Mahashivaratri Puja: Desapego e Iluminação do Cérebro

Pandharpur (India)

Feedback
Share

Mahashivaratri Puja, Pandharpur, Índia, 29.02.1984

Assim, agora, todos nós chegamos, tudo bem. Agora, este lugar foi escolhido, porque eles disseram que… há muitas pessoas horriveis que são o oposto, nós ainda estamos tendo problemas. Tudo bem. Vocês devem saber que estes são os tempos modernos, e os tempos modernos têm muitas complicações. [Marathi] Nestes tempos modernos, um lugar que deveria ser sagrado se torna o lugar mais profano. Estes dias estão num estado de total desordem e confusão. E quando estamos tentando estabelecer algo muito fundamental, é como uma pequena muda que tem de brotar entre as pedras. Ela tem de lutar contra muitas coisas. Portanto, nós temos de manter nossos cérebros intactos… e temos de estar cientes de tudo… e tentar observar o que nós podemos alcançar através da nossa… paciência e compreensão. Isso é muito importante. Hoje, Eu acho que é um dia grandioso para todos nós, porque este lugar é o lugar do Virata, de Shri Vitthala.

É o lugar onde Shri Vitthala apareceu para um filho devoto… e quando esse filho pediu-Lhe: “É melhor Você ficar em pé num tijolo”, Ele ficou lá. E dizem que Ele ficou lá esperando. Algumas pessoas dizem que… a estátua que nós vemos veio da Mãe Terra, sobre essa areia. E isso é o que Pundarikaksh carregou, dizendo: “Esses são os que vieram para Me ver e aos Meus pais.” “Eu estava ocupado com eles,” “assim eles estão em cima do mesmo tijolo que Eu joguei.” Agora, toda a história tem de ser aceita… de uma forma muito consciente, com bom senso nisto: Deus é capaz de todos os tipos de milagres. Nós, que somos criados por Deus, estamos fazendo algumas coisas que parecem milagrosas. Digamos, se você tomar a situação nos últimos 100 anos deste mundo, nós podemos dizer que hoje nós estamos vendo muitas coisas que… poderiam ser milagrosas. Cem anos atrás, ninguém poderia ter pensado que nós conseguiríamos ter… todos estes preparativos aqui em um lugar tão improvável. Mas todos esses milagres vêm do poder de Deus.

Assim, nós somos os criadores dessa minúscula parte, dessa parte bem minúscula desse milagre. Assim, todos os milagres de Deus não podem ser explicados… e não devem ser explicados. Eles estão além das nossas mentes. E para fazer as pessoas sentirem a presença de Deus, Deus pode fazer qualquer coisa. Ele pode mover-Se em todas as três dimensões e também… na quarta dimensão. Ele pode fazer tudo que Ele sentir vontade. Isto é o que vocês têm visto agora em sua vida diária: quantos milagres aconteceram a todos vocês… e vocês não conseguem compreender como isso funciona. Isso funciona até mesmo em coisas que não estão vivas e as pessoas… ficam muito impressionadas como essas coisas acontecem. Assim, nós temos de acreditar agora, depois de vermos tudo isso por nós mesmos, que Ele é Deus… e Ele pode fazer qualquer coisa que Ele tenha vontade. E nós não somos nada.

Nós não somos nada. Não deve haver nenhum entendimento racional… em relação a isso, à compreensão dos milagres de Deus: “Como pode ser?” “Como pôde acontecer?” Você não pode explicá-los. Exceto quando você atinge esse estado da mente onde acredita, através das suas experiências, de que Deus é Todo-Poderoso. Isso é muito difícil, essa concepção é muito difícil porque nós somos… pessoas limitadas, nós temos poderes limitados. Não podemos compreender como Deus pode ser Todo-Poderoso, porque nós não adquirimos essa capacidade. Assim, este Deus que é o nosso Criador, que é o nosso Preservador, Aquele que desejou que nós existíssemos, que é a nossa própria existência, é um Deus Todo-Poderoso, Todo-Poderoso. Ele pode fazer tudo que Ele quiser com vocês. Ele pode criar um outro mundo, Ele pode destruir este mundo.

Acontece assim que Ele desejar. A minha idéia de vir a Pandharpur para o Puja a Shiva foi esta: Shiva representa o Espírito… e o Espírito reside em todos vocês em seus corações. O assento de Sadashiva é no topo de sua cabeça, mas é refletido em seu coração. Agora, o seu cérebro é o Vitthala. Assim, trazer o Espírito para o seu cérebro… significa a iluminação do seu cérebro. A iluminação de seu cérebro significa que… a capacidade limitada de seu cérebro tem de se tornar ilimitada… na sua capacidade de reconhecer Deus. Não usarei a palavra compreender, mas estar consciente de Deus. Como Ele é poderoso, como Ele é milagroso, como Ele é grandioso. A outra coisa é que o cérebro do homem pode criar, é claro a partir de algo morto, mas quando o Espírito entra no cérebro, então você cria coisas vivas, o trabalho vivo da Kundalini. Mesmo as coisas mortas começam a se comportar como vivas, porque você toca o Espírito no que está morto.

É como o núcleo dentro de cada átomo ou… uma molécula tem o Espírito dessa molécula. E se você se torna o seu Espírito, podemos dizer, o cérebro de uma molécula ou de um átomo, é como o núcleo, o corpo do núcleo. Mas Aquele que controla o núcleo é o Espírito, que reside dentro do núcleo. Assim, agora você obteve a atenção ou o corpo, o corpo inteiro do átomo, depois o núcleo, e dentro do núcleo está o Espírito. Da mesma forma, nós temos esse corpo, a atenção do corpo. E então nós temos o núcleo, que é o cérebro. E o Espírito está no coração. Assim, o cérebro é controlado através do Espírito. Como? Em volta do coração existem sete auras, que podem ser multiplicadas por qualquer número.

Sete elevado à potência 1.600, que são aquelas que cuidam dos sete chakras, elevado a potência de 1.600…, 16.000, desculpem. Agora, este Espírito está observando através dessa aura. Observando, novamente Eu estou dizendo: observando. Através dessa aura… Você poderia se sentar? Você poderia se sentar? Eu acho que seria melhor. Não há nenhuma necessidade de se preocupar, uma vez que tenha tirado. Essa aura está observando… o comportamento dos sete centros em seu cérebro. Também está observando todos os nervos que… estão trabalhando no cérebro. Observando, novamente.

Mas, quando você traz o Espírito para o seu cérebro, então você dá dois passos à frente, porque quando a sua Kundalini se eleva, Ela alcança Sadashiva e Sadashiva informa o Espírito. Informa no sentido de refletir no Espírito. Então esse é o primeiro estado onde as auras que observam… começam a se comunicar… através dos seus diferentes chakras no cérebro e integrá-lo. Mas quando você traz o seu Espírito para o seu cérebro, esse é o segundo estado. Então você se torna realmente consciente do Si no sentido completo. No sentido completo porque então o seu Si, que é o Espírito, se torna o seu cérebro. A ação é muito dinâmica. Abre-se então a quinta dimensão no ser humano. Primeiramente, quando vocês se tornam realizados, coletivamente conscientes e começam a elevar a Kundalini, vocês estão dentro, vocês atravessam a quarta dimensão. Mas quando o seu Espírito entra em seu cérebro, então vocês se tornam a quinta dimensão, significa que vocês se tornam aquele que faz, o agente.

O nosso cérebro, por exemplo, diz: “Tudo bem, levante isso.” Então vocês tocam com sua mão e levantam. Vocês são aqueles que agem. Mas quando o cérebro se torna o Espírito, o Espírito é Aquele que age. E quando o Espírito é o agente, então você se torna um Shiva completo, consciente do Si. Nesse estado, se você fica zangado, você não fica apegado. Você não é uma pessoa apegada a nada, seja o que for. Se você possui algo, você não fica apegado. Você não consegue se apegar, porque o Espírito é o desapego, o completo desapego. Você não se importa com qualquer apego, seja qual for, nem mesmo por um segundo, você não é apegado.

Agora, Eu diria que para entender o desapego do Espírito, nós devemos nos estudar muito bem, claramente. Como nós somos apegados? Somos apegados primeiramente pelo nosso cérebro, na maioria das vezes pelo nosso cérebro. Porque todos os nossos condicionamentos estão… em nosso cérebro e todo o nosso ego também está em nosso cérebro. Assim, todos os apegos emocionais ocorrem através do nosso cérebro… e todos os nossos apegos egoístas também ocorrem… através de nosso cérebro. É por isso que é dito que depois da Realização deve-se tentar praticar… o Shiva Tattwa pela prática do desapego. Agora, como praticar esse desapego? Porque nos apegamos a algo, é claro, através do nosso cérebro, mas através da nossa atenção. Então nós tentamos fazer o que chamamos de Chitta Nirodh: controlar sua atenção. “Para onde ela está indo?”

Na prática da Sahaja Yoga, se você tem de se elevar mais alto, vocês têm de melhorar o seu próprio instrumento… e não o instrumento dos outros. Isso é uma coisa que devem fazer, em definitivo. Simplesmente observem a sua atenção. Para onde ela está indo? Observem a si mesmos. Assim que começarem a se observar, sua atenção, vocês se tornarão mais identificados com o seu Espírito. Porque se você tiver que observar a sua atenção, você terá que ser… o seu Espírito, senão como você irá observá-la? Portanto agora, observem para onde a sua atenção está indo. Primeiramente, o apego é, em todas as formas grosseiras, ao seu corpo. Assim, observemos Shri Shiva, não há nenhum apego ao Seu corpo.

Ele dorme em qualquer lugar. Ele vai aos cemitérios e dorme lá, porque Ele não é apegado. Ele nunca pode ser pego por nenhum bhoot… ou por qualquer coisa, por nada desse tipo. Ele é desapegado. O desapego deve ser observado e visto… através dos seus próprios apegos. Agora, porque vocês são almas realizadas, o Espírito ainda não entrou em seu cérebro, é claro, mas ainda assim vocês são almas realizadas. O que vocês podem fazer é pelo menos observar a sua atenção, vocês podem fazer isso. Vocês podem observar a sua atenção muito claramente, vendo para onde sua atenção está indo. E então, vocês também podem controlar a sua atenção. Muito simples.

Para controlar a sua atenção, vocês têm de apenas removê-la disso para aquilo. Tentem mudar as suas prioridades. Tudo isto tem de ser feito agora: depois da Realização, um completo desapego. Assim, o corpo pede conforto. Tentem fazer com que o corpo fique um pouco desconfortável, tentem. O que vocês pensam que é para ser confortável, tentem tornar isso um pouco desconfortável. É por isso que as pessoas foram para o Himalaia. Vir para este lugar por si só nos causou muitos problemas. Então ir para os Himalaias, vocês podem imaginar. Assim, depois da Realização, eles costumavam ir para o Himalaia: “Tudo bem, passem por tudo isso.

Vamos ver como vocês reagem.” Assim, o que vocês chamam de penitência começa agora. De uma certa forma, é uma penitência que vocês podem fazer facilmente, porque agora vocês são almas realizadas. Com alegria, um pouco, tentem preparar este corpo. Para Shiva, não importa se Ele está num cemitério… ou no Seu próprio Kailasha ou em qualquer lugar. Onde está a sua atenção? Vocês percebem que a sua atenção humana está desesperadamente ruim. É uma insensatez muito complicada. “Nós fizemos isso por causa disso.” Há uma explicação ou outros têm de dar uma explicação.

Nenhuma explicação é necessária ser dada ou ser aceita… ou ser pedida, nenhuma explicação. Vicer sem explicações é a melhor forma. Em hindi simples: jaise rakhahu taise hi rahu. “De qualquer maneira que você me deixe, me manterei nesse estado…” “e irei desfrutar.” Mais adiante, nesse poema, Kabir diz: “Se você me fizer ir num elefante”, significa o transporte real, “eu irei, se você me fizer caminhar, eu caminharei”. Jaise rakhahu taise hi rahu. Portanto, não há nenhuma reação nisso, nenhuma reação. Primeiro, nenhuma explicação, nenhuma reação. Agora, em segundo lugar é sobre a comida. Essa foi a primeira busca que os seres humanos tiveram como animais.

Nenhuma atenção na comida. Quer você tenha sal ou não, quer você tenha isso ou aquilo, nenhuma atenção na comida. Na verdade, vocês não deveriam lembrar-se do que comeram esta manhã. Mas nós pensamos em que iremos comer amanhã. Nós consumimos a comida não para fazer funcionar este corpo, mas para um tipo de mais para satisfação dos prazeres da língua. Uma vez que comecem a entender que o prazer… é um sinal de atenção grosseira. Qualquer tipo de prazer é uma realização de sensações muito grosseira. sensações. É muito grosseiro. Mas quando Eu digo: “nenhum prazer”, não significa que vocês devem… se tornar pessoas sérias… e pessoas do tipo como se alguém tivesse morrido na sua família.

Mas vocês devem ser como Shiva, tão desapegado. Ele veio montado num touro, que estava correndo muito rápido, para se casar. Ele estava sentado num touro com Seus dois pés assim, e o touro estava correndo rápido e Ele estava se segurando no touro. Os pés desse jeito. E Ele estava vindo para o Seu casamento. E com Ele, estavam vindo pessoas com um olho, sem narizes, todos os tipos de pessoas estranhas estavam vindo com Ele. E Sua esposa estava se sentindo constrangida com… as coisas absurdas que as pessoas estavam falando sobre Shiva. Ele não se incomodava com qual seria a Sua reputação. Mas isso não quer dizer que vocês se tornem hippies. Vejam, este é o problema, uma vez que comecem a pensar assim, vocês se tornam hippies.

Muitas pessoas acreditam que se tentarem se comportar como Shiva, vocês se tornam Shiva. Muitos acreditam desta forma: se vocês tomarem gaanja, vocês se tornam Shiva, porque Ele costumava tomar gaanja. Porque Ele estava… consumindo tudo aquilo para eliminá-la deste mundo. Para Ele, o que importa se é gaanja ou qualquer outra coisa? Deem-Lhe qualquer coisa, Ele nunca ficará bêbado, sem dúvida, Ele estava consumindo tudo aquilo. Ou eles pensam em viver como Shiva, o modo como Ele era desapegado das coisas, nem um pouco preocupado com Sua aparência. A aparência que Shiva precisa é aquela em que seja o que for que… Ele aparente é belo. Ele não precisa que nada seja feito. Assim, o apego a qualquer coisa é feiúra, é feiúra, é insensatez. Mas vocês podem se vestir da forma que vocês quiserem.

Ou mesmo que estejam vestidos com as roupas mais comuns, vocês aparentam ser a pessoa mais magnífica. Mas não é para vocês dizerem: “Tudo bem, assim nessascircunstâncias,” “vamos por aí embrulhados num lençol.” A beleza que se desenvolveu dentro de vocês através do Espírito… lhes dá este poder em que vocês podem vestir o que quer que… tenham vontade, não faz nenhuma diferença para a sua beleza, a sua beleza está lá todo o tempo. Mas, vocês alcançaram esse estado? E esse estado você somente o alcança quando o seu Espírito… entra em seu cérebro. Nas pessoas orientadas pelo ego, isso é mais difícil… e é por isso que elas não conseguem desfrutar das coisas. Ao menor pretexto, elas tombam. E o Espírito, que é a fonte da alegria, simplesmente não vem, não se revela. A alegria é bela. A alegria em si mesma é bela.

Mas esse é um estado que tem de ser alcançado. Os apegos são adquiridos através de vários métodos. Indo um pouco mais adiante nisso, então vocês têm os apegos à sua família: “O que acontecerá com meu filho? O que acontecerá com o meu marido?” “O que acontecerá com minha mãe, com minha esposa?” Isso, aquilo. Insensatez. Quem é seu pai e quem é sua mãe? Quem é seu marido e quem é sua esposa? Para Shiva, Ele não conhece todas essas coisas.

Para Ele, Ele e Seu Poder são coisas inseparáveis. Assim, Ele se mantém como uma personalidade singular. Não há nenhuma dualidade. Quando há dualidade, então vocês somente conseguem dizer: “minha esposa.” Vocês vão dizendo: “meu nariz, minhas orelhas, minhas mãos,” “meu, meu, meu, meu.” Vão fundo. Enquanto vocês disserem “meu”, há alguma dualidade. Mas quando Eu digo: “Eu, o nariz”, então não há nenhuma dualidade. Shiva, a Shakti; Shakti, o Shiva. Não há nenhuma dualidade.

Mas nós vivemos inteiramente na nossa dualidade… e por causa disso há um apego. Se não há nenhuma dualidade, o que é o apego? Se vocês são a luz e a lâmpada, então onde está a dualidade? Se vocês são a Lua e o luar, então onde está a dualidade? Se vocês são o Sol e a luz do sol, se vocês são a palavra e você é o significado, então onde está a dualidade? Mas quando há essa separação, há dualidade. E por causa dessa separação, vocês se sentem apegados. Porque se vocês são aquilo, como vocês serão apegados? Vocês compreendem esse ponto? Porque há uma diferença e uma distância entre você e os seus, é por isso que vocês ficam apegados.

“Mas sou eu, quem é o outro?” “Todo este Universo sou eu, quem é o outro?” “Tudo sou eu, quem é o outro?” Não que isso seja uma onda cerebral… ou uma onda cerebral do ego. Então, quem é o outro? Ninguém. Isso somente é possível quando o seu Espírito entra em seu cérebro… e vocês se tornam partes integrantes do próprio Virata. O Virata é o cérebro, como Eu lhes disse. Então, tudo que vocês fazem, quando vocês mostram a sua ira, quando vocês mostram o seu afeto, quanto vocês mostram a sua compaixão, qualquer coisa, é o Espírito que está se expressando, porque o cérebro perdeu a sua identidade. O assim chamado cérebro limitado se tornou o Espírito ilimitado.

Eu não sei, Eu realmente não sei como fazer uma analogia a algo assim. Mas o que nós podemos fazer é compreender isto: se uma cor é jogada no oceano, o oceano se tornar colorido não é possível. Mas… tentem entender: se um pouco de cor, uma quantidade limitada, é jogada no oceano, a cor perde a sua identidade completamente. Pensem no inverso: se o oceano é colorido… e ele é derramado na atmosfera… ou em qualquer parte, em qualquer parte muito pequena… ou em qualquer lugar, em qualquer átomo ou em qualquer coisa, tudo se torna colorido. Assim, o Espírito é como o oceano, o qual tem a luz nele. E quando este oceano é derramado no pequeno cálice de nosso cérebro, o cálice perde a sua identidade e tudo se torna espiritual. Tudo. Vocês podem tornar tudo espiritual, tudo. Vocês tocam qualquer coisa, fica espiritual. A areia se torna espiritual, a terra se torna espiritual, a atmosfera se torna espiritual, os corpos celestes se tornam espirituais.

Tudo se torna espiritual. Assim, é o oceano que é o Espírito, embora o seu cérebro seja limitado. Portanto, o desapego do seu cérebro limitado tem de ser internalizado. Todas as limitações do cérebro devem ser quebradas… de modo que quando este oceano preencher este cérebro, ele deve quebrar esse pequeno cálice… e cada pedaço desse cálice deve se tornar colorido. Toda a atmosfera, tudo, tudo que você localize, deve ficar colorido. A cor do Espírito é a luz do Espírito. E essa luz do Espírito atua, trabalha, pensa, coordena, faz tudo. Essa é a razão pela qual hoje… Eu decidi trazer o Shiva Tattwa para o cérebro. O primeiro procedimento é levar o seu cérebro em direção ao Shiva Tattwa, dizendo para ele: “Veja, para onde você está indo Sr. Cérebro?”

“Colocando atenção nisso, colocando atenção naquilo,” “se envolvendo. Agora, desapegue-se.” ” Torne-se o cérebro, somente o cérebro.” “Desapegue-se, desapegue-se.” E então, adquiram esse cérebro desapegado, completamente preenchido com as cores do Espírito. Isso irá acontecer automaticamente. Enquanto vocês tiverem essas limitações em sua atenção, isso não irá acontecer. Então deve-se realmente, deliberadamente fazer essa tapasya. Cada indivíduo. Eu estou com vocês, portanto vocês não precisam de qualquer Puja dessa maneira.

Mas esse estado tem de ser atingido… e para alcançar esse estado, vocês precisam do Puja. Eu espero que muitos de vocês se tornem os Shiva tattwas… durante a Minha vida. Mas não pensem que Eu estou lhes pedindo para sofrer. Não há nenhum sofrimento nesse tipo de ascensão. Se vocês compreenderem, esse é o estado de completa felicidade, esse é o momento em que vocês se tornam Niranand. Esse é o nome dado para felicidade no Sahasrara. O nome da felicidade é Niranand… e vocês sabem que o nome da sua Mãe é Nira. Assim, vocês se tornam Niranand. Assim hoje, a veneração a Shiva tem um significado especial. Eu espero que tudo que fizermos exteriormente, na maneira grosseira, também aconteça na maneira mais sutil.

Eu estou tentando impulsionar os seus Espíritos em seus cérebros, mas Eu acho isso, às vezes, bastante difícil, porque a atenção de vocês ainda está envolvida. Tentem se desapegar. A ira, a luxúria, a ganância, tudo, tentem reduzir. Como na comida, Eu disse hoje a Warren: “Peça-lhes para comerem menos, não como pessoas gulosas.” De vez em quando, num dia de grande banquete ou qualquer coisa assim, vocês comem mais. Mas não podem comer todo o tempo desse jeito. Isso não é um sinal de um Sahaja Yogi. Tentem controlar-se. Tentem controlar a sua fala. Ou vocês expressam irritação na sua fala… ou vocês expressam compaixão… ou vocês estão artificialmente compassivos.

Tentem controlar. Eu sei que alguns de vocês podem não fazer muito. Tudo bem, Eu tentarei lhes falar muitas vezes, Eu tentarei ajudá-los. Mas a maioria de vocês pode fazê-lo e vocês devem tentar. Assim, em um nível mais profundo, a partir de hoje, nós iniciamos a nossa Sahaja Yoga, onde alguns de vocês podem não alcançar. Mas a maioria de vocês deve tentar aprofundar-se. Todos. Para isso, não precisam de pessoas que… são muito bem instruídas ou bem posicionadas. Não, de forma alguma. Mas sim de pessoas que meditem, que se dediquem, que se aprofundem, porque elas são como as primeiras raízes… que têm de alcançar uma profundidade muito maior pelos outros, de modo que os outros possam seguir.

Agora, para o Puja de hoje, nós teremos… um Ganesha Atharva Sheersha muito curto. Não vamos lavar Meus Pés ou nada mais a respeito disso. Mas é uma recitação do Atharva Sheersha e vocês podem oferecer. Shiva está o tempo todo limpo, puro, imaculado. Então como vocês irão lavar o imaculado? Alguém pode dizer: “Mãe, quando nós lavamos os Seus Pés,” “nós recebemos as Suas vibrações na água.” Isso é tão desapegado… que não há necessidade de lavar… no estado… no qual vocês ficam completamente lavados, completamente limpos. Depois nós teremos um Puja à Devi, porque Gauri, que é a Virgem, deve ser venerada. Portanto nós vamos recitar os 108 nomes da Virgem, depois nós faremos um Puja a Shiva. Sinto não poder falar tudo sobre isso em uma curta palestra.

Mas o desapego deve começar a se expressar em sua Realização. O desapego. O que é a entrega? Não é nada, porque quando vocês são desapegados, vocês estão entregues, automaticamente. Quando vocês estão se segurando em outras coisas, vocês não estão entregues, só isso. O que há para entregar a Mim? Eu sou uma pessoa tão desapegada… que Eu não entendo tudo isso. O que vou obter de vocês? Eu sou muito desapegada. Nada.

Assim, hoje Eu espero que todos nós oremos: “Oh Senhor, dê-nos força e essa fonte de atração através da qual…” “nós desistamos de todas as outras atrações, de todos os prazeres,” “da alegria do ego, de tudo que nós concebemos,” “mas nós devemos nos entregar à pura forma de alegria do Shiva Tattwa.” “Completamente.” Espero que Eu tenha sido capaz de explicar para vocês… por que Eu estou aqui hoje e por que hoje é um dia muito importante. Todos vocês que estão aqui são, em especial, pessoas com muita sorte, que devem pensar que Deus tem sido bondoso com vocês, que Ele os escolheu para estarem aqui hoje, para ouvir isso. Uma vez que vocês se desapeguem, começarão a se sentir responsáveis, abhiyukt, responsáveis. Responsabilidade não proporcionando ego, mas responsabilidade que está sendo executada por si mesma, que está se expressando por si mesma, manifestando-se por si mesma.

Que Deus os abençoe.