Shri Mahalakshmi Puja: O mais profundo fluxo de Brahmanadi

Kolhapur (India)

Feedback
Share

Shri Mahalakshmi Puja Kolhapur, Índia, 02.03.1984

Então, todos nós estamos aqui agora, [Hindi], neste lugar sagrado chamado Kolhapur. A Deusa matou o asura chamado Kolhasura aqui, que era um demônio muito perverso, que nasceu de novo recentemente, mas ele morreu também. Então, graças a Deus, a morte de Kolhasura ocorreu. Este lugar especialmente está marcado, porque da Mãe Terra, a energia de Mahalakshmi… foi emitida especialmente a partir da Divindade de Mahalakshmi. E como vocês sabem, Mahalakshmi é o poder ascendente dentro de nós, através do qual nós ascendemos. É como a escadaria que leva vocês ao reino de Deus, e portanto é muito importante. E a Divindade de Maharastra é Vittala, Shri Krishna, porque é o poder ascendente de Vishnu através de Shri Krishna, depois Mahavishnu e depois através do Sahasrara. Tudo isso é possível porque nós temos o canal de Mahalakshmi dentro de nós. Se vocês não tivessem o Sushumna, nós seríamos como animais apenas. Mesmo os animais têm esse canal até um ponto. Como vocês sabem, eles se elevam até o Void, mas depois do Void, a ascensão como ser humano… começa através dessa energia de Mahalakshmi dentro de nós.

Portanto essa energia é muito importante… e Ela é muito venerada neste país. Primeiro essa energia começa atuando dentro de nós como busca. A busca de abrigo e comida. Uma vez estabelecido o abrigo, que é estabelecido através de Mahakali Shakti, quero dizer, quando isso está no coração de um animal, uma sensação de segurança é estabelecida. Então o animal começa a buscar comida. Da mesma forma, o ser humano também, uma vez que ele esteja estabelecido em sua segurança, então ele começa a pensar em se alimentar, cuidar de si mesmo. Então, no estado muito primitivo, os seres humanos tentaram primeiro… estabelecer sua segurança, entrando em cavernas… ou abrigos onde eles poderiam morar sem medo da vida, porque se não há vida, você não pensa em comida. Por exemplo, se há uma emergência. Nós tivemos uma inundação muito grave… em Patna e foi uma inundação tão grave… que as pessoas tiveram de ir para o pavimento superior e… cuidar da segurança delas, essa foi a primeira coisa. É um sentimento tão inato nos seres humanos preservar a vida… e isso vem dos poderes de Mahakali.

E quando eles foram lá para cima, eles Me disseram que… não comeram por três dias, mas eles não tinham pensado em comida. Eles nem mesmo pensaram que estavam com fome, eles só estavam preocupados… que a água subisse até aquele ponto onde eles estavam… e todos eles afundariam e morreriam. Então a única preocupação era como viver, como sobreviver. E a questão da comida não surgiu. Mas quando as pessoas passam fome, elas também começam a pensar em insegurança, que elas podem morrer e elas começam a pensar em comida. Então a primeira segurança surge, depois surge a segunda: o senso de alimentação. Na emergência, o senso de alimentação que surge é o começo, mas mais tarde, nós começamos a colocar nossa atenção na comida. Depois no prazer da comida, depois o discernimento sobre a comida… e todas essas coisas, várias coisas começam a surgir em nós… e nós ficamos perdidos com esse Mahalakshmi Tattwa. Quanto mais nos preocupamos com a comida, quanto mais nos preocupamos com o sabor da comida, quanto mais nos preocupamos com a hora de comer, quero dizer, uma pessoa pode viver sem comida por dois, três dias muito facilmente, não há nenhum problema. Mas achamos: “Estamos acostumados a tomar o café da manhã às oito horas,” “nós devemos tomar café da manhã às oito horas.”

Por exemplo, os indianos estão acostumados a almoçar às dez horas, eles devem almoçar às dez horas. Tudo isso é nossa escravidão ao tempo, e é desse modo que nossa busca que é mais elevada acaba. Então eles começarão a falar sobre comida o tempo todo. Estas são, é claro, bênçãos de Mahalakshmi, de modo que você pensa em comida, mas Ela não diz para você se perder nisso. Então nós nos perdemos com isso e uma vez que estejamos perdidos com isso, então nossa busca não se torna mais elevada. Nossos hábitos de sabor: “Nós gostamos disso, gostamos daquilo, isso é bom,” “aquilo é ruim, gostaríamos de comer isso”; se ainda persistem, isso nos mantém para baixo. Seja o que for que tivermos, nós devemos tentar comer. Seja o que for que achemos bom, pode não ser bom para nós. Pode ser bom para a língua, mas pode não ser bom para nós, pode não ser bom do ponto de vista das vibrações. Então, seja o que for que Deus nos dê, seja o que for que esteja lá, é bom.

Vibre isso e coma-o. Depois também o senso de preservação surge… de modo que se você come o tipo errado de comida, então as pessoas começam… a pensar que isso também arruinará a segurança delas, porque elas podem perder a saúde. Então elas começam a pensar, até um ponto está tudo bem, mas se você fizer isso muito, então você sai da circulação. No sentido de que se você está voando através… Vocês podem, por favor, prestar atenção aqui? Eu fico surpresa, vocês são Sahaja Yogis, como é que a atenção de vocês vai… para pequenas coisas como esta? Ainda há mulheres olhando para aquele lado. [Hindi] Por favor, tentem colocar sua atenção no que Eu estou dizendo. É importante que o irmão traga algo, devem observar isso. Quero dizer, isso é realmente estúpido nesta idade. Agora vocês são Sahaja Yogis, sua atenção deve estar concentrada.

Então agora, a atenção vai mais para a aquisição… de melhores instalações para alimentos ou melhores alimentos. Seja o que for que você possa chamar de “comida saudável”, como vocês a chamam, também se você for demais nisso, você pode chegar às margens (bancos) do rio, mas você não deve atravessar e caminhar, caso contrário, como você se moverá sobre o rio, esse é o ponto. Então nós começamos a construir este tipo de insensatez também: “Isso é bom para a saúde, isso não é bom para a saúde, aquilo é bom para a saúde”, e saúde para quê? Para que é a saúde? Saúde é para ter uma boa atenção, a qual você não tem, ela está perdida na comida. E algumas pessoas, Eu tenho visto, elas ainda estão perdidas na comida, completamente. Embora elas tenham um vislumbre da Sahaja Yoga, mas ainda assim, elas estão muito apegadas à comida. Então esse tipo de atitude deve ser mudado, nós devemos observar para onde nós vamos… e se ficamos apegados e perdemos nossa atenção. Isto é muito importante: nós devemos ser… muito cuidadosos com nossa atenção, “Onde ela está?” Então, agora, a atenção se move com isso, Quero dizer, aqueles que ainda se movem mais longe e não pulam nas margens, ainda se movem no rio, mais adiante, a atenção continua assim, então eles pensam algo deste tipo: “Isto atua o tempo todo na parte da insegurança,” “de modo que essa comida se perderá,” “então, o que devemos fazer para ter comida melhor?”

Então eles começam a pensar em dinheiro. Então você sabe que o sistema de troca se tornou um sistema de dinheiro. As pessoas começaram a ter dinheiro. Mas depois, além de comida, as roupas, outras coisas começaram… e as pessoas começaram a se mover com isso… para o poder de Mahakali, cada vez mais. E para o poder criativo cada vez mais. As margens (bancos) também estão se tornando cada vez mais sutis, o movimento também está se tornando cada vez mais sutil. Então, assim como o homem começou a se mover cada vez mais alto, as artes se desenvolveram no canal direito… e a ideia de qualidade de vida ou qualidade de segurança mudou. Desse modo, ambos os lados se tornando cada vez mais sutis… e o crescimento se tornando cada vez mais sutil, o homem se perde novamente nessas margens mais sutis, à direita e à esquerda. Você ainda tem de ir mais longe. Então o Poder de Mahalakshmi leva você cada vez mais alto.

Nesse momento então, você acha que deve se expressar. E a expressão começa nas artes, na cultura. Ela começa também em sua vida, em suas instituições de segurança, como o avanço político, as instituições políticas, e é desse modo que os seres humanos chegaram a um ponto… onde agora eles pensam que fizeram tudo que era possível, mas ainda assim, de uma forma mais sutil, eles ainda estão perdidos. Então o Mahalakshmi Tattwa foi até, digamos, Cristo, até esse ponto e ainda assim as pessoas não entraram no lado mais sutil disso. Elas ainda estão nas margens, movendo-se em direção às margens, não no centro disso. Na Sahaja Yoga, o que acontece é que o desejo puro, que é a Kundalini, é mantido no início da vida, bem no início da vida, quando você não era nem mesmo um ser humano. Até mesmo abaixo, está o carbono… e toda a jornada do carbono em diante… deve ser atravessada novamente através da Kundalini. Toda essa jornada que vocês fizeram no nível superficial… deste fluxo de Mahalakshmi tem de ser refeita… da maneira mais profunda, para penetrar… através de todos esses centros mais sutis, que estão dentro do fluxo, não fora. Porque se você está do lado de fora, você sempre vai para as margens. De onde você não pode ver nenhuma margem, não há nenhuma atenção… que poderia ser levada às margens, mas você se move mais longe.

Como um jato. E essa Kundalini é Aquela que é o desejo verdadeiro, mas sua atenção tem de estar no objetivo. Mesmo se você disser que a Kundalini é a energia que se move, ainda assim onde está sua atenção? Sua atenção ainda está nas margens, então você aflora de novo superficialmente, você vem e apenas flutua superficialmente… e depois novamente salta para alguma margem e depois novamente, Eu terei de colocá-lo dentro da água: “Vá para dentro, para dentro.” Volta novamente para a Kundalini, novamente começa a sua jornada. Mas desde o início, se você se mover firme… em direção ao objetivo, em direção ao Espírito, então não terei nenhum problema. Mas isso não acontece com os seres humanos, eles estão tão acostumados… à atração das margens que eles sempre afloram, flutuam, vão para as margens… e novamente às vezes se estabelecem lá ou voltam novamente. Então a jornada é para cima, para baixo, para baixo, para cima. Embora o movimento da Kundalini pudesse ser tal que… você pula como um jato e se estabelece lá. O dia que isso começar, Eu serei a pessoa mais feliz, porque às vezes isso é demasiado para Mim, fazer esse tipo de jornada… quatro vezes para cima e para baixo com cada um, por causa dos chamados apegos que eles têm externamente.

O movimento interno com uma mente desapegada, se eles aceitarem a situação e decidirem dentro de si mesmos: “Eu vou fazer assim, eu decidi sobre isso”, eles podem fazer isso dar certo. Mas não é assim. Na maioria das vezes, a atitude deveria ser: “A Mãe é como um espelho.” “E nós temos um espelho na nossa frente, então sabemos como estamos agindo.” “Então, no espelho, se eu me vejo assim, é melhor me livrar disso e continuar.” Mas pelo contrário, se a Mãe diz algo a alguém, que isso é assim, então eles se sentem magoados e novamente flutuam. O espelho tem de dizer algo. Supondo que você tenha uma mancha em seu rosto, o espelho não vai agradá-lo, ele dirá que a mancha está lá. Então você não bate no espelho e você não fica com raiva do espelho, fica? Você se certifica de se limpar porque você não quer… ter nenhuma mancha.

Mas é exatamente o contrário. O que acontece com as pessoas, Eu tenho visto, se você lhes disser qualquer coisa… ou você apenas lhes disser que isso é errado, eles primeiro explicarão, argumentarão e se não der certo, então eles simplesmente ficarão com raiva da Sahaja Yoga e de você. Como se eles estivessem fazendo um favor à Sahaja Yoga, como se estivessem fazendo um favor à Mãe. Na verdade, você está fazendo um favor a si mesmo. Você não está fazendo favor a ninguém ou se você assumir… esse tipo de atitude, somente então você perceberá… que você tem de seguir em frente sem olhar para a esquerda ou para a direita. Assim, nós tivemos muitas experiências, muito estranhas se vocês olharem para trás, vocês podem ver… que vocês têm sido às vezes como Romeu e Julieta, às vezes vocês têm sido pessoas com tendência ao dinheiro, às vezes vocês têm discutido, brigado, têm sido do tipo argumentador. Nós tivemos todos os tipos. Mas aqueles que esquecem tudo isso e atiram em direção ao objetivo… são os melhores e os mais sensatos. Eles são as pessoas mais individualistas, porque eles sabem o que é o egoísmo, todos os outros são estúpidos, porque eles estão perdendo o tempo deles. Há algumas pessoas, Eu tenho visto, que também tentam usar a Sahaja Yoga… para ganhar dinheiro ou fazer algo para Sahaja Yoga, algum tipo de coisa e ganhar algum dinheiro com isso ou algo desse tipo.

É melhor você formar a si mesmo, é a melhor maneira… e apreciar isso de uma forma que o torne feliz… e torne os outros felizes no fluxo sahaja. Mas sair do fluxo sahaja e fazer algo assim… é novamente sair desse canal mais profundo do Brahma Nadi, ir para fora, novamente flutuando, indo para as margens, novamente descendo, porque toda vez que você desce assim, você tem de iniciar sua Kundalini novamente. É uma coisa muito difícil. E a energia da Kundalini é gasta. Então precisamos entender que se você tem de fazer essa jornada, você tem de ser uma pessoa determinada. Você tem de ser uma pessoa disciplinada, você mesmo. Ninguém deveria lhe dizer: “Discipline-se, faça isso, faça aquilo.” Você tem de fazê-lo. O que os outros estão fazendo, primeiro é a atenção que está lá, quero dizer, se alguém traz isto aqui, a atenção de todos deve ir para lá. O que há lá para ver?

Mas isto não é nada, é uma coisa muito, muito supérflua, mas mesmo as coisas sérias não deveriam atrair sua atenção. Sua atenção deve estar na solução de todas as soluções. Na bênção de todas as bênçãos. Na emancipação de todas as emancipações. Você não deve se preocupar com mais nada, preocupe-se somente com essa conexão, que está sendo estabelecida e nada mais. Tudo é cuidado. É simples assim. Se esta conexão é rompida, a coisa simples é manter a conexão ligada. De que adianta polir isso, fazer isso, fazer aquilo? Você terá a conexão de volta?

Isso é uma coisa simples e prática que percebemos. E uma vez que comecemos a esquecer esse lado prático, nos tornamos retardados em nosso progresso. E o que percebemos, onde quer que estejamos, nós estamos lá. Como em Kolapur, Eu diria, quando Eu venho, vocês verão hoje à noite, haverá uma multidão enorme, uma multidão muito grande, sempre temos. Dentre eles, quantos realmente assumem essa jornada? Muito poucos. Não importa. Vocês não deveriam se importar com isso. Porque eles ainda não são sábios. Mas aqueles que se tornam sábios, que assumem a jornada, também no meio, eles surgem como “caixa de surpresas”.

De repente, Eu encontro alguém flutuando. Nós estamos indo de submarino. E eles simplesmente saem em jato. É desse modo que isso aconteceu com toda a nossa jornada. E quando estamos neste lugar, nós chegamos aqui não de avião, não de carro, não por estradas, mas sim através do núcleo mais profundo do nosso coração, vocês chegaram, pelo Brahma Nadi. Nós chegamos a Kolapur, no lugar de Mahalakshmi, através da parte mais profunda e é desse modo que estamos aqui. Então nós olhamos para este lugar de uma maneira muito grosseira. Esses são os nossos velhos hábitos. Mas o novo hábito deve ser relativo à vibração: “Onde nós estamos?” “O que é isto?”

Uma vez que vocês desenvolvam isso, Eu posso definitivamente transformar completamente este Kolapur em (…). Vocês são como Meus canais. Quando vocês vão Comigo, Eu os uso como Meus canais. Mas o que Eu percebo é que os canais às vezes estão tortos, às vezes quebrado, às vezes há buracos e a energia é desperdiçada. Então é dever de todos os Sahaja Yogis que estão viajando, Comigo especialmente, serem os canais. Mas se vocês tomarem uma atitude de que vocês estão aqui como convidados, vocês têm de ser cuidados, as acomodações devem ser boas, aquilo deve ser bom, então vocês têm – não há nenhum sentido. Vocês estão viajando. Vocês estão viajando como santos que viajam com Buddha. Muito mais, porque eles não fizeram nada. Mas vocês são os canais.

Como vocês são os canais, vocês têm de manter seus canais abertos, eficientes e vocês devem trabalhar isso. Hoje é um dia especial para todos vocês, é chamado de mahabija, o dia de mahabija, significa que todos os mantras têm um bija… e então o mahabija disso é o próprio Omkara. Omkar. E é o primeiro lugar, este Omkara era como um ovo, Brahmand, eles chamam de Brahmand. O Brahma todo se torna um anda (ovo). Porque quando eles dizem Brahmand, mesmo as pessoas que conhecem… Sânscrito não sabem se eles estão falando de um ovo. Brahmanda. A anda de Brahma. Esse é o primeiro bija. E como esse Brahma, essas vibrações, como elas foram criadas?

Em primeiro lugar, quando a Devi se separou de Shiva, antes disso, Ela tinha dado voltas em torno Dele, como vocês sabem. E então Shiva Lhe disse, Sadashiva Lhe disse: “Você tem de criar agora.” E a separação aconteceu. Então Ele saiu daquele pradakshina… ou você pode chamar isso de forma elíptica, e quando Ele saiu daquilo, isso criou um tipo de som. Um som que tinha esse Brahma nele. Então esse Brahma foi deixado naquela área. Como Eu lhes disse, primeiro a Devi deu voltas em Sadashiva… e criou uma guirlanda. Essa guirlanda tinha coberto Shiva, como o núcleo interno. Mas quando Sadashiva saiu daquilo criou um som. E esse som encheu o todo desse andakruti, significa a forma de um ovo e isso é o mahabija.

Esse é o Omkara. E esse renasce como Shri Ganesha e mais tarde como Jesus Cristo. É por isso que ao lugar de Mahalakshmi, vocês chegam com o dia do mahabija, é uma coisa muito significativa. Porque Mahalakshmi era a Mãe de Jesus, Maria, e Seu Filho foi a Encarnação do mahabija. Então, vir aqui em um dia assim, e fazer o Puja de Mahalakshmi, é um privilégio muito grande, é um grande privilégio para todos vocês. E com esse privilégio, vocês devem humildemente fazer este Puja… e tentar entrar nesse mahabija, tornar-se uma parte desse mahabija, que é esse Brahmand. Todo o Brahmand, Brahma anda. “Anda” significa que o ovo é criado, ser parte integrante disso… e não criar nenhuma angularidade… ou qualquer tipo de deturpação, mas ser homogêneo com todo o Brahma. É preciso por a atenção em seu Brahma Shakti, que é manifestado como vibrações. Hoje as vibrações estão tão maravilhosas, que Eu não pensei… que Eu seria capaz de falar sobre isso, mas de alguma forma Eu consegui.

Eu espero que todos vocês tenham sido capazes de entender… o mais sutil do sutil que Eu lhes falei hoje. Portanto, quando vocês viajam Comigo, vocês não devem pensar… que vieram aqui para ver a terra toda e tudo mais. Ou para aproveitar a vida. Vocês vieram aqui para se tornarem… o canal do trabalho de sua Mãe. Se vocês entenderem isso, então vocês serão capazes de compreender que… Deus lhes deu um lugar muito seleto. Então Eu lhes pediria: sejam merecedores, mereçam isso, assumam seus lugares, os lugares cobiçados onde Deus os colocou.

Que Deus os abençoe.