Cultura Sahaja

Bergenfield Ashram, New Jersey (United States)

Feedback
Share

Cultura Sahaja, Bergenfield ashram, Nova Jersey, EUA, 26.10.1985

Hoje Eu estava pensando em lhes falar sobre a Cultura Sahaja. Agora, nós formamos o Dharma, Vishwa Dharma, mas deve haver uma cultura. Até agora em todas as religiões não há uma combinação… entre religião e cultura, nenhuma religião tem. É por isso vocês encontram diferentes culturas em todos os lugares. Por exemplo, na Índia, as pessoas que seguem a Religião Hindu… têm diferentes culturas em diferentes lugares. Eles estão vivendo em Lucknow ou, digamos, em Uttar Pradesh, eles têm uma cultura muçulmana, todo um estilo Islâmico. Eles comerão em um prato e farão todos os tipos de coisas… que normalmente um indiano do sul não faria. E os indianos do sul… têm uma cultura diferente dos habitantes de Maharashtra. Assim, mesmo numa religião como a Religião Hindu, onde a cultura é… importante, muito importante, nós encontramos variedades. Portanto a cultura é influenciada pelas culturas vizinhas… ou pelas culturas em volta e é desse modo que as pessoas se perdem. Quando vocês estabelecem uma religião como esta, a Vishwa Dharma, não é como nenhuma outra religião, é a verdadeira religião dentro de nós.

E essa realidade chega em nós, porque agora nós somos unos com o Espírito. Portanto, quando falamos da Cultura Sahaja, é a cultura do Espírito. Agora, o que é uma cultura? Antes de tudo, vamos ver o que é uma cultura. Cultura é o padrão de comportamento que temos com os outros, é um padrão comum de comportamento que se supõe-se termos com os outros. Como, por exemplo, na língua inglesa nós dizemos “obrigado”. Mesmo se alguém matar você, dizemos “obrigado”. Ou para a pessoa que matou pode dizer “desculpe”. No telefone, alguém pode dizer – simplesemnte, se eles dizem algo, você pode ouvir: “Desculpe”. O tempo todo: “Desculpe”, como se “desculpe” fosse uma palavra… tão fácil de ser usada.

Se você se desculpa, por que sente muito por isso? “Desculpe?” No telefone, eles costumavam dizer primeiro: “Perdoe-me”, era sensato. Mas, agora, Eu vejo todo mundo, de A a Z, dizer “desculpe”. Isso não tem nenhum sentido, porque do que você se desculpa? Você diz: “Desculpe”. Para tudo, eles pedem desculpas. Ou podemos dizer, na língua inglesa, quando falamos: “Eu receio que”. Isso é muito comum: “Eu receio que”. Do que vocês têm medo?

Todo mundo tem medo de vocês. Assim essa é a cultura da qual falamos. Qualquer cultura assim torna-se artificial, não é espontânea, não vem da realidade. Não tem nenhum sentido, às vezes é inútil, totalmente inútil ficar preso a certas culturas. Portanto. a Cultura do Espírito não muda. É universal e é mais elevada de qualquer outra cultura. Além disso, ela integra todas as essências de todas as culturas. Assim, ela emana do Espírito. Agora, o Espírito tem dois lados.

Um lado que você vê e um outro lado que você não vê, como a Lua. O lado que você vê é o externo, com as outras pessoas, os outros Sahaja Yogis, outras pessoas, outras sociedades, que não são vocês mesmos, sem dúvida. O outro lado que você não vê é o relacionamento… com Deus Todo-Poderoso, o relacionamento com sua Mãe. Se o outro lado não estiver bem, o lado do comportamento externo… pode tornar-se artificial, pode se tornar desonesto e não-Sahaja. Portanto é o contrário de qualquer outra cultura. Para conhecer qualquer outra cultura, o que nós fazemos? Observamos como eles falam, qual é a língua deles, como eles conversam, como se comportam, captamos todas as coisas externas. Nós devemos conhecer o “obrigado, se queremos conhecer a língua inglesa, devemos conhecer o “obrigado”, “por favor”, tudo isso. Mas se vocês quiserem conhecer a cultura Sahaja, vocês têm de conhecer a sua Mãe e conhecer Deus Todo-Poderoso. O relacionamento entre sua Mãe e Deus Todo-Poderoso… tem de ser totalmente perfeito.

Então não haverá nenhum problema. Mas se esse relacionamento não estiver bem, vocês não podem ter uma Cultura Sahaja artificial. Essa é uma coisa para ter certeza. Cultura Sahaja artificial não está bem. Eu diria que a Índia tem na sua base a cultura do Espírito. A Índia a tem, porque na Índia, por tradições e tradições, e por eras, as pessoas têm buscado a verdade. Eles são dotados espiritualmente, por causa dos santos. Eles são especialmente abençoados porque eles têm sido buscadores, não de coisas materiais, mas do Espírito. Especialmente em Maharashtra, devemos dizer, porque a Kundalini está lá sempre como um ímã. As pessoas são atraídas, porque Shri Ganesha sendo o ímã… as atrai para Deus e para o Espírito.

Portanto eles formam um padrão, mas também há muitas artificialidades que se desenvolveu. Nós temos que admitir que há muita, muita artificialidade, falsidade e insensatez se desenvolvendo nisso, porque a religião… caiu nas mãos de – a religião espiritual caiu nas mãos… dos grosseiros, horríveis, assim chamados brâmanes… que não eram almas realizadas. Assim, toda a cultura tornou-se tão absurda que, às vezes, você não sabe para onde olhar. Mas para termos a cultura, antes de tudo, a cultura ér desenvolvida através da meditação, encarando a si mesmo. Antes de tudo, você tem de se encarar, como você se sente em relação à sua Mãe e a Deus Todo-Poderoso? Antes de tudo, o quanto vocês têm tomado liberdade com sua Mãe? Quanto vocês deixam de valorizar, de dar o devido valor à sua Mãe? Ela é Mahamaya. Mesmo o primeiro “M” é difícil de entender. Portanto quando vocês começam a tomar liberdades, o tempo todo colocando sua pressão Nela, o tempo todo tentando atrair a Sua atenção, o Seu tempo… ou escrevendo cartas de 11 páginas, tudo isso é um lado.

O outro lado é a completa indiferença para com a sua Mãe. Portanto isso tem de ser conhecido através de seu coração. Vocês não têm de falar Comigo, Eu sei quais corações estão pulsando. Talvez Eu seja a única pessoa que realmente sabe quem vocês são. Talvez você não esteja se conhecendo também. Eu posso não dizer, mas Eu os conheço em todos os detalhes. A partir disso, Eu posso dizer um pouco, porque sou muito gentil para dizer as coisas, por causa, novamente, da Cultura Sahaja. Por causa da Cultura Sahaja, Eu não posso lhes dizer tudo em sua face. Eu estou corrigindo, tentando corrigir, se não for possível, então Eu lhes digo. Então nisso, vocês também têm de observar o quanto vocês veneram.

Algumas pessoas, embora elas passem mais tempo Comigo, elas talvez fiquem Comigo, queiram estar Comigo, é somente quando elas se sentem entregues também. Então isso não deve se confuso, se alguém está passando… mais tempo Comigo, não deve se condenar por isso. Está tudo bem. Mas até que ponto você mesmo está entregue é o que é o ponto. Agora, se você é entregue, como você vê a entrega numa pessoa? Isso tem um lado e o outro lado é a expressão. Digamos, uma pessoa que é entregue não fala muito Comigo, não fala, ouve, não fala. Isto é o bom senso: ouvir. Mesmo as pessoas que são muito boas, Eu tenho visto que, quando Eu estou falando, elas colocam as suas palavras no meio. Pessoas que são muito boas, Eu diria.

Então a entrega não está completa. E então há o tempo, eles se tornam muito conscientes do tempo. Quem criou o tempo? A pessoa não virá diretamente e Me dirár, mas dirá para uma outra pessoa: “Vá e diga para a Mãe que Ela tem de ir neste momento”. Eu sei de tudo, quem diz para quem, quem vai a quem, quem está dizendo a alguém, quem é preso a horários. E então Eu desconsidero isso. Eu sei qual é a hora certa de chegar, qual é a hora auspiciosa, como as coisas irão funcionar. A entrega tem de ser até esse ponto onde você não deveria se preocupar. Eu diria que Dumahl é um deles, uma pessoa muito entregue. Quando Eu fui lá, Eu estava muito cansada e ele disse: “Mãe, se a Senhora quiser, pode descansar”.

Eu disse: “Sim, Eu quero descansar.” Então, ele Me deixou sozinha. Eu estava realmente muito cansada, porque Eu havia tido uma longa jornada. Eu tinha descido todo o caminho. Eu pensei: “Eu irei Me deitar e dormir.” É claro que, como Eu sei que tudo tem de ser feito… no momento certo, Eu simplesmente fui descansar. Nós tínhamos um programa para Minha recepção em um lugar… num povoado e todos estavam esperando por Mim lá. E Eu estava dormindo. Ele não Me acordaria, ele não Me acordaria. Ele disse: “Ficará tudo bem!

Digam a eles que a Mãe irá chegar”. O Sol estava alto, todos estavam sentados debaixo das árvores, o Sol estava escaldante. Eles estavam tirando uma boa soneca debaixo das árvores. Todas as pessoas da vila chegaram, todos chegaram, tudo deu certo. E quando Eu levantei, eram por volta de 17:30hs e, então, ele Me disse: “Mãe, eu não Lhe falei do programa”. Ele nunca Me diz. “se Eu conseguir alguma coisa escrita, tudo bem,” mas a Senhora estava dormindo, eu não quis incomodá-La.” Qual é a hora do programa?” (Ele disse:) “Era as 15:00hs. Eu disse: “15:00hs?

Por que você não Me disse?” Por que você não Me acordou?” Ele disse: “A Senhora estava acordada,” “eu sabia que a Senhora estava acordada, Mãe. Está tudo bem”. Então, nós começamos às 18:00hs. O Sol havia baixado. Àquela hora, eles tinham arranjado belas luzes… e fogos de artifícios e tudo mais. Toda a correria havia acabado. Eles estavam muito bem acomodados. E as pessoas das vilas distantes também haviam chegado.

Eles organizaram as pessoas muito bem e tiveram o tempo apropriado. Estavam muito contentes por Eu ter chegado tarde, porque o Sol não estava lá, tão escaldante. Ao chegarmos por volta das 19:00hs, já era noite, eles acenderam as luzes e o Diwali foi montado em todo o lugar. E eles arranjaram tudo e tiveram tempo suficiente para fazer tudo. Então, Dumahl disse: “Eu sabia Mãe”, “a Senhora estava acordada e a Senhora estava administrando”. Se puderem entender isso, então não irão tentar Me organizar. Vocês apenas Me dirão: “Nós temos de sair a essa hora”. Mas, se Eu não tiver que sair, Eu não sairei, seja o que quer que façam. No Meu jeito doce de ser, vocês nunca Me acharão obstinada, mas Eu sou! Porque Eu sei o que é correto… e o que é correto tem de ser feito dessa forma.

Mas, do contrário, Eu sou muito calma, não Me incomodo. Eu nunca os organizo, nunca os apresso, nunca faço nada que poderia chateá-los. O Espírito jamais se chateia, nunca fica nervoso, nunca se apressa… e nunca é o que vocês chamam pessoa do tipo “vamos, vamos”. Como agora, nós temos de ir para o aeroporto. Vocês perceberão todos como um avião, rodando, rodando, rodando. O que aconteceu?” “Oh! Nós temos de ir! Vocês têm de ir, tudo bem. E daí?

A coisda toda é toda essa agitação e todas essas coisas nos acontecem, porque estamos voltados para o exterior. Mas se vocês são unos com seu Espírito, vocês são totalmente calmos, totalmente calmos. Temos que ir? Tudo bem, chegaremos lá. Não importa. Outro dia, nós tivemos que sair para fazer umas compras. Eu estava tentando comprar alguns saris para umas senhoras indianas. Nós nos perdemos. Eu não os incomodei de forma alguma. Eles ficaram rodando, rodando e rodando.

E então, Danny percebeu e disse: “Eu acho que, talvez,” “nós tínhamos dee deixar vibrações em todos esses lugares”. Eu disse: “Correto!” E durante cerca de duas horas nós ficamos perambulando por ali. Qualquer outra pessoa teria dito: “O que isto? Você não consegue…” achar o lugar? Qual é o problema com você?” “Acalme-se.” Nós chegamos na loja na hora certa, conseguimos tudo na hora certa, fizemos tudo, voltamos na hora certa. Tudo foi de primeira classe, nada deu errado. Mas qualquer um em Meu lugar, Eu lhes digo, naquele momento… teria dito: “Oh Deus!

Isto e aquilo!” Por que estão economizando tempo? Para que estão economizando tempo? Assim, perdemos o presente. E isso é algo que o Espírito nunca perde. Ele está sempre no presente. Essa é a realidade. Agora, no Ocidente, as pessoas são muito futurísticas, extremamente futurísticas. E o futurismo delas, às vezes as levam a situações Digamos, por exemplo, se eles tiverem de ir de trem. Ao invés de chegar na estação correta, eles irão para a estação mais adiante.

E depois, novamente, chegarão na estação mais adiante. O trem nunca os alcançará. Eles têm esse tipo de temperamento. Então, não deveríamos planejar de forma alguma… qualquer coisa assim que os prende. Mas neste momento, se tem de ser dito a Mim… que temos de ir neste momento, tudo bem, acabou-se agora, nesse momento em que você disse está registrado, acabou-se. Tudo bem? Ficou na memória. Não há nada com que se preocupar. Agora, no momento presente, o que estamos fazendo? De uma forma muito calma, testemunhe.

Testemunhe a si mesmo, agora estemunhe a si mesmo. Aonde minha mente está indo? Alguém que tem de cozinhar deve estar pensando: eu tenho de conseguir isto e aquilo. Uma vez que comecem a dizer: “Eu tenho de fazer isto”, nunca serão capazes de fazê-lo dessa forma. Mas, se disserem: “tudo bem, exatgamente agora vou estar em meditação”. Em todo momento: “Eu estou em meditação.” Tudo virá a você, mesmo a matéria. E vocês conseguirão as coisas certas nos lugares certos. Encontrarão as pessoas certas nos lugares certos. Outro dia, nós estávamos andando, passeando.

Quem encontramos? Carolyn. Ela simplesmente apareceu. “Lá está ela”, quero dizer, Eu a encontrei. Ela disse: Cristine está logo ali na próxima porta”. Eu disse: “Vamos. Vocês deveriam ter visto a alegria em seu rosto quando ela veio e Me viu. Foi uma bela experiência para Mim e para ela. Ela estava tão feliz. Então nós fomos juntas.

Então quando vocês estão muito amarrados ao seu relógio, isso significa que não estão amarrados ao seu Espírito. Portanto, se um Sahaja Yogi olha o relógio, então ele não é um Sahaja Yogi. Mas o outro lado pode ser que os Sahaja Yogis nunca estejam… na hora certa onde deveriam estar. É muito comum na Inglaterra. Eu sempre chego primeiro para abrir a porta. E, às vezes, também para limpar. Agora, não dar o devido valor às coisas, como vocês dizem, não dar o devido valor. Essa não é a maneira como a Sahaja Yoga é. vocês têm de estar alertas, alertas, completamente alertas. Se vocês estão alertas, imediatamente saberão: Eu tenho de ir agora neste momento, eu tenho de fazer isto, eu tenho de conseguir isto agora. Se você tiver de perde algo, supõe-se que era para perdê-lo.

Isso é o que é. Assim existe algo belo escrito, como eles dizem: “jai se rakh hu, sai se hira hu”. A forma como você me mantém é a forma como eu sou, estarei feliz. Assim, a satisfação consigo mesmo, o seu Espírito é importante. Porque o ego planejará: Nós iremos lá, devemos ter margaridas para a Mãe. Decidimos: “Devemos ter margaridas.” Se não acharem margaridas, vocês ficam desapontados. Por que não? Todas estas são Minhas flores, quer sejam margaridas ou não. Elas são tão bonitas. O que quer que consigam, vocês conseguiram.

Essa é a coisa desejada. Vocês sabem que o Divino está fazendo tudo por vocês. Quando se espera que tenham alguma outra coisa, é melhor que o recebam. Mesmo por engano. Se Eu ponho Minha mão sobre alguma coisa, como um livro ou algo assim, imediatamente Eu o abrirei e… verei porque este livro veio em Minha atenção, porque esse sujeito veio em Minha atenção, porque isso está acontecendo. E imediatamente, Eu descubro que existe alguma conexão, algo tem de ser feito, algo tem de ser dito, algo tem de ser realizado. Portanto, uma pessoa que absorveu a Cultura do Espírito, a Cultura Sahaja, impressiona os outros com sua atitude calma e relaxada. “Estar relaxado” não significa, de forma alguma, letargia. Não significa letargia. Letargia é contra “estar relaxado”.

Uma pessoa que está relaxada não pode ser tornar letárgica. “Estar relaxado” significa uma pessoa alerta e calma. Essas duas coisas para os seres humanos é uma impossibilidade, porque se eles estão alertas, se eles estão alertas, então não estão calmos. Se eles estão infelizes, tristes, então eles pensam que estão muito, muito calmos. Então, isto é uma das coisas que tem de ser lembrada: você tem de testemunhar a si mesmo o tempo todo. Não se condenar, mas testemunhar a si mesmo. Eu disse a palavra “testemunha” significando “desapegado”. O que acontece com isso? Quando você começa a condenar a si mesmo, você perdere todos os pontos bons. Por exemplo, vocês têm alguma experiência de… alcançar uma certa altura, certo?

Neste ponto, vocês devem se segurar a isso, segurar-se nisso, manter-se com isso, mas não se esqueçam de que vocês podem retroceder. Não. E depois, vocês aguardam que um outro momento elevado venha, se segurem a ele. Assim é como vocês escalam os Himalaias. Mas não assim: “Oh Mãe, Agora está tudo bem,’’ mas o que acontecerá depois? Então você decai, porque você tem de encarar a si mesmo… de uma maneira que saiba quais são os seus poderes. você é o Espírito agora, você não é mais um ser humano comum. Portanto, você não tem o direito de se condenar ou se depreciar ou, de alguma forma, se sentire infeliz. De forma alguma, passado é passado. O que aconteceu no momento… anterior acabou.

“Agora, eu vou me elevar. Agora eu vou me elevar”. Assim, um indivíduo que tem a Cultura Sahaja não é somente espontâneo, mas é inspirado, é uma personalidade inspirada. Um indivíduo que é deste tipo, um visionário inspirado, então as outras pessoas ficam impressionadas com uma pessoa assim: Vejam, existe um homem inspirado, que fala de uma forma inspirada, “de uma forma que é algo bem diferente dos outros”. Ele diz algo novo, algo novo que nutre. Exatamente como uma personalidade, como outro dia, nós ouvimos as palestras de muitas pessoas, e quando o primeiro ministro da Nova Zelândia veio, C.P. disse: “Agora vamos embora para tomarmos um chá.” Eu disse: “Não, ouça este homem, ele é uma alma realizada”. Ele disse: “É mesmo?” Eu disse: “Sim, ouça-o.”

Primeiro, todos pensaram: “Ele é da Nova Zelândia,” um país tão pequeno, o que ele vai falar? Todos estavam se movimentando de um lado para outro… e em dois minutos, ele capturou a atenção de todos. Ele estava falando com entusiasmo. De uma forma tão bela, ele falou de todos os pontos de forma muito diferente, e muito mais novo e muito melhor. C.P. ficou surpreso, ele disse: “Como Você sabia?” Eu disse: “Eu sei porque quando Eu estive na Nova Zelândia,” “Eu disse a eles que ele era uma alma realizada”. E o nosso Primeiro Ministro também é uma alma realizada. Vocês ficariam surpresos porque depois que… nosso Primeiro Ministro terminou a sua palestra, após outros dois ou… três discursos ele estava para sair e, então, voltou e foi falar com esse primeiro ministro Australiano. Somente ele foi e lhe deu os parabéns.

Ele lhe deu os parabéns e chegou bem próximo para dizer-lhe algo. E o homem se encheu de alegria. Nós podemos ver, está tudo lá. E depois ele foi embora. Por quê? Porque uma alma realizada compreende outra alma realizada. E todo mundo ficou impressionado. Por que ele falou com esse homem sozinho e foi lhe dar os parabéns? Um país tão grande como a Índia, representado pelo nosso… Primeiro Ministro, vai até um país pequeno como a Nova Zelândia, que não é nada comparado à Índia, e o felicita. E aquele é um país desenvolvido e este é um país em desenvolvimento.

Isso é algo que as pessoas não compreendem. Os dois apertando as mãos criaram toda uma atmosfera de alegrai. Isso é Cultura Sahaja, na qual vocês reconhecem… uma alma realizada, a dignidade de uma alma realizada. Quando se trata de se relacionar com os outros, antes de tudo vêm os Sahaja Yogis. Mas Eu tenho visto que a maioria das pessoas são mais… agradáveis com os outros e menos agradáveis com os Sahaja Yogis. Elas tentam criticar os Sahaja Yogis o tempo todo e Eu os testo. Eu às vezes digo: “Eu não acho que esta pessoa é muito boa e tudo mais”. Mas quando a outra pessoa se vira mostra compaixão e diz: “Não Mãe, eu acho que dará certo”, então Eu gosto disso. Eu gosto disso. Ou então outras vezes, Eu digo: “Oh!

Deixe-os ir,” “não haveria mais nenhuma comida para eles, tudo bem”. “Não Mãe, nós fizemos comida para eles”. Assim a Cultura Sahaja é dar, dar e dar e dar… e nunca pedir uma recompensa. Nunca pensar: “O que eu tenho a ganhar?” Afinal, vocês obtiveram o mais elevado que ninguém poderia obter. Eles dizem que as três elevações que um ser humano pode alcançar… na espiritualidade, as quais vocês conseguiram rapidamente, são chamadas: salokia, samipya e samidhya. Salokya é vocês serem capazes de ver Deus, vocês o obtiveram. Samipya é a proximidade com Deus. Samidya é o…, Ha (Sim), junto, estar junto. Vocês obtiveram todos esses três.

Em uma encarnação, vocês obtiveram isso. Quando os Deuses encarnaram antes, ninguém sabia que Eles eram Deuses. Mesmo que tenham alcançado isso, eles nunca o souberam. Muito poucas pessoas sabiam sobre Eles. Mas mesmo quando Cristo disse que Ele era o Filho de Deus, quem, quantos acreditaram Nele? Eles O crucificaram. Porque eles não eram almas realizadas. Mas dando a vocês a Realização, Eu lhes dei essa capacidade de obter essas três bênçãos de uma só vez. Eu falo a sua língua. Eu falo no seu estilo.

Eu vivo com seu estilo e vocês Me entendem. Não há problemas. Mas com os outros Deuses, imaginem se Eu fosse Mahakali hoje, o que teria acontecido? Vocês todos estariam pendurados de cabeça para baixo, Me vendo pelo lado contrário. Eu não sei o que teria acontecido, nenhum Deles também. Assim, essas três bênçãos que são prometidas a um santo, vocês obtiveram todas elas. Mas, porque vocês as ganharam, vocês não compreendem. Vocês não dão devido valor a isso. Não existe nenhuma shraddha. Deveria haver uma fé tremenda com essa experiência.

Fé é algo que reside entre Mim e você, no meio. Nós podemos dizer, é o Oceano de Alegria que está no meio. Seja o que for que Eu emita a vocês é esta shraddha. E, quando estão encharcados por ela, a alegria dessa shraddha torna tudo tão Sahaja. Mas, para isso, vocês têm de abrir os seus corações. O Sahaja Yogi que é fechado, que é isolado, que é ciumento, que se separa dos outros, é inútil. Abra seu coração, doe suas coisas, não importa. A matéria tem apenas um valor… que é ela pode comunicar a sua Cultura Sahaja. Pequenas coisas. Eu vejo que vocês conseguiram algo bonito… e Minha Mahamaya atuando em Mim mesma, Eu digo: “Oh!

Isto é muito bonito.” E então eles dizem: Mãe, a Senhora nos deu isso.” “Oh! Desculpem. E Me sinto muito envergonhada. Isso não é Cultura Sahaja, entendem? Mas aalegria é tanta que não Me contenho e digo: “Isto é tão belo”. “Mãe, a Senhora nos deu isso”. E todo o relacionamento e todo o sentimento, Eu me sentindo… um pouco constrangida por isso, é tudo tão belo, tão dramático, tão dramático, isso é tão poético! Somente nesse ponto, Eu Me sinto envergonhada.

É claro que para serem seres humanos, vocês, às vezes, devem se sentir envergonhados. Do contrário, o drama não estaria completo. Assim, tudo é tão bonito e tão alegre. Mas essa gentileza em relação aos outros… e a você mesmo deve existir. Agora, se você se tornar infeliz e sério, você será muito indelicado com você mesmo e com os outros. Qualquer um que seja sério, de cara séria, saibam que ele não é um Sahaja Yogi de forma alguma. Eles deveriam estar borbulhando com risadas e alegria o tempo todo. Eu não consigo ficar séria, Eu acho, por mais de cinco segundos, talvez. Eu não sei, Eu tento porque… as palestras devem ser sérias para entrar no coração das pessoas. Mas não é assim e vocês podem ver que mesmo quando… Eu estou ficando zangada, Meus olhos Me traem.

E há um brilho de riso nos olhos. É desse modo que uma pessoa deveria ser… e não se preocupar com que os outros têm a dizer. Vejam, a cultura onde as pessoas são melancólicas assim… é a mesma cultura onde as pessoas são frívolas. Agora, podemos dizer que na cultura americana é para ser frívolo, estúpido. Eu não ficaria surpresa, se suponhamos que o seu Primeiro… Ministro começasse a usar sari amanhã, só para diverti-los. Qualquer coisa é possível para eles, somente para divertir você. Também para obter popularidade barata, qualquer coisa frívola, estúpida, eles farão. Mas, suponha que seja uma personalidade inglesa ou conservadora, então uma senhora talvez use um vestido muito formal, com vincos, isso e aquilo, como um homem, ela talvez se torne muito séria, desenvolve uma fisionomia muito séria. Mas ambas as coisas são sem sentido, não têm nenhum sentido. vocês têm de ser naturais e tudo que é natural está sempre… borbulhando de alegria.

E a mensagem, e a mensagem. Estas flores são a mensagem da Minha vinda, bem evidente. Uma pessoa que está na Cultura Sahaja… deve emitir essa mensagem para os outros. As pessoas devem ver: Oh! Este é o homem, ele é aquele da Sahaja. Vocês podem ver isso claramente. Não há seriedade, não há infelicidade, nada. Suponham que Eu tenha dito algo que talvez os chateou, esqueçam isso. Se vocês não conseguem esquecer, então vocês não Me escutaram. Mas “esquecer” não significada que não devam agir sobre isso.

“Agir sobre isso” significa encarar a si mesmo e ver por si mesmo… o quanto você ascendeu e até que ponto você tem de ir, não como irá decair. Assim, isso está atuando o tempo todo em ambos os lados, como Eu lhes estou dizendo na Minha palestra: por um lado, você verá por si mesmo como é o relacionamento Comigo… e o relacionamento com os outros. Para um Sahaja Yogi, não deveria importar… se você está em um palácio ou na rua. Do primeiro encontro com os Sahaja Yogis, nós temos… somente um único “sobrevivente”. Ele está sentado aqui agora. Eles não puderam suportar. Para eles, foi muito difícil estar… na bela atmosfera da Índia. A razão é que eles ficaram analisando: eles não têm bons banheiros, não têm chuveiros. Mas vocês têm o céu inteiro, vocês têm todas as montanhas, vocês têm todas as árvores, vocês têm as águas todas fluindo. Mas vocês querem ter um pequeno chuveiro, no qual vocês não podem nem se mover.

Apenas uma idéia, apenas uma idéia de conforto. Se Me perguntarem, vocês não têm nenhum conforto, comparado com o que nós temos na Índia. Nenhum conforto de forma alguma. Quero dizer, peçam a uma moça indiana para vir e ficar, ela irá chorar. Eu acho até mesmo que aqui, o Presidente, o Presidente tem de lavar seus utensílios, talvez. Que conforto! Não há divisão de trabalho. No nosso país, nós temos empregados, mas “empregados domésticos”… não significa que nós os enganemos, qualquer coisa assim, eles comem da mesma comida que comemos, eles vivem da mesma maneira que nós. Mas eles fazem um tipo de trabalho diferente, porque eles… não têm a mesma capacidade mental para ser o Presidente. O Presidente faz outro trabalho.

Vocês não têm conforto de nenhum tipo, acreditem em Mim. Em relação à comida, vocês têm tudo como comida processada. Imaginem, a qualquer hora vocês podem desenvolver um câncer… devido a comida processada. Qual é a especialidade de vocês? Tentem entender. Qual é o tipo de comida? Não é fresca. Só Deus sabe como ela é… processada, como é preservada, de onde ela vem. De repente, em Londres eles dizem: “Não comam este tipo de comida, porque ela está contaminada”. Então todo mundo corre para o armazém, porque eles tem de estocar todas essas coisas.

Vocês não conseguem obtê-las desidratadas. “Oh! Estão lá!” Então começam a jogá-las fora. Isso é uma corrida maluca porque as pessoas pensam: “Só Deus sabe se o que estamos comendo hoje? É o correto ou não”. Portanto, em matéria de comida, vocês são zero. A melhor coisa é viver em aldeias ou florestas, ter frutas frescas, lavá-las na água corrente e limpa de um rio, comê-las agradavelmente e sentar-se desfrutando o Sol. O conforto do Espírito é o que nós perdemos. E aqueles que buscam o conforto do Espírito são Sahaja Yogis, não o contrário.

O conforto do Espírito vem em doar. Digamos que Eu tenha pedido dinheiro emprestado a você, Eu não me sentirei confortável até que Eu lhe pague de volta. Indo mais longe, suponha que você tenha se envolvido em algo, que você esteja com alguns problemas. Eu vou, de alguma forma, fazer com que você fique próximo a Mim. E vou trabalhar isso em você, limpá-lo, e fim. Até então, não vou Me sentir confortável, embora Eu vá sofrer, tenha dores, tenha isso, aquilo. Assim que Eu cheguei aqui, o Nabhi Esquerdo estava com problemas. Eu o corrigi, Eu assumi isso para Mim, Eu o suguei para dentro de Mim. Assim, eles são “audaciosos”, Oh! Eu não vou tocá-lo, eu estou ficando bloqueado, “ele está bloqueado”.

Acabou-se. Mas, agora a compaixão só pode funcionar… se tiverem esse tipo de Espírito, do contrário vocês não conseguem, torna-se afinidade. Por exemplo, existe uma pessoa, Sr. A ou Sra. A, quem quer que seja, quero dizer, Eu estou falando de uma personalidade comum, e essa pessoa está bloqueada. Eu diria que em um ashram, essa pessoa deveria se limpar. Mas todos os ashramitas talvez fiquem bloqueados com essa pessoa… e ela nunca ficará bem. Existe uma piada muito boa sobre isso. Havia uma senhora que queria emagrecer. Então havia uma máquina como um rolo de massa. Eles disseram: se você friccionar com esse aparelho, você irá emagrecer.

Então ela trouxe, a pobre coitada, o aparelho e começou a friccionar. Ela achou que o aparelho fcou gordo, ao invés dela emagrecer. Na Sahaja Yoga é a mesma coisa. Ao invés dos Sahaja Yogis corrigirem os outros, eles se contaminam. É por isso que Eu disse: “Não recebam ninguém no ashram”, porque vocês sentem pena. Vocês não tentam corrigir essa pessoa… de forma que possam corrigir isso dentro de vocês, absorvendo isso dentro de vocês como a sua Mãe faz. Eu faço isso para milhares e milhares, vocês têm de… fazer isso para um ou dois e, então, nunca serão incomodados. E é assim que vocês se tornam fortes. Não os evitando, fugindo deles ou condenando a si mesmos ou dizendo: “Nós temos de nos salvar neste barco.” Não.

Através da ousadia: Vamos ver o que acontece. Tamara estava Me contando: “Mãe, nada me bloqueia, o que é isto?” Eu disse: “O que, quem vai te bloquear?” Aqueles que se bloqueiam, ferirão a si mesmos. Assim, o que deve ser é que Bhairava deve ser estabelecido. Siddha Kela Baje Bhairava. Assim como vocês têm de estabelecer Shri Ganesha, vocês também têm de estabelecer Bhairava. E Hanumana no canal direito. Você estabeleceu essas três divindades dentro de você, nada, nada nesta Terra pode bloqueá-lo. Você se bloqueará por algum tempo.

Mas o que Eu descobri agora, Eu cheguei neste ashram, todos estão com o Nabhi Esquerdo bloqueado. O Agnya Esquerdo de todos está bloqueado. Assim, Eu fico com dor. Todo mundo, quero dizer, Eu os coloquei dentro de Meu corpo, vocês sabem disso? Vocês são partes integrantes do Meu corpo, são as células do Meu corpo. E quando vocês se bloqueiam, Eu também Me bloqueio, não bloqueio. mas Eu realmente tenho a dor, mas Eu limpo isso. Da mesma forma, Eu lhes dei poderes, todos os poderes que Eu tenho, Eu lhes dei. Mas vocês têm de desenvolver isso e vocês têm de ser ousados. Mas, pelo contrário, uma vez que nós tenhamos ashrams, todos se acomodam: “Agora está muito confortável, muito barato.”

“Muito econômico”, esse é o primeiro conforto. É surpreendente. Para um ocidental, é muito importante que seja econômico. É surpreendente. Pessoas ricas pensam mais… em economizar dinheiro do que as pessoas que são pobres. Os ingleses têm a última palavra: economize libras às custas dos outros. Ao contrário, se você for à Índia, eles ficarão muito felizes, eles os convidarão para suas casas. Tudo que tiverem darão a vocês: “coma, coma, coma!” Eles o forçarão a comer. Eles ficarão muito felizes em dar.

Mas, na Inglaterra é muito perigoso, às vezes, no ashram, eles podem não ter comida nem mesmo para Mim. Verdade. E se você fala com eles: “Eu sei, eu sei!” “Você sabe?” Acabou-se. Então, o que dizer? Eles já sabem disso, agora, o que fazer? Eles sabem. Assim, com a riqueza, a avareza aumenta e a orientação ao dinheiro. Na Índia, Eu também tenho visto pessoas que ganham um pouco mais… de dinheiro do que os outros se tornam muito voltadas para o dinheiro.

O dinheiro se torna tudo, se torna poder, se torna suas vidas. Os Sahaja Yogis não se importam com o dinheiro. É uma poeira dos Pés da Mãe. O que é o dinheiro? O que é a riqueza? Quando eles agem assim, então os seus problemas de dinheiro são resolvidos. Se vocês têm problemas com dinheiro, saibam que há um problema, se vocês são muito minuciosos em relação ao dinheiro. De uma certa forma, Eu o sou, porque se tenho de dar a alguém, Eu Me lembro. Mas, Eu tenho visto pessoas que são muito ansiosas para Me dizer: “Você tem de pagar tanto para este homem e tanto para aquele”. Isso está errado.

vocês não têm de cuidar disso. É muito, muito errado Me dizer: “A Senhora tem de pagar este ou aquele homem”. Isso não é importante. Mesmo que Eu não pague, Eu pago. Assim, no relacionamento Comigo, não é para vocês Me dizerem: Você tem de pagar tanto dinheiro para ele, esta quantia de dinheiro… “deve ser paga, isso é o que ele Lhe deve”. Nada desse tipo. Deixe a pessoa vir e Me dizer. Por que você está Me dizendo? Se você Me passa esse tipo de mensagem, você está perdido. Ou se você vem e Me fala de alguma outra pessoa: Mãe, o tempo acabou, nós temos de ir, alguém está com pressa.

Se alguém está Me apressando, lhe diga: “Não apresse a Mãe.” Vocês devem saber que suas Kundalinis não foram elevadas… simplesmente com sua própria Kundalini, mas algo está realizando isso, algo fabuloso, uma grande organização. Vocês não podem ver isso, é microscópico. Vocês devem saber que ninguém teve a Realização assim, teve? Milhares tendo a Realização, o que está acontecendo? Tem dee haver algo em torno disso. Agora, como podem dizer qualquer coisa para tal organização? Eles não gostam disso. Eles sabem disso. Na verdade, eles são aqueles que sabem, não os ingleses.

Eles sabem o que deve ser feito. Assim, o seu relacionamento Comigo atua como a sua cultura. É o culto da Mãe, vocês podem chamar assim, a Cultura da Mãe. Como nós estamos conectados com a nossa Mãe. Eu tenho visto pessoas que se alguém é rude com elas, elas ficam muito zangadas. Mas, se alguém é rude Comigo, elas não ficam zangadas. Deveria ser o contrário. Agora, vou lhes dar um exemplo. Esse Murph Griffin era estranho… e nossos dois relações públicas estavam muito zangados. Era natural e muito, quero dizer, Eu gostei disso, mas Eu os acalmei.

E Worlika, é claro, estava acima disso, mas o outro camarada não, ele estava argumentando. Eu estava apenas observando, quero dizer, se alguém tivesse dito aquilo para a sua Mãe… Havia um outro lá, ele nunca veio Me receber no aeroporto. Worlika disse: “Se a sua própria mãe chegasse, você não teria ido?” Então ele pode dar explicações: “Oh! Nossa Mãe é a Adi Shakti,” “minha mãe não é, ela é desamparada.” Não é isso. Para mostrar o seu respeito, para mostrar o seu amor, você tem de ir, para o seu próprio benefício, não para o benefício Dela. Para o seu próprio benefício! Esse relacionamento é para o seu próprio benefício. Supondo que você extrai petróleo, é para o seu benefício ou para o benefício do petróleo?

Se você chegar à Fonte, é para a Fonte ganhar algo ou é para você ganhar algo? Lógica, lógica simples. Assim, nesta cultura, vocês realmente prosperam e se tornam… pessoas extremamente felizes, pessoas alegres. E a expressão de uma pessoa assim é tão diferente, porque essa pessoa, como Eu lhes disse, se eleva acima e observa os problemas dos outros, a decadência da sociedade, vê todos os problemas do mundo. Não somente isso, mas conhece as soluções. Nós não somos como essas pessoas comuns que têm racismo, essas outras doenças, Eu não sei quais tipos de doenças elas têm, Eu também esqueço. Racismo é outra coisa estúpida sem sentido. O que é o racismo? Deus fez alguns desta cor, outros daquela cor. E esses mesmos racistas estão tentando bronzear os seus rostos.

Assim, nessa nossa cultura, nós não estamos preocupados… com coisas superficiais. O que nós estamos preocupados é com nossa limpeza interna, beleza interna, mas isso não significa que devam sair como pessoas primitivas. Não. Mas se existe beleza interior, então a beleza exterior surge. Vocês nunca Me encontrarão vestida de forma indecorosa. Vocês nunca Me encontrarão sem um sari, mesmo quando Eu durmo, Eu uso um sari, porque também à noite Eu tenho de trabalhar. Então como Eu posso ir de robe para o outro mundo? Assim, uma pessoa que é um Sahaja Yogi tem de ser… extremamente asseada e limpa, mas não para dizer aos outros, mas para si mesmo ou para si mesma. Essa é uma das coisas muito importantes, porque os outros os verão como lunáticos. Quem vai acreditar em vocês?

Então, esse efeito vem da Mãe, vocês o recebem da Fonte, para quê? Para ser esta qualidade iluminada em você, para que os outros o vejam como alguém grandioso… e o adorem, o venerem. Foi para isso que nós viemos. Agora, como deve ser a sua personalidade? Quando vocês estão lidando com os outros, saibam que eles são… seres humanos feitos por Deus, não por Sahaja Yogis, de forma alguma. E eles serão os Sahaja Yogis de amanhã, talvez Sahaja Yogis sólidos mais elevados que vocês. Então, quando vocês estiverem lidando com os outros, também falem com eles de uma maneira gentil. Sejam gentis com eles. É claro que nós somos contra gurus, contra cultos, contra todas essas pessoas. Mas assim que eles cheguem, se você disser: “Oh!

Você é um bhoot! “, a pessoa irá se virar e ir embora. Portanto, não lhes foi dado este poder de serem abruptos… ou serem arrogantes com os outros, não lhes foi dado. Agora, todas essas pessoas estão se acalmando, acalmando-se porque elas veem que o que ajuda… é a sua atitude gentil, amável e firme. Somente após a Sahaja Yoga, vocês conseguem combinar… todas essas qualidades. Vocês serão firmes, serão alertas, vocês serão gentis e compassivos. Sorrindo, mas não zombando dos outros. Então, vocês se tornam uma personalidade que é alerta… para ver qual é a reação que estão tendo nos outros. Isso é muito importante de ser visto. Então, agora comecem testemunhar os outros.

Qual é a sua reação sobre os outros? Eu tenho visto muitas vezes um novo Sahaja Yogi que chega, a pessoa está tentando dizer algo, e uma garota começa a dar risadinhas ou a rir. Não se dever fazer isso nessa hora, porque a pessoa pode pensar: “Eles estão me fazendo de bobo…” “ou eles pensam que sou uma pessoa estúpida… “ou há algo errado comigo.” Essa pessoa irá ficar constrangida, Eu não serei capaz de lhe dar a Realização. Mas, se alguém está sentado à Minha frente… e Eu estou tentando ajudar essa pessoa, saibam que este é um momento muito importante… da vida desse senhor. Nós conseguimos isto, e daí? Quando nós estamos resgatando alguém, quando nós estamos ajudando alguém, nós rimos? Esse é o momento em que você tem de estar muito interessado… e muito sério para fazer o trabalho. Toda qualidade e humor tem o seu próprio lugar, como o nariz tem o seu próprio lugar, os olhos têm o seu próprio lugar, Da mesma forma, todos esses temperamentos que nós temos… têm o seu próprio lugar. Mas isso é o que está perdido na sociedade moderna.

Assim, quando Eu estou tentando ajudar alguém, vocês devem ser muito atenciosos com essa pessoa. Como isso está vindo a nós da Fonte? O quanto você está preocupado Comigo? Supondo que Eu esteja com sede, vocês sentirão sede. Vocês imediatamente dirão: “Mãe, eu vou Lhe trazer água”. Talvez vocês nem mesmo Me perguntem, apenas a tragam e deixem aqui. Ou apenas façam um chá para Mim ou cuidem de Mim, façam isso e aquilo. Em pequeninas coisas, vocês devem observar. A atenção cuidadosa não está em dizer algo, perguntar algo, não perguntem Não perguntam à Mãe, apenas façam isso. É dessa forma que quando começarem a fazer isso, vocês compreenderão o que estão fazendo pelos outros.

Portanto, a reflexo nos outros, como eles relfetem sobre vocês também é muito importante, e vocês têm de estar alertas. De repente você diz algo e todo mundo desaparece. Vocês evem saber que eles ainda não são Sahaja Yogis, eles têm de ser trazidos, vocês têm de convencê-los muito cuidadosamente. Então com Sahaja Yogis, entre vocês, como se comportam é extremamente importante para os outros verem. Nós devemos apreciar a companhia dos outros, nós devemos apreciar. Encontrar alguns Sahaja Yogis e dizer: “Que alegria vê-los”, falar com alguém no telefone. Mas porque somos tão isolados, tão egoístas, tão gananciosos, e às vezes muito limitados, Eu diria, ou totalmente mergulhados no passado, nós não conseguimos fazer isso, nós não sentimos esta alegria, não conseguimos adorar um outro Sahaja Yogi, nós não desfruamos outro Sahaja Yogi, não conseguimos apreciar a sua companhia. Significa que este dedo não consegue sentir este dedo. É como desenvolver uma doença chamada hanseníase. Os nervos estão acabados, os terminais nervosos não estão lá.

Vocês não conseguem sentir a alegria de outros Sahaja Yogis. E isso somente é possível se vocês passam por cima… dos seus interesses pessoais. Quando as pessoas vêm para a Sahaja Yoga no começo, elas têm interesses pessoais. Como, digamos, alguém está tentando vender algo, então ele gostaria de vender para os Sahaja Yogis, ou eles estão organizando algo, eles gostariam que os Sahaja Yogis o fizessem. Interesses pessoais, usando os Sahaja Yogis para os seus próprios propósitos. Como resultado disso, Eu tenho visto algumas pessoas se tornarem… tão isoladas que ninguém as ajuda, nenhum trabalho é feito por elas. Se o telefone toca, ninguém dirá: “Eu atendo”. Essa é uma qualidade dos americanos, eles dirão: “Eu atendo”. Isso é considerado bom. Não na Inglaterra, todos eles ficarão sentados, quietos.

Mesmo quando eles comeram e eles tem de pagar, eles olharão para os lados… e algum pobre estudante indiano pagará por todos eles. Eles dizem: “eu não vou olhar, agora está pago”. Agora, eles são normais. É de um nível muito baixo. É um comportamento de nível extremamente baixo. E isso é algo que vocês têm de aprender, vocês têm de tratar os outros com carinho, dar presentes para os outros. Vocês estão indo lá: “Oh!” Agora, como no outro dia, Eu encontrei uma senhora. Ela gostou de um dos Meus anéis de esmeralda. Este é um anel de família e não posso dá-lo, Eu teria que perguntar para C.P.

E talvez ele não gostasse, porque, afinal de contas, Eu não tenho o direito de fazer isso. Eu tenho de dá-lo para Minhas filhas, certo? Mas, Eu achei uma esmeralda em algum lugar, linda, então Eu a guardei Comigo. No outro dia, quando Eu lhe dei, ela ficou tão encantada. Eu disse: “Você gostou do Meu anel, Eu não podia dá-lo, então…” Ela disse para Mim: “A Senhora quer dizer que teria me dado o Seu anel?” Eu disse: “Eu o teria oferecido para você, mas Eu não poderia lhe dar,” “então Eu pensei nisso, Eu vi este em algum lugar e o consegui para você.” ela disse: “Que atencioso!” Mas, está tudo na Minha cabeça! E sempre que Eu tenho uma chance e então alguém diz: “Oh! Eu gosto disso”, mantenho isso na mente para a próxima vez, até mesmo uma flor!

Vocês devem apreciar a companhia deles, porque é algo… tão grandioso ter alguém que compreenda você ou o seu Espírito. E eles têm o Espírito. Uma coisa tão grandiosa. Como vocês podem ser indelicados uns com os outros? Isso é o que mais Me machuca. A coisa principal e mais importante que vocês têm de Me dar é… um grupo amistoso, belo e amoroso e amem uns aos outros. Se isto for alcançado, que realmente se amem… além de suas considerações pessoais… Na Sahaja Yoga, é claro, agora não existem muitas pessoas que… tentam ganhar dinheiro, mas que tentam ter conforto para si mesmas. Elas tem de ter o melhor quarto, elas tem de ter o melhor lugar. “Eu não tenho isto, eu devo ter isto, aquilo”. Tentem fazer mais do que os outros.

Eu sei que, às vezes, pessoas tiram vantagens de vocês, mas elas sairão da Sahaja Yoga muito em breve. Então certifiquem-se de que se tornarão generosos sobre isso, muito generosos. E a generosidade deve começar… com os seus próprios irmãos e irmãs Sahaja Yogis. Na Cultura da Sahaja Yoga, nós temos de ter uma completa assimilação, borbulhando em nossos nervos, o senso de castidade. Isso é uma obrigação, quer vocês gostem ou não. Não deve haver nenhuma má intenção com qualqeur outra pessoa… de relacionamentos que não sejam puros. Relacionamentos completamente puros, olhos puros sem nenhum adultério, Eu chamaria, adulteração. Olhos puros são a base da Sahaja Yoga. Olhos firmes e puros, porque seus olhos são muito poderosos. Vocês não sabem o quanto eles são poderosos.

Então, para fazer isso dessa maneira, para praticar, movam a sua atenção para dentro, em direção ao Sahasrara. Vocês podem. Com os seus olhos, vocês absorvem. Mesmo olhando para Mim com shraddha, com a alegria, vocês absorvem Minha imagem dentro de vocês. Coloquem-na no seu Sahasrara, coloquem-na no seu coração, vocês podem fazer isso, é algo que dá muita alegria. Quando vocês a colocam no Sahasrara, então vocês obtêm o conhecimento. Quando a colocam em seu coração, vocês obtêm a alegria… e quando a colocam em seu fígado, então vocês obtêm o poder da ação. Também através da fotografia, vocês podem fazer isso, absorvam, movam-Na. Mas, isso é mostrado pela maneira como vocês se comportam… em relação aos outros, completamente confiantes, gentis, nenhuma arrogância. Sem o pescoço para cima assim ou assim, mas no centro, de uma forma muito digna.

Portanto, na Cultura Sahaja, porque o Espírito é a dignidade, é a majestade, é a glória de Deus, você deve julgar a si mesmo: “Eu vi algo que não está desrespeitando o meu Espírito?” “Eu fiz algo que não é glorioso?”. Mas Eu tenho visto pessoas, quando Eu estou aqui, elas Me perseguirão com uma centena de perguntas: A toalha deve ser branca? Deve ser verde? Eu devo fazer isto? Devo fazer aquilo? Por quê? Porque nós não vivemos com escolhas. Nós vivemos com o que quer que tenhamos e há dignidade nisso. Se vocês começam a fazer escolhas, é estúpido.

Em um grupo de Sahaja Yogis, a comida: “O que iremos comer?” Eles irão levar 45 minutos para decidir, se forem ao restaurante, porque primeiro a consciência: “Estamos pagando para comer”. E alguém comerá isso, alguém comerá aquilo. O pobre do garçom irá fugir! Mas por que nós devemos comer coisas diferentes? É exatamente o mesmo. “O que a Mãe estiver comendo, nós comeremos, acabou-se.” Mas se não for assim, pelo menos que seja o que todo mundo… está comendo: “Por que eu como separadamente?” Não há preferências na Sahaja Yoga, lembrem-se dessas palavras, muito claramente. Escolha disso, escolha daquilo, “não gosto disso, gosto daquilo,” “isto não é bom, aquilo não é bom.”

Porque nós necessitamos de tudo no nível das vibrações, depois vem a escolha. Como por exemplo, se as vibrações não estão boas, nós não diremos isso, mas nós não o teremos. Mas sem questionar se é verde ou vermelho ou amarelo ou branco. E isso é o que eles são: fazem vocês de bobos. Eles colocarão um nome: Cartier. Acabou-se. As pessoas pagarão qualquer quantia por esse Cartier. É uma coisa comum, não é nada especial. Mas o ego: “Eu tenho um Cartier, paguei mais para mostrar…” “que paguei mais, que fui um tolo.” Pagar mais por algo que é tão barato.

Esse é o jogo deles, lembrem-se disso. Assim vocês têm de entender que, quando vocês são… uma personalidade Sahaja, vocês têm a sua própria dignidade. Essas coisas não lhes dão dignidade. Vocês dão a elas dignidade. Mas isso não significa que amanhã vocês virão como… palhaços com uma bola no nariz. É claro que Eu devo sempre ver o outro ponto, porque isso simplesmente escapa para o outro lado. Quando vocês se tornam dignos, vocês sempre usarão algo que é digno. Vocês farão tudo que é digno. Automaticamentevocês se tornam dignos. Não é artificial.

Assim, a dignidade vem, assim como vocês veem sua Mãe. Seja o que for que Me deem no Puja, Eu aceito, tudo bem, mas de outra forma, vocês não podem Me dar nada mais. Se vocês Me derem, de alguma forma Eu retribuo. De alguma forma, Eu retribuirei isso. Uma pessoa que é orientada ao dinheiro não pode ter dignidade, porque a vemos como um mendigo. Sse a orientação ao dinheiro é excessiva, a pessoa cai… nesse nível em que não pode haver dignidade, vocês podem ver isso. Um homem que é orientado pelo poder é um idiota. Ele parece um idiota. Então nós não podemos nos tornar idiotas. Tudo bem, então não podemos ser orientados ao poder.

Aquele que é um tipo romântico… ou orientado ao amor é um sujeito estúpido. Ele se comporta como um sujeito estúpido. Nas ruas, eles ficam se beijando o tempo todo. “Aonde vocês estão indo?” “Para a ação de divórcio, “mas por último estamos pensando em dar alguns beijos”. Respeito por si mesmo, é o ponto. Si (self) é o seu Espírito. O respeito ao Espírito deve lhes dar essa dignidade. Mas, na privacidade, você é gentil com o seu marido e gentil com sua esposa. Você deve aprender a ser gentil com sua esposa na privacidade, não em público.

Isso é horrível. Especialmente na Índia, Me falaram que as pessoas andam com esse romantismo e tudo mais. Então, por favor, não façam todas essas coisas românticas na Índia, é muito embaraçoso para Mim, muito embaraçoso. Assim, não podemos fazer coisas que embaracem a nossa Mãe. Uma vez que comecem a saber que: “Isto irá embaraçar a Mãe, nós não podemos fazer isso”, vocês automaticamente estão ajudando. Portanto, quando é relacionado a Mim, imediatamente: “O que a Mãe irá pensar de mim?” “Esta é a maneira de se comportar em relação à Mãe?” Imediatamente você terá a recompensa, como se isso trabalhasse através de você, como se você se tornasse essa natureza. Cultura Sahaja é uma Natureza Sahaja. Automaticamente você fará isso.

Você conversará dessa maneira, você falará dessa maneira, você viverá dessa maneira. Eu tenho visto pessoas que nunca Me conheceram, em uma chamada interurbana, ao telefone, elas Me reconhecem. Elas sabem que sou especial, se forem sensíveis o suficiente. Através de Minha fotografia, o modo como Eu sento, o modo como Eu falo, imediatamente todo mundo pergunta. Outro dia, Eu fui a uma reunião com o Meu marido, todo mundo ficava perguntando: “Quem é esta Senhora?” Quem é esta Senhora? Há algo na personalidade. Eu falo com todo mundo gentilmente, Eu sou muito doce. Nós não podemos ser submissos, nem escravizar ninguém. Nós temos de tratar com carinho, mesmo os seres humanos, nós temos de tratar com carinho, porque nós somos eles.

Não desprezem ninguém, não riam de ninguém. Na Cultura Sahaja, vocês têm de ser hábeis, habilidade. A habilidade surge de sua aderência à sua Mãe. Habilidade, todos vocês devem ser hábeis. E quem lhes dará o certificado será somente a sua Mãe. Quem mais? Eu posso não dizer, mas seu Espírito dirá e não o seu ego. Neste curto tempo, dizer tudo que foi possível, você não consegue, é um assunto tão grande, Mas Eu lhes falei, Eu não diria de uma forma muito analítica, mas de uma forma muito sintética. Assim, Eu lhes dei uma síntese de tudo. Analiticamente seria um, dois, três, quatro, cinco, abreviando dois, três, quatro, cinco.

Não é assim. E é dessa forma que vocês têm de falar com as pessoas. “Um é assim; dois é assim; três é assim”, acabou-se, você não é um Sahaja Yogi, se nas suas palestras, você fala assim, acabou-se. Mas antes de dizer algo ou fazer alguma coisa, deem uma pequena idéia para onde estão conduzindo as pessoas, assim as pessoas não se dispersam, a atenção não é dissipada. Deem uma pequena idéia, como Eu digo. Ou enquanto fala, traga-os para um ponto que é importante, de forma que eles esperem pela frase para chegar naquele ponto. Mas faça toda a frase parecer dessa maneira, que está indo em direção a certos pontos. Portanto, um Sahaja Yogi sempre deve propor uma ideia… a partir do que eles falam. não apenas exprimindo-se de forma confusa, falando. Qual é o ponto que que você vai mostrar?

Seja o que for que eles façam, eles devem saber: “O que iremos alcançar com isso?” O casamento, o que vamos alcançar com o casamento? Uma família, uma casa, todo mundo tem. Até mesmo um burro tem isso. O que é tão grandioso? Nós iremos alcançar uma unidade familiar onde as almas… realizadas vão nascer, nós iremos cuidar delas da forma apropriada e, então, nós iremos emitir essa unidade neste mundo, como um diamante brilhante colocado em um belo cenário de… uma família, dando luz para o mundo inteiro. Assim, a vida de uma pessoa não deve ser sem sentido… e a fala não deve ser sem sentido. E todo momento deve ser preenchido com as conquistas de… suas visões e sonhos, lentamente e firmemente, o que não é de forma alguma difícil. Se vocês puderem se livrar do ego e do superego, acabou-se, só isso, simples assim. Que Deus abençoe todos vocês.

Bom? Agradável? Descontraído? Descontraído. Testemunhem! Todos foram desbloqueados, Eu acho. E saibam mais uma coisa, Eu devo dizer, a última. Eu disse isso antes, mas não disse aqui. Ninguém vai dizer que “um bhoot fez isto”, porque tal pessoa será lançada para o clã dos bhoots… e não para a Sahaja Yoga. Não coloquem a sua responsabilidade nos bhoots.

Ou você é um bhoot ou é um Sahaja Yogi, um dos dois, você não pode ser ambos.