiverem a Realização, Eu não sei se elas em algum momento a terão, elas não produzirão todas essas coisas horríveis… que estão fazendo todo mundo fique tremendo de medo. Nós nunca usamos o poder do amor até agora, mas você não pode fazê-lo a menos e até que você o tenha sentido, depois da Realização. A Senhora poderia nos falar algo sobre a técnica? Sim, Eu falarei.

Como Eu disse, isso é uma coisa espontânea, é feito como um processo vivo, tudo bem? Agora, por exemplo, se Eu disser, “Qual é a técnica de germinar uma semente?” Esse é um processo vivo. Nenhuma técnica, você só a coloca na Mãe Terra, ela germina. Está tudo incorporado. É uma técnica divina… através da qual isso dá certo, primeiro. Mas depois você mesmo se torna o mestre da técnica. Então você pode fazer isso. Porque você entra em um novo reino onde você tem o poder divino, através do qual você mesmo pode fazê-lo, você pode manobrá-lo. Mas como você obtém sua Realização?

É através do processo espontâneo. E um processo muito simples, é como isto: uma vela… que está acesa pode acender uma outra vela, se a vela estiver lá… e se a vela estiver em ordem. Mas esta vela, se ela for uma alma realizada, ela também pode corrigir… através de suas técnicas, que vocês têm de aprender, através de sua técnica, ela também pode corrigir… a outra vela que ainda não está acesa, e então pode iluminar. Ela pode fazer tudo. Mas a técnica disso deve ser entendida muito facilmente, porque você se torna… uma personalidade consciente coletivamente. Você se torna, novamente Eu digo, você se torna. Você se torna uma outra personalidade. Como um ovo se transforma em um pássaro. É desse modo que você se torna. Então o pássaro… só tem de aprender a voar.

Mas como um… Qual é a técnica para o ovo se tornar o pássaro? É somente colocar no calor da galinha. Nenhuma técnica, está tudo intrínseco. Essa é a técnica divina. Mas depois, você mesmo aprende a técnica divina, como fazer isso. Tudo bem? Então, uma vez que você seja realizado, através de um método muito simples – que é nosso trabalho, antes de tudo, o trabalho das almas realizadas, como acender a luz, uma vez que isso seja feito para você, então você tem de fazer para os outros. Então você tem de aprender a técnica. Mas a menos e até que você esteja iluminado, você não pode fazer nenhuma técnica, porque não há nenhum poder fluindo. Para ligar isto, você tem de colocá-lo na fonte de energia, não é?

Senão não adianta conhecer a técnica. Se você não sabe como ligar o carro, não adianta saber dirigir. Então vamos primeiro ligar isso e depois você aprenderá a dirigir. A resposta está satisfatória agora? Tendo começado, quanto tempo leva para se tornar realizado? Não, você é realizado simplesmente no começo, antes de mais nada. Isso leva muito pouco tempo. Você tem a Realização primeiro, no sentido de que você se torna coletivamente consciente, você se torna dotado de poderes. Mas depois, isso leva muito pouco tempo para algumas pessoas, somente em seis, sete dias, elas podem se tornar peritas. Só isso, é o suficiente.

Algumas pessoas levam algum tempo, mas depende de quais obstruções você tem em seus centros. Se seus centros estão obstruídos, então leva um pouco mais de tempo. Mas se eles não estão, não leva muito tempo. Você se torna automaticamente dotado de poderes com essa técnica. Agora, aqui nós temos pelos menos 50% que são Sahaja Yogis. Nós os chamamos de Sahaja Yogis, quando eles se tornam peritos, antes disso não. Pelo menos 50% das pessoas sentadas aqui são assim. Eles são exatamente iguais a vocês, mas há uma diferença. Se você observar, suas faces estão brilhando, você não achará nenhuma espinha ou qualquer coisa em seus rostos; pele muito macia; aparência jovem, saudável; os olhos estão brilhando. Eles estão aqui.

E é desse modo que você se torna. Você se torna mestre de si mesmo, porque você se torna o Espírito. E o Espírito é o mestre porque ele o guia. Tudo bem? Nós faremos isso dar certo. Essa é uma pergunta muito boa. Por quê? Porque você quer isso. Essa é uma pergunta boa que realmente ajuda a todos. Devemos ter a Realização agora?

Tudo bem. Foi lhes pedido para tirarem seus sapatos para um propósito, não há nada para insultá-los ou de algum modo perturbá-los, mas para ajudar todos vocês. Porque a Mãe Terra os ajuda. Nós temos de ter a ajuda da Mãe Terra, então nós colocamos nossos pés na Mãe Terra. Nós devemos saber que esta Mãe Terra nos ajuda muito, então nós temos de colocar nossos pés na Mãe Terra, sem muita pressão, um pouco separados, não muito próximos um do outro. Tudo bem? Se possível, tentem colocar o pé todo na Mãe Terra, e se sentem confortavelmente. Se houver qualquer coisa apertada, vocês podem afrouxá-la um pouco. Se estiver muito apertado. Você nunca deve estar desconfortável, porque sua atenção se move, se houver qualquer sentimento desconfortável, ela vai para lá.

Também é melhor tirar seus óculos e coisas assim, porque isso também ajuda sua vista. Isso ajuda muitas coisas, então é melhor tirar seus óculos. Mantenha-o protegido em algum lugar, então sua atenção não fica… meio que distraída com isso. É um método muito, muito simples que temos de usar. Primeiramente, como Eu lhes disse, aqui vocês também podem ver, ontem Eu lhes falei que estes centros… estão representados nas pontas de nossos dedos. Profeta Maomé disse: “Na época da ressurreição,” “suas mãos falarão.” Muito claramente, Ele disse isso. E agora, isso é o que acontece, seus dedos, eles têm terminações do sistema nervoso simpático aqui, tanto assim, é claro, a ciência médica também concorda, mas na verdade, estes são os seus centros representados aqui. Então cinco, seis e sete. Aqui também cinco, seis e sete.

Nos dois lados do sistema nervoso simpático, esquerdo e direito, como vocês veem aqui. O grosseiro é o sistema nervoso simpático do lado esquerdo, mas o sutil é chamado de Ida Nadi, que é aquele que atende os nossos desejos. O outro, no lado direito, é aquele que é chamado de Pingala Nadi, que manifesta o grosseiro… o canal que representa o sistema nervoso simpático no lado direito, que é responsável pela criatividade, é a ação. Então um é para o desejo, primeiro nós desejamos e depois agimos, então este é para o desejo, para as emoções, e o direito é para a ação. Assim, nós usamos estas mãos gradualmente… de acordo com as obstruções que nós temos em nossos diferentes centros. Mas primeiramente, temos de colocar as mãos exatamente deste jeito: um pouco abertas, muito confortavelmente coloquem sobre seu colo… e vocês têm de fechar seus olhos. Isso é muito importante, vocês têm de fechar seus olhos. Exatamente o oposto do hipnotismo. Por favor fechem seus olhos. Seja o que for que tem de acontecer acontecerá… internamente, não externamente.

Se Eu digo: “Preste atenção em si mesmo internamente”, isso é impossível. Mas isso ocorrerá quando algum acontecimento se estabelecer, e sua atenção será atraída para dentro, e esse acontecimento é o despertar da Kundalini. Por favor, não abram seus olhos. Se nossos olhos estiverem abertos, a Kundalini não se elevará além de um certo ponto. Às vezes Ela não quer se elevar de forma alguma. Então apenas mantenham seus olhos fechados,,, e coloquem suas mãos, os dedos abertos, um pouco, não para cima, mas para baixo, um pouquinho. Agora, há um pouco que vocês têm de prestar atenção: vocês não têm de abrir seus olhos. Lembrem-se que o canal esquerdo é o desejo. E o desejo é o desejo puro… de se tornar unificado com o Divino. Esse é o desejo mais puro e que é representado… pela Kundalini, por essa energia… que está situada no osso sacro ou no osso sagrado, no osso triangular, como eles o chamam.

Agora, o desejo tem de ser mantido firme, isso significa que a mão esquerda deve ser mantida do jeito que está. Agora, com a mão direita, nós temos de trabalhar… a ação de desobstruir nossos centros. Antes de tudo, por favor coloquem sua mão direita no seu coração, no lado esquerdo, porque no coração reside o seu Espírito. É melhor colocá-la sob o casaco. E apenas diga, ou devemos dizer, façam uma pergunta: “Mãe, eu sou o Espírito?” Façam a pergunta para Mim três vezes, em seu coração, façam a pergunta: “Eu sou o Espírito?” Três vezes. Essa é uma pergunta absoluta. Você é! Mas nesse estágio, apenas façam a pergunta.

Você é o Espírito, sem dúvida. Mas façam a pergunta: “Mãe, eu sou o Espírito?” Coloquem ambas as pernas adequadamente no chão. separadas um pouco uma da outra. Agora desçam esta mão… para o lado esquerdo de seu estômago, não abram seus olhos, lado esquerdo, e a pressionem um pouco com seus dedos. Aqui é o centro… do seu guia, do seu mestre. Porque o Espírito é o guia e o mestre, e como vocês Me fizeram a pergunta… se você é o Espírito, é melhor que façam uma outra pergunta aqui, dizendo: “Mãe, eu sou o meu próprio mestre?” “Eu sou o meu próprio guru? Eu sou o meu próprio guia?” Sinceramente, façam essa pergunta, por favor.

Mais abaixo no estômago, no lado esquerdo, mais abaixo. Sim. E coloquem a mão esquerda em direção a Mim. A mão esquerda deve estar em direção a Mim, que é um ponto fixo, que é o desejo de que você quer se tornar. Essa pergunta deve ser feita dez vezes, por causa dos Dez Mandamentos. Ou aqui, há dez pétalas deste centro. Agora novamente, elevem… sua mão direita para a posição de seu coração, novamente, com sua mão esquerda no mesmo ponto. Pressionem um pouco e, novamente, com total confiança, por favor digam para o Meu bem, para o bem de vocês: “Mãe, eu sou o Espírito.” Apenas afirmem. Vocês têm de dizer isto 12 vezes: “Mãe, eu sou o Espírito.”

Como o Espírito é desapegado, é sem culpa, Ele não pode cometer nenhum erro, Ele não pode ter nenhuma culpa. Então elevem a mesma mão, a mão direita, mantendo a mão esquerda do mesmo jeito, na base do pescoço à esquerda. Na base do pescoço à esquerda. Isso é muito importante, especialmente para os ocidentais, porque eles sempre se sentem culpados por nada. Vocês não devem se sentir culpados. Portanto, como você é o Espírito, você tem de dizer: “Mãe,” “eu não sou culpado.” Você tem de dizer isto 16 vezes, por favor. “Mãe, eu não sou culpado.” Você é o Espírito e como o Espírito pode ser culpado? Não sintam nenhuma culpa sobre nada, seja o que for que tenham feito, o passado é passado.

Neste momento, por favor digam: “Mãe, eu não sou culpado, porque eu sou o Espírito.” E o que é a culpa afinal de contas, comparada ao perdão do Amor de Deus? Porque Ele é o Oceano de Perdão, Ele é o Oceano de Compaixao, Ele é o Oceano de Amor. Agora, elevem a mesma mão. Coloquem a mão esquerda em direção a Mim, isto é importante: vocês devem manter a mão esquerda… em direção a Mim no colo, fixa. Digam isto 16 vezes, por favor: “Mãe, eu não sou culpado.” Por favor, digam isso… com total confiança, é muito importante, Eu lhes digo. A maioria de vocês se bloqueiam neste centro. Agora, elevem sua mão direita para cima, em sua testa, tranversalmente. Apenas a coloquem lá.

Neste ponto, vocês têm de perdoar a todos. Apenas perdoem a todos. Vocês têm de perdoar a todos. Coloquem-na transversalmente. Algumas pessoas dizem que é difícil. É um mito não perdoarmos, porque o que nós fazemos quando não perdoamos? Então apenas digam: “Mãe, eu perdoo a todos.” Sinceramente, por favor digam: “Mãe, eu realmente perdoo a todos.” Vocês só têm de dizer isso duas vezes. Mas deve ser dito de coração, então isso dará certo.

Agora, coloquem sua mão, depois de dizer isso, no topo de sua cabeça, no lugar onde era a moleira em sua infância, pressionem com a palma da mão e apenas tentem dar voltas… em sua cabeça no sentido horário, pressionando; Apenas pressionem e rodem um pouco no sentido horário. Pressionem com a palma, pressionem com a palma neste ponto… onde era a moleira quando vocês eram uma criança; Neste ponto, Eu tenho de dizer que Eu fico impossibilitada… se você não quer ter sua Realização, Eu não posso forçá-la, porque, como Eu lhes disse, foi lhes dada a liberdade, que é respeitada. Então aqui, vocês têm de dizer: “Mãe, eu quero minha Realização,” “por favor, dá-me a Realização.” A menos e até que vocês digam isso, definitivamente, Eu não posso cruzar a barreira de sua liberdade. Então por favor digam isto claramente em seu coração, sete vezes: “Mãe, por favor dá-me minha Realização do Si.” Sete vezes, por favor. Digam de coração. Digam isso de coração. Muito sinceramente, isso é importante. Sinceramente vocês devem dizer isso.

Agora, elevem sua mão e vejam se há uma brisa fresca saindo; ou se há uma coisa quente saindo, talvez algumas pessoas sentirão o calor primeiro. Vocês podem mudar de mão e ver com a outra mão, e coloquem a mão direita em direção a Mim. Vocês conseguem ver se há uma brisa fresca saindo… ou uma brisa quente saindo. Por que vocês não veem? Está lá, está lá, está lá! Coloquem sua mão deste jeito, a mão direita, deste jeito, quando, sim. Também, e agora vejam. Está lá? Tudo bem, gradualmente. Agora mudem de posição.

Vejam novamente com a outra mão. Apenas tentem com a outra mão, veem? Novamente mudem e vejam por si mesmos. Isso os ajudará a terem um equilíbrio. Se vocês estão sentindo em sua cabeça, então vejam se estão sentindo em suas mãos também. Coloquem suas mãos em direção a Mim. Vejam agora se estão sentindo em suas mãos. Ela sentiu isso. Vocês sentiram isso, sim! Se colocarem suas mãos deste jeito, abram seus olhos, exatamente deste jeito, vocês começaram a senti-la em suas mãos, uma pequena brisa fresca… ou um movimento para baixo.

Comecem primeiro sentindo isso. Você sentiu? Bom, bom. Alguns de vocês têm um centro bloqueado lá. Tudo bem? Está sentindo isso? Agora, traga isto para baixo e veja por você mesmo… se você a está sentindo em suas mãos. Muito relaxado. Você sentiu? Bom.

E quanto a você, senhor? Ainda não? Nós trabalharemos isso. Apenas veja… Agora, há Sahaja Yogis sentados aqui… que podem ajudá-los também, aqueles que não a sentiram. Isso dará certo, isso vai dar certo. Isso deu certo com esta senhora, o rosto mudou, parecendo muito mais nova. Você também. E quanto a você? Este cavalheiro, você está sentindo agora? Ele tem apenas um bloqueio no Hamsa Chakra, este aqui.

Este que veio para Louise? Ainda não? Tudo bem, isso dará certo. Agora, não percam a paciência. Você deve ter paciência consigo mesmo. Por favor fechem seus olhos, apenas fechem seus olhos. Isso vai dar certo. Agora, apenas olhem para Mim sem pensar. Vamos ver se podem fazê-lo. Tudo bem?

E quanto a estas pessoas? Está melhor!