Puja do Dia das Mães, Palestra Sobre as Crianças

University of Birmingham, Birmingham (England)

Feedback
Share

Palestra sobre as crianlas Birmingham, Inglaterra, 21.04.1985

Hoje Eu quero lhes falar sobre as crianças, porque ontem nós falamos da parte relativa ao Muladhara.

Agora, por que nós não somos tão coletivos como deveríamos ser, muitos mais coletivos? Existem condicionamentos em nós provenientes de nossa tenra infância. Se você observar, na vida ocidental, nós somos trancados em nossas casas, nós não temos relacionamentos com os outros, nós somos mantidos extremamente protegidos na infância. Eu acho que os pais têm medo neste país, “Nós perderemos nossos filhos”, porque eles se perdem. Depois que os pais começam a receber a pensão deles, a maioria dos filhos deixam seus pais e vão embora. Os pais são abandonados, eles acham que: “Nossos filhos nos deixarão pelo menor pretexto.” Então eles os ensinam a não falar com ninguém, para ficarem longe de todo mundo. E abraçam seus filhos o tempo todo, cuidam de seus próprios filhos… e não podem ver um filho falando com uma outra mulher, eles ficam com ciúmes. E eles acham que o filho pode se perder… porque eles acham que eles não podem dar o amor adequado. Se alguém pode dar amor para esse filho, eles acham que o filho será perdido.

E o filho também se torna uma criança tão individualista… que isso exige um tipo muito particular de pessoa. E então, depois de algum tempo, essa pessoa começa a dominar essa criança e os pais perdem o filho. É uma sociedade muito doente dessa maneira. No que se refere às crianças, é uma sociedade doente. Ela não sabe como educar suas crianças. É exatamente o oposto na Índia, exatamente o oposto. Eu acho que essa é uma das razões pelas quais… os indianos tornam-se coletivos muito rápido. É que na infância, quando somos crianças pequenas… ou as pessoas têm filhos, é considerado falta de educação… pegar seu próprio filho na presença dos outros, absoluta falta de educação. Por exemplo, quando Eu tive Minha filha… e quando Eu fui ver os parentes do Meu marido, nós não pudemos pegar a criança no Meu colo, exceto por causa do leite, Eu estava amamentando o bebê. Então eles tinham de dizer: “Agora, é melhor Você amamentar.”

E Eu ficava lá. Eu nunca pediria: “Dê-Me a criança, Eu a pegarei.” Nunca. Isso é considerado falta de educação. E agora Eu compreendo… por que era assim. Era falta de educação pegar o filho no colo na presença dos outros, dizer: “Este é meu filho.” Era considerado algo muito rude e mal educado, e é como se não fôssemos de uma boa família… e não soubéssemos como nos comportar diante dos outros. E até mesmo dizer: “Este é meu filho”, não era permitido. Eu dizia: “Este é seu filho”, para Me apresentar. “Este é seu filho.”

É algo surpreendente, agora Eu estou compreendendo isto: por que que era assim nessa nossa sociedade, onde não se devia dizer: “Este é meu próprio filho.” Se você for a qualquer lugar: “Quem é este? Este é seu filho.” Até mesmo com a casa, não dizíamos “esta é minha casa” para ninguém. “Você virá para sua casa? Por favor.” Toda a formação cultural nos dá essa coletividade. Agora, Eu lhes falei isto antes também: por que motivo as pessoas são tão orientadas para o sexo, quero dizer, elas são tão sensíveis em tocar uma outra pessoa. Qualquer um que os tocar, eles ficam com um sentimento estranho. A razão são outras sensações que não estão desenvolvidas dentro de vocês.

Também é porque vocês sempre abraçam seu próprio filho. A criança só conhece a mãe ou o pai. O tempo todo, o filho está com você. Como resultado disso, o que acontece é que a criança nunca sente… os outros relacionamentos sublimes com os outros. Qualquer um que seja o outro é uma pessoa que é alguma coisa diferente, e quando você cresce, depois você de repente toca alguém, então você não consegue sentir as coisas sublimes. Quando você é inocente, quando você é uma criança, quero dizer, nós nunca dormimos com nossos pais. Isso é uma coisa muito comum na Índia. Agora, vamos supor, se Eu estiver na casa, Minhas filhas entregarão seus filhos para dormirem Comigo… ou com Meu marido, com os irmãos, com os outros. Se Meus irmãos estiverem lá ou os irmãos deles estiverem lá, então eles entregariam seus filhos para dormirem com eles, não para dormir com eles mesmos. A razão psicológica era que talvez eles entenderam isso, porque é um pais muito tradicional, então eles compreenderam isto, que a razão psicológica por trás disso era que a criança ficava… acostumada com outro homem, com outra mulher… e nessa situação sublime, nessa consciência sublime, em que você é inocente.

Então o relacionamento de inocência é desenvolvido. Ninguém sente nada estranho se alguém o toca ou faz alguma coisa. Essa é a razão pela qual se você vir um homem tocar um menino pequeno, ele tem uma sensação estranha, o menino tem uma sensação estranha. Isso é um absurdo, porque você deve acreditar no princípio da coletividade. Agora, Eu tenho visto que…. as pessoas abraçam seus filhos demais neste país. E isso é uma coisa muito errada de fazer, o tempo todo carregar… a criança no seu colo, carregar a criança em alguma coisa. É demasiado. Se você exagerar nisso, você descobrirá que as mesmas crianças irão odiá-lo. Porque na infância, elas desenvolvem uma sensação de que… eles estão exagerando nas coisas e elas não conseguem expressar isso. Permita que a criança brinque o tanto que ela goste, pegue a criança quando for necessário.

Deixe os outros pegarem a criança, não você. Nós temos uma comunidade tão grande de Sahaja Yogis aqui. Mas o que Eu percebo é que as mães ou o pai ficam carregando… o filho o tempo todo. Não, entregue-o para outras pessoas. Deixem as crianças ficarem com outras pessoas, dormirem com outras pessoas, desfrutarem o amor dos outros… e não terem medos. Elas o amarão muito mais. E é desse modo que Eu acho que, antes de tudo, nós construímos nelas um tipo de estigma, um tipo de sentimento estranho que se desenvolve mais tarde… nesses relacionamentos pervertidos, em que elas sentem que estar com alguma outra pessoa é algo ruim. Todas essas coisas podem ser dadas às crianças… de uma maneira bem fácil, se você tentar isso na infância. Uma outra coisa que Eu descobri é que, por exemplo, no escritório de Meu marido, Eu fiquei surpresa, todo mundo é chamado pelo nome, por exemplo, se está lá um representante de CP, ele é chamado de Tom. Até mesmo o motorista, o chamará de Tom.

Mas vejam, nós somos muito reservados, especialmente Meu marido é muito reservado. Ele chamará até mesmo o motorista dele por seu nome com “Sr.” Então eles não ousam se comportar mal. Os relacionamentos devem ser estabelecidos na infância. Por exemplo, Eu tenho visto as pessoas chamando o Gavin, as crianças pequenas chamando-o de Gavin. Nós nunca o chamaríamos desse jeito. Ou mesmo se vocês vissem Meus netos, ele dirão: “Tio Gavin”, no máximo. Trata-se de um relacionamento mais formal, ele dirão: “Sr. Brown.” Mas eles não dirão: “Gavin.” Isso não é feito.

“Tia”, “tio”, um relacionamento tem de ser estabelecido. Não é somente seu pai e sua mãe que são importantes, mas vocês arrancam seus filhos dos outros, Eu tenho visto. Vocês querem agarrar-se aos seus filhos e simplesmente os agarram… o tempo todo. É por isso que eles fogem de vocês. Exageram nisso. Não há nenhuma necessidade. As crianças são muito independentes. Elas podem tomar conta delas mesmas, elas podem lidar com elas mesmas. E apenas para mantê-las satisfeitas, vocês as levam para compras, fazem-nas comprar coisas, ganhar coisas… e depois elas ficam acostumadas a isso. Vocês querem satisfazê-las dessa maneira.

Não. Vocês devem saber que a criança é muito inteligente… e vocês têm de submeter a mente da criança de acordo com… a própria compreensão de vocês de coletividade. E se você não faz isso, elas se tornarão como… todas as outras crianças que são apenas vagabundos, Eu as observo. Como Eu lhes disse, uma vez Eu estava vindo de Oxtead… e havia algumas crianças de cerca de oito a nove anos de idade, não muito grandes. Elas eram de uma escola pública, não tinham nenhuma disciplina. Elas entraram em Minha cabine, era uma cabine de primeira classe, e elas tinham alguns tipos de… coisas cortantes com elas, algumas facas talvez, ou algumas navalhas. Elas começaram a rasgar todos os assentos sem nenhum motivo. E elas não fizeram nada Comigo, é claro. E Eu fiquei muito preocupada. Eu disse: “Por que vocês estão fazendo isto?”

Então elas disseram: “Cale-se.” Então Eu Me levantei, fui para uma outra cabine, e as crianças disseram que havia uns dois garotos… que estavam viajando com elas. Eles estavam fumando, agradavelmente sentados no outro lado. Então Eu fui e lhes disse… que aqueles garotos estavam agindo daquele jeito. Então eles voltaram. Eles deram tapas neles, os esbofetearam, bateram neles, e eles nem mesmo choraram, nada desse tipo. E os empurraram de volta para os lugares deles. E depois na estação seguinte, o chefe da estação entrou… e ele ficou dizendo: “Agora, o que fazer?” Vocês devem aprender a disciplinar seus filhos desde agora. Por que eles não podem se sentar quietos no programa?

Qual é o problema com eles? Desde começo, eles devem ser criados para sentirem as vibrações. Eles devem ser criados para se sentarem com outras pessoas. Isso acontece porque eles acham que os pais deles são os parentes deles, os outros não são. É desse modo que o racismo também se desenvolve, porque eles pensam: “As outras pessoas que não são claras não são as nossas pessoas.” Todos os tipos desses temperamentos do tipo escorpião, ou vocês podem chamar de temperamento como de uma cobra, os temperamentos dissimulados se desenvolvem… quando vocês começam a ter seus filhos exclusivamente para si mesmos. É o contrário, se vocês os permitem ser abertos, falar com todo mundo, abrir o coração deles para todo mundo. Até mesmo as pessoas que são adultas… se estremecem ao tocar o filho de uma outra pessoa, Eu tenho visto. Eles perguntarão dez vezes: “Eu devo pegar a criança?” Que mal há nisso?

Na Índia, se você vai a casa de qualquer um, eles simplesmente pegarão a criança. E agora eles dizem… que isso é para proteção contra doenças e tudo mais. Mas é ao contrário, as crianças desenvolvem mais imunidade. Crianças superprotegidas ficam muito perigosamente situadas, porque elas não têm nenhuma imunidade para nada. Imaginem, naquele país, nós temos todos os tipos de parasitas vivendo. Todos os tipos de parasitas, ainda assim, nós vivemos melhor, porque nós temos imunidade a muitas coisas. E é desse modo que vocês se tornam muito fracos, no que se refere à saúde. Imaginem, Eu fui à Austrália… e nós tínhamos três a quatro rapazes indianos lá. Eles vieram para Me ajudar na cozinha, levantando todas as coisas grandes aqui e ali. Então, Eu perguntei a um deles, então Eu disse a um deles: “Por que não pedir a aqueles rapazes para fazer alguma coisa?”

Eles disseram: “Ele são bons só na aparência, Mãe,” “mas eles não têm nenhuma força.” “Eles não têm nenhuma força.” Eu tenho percebido isso. E isso acontece mais em países como a Inglaterra, onde o clima é tão ruim que vocês mantêm seus filhos dentro de casa. Eles não saem. O tempo todo vocês trancam seus filhos. Eles se tornam egoístas. Eles se tornam muito maus e com muita falta de visão. Tornem-nos acessíveis. Agora vocês têm uma comunidade.

Vocês têm uma comunidade confiável. Mas vocês não confiam. Então uma pessoa simplesmente – uma pessoa dominadora aparecerá, irá se apoderar de seu filho e usará essa criança, chantageará você com a criança, fará todos os tipos de coisas. Mas se você apenas permitir a criança brincar com todo mundo, apenas permitir, as doenças desaparecerão, você ficará surpreso. Vamos supor também que você tenha um problema, digamos, até mesmo com o Agnya Posterior, se os outros estão cuidando, isso desaparece. Porque se alguém tem vibrações melhores, os bhoots largam você. Mas se você só agarra o tempo todo, você mesmo é uma pessoa… sofrendo de um Agnya Posterior. Você mesmo fica agarrando o filho, a criança tem de sofrer. Na verdade, nós enviamos nossos filhos para outras pessoas na infância, confiamos nelas e elas amam as crianças. Porque aqui as pessoas não acreditam que você possa amar as crianças.

Então aqui, nós temos de confiar nos outros com nossas crianças, e essa é a razão pela qual Eu acho que as crianças se tornam… tão exclusivas, elas grudam em você, elas não conseguem ir com ninguém. Mas vocês veem quando vocês vão na Índia, Eu não sei se vocês visitaram algumas casas ou não, as crianças serão as primeiras a recebê-los lá. Elas dirão: “Tudo bem, sentem-se.” Então elas lhe oferecem algo, se não houver ninguém na casa. Elas cuidarão de você… e elas saberão tudo sobre você, o que você disse, o que você pediu, o que você quis, tudo de forma tão doce. Tudo fica registrado. E elas têm nomes para cada tio, para cada tia, e elas se lembrarão de todas essas coisas por toda a vida delas. Eu encontrei crianças assim de quem Eu tive de cuidar em Minha infância, Eu falava mais na infância delas… e elas se lembram de tudo que Eu lhes disse, as histórias que Eu lhes contei e como Eu cuidei delas, e cada pequenina coisa elas se lembram, e é tão agradável saber que elas ainda sabem todas aquelas coisas. Uma delas está agora trabalhando no Banco Mundial. Ela conseguiu um emprego importante no Banco Mundial.

Ela veio outro dia, e simplesmente começou a chorar como um bebezinho em Meu colo. Então Eu disse: “Qual é o problema?” Ela disse: “Auntieji,” “eu me lembro daqueles dias.” E ela gosta tanto de Mim que uma vez ela foi a uma loja e viu um sari, já adulta, Eu costumava usar o mesmo tipo de sari, ela viu um sari amarelo. Ela disse: “Este é o sari de minha Tia”, e ela foi e comprou aquele sari. Ela disse: “Este é o sari de minha Tia.” Já adulta. As crianças se lembram de todas essas pequeninas coisas, de todas as coisas sublimes, de todas as coisas nobres, de todas as coisas que são muito puras. Mas não as exponham. Vocês simplesmente subjugam as crianças, fazem muito isso. E também depois as crianças tentam atrair… sua atenção o tempo todo, porque elas estão acostumadas com vocês.

Elas farão dez perguntas, elas falarão demais, elas dirão coisas, e vocês ficarão cansados. Eu sei disso. Quanto Eu estava vindo de trem, tinha uma senhora viajando Comigo. Ela é, o nome dela é, a esposa de Clive, qual é o nome dela? Ela estava viajando Comigo e com o filho dela. E pobre coitada, ela não conseguia falar Comigo, porque ela tinha de lhe contar histórias… e falar com ele e ela não o largava. Eu disse: “Apenas o ignore. Apenas o ignore por algum tempo…” “e a criança ficará melhor.” E o mesmo conselho Eu dei para Barbara. O filho dela é muito bom, ele ficou com Warren quando ele estava lá.

Ele ficou com cada pessoa, ia e perguntava para todo mundo, circulou por todo o salão e olhava para todo mundo. Mas na Índia, as crianças agem dessa maneira. Elas ficam preocupadas com todos, elas irão e verão as vibrações deles. Com essa exclusividade e subjugação, vocês realmente odeiam suas mães… e seus pais quando vocês se tornam adultos, se eles forem muito possessivos. É com essa possessividade… e medo que nós perderemos a criança. Na verdade, você realmente perderá, se você tiver esse tipo de medo e se você subjugar seus filhos. Isso é o que Eu tenho visto com as crianças que gostariam de ficar… no programa, não, todas as mulheres ficam do lado fora como punição. Por quê? Façam-nas se sentarem. Elas ficarão bem.

Elas ficarão sentadas quietas, não farão nenhum barulho. Mas essa atenção esmagadora com seu filho, e Eu também tenho ouvido falar que nos ashrams, as mulheres que têm filhos não fazem nenhum trabalho. Elas simplesmente não fazem nenhum trabalho, ficam cuidando… dos filhos delas, acabou-se, e o resto do trabalho do ashram… é feito por alguma outra pessoa. Para gerar um filho, você não fez muito, fez? Não há nada de grandioso em você ter gerado o filho, antes de mais nada. Eles são Sahaja Yogis e eles estão sob Minha guarda, não de vocês. E não os mimem. Nenhuma mãe deve sentar-se com a criança na casa ou nos quartos, seja qual for o caso. Permita a criança brincar com os outros, sentar-se na sala de estar. Mas elas pegarão o filho, se sentarão na sala, alimentarão o filho, cuidarão deles.

Elas só têm um trabalho, que é cuidar do filho, acabou-se. É como uma chantagem emocional, Eu acho. Você simplesmente pega a criança para si mesma e senta-se lá e diz: “Oh, eu estou cuidando da criança.” Então a outra pessoa pensa: “Oh, tudo bem, ela é mãe.” Eu tenho muitos filhos aqui. Essa maternidade não deve lhe dar uma ideia tão estranha… de que você se tornou tão importante, que você deve se sentar e não fazer nada mais. Em Minha família, Eu tinha 11 irmãos e irmãs, e Minha mãe, Eu acho, era presidente do congresso em Nagpur de Madhya Pradesh. Ela foi presa cinco vezes. E era uma mulher muito correta. Ela não tolerava nenhuma insensatez dos filhos dela.

E esta é uma outra coisa: se a criança faz qualquer coisa a alguém, Eu tenho ouvido que as crianças são muito indisciplinadas, elas batem nos outros, puxam o cabelo, dizem todos os tipos de… coisas estranhas e os pais nunca as corrigem, simplesmente as adoram. E quando os filhos crescem, eles simplesmente chutam seus filhos para fora, os pais fazem isso. Nós temos visto isso acontecendo. Porque elas são almas realizadas, elas não gostarão desse tipo de insensatez. Então tomem cuidado com isso. Ontem Eu lhes falei sobre o Muladhara. Deixem as crianças terem um Muladhara saudável e confiável. Deixem-nas se encontrarem com outras pessoas, serem amigáveis com os outros, brincarem com todo mundo, andarem por aí em todo lugar, permitam-nas. Mas de outro modo, eles são muito negligentes em relação aos filhos deles. O que eles fazem?

Eles não fazem nem mesmo massagem em seus filhos; eles nem mesmo limpam seus filhos; eles não mantêm as roupas deles limpas, eles não lhes dão banhos regularmente; eles não lhes dão comida apropriada. Este é um ponto que temos de observar: nossas crianças devem se tornar coletivas e muito fortes… no Muladhara delas desde a tenra infância. Eu tenho visto os pais vindo e Me dizendo: “Nós não sabemos por quê,” “por que nosso filho nos deixou assim quando ele se tornou adulto?” “Ele estava bem na infância.” Essa é a razão. Eles ficam aborrecidos com vocês, para ser bem franca. Essa é a única resposta. “De repente meu filho me deixou, de repente.” Por quê? Ele estava bem até ontem.

Ele deve ter ficado farto agora, para fugir desse lugar. Então eles devem ter seus próprios amigos… e eles devem ir de um lugar para outro e realmente é, comparativamente se você observar, as crianças não têm nenhuma… sabedoria delas próprias, porque os pais são tão dominadores. Eles não permitem as crianças crescerem de forma apropriada, para compreender qualquer outra pessoa. Eu simplesmente não entendo o que aconteceu conosco, por que estamos errando tanto com nossos filhos? Agora, o outro ponto que a pessoa tem de observar é sobre os ashrams, o qual Eu não precisei ter falado antes, mas agora Eu devo lhes dizer… que nós temos de ser pessoas responsáveis. Mas isso também está lá. Desde a infância, se você não tem senso de responsabilidade, você nunca poderá desenvolvê-lo mais tarde. Por exemplo, a conta de luz sobe muito. As pessoas nunca apagam as luzes. Existe um interruptor que deve ser ligado e também desligado.

Não é somente para ligar. Pequenas coisas como gás ou luz, uma vez que eles estejam no ashram, eles não se importam. É o ashram de vocês. Depois vem a comida, a quantidade de comida que é jogada fora é algo surpreendente. Nenhum valor pela comida, nenhuma compreensão de como organizar, porque não há nenhuma Gruha Lakshmi, não há nenhuma qualidade de dona de casa, porque elas estão sentadas com os filhos agora, não fazendo nada mais. Vamos supor que você tivesse sua própria casa, então você estaria fazendo compras, você estaria cozinhando, você estaria tomando conta de seu filho, você estaria limpando a sua casa, limpando os utensílios, fazendo tudo você mesma. Mas no ashram, elas pensam: “Agora nós tivemos um bebê,” “então somos responsáveis pelo bebê, vamos cuidar deles e sentar com eles.” Eu adoraria brincar com os bebês o tempo todo… e Eu não tenho nada a ver com vocês. Então, Eu posso fazer isso? Eu posso fazer isso?

Eu não posso. Da mesma maneira, nós devemos entender. Agora, nós não devemos desperdiçar comida. Existem muitas pessoas no mundo que estão passando fome. E nós não temos o direito de desperdiçar comida, de forma alguma. Nisso, vocês ficarão surpresos ao ver que… mesmo o mais rico dos mais ricos na Índia não deixaria nada no prato, o mais rico dos mais ricos. E Gandhiji, nós estávamos em seu ashram, mesmo Maulana Azad… e Jawaharlal Nehru tinham de limpar seus próprios pratos. Então eles não deveriam comer mais. Se eles comessem mais, eles não deveriam deixar nada, de tal maneira que os outros não pudessem comer. Desperdício de comida e desperdício de eletricidade, desperdício de outras energias, sem compreender que isso significa dinheiro.

É por isso que vocês nunca têm dinheiro. Deve haver uma organização apropriada com relação ao que… vocês irão cozinhar, o que vocês irão comer, o quanto será usado. Nada deve ser desperdiçado. Eu tenho visto essa tendência. Eu Mesma tenho visto essa tendência, é muito comum. Eles não têm nenhum respeito pela comida, nenhum respeito pela comida. É por isso que as crianças também não têm nenhum respeito pela comida. Antes da comida ser servida, você deve sentar-se com a ideia que: “Agora, você comerá o alimento.” Isso é uma yagnya. E você tem de comer esse alimento com uma oração, abençoe esse alimento, agradeça a Deus por você ter o alimento.

. Isso está no Pai Nosso. E depois a satisfação vem melhor e você obtém o bom senso de que: “Não, nós não devemos desperdiçar nosso dinheiro na comida dessa forma.” Há tantas outras coisas que a pessoa tem de saber sobre as crianças: você deve saber sobre as vibrações delas; você deve estar alerta sobre as vibrações delas. Tente descobrir o que está errado com elas. O que elas fazem? Agora, por exemplo, você percebe uma criança… que está se comportando mal. Não fique o tempo todo com ela. Chame a criança. Uma vez faça a criança se sentar e fale com ela: “Você não deve agir desse jeito”.

“Quando você está na presença da Mãe, preste atenção Nela.” É vocês quem irão moldar essas novas crianças… que lhes foram dadas especialmente porque vocês são Sahaja Yogis… e não para arruinarem a vida delas. Vocês sabem que algumas crianças se tornaram loucas… com esse tipo de coisa, como Datta que estava aqui. E tudo mundo fez – vejam, ela própria foi tão descuidada, tão descuidada que vocês não podem imaginar, quando Eu ouvi sobre o descuido dela e a imundície com a qual… ela cuidava da criança, Eu fiquei surpresa ao ver… como Linda pôde agir daquela maneira. E vocês não devem ser uma outra Linda… para estragar a saúde da criança, a mente, tudo. Se você tem um lugar limpo, asseado e um lugar apropriado, as crianças adorariam estar lá. Mas nenhuma mãe deve se sentar com o filho no quarto. Isso é uma lei. Na sala de estar, você pode se sentar com seu filho. E no quarto, quando a criança estiver dormindo, ela deve ser deixada.

Senão, mantenha a criança na sala de estar. Você verá que a criança se tornará mais feliz, porque é natural ser coletivo. É natural para uma criança se misturar com os outros, falar com os outros, saber sobre eles, é natural. A inocência é assim. A inocência quer conhecer o mundo inteiro. Esse é o momento que se você não permite a criança conhecer, então ela se torna pervertida, ela tem problemas. Portanto, deem-lhes uma vida melhor, uma situação melhor, uma educação melhor, uma disciplina melhor, porque vocês estão equipados. Não lhes deem o que vocês tiveram. Isso é o amor verdadeiro, do contrário, é possessividade. Eu quis falar sobre isso porque ontem Eu lhes falei sobre… o Muladhara e Eu tenho visto e notado o que está acontecendo… com seus filhos e Eu percebo que a quantidade de disciplina que elas têm… está vindo de vocês, até que ponto vocês são disciplinados.

E ao fazer isso, vocês fazem o jogo delas. Elas sabem que elas podem dobrá-los da forma que quiserem. Elas sabem que vocês estão dependendo delas, que vocês não podem viver sem elas, elas têm essa ideia. Então elas não os ouvem. Mas se elas souberem que elas perderão o amor… se elas não se comportarem, elas ficarão bem. Elas são muito inteligentes. Portanto vocês devem jogar suas cartas muito bem e se certifiquem… de que seus filhos sejam trazidos para a linha correta de compreensão, porque eles são crianças diferentes, crianças especiais, dadas a vocês em confiança. Elas não são suas crianças, elas são Minhas crianças. Assim, aconchego demais e abraços e isso e aquilo não é necessário. Às vezes vocês quebram os ossos delas pela forma como fazem isso.

É demasiado. Tentem isso com outras crianças, tentem menos com seus próprios filhos. Tentem manter seus filhos fora e amem as outras crianças. Eu não sei qual tipo de psicologia vocês leram, mas é uma coisa simples e direta. Nós devemos entender que nós somos Sahaja Yogis. As crianças têm de estar na coletividade, senão Eu tenho de… quebrar Minha cabeça novamente com elas para serem coletivas. Elas devem ser naturalmente coletivas. Tudo bem. Gavin, vamos fazer o Puja.