Talk to yogis

St. Martin’s Lane Ashram, London (England)



Send Feedback
Share

Palestra para os Yogis, Londres, Inglaterra, 8.04.1987

Eu só estou observando toda a beleza.

Vocês pareciam tão belos no aeroporto. Uma alegria tão grande para Mim vê-los com essa fisionomia. É uma… ocasião rara às vezes… em que você sente a união com o universo inteiro, a união absoluta com o universo inteiro, quando você sente o amor que existe entre todos vocês. É o amor entre vocês, a união entre vocês, o modo como todos vocês abriram seu coração uns aos outros, como bons seres humanos, como almas realizadas, como santos. É a coisa mais gratificante e prazerosa para Mim. Quando um santo se encontrava com outra santo, digamos na Índia, o que acontecia? Havia um santo em Maharashtra… que era um alfaiate, mas ele era um santo. Um santo é um santo quer ele seja um alfaiate… ou ele poderia ser qualquer coisa. E havia um outro santo que era um ceramista, que fazia vasos e coisas assim de argila. Então esse santo, Namadeva, foi ver esse ceramista… que estava fazendo alguns vasos de argila.

E ele olhou para ele. E o sentimento que veio dentro de seu coração foi expressado – Namadeva era um grande poeta também – então ele disse: foi em Marathi, mas o traduzirei para o inglês, “Eu vim aqui…” “para ver o Chaitanya, o sem forma,” “mas o sem forma está na forma em pé diante de mim”. Então para apreciar… o outro santo, ele disse: “Agora, todo o Chaitanya, todo…” “o Poder Onipresente do Amor de Deus surgiu em Sua forma diante de mim.” “Eu O vejo.” Como se expressar? Apenas pense nisso. Naquele momento, espontaneamente ele disse aquilo. É desse modo que todos vocês são santos, e os santos têm de ver isto: que você é a forma desse Amor do Poder Onipresente de Deus. Vocês estão na forma disso, todos vocês. Eu acho que naquele dia que vocês estavam em pé na chuva e granizo… com todos os seus filhos.

Para uma Mãe é demais… ver sentimentos tão belos por Mim. Mas os sentimentos entre vocês, o coração aberto, o puro amor… que preencheu a atmosfera inteira com tamanha beleza… não é só conversa, não é só escrever cartas ou enviar cartões de aniversário ou algo assim, é de coração. Vocês têm de sentir uns aos outros, que todos vocês são santos. Vocês são pessoas diferentes, vocês têm de apoiar uns aos outros, vocês têm de cuidar uns dos outros, têm de compreender uns aos outros, porque vocês são pessoas de consciência diferente… vivendo entre pessoas que são cegas, que podem bater em vocês, elas podem lhes causar algum mal. Outro dia, Eu estava lendo Gyaneshwara, vocês podem imaginar? Ele morreu aos 23 anos de idade, numa idade tão jovem de 23 anos. E Ele escreveu o Gyaneshwari aos 21 anos. E que gênio! Você lê, você simplesmente não entende… como Ele pôde penetrar tão profundamente. Ele descreveu todos vocês.

Como Eu lhes disse muitas vezes, Ele os descreveu… como os oceanos, os oceanos ambulantes de Ambrose, Ambrosia. Árvores falantes e as florestas de… as árvores de alegria e beleza, que seja onde for que vocês forem, vocês abençoarão as pessoas. Onde quer que vocês fiquem, vocês serão auspiciosos, vocês criarão harmonia, paz e alegria. Esse é o seu trabalho, esse é o seu estilo, É para isso que vocês estão aqui. Mas tomem cuidado, vocês precisam ser muito cuidadosos, porque o ambiente em volta parece ser muito enganoso… e muito problemático. E a partir desse ambiente, você está saindo de repente… para um novo ambiente… onde você soube o que é o Amor Divino, o que é a Divindade. Temos de ser muito cuidadosos porque as forças que são negativas… são muito fortes e estão trabalhando em vocês o tempo todo, porque vocês vieram da matéria, vocês evoluíram da matéria… e é fácil ir para a matéria, para o materialismo, para as ideias materialístas. E esse materialismo os leva ao primitivismo. Toda a sua cultura, toda a sua beleza desaparecerá… assim que você aderir ao materialismo. Se tudo se torna dinheiro, não há nenhum lugar para Deus, nenhum lugar para o amor, nenhum lugar para a beleza ou para qualquer bondade.

O dinheiro é para nos servir, nós não estamos aqui para servir o dinheiro. O dinheiro tem de estar sob nosso comando. Nós não temos de abandonar nada para isso. E aqui então, nós vemos o materialismo surgindo… de uma forma bem diferente, de formas muito sutis… e nós não percebemos isso. Quando começamos a dizer “meu, é meu, isso é meu”, então você vai sendo levado aos poucos em direção ao materialismo. Quando você se observa no coletivo, essa é a única forma pela qual você pode se livrar do materialismo, porque você é, na realidade, um ser coletivo. Você não é um indivíduo dessa maneira. Mas a matéria os separa uns dos outros. E quando você percebe… que não somos escravos da matéria, que a matéria é nossa escrava, que nós não vamos ser dominados por nenhuma matéria, então você pode sentir esse amor. Você vai a limites absurdos se você adere ao materialismo, e tudo pode ser explicado em nome do materialismo.

Mas em nome do Divino, até onde você pode ir e explicar? Você só tem de desfrutar isso. Quando você desfruta, você não quer explicar ou falar sobre isso, você só quer desfrutar. A Divindade deve ser desfrutada internamente e externamente. Ela está dentro de você, a Divindade está dentro de você, mas deve ser desfrutada. Isso só é possível se você compreender… que você não vai ser dominada por nenhuma matéria, seja qual for. Sinto muito Eu ficar aqui por um tempo tão curto, Eu desejo poder estar com vocês para sempre, Eu estou, Eu acho. Mas vocês têm irmãos e irmãs em todo lugar, o mundo inteiro tem essa mensagem com eles. Vocês, alguns de vocês se encontraram com eles na Índia. Todos os indianos enviaram seu amor para vocês, muito amor, e eles não sabiam o que lhes enviar de lá, algo especial, então eles Me enviaram.

Às vezes Eu sinto que todos nós deveríamos nos encontrar… em algum lugar, todos nós do mundo inteiro, de cada canto do mundo, todos os grandes santos que estão… nesses tempos modernos deveriam se encontrar, conversar uns com os outros, desfrutar uns dos outros e compreender uns aos outros. Esse é o momento em que acharemos que uma nova era começou… de amor, de confiança, de regozijo com outros seres humanos. Quando você começa desfrutar a presença de uma outra pessoa, somente então nós podemos dizer que você está no coletivo. Por exemplo, Meu dedo, se ele dói, o outro dedo tenta aliviá-lo, e Eu sinto o alívio, sem sentir que preciso agradecer… ou sem sentir nenhum tipo de obrigação. Então Eu sempre falo sobre a coletividade. Aqueles que não conseguem ser coletivos, aqueles que não conseguem abrir seus corações, aqueles que se mantêm distantes, aqueles que acham que são – alguns deles podem estar pensando: “Nós somos grandes Sahaja Yogis,” “porque somos Sahaja Yogis muito antigos”, alguns podem estar pensando: “Somos muito inteligentes”, alguns: “Somos ricos”, “e pobres” e tudo mais. Todas essas diferenças devem desaparecer. Quem está chorando? Ela está chorando? Qual é o problema?

Os aplausos a assustaram. Os aplausos a assustaram, Mãe. – Em voz alta. – Os aplausos assustaram o bebê, Shri Mataji. Oh! Um dia todos eles crescerão. Eu estava pensando que quando eles crescerem, eles aplaudirão muito mais do que vocês. Precisamos de um pouco mais de tempo, de um modo ou de outro. Todas essas pessoas maravilhosas se tornarão grandes Sahaja Yogis… e nos darão um tamanho prazer, tamanha alegria, tamanha feliciddade. Hoje Eu quis falar sobre alguma coisa, mas Eu apenas coloquei isso como uma pergunta a todos vocês.

E Eu gostaria de ter uma resposta de vocês. Vocês podem escrever para Mim e, vamos ver, ou podemos debater. Antigamente, como os outros santos disseram: uma vez que você obtenha sua Realização, você fica absorto, você não consegue falar sobre isso. Você só consegue lhes falar através de algumas comparações, metáforas, isso, aquilo, mas você não consegue realmente… lhes dar a experiência falando com eles. E é por isso que muitos santos decidiram que após a Realização, é melhor desaparecer. Até mesmo Gyaneshwara teve Seu samadhi, Ele foi para um lugar e morreu nesse lugar, porque eles não conseguiam dizer muito sobre isso, eles não conseguiam dizer muito sobre isso. Mas hoje, essa não é a situação. Por exemplo, Kabira disse: “Quando a gota se torna o oceano, o que você pode dizer?” Você fica absorto, vocês não estão mais lá, todos vocês deixam de existir. Assim, o que tem acontecido na Sahaja Yoga, na Sahaja Yoga de hoje, é que todos nós estamos falando sobre ela, experienciando-a e desfrutando-a.

Essa é a questão para todos os Sahaja Yogis resolverem. Elliot, você consegue explicar? Você ouviu Minha pergunta? Não? Você não ouviu Minha pergunta? O que Eu disse era que antigamente… aquelas pessoas que obtiveram a Realização ficaram absortas, certo? Assim como vocês ficaram absortos agora em consciência se pensamentos. Mas você pode voltar e pode falar às pessoas, você pode falar sobre isso, e muitas pessoas desapareceram. Na verdade, elas não queriam viver por muito tempo após obter a Realização, porque elas não conseguiam explicar, falar às pessoas sobre isso. Elas também disseram: “Como uma pessoa que não tem língua…” “pode falar sobre o sabor do ‘jaggery’?

“, é um tipo de doce. Assim, havia um problema com eles, todos eles tinham um problema. Mas agora, você não tem esse problema. Então o que aconteceu na Sahaja Yoga, pois você não tem nenhum problema? Então pensem nisso e escrevam para mim, tudo bem? Então, Eu não sei mais o que dizer. Nós só estamos desfrutando nosso relacionamento uns com os outros, não é? Só isso, sentados aqui. Alguém tem alguma pergunta? Alguém que seja um novato pode perguntar, seria uma boa ideia.

Porque essas pessoas não têm nenhuma pergunta agora. Façam-Me uma pergunta. Eu ouvi as boas noticias. Shri Mataji, como devemos abordar a expansão da Sahaja Yoga? – Como nós podemos…? – Comos devemos abordar… a expansão da Sahaja Yoga aos novatos? – O quê? – Ele disse: como devemos abordar… a expansão da Sahaja Yoga para os novatos, para os novatos. Como devemos transmitir a Sahaja Yoga, Shri Mataji? Para eles?

Agora, vocês encontrarão três tipos de novatos. Primeiro, aqueles que são yogis, ou você pode chamá-los de pessoas de nascimentos anteriores… que já são profundos conhecedores e estão lá, eles simplesmente conseguem sentir: “É isto! “, você não terá muitos problemas com eles, eles saberão que é assim. Para eles, isso é muito óbvio, e vocês ficarão impressionados com o modo como eles estão lá, o modo como eles assimilaram isso tão facilmente. Agora, o segundo tipo são as pessoas… que talvez ainda estão acreditando, não acreditando, talvez alguns que estão duvidando, talvez, ou talvez alguns que ficam perguntando sobre isso, muito. Então não é suficiente para você somente obter sua Realização, também não é suficiente para você sentir as vibrações… e você poder dar a Realização aos outros, isso não ajudará muito. Você tem de saber como lidar com vários tipos de pessoas. Por exemplo, Eu diria, uma pessoa que seja, digamos, um padre, que vem a você e quer lhe falar sobre Deus, isso, aquilo e tudo mais. Então você deve conhecer a Bíblia muito bem, e conhecer a Bíblia da forma que um Sahaja Yogi deve conhecer. Outro dia, Rustom telefonou para Me dizer que – Eu lhe falei para estudar o Alcorão, porque Eu disse que Islã significa entrega, mas antes da Realização, a entrega não tem nenhum sentido.

E ele Me disse que está escrito no Alcorão… que a menos e até que você esteja conectado com Deus, você não pode entender nada que está escrito aqui. Está claramente dito. Agora, quando os muçulmanos falarem com você, você pode lhes dizer: “Isso está escrito no Alcorão, você está conectado com Deus?” Agora, talvez eles digam: “Você está conectado?” Agora, se você disser “Sim”, então acabou-se. Então o Sr. Ego surgirá de repente e tome cuidado. Assim, esse assunto deve ser tratado com um grande mastro. Por exemplo, se eles fizerem uma pergunta assim, eles ficarão deste jeito: “Você é isso?” Como no começo, eles Me perguntavam: “O que Seu pai é?” “O que Sua mãe é?

Quem é Você?” Isso, aquilo, todas essas coisas. Então nesse momento, você tem de lhes dar uma resposta. Vocês podem dar a esta senhora uma cadeira para sentar? Sente-se. Não, tudo bem, sente-se, sente-se. Portanto, se você responder uma pergunta assim dessa maneira, você não foi inteligente o suficiente, você tem de ser muito inteligente. Então você deve dizer: “Veja, há…”, evite o assunto, não responda, apenas diga: “Veja, há…” “descrições sobre uma pessoa que é uma alma realizada”. Jung disse que vocês têm de se tornar coletivamente conscientes. Agora, o que é ser coletivamente consciente?

É isto: no seu sistema nervoso central, você deve ser capaz de sentir uma outra pessoa. Agora. Jung disse assim, é um poeta. Então você tem outras pessoas para citar, você pode citar William Blake; você pode citar outros poetas ou santos que você conhece, isso depende de com qual tipo de pessoa você está lidando. Mas simplesmente não diga: “Sim, eu sou uma alma realizada”. Pessoas foram crucificadas, mortas, envenenadas por dizer isso. Então tome cuidado. Coloque isso em alguma outra pessoa e diga: “Sim,” “os sinais de uma alma realizada são assim:” “a pessoa tem de ser coletivamente consciente.” Em primeiro lugar, vocês leram Jung… ou vocês sabem muito sobre a consciência coletiva, isso por si só os colocará em seus próprios lugares, antes de mais nada, porque você tem de ser profundo conhecedor nesses tempos modernos, e você deve ser capaz de comunicar. Apenas lhes dizendo: “Eu sou uma alma realizada,” “eu tenho de despertar sua Kundalini”, ninguém vai acreditar em você.

Mesmo na Índia, as pessoas não acreditam que podemos dar a Realização, embora eles saibam sobre a Realização, saibam sobre a Kuindalini, saibam tudo, mas ainda assim eles não conseguem acreditar que nós, como pessoas comuns, podemos dar a Realização a eles. Assim, de forma alguma, você deve ser inseguro, mas tente convencê-los através de alguma outra pessoa, porque a natureza humana é tal que alguém que está vivo, que alguém que existe, eles não querem aceitar. Seja quem for que esteja morto… e escreveu em algum lugar qualquer coisa em preto e branco, e se você disser: “Neste livro, isso e isso está escrito”, eles aceitarão. É por isso que você tem de ser versado, você deve ler livros… que dão apoio à sua Realização, dão apoio à Sahaja Yoga. Somente então você pode falar com eles. Se você acha que só tendo a Realização, você pode dar a Realização, você obteve as vibrações, isso não dará certo, especialmente nos países ocidentais… onde as pessoas estão muito aqui, nada aqui. Você tem de lhes falar: “Nós também somos inteligentes o suficiente…” “e também entendemos isso com nossos cérebros e com lógica,” “o que é a verdade.” Então depois da Realização deles, é claro, fica muito mais fácil, mas se você disser: “Tudo bem, venha, eu tenho de lhe dar a Realização”, você não consegue. Você não pode forçá-los, você não pode, eles têm de lhes pedir, afinal há também um protocolo do Divino, o Divino não pode cair aos pés das pessoas, “Oh por favor, venha e receba sua Realização.” Não, isso é demais.

Mas há formas e formas… através das quais você pode perguntar às pessoas e fazer isso dar certo. Mas Eu devo lhes falar uma coisa, que todos os Sahaja Yogis anteriores, eles começaram – Eu comecei a Sahaja Yoga no ocidente e especialmente… na Inglaterra também, toda vez que Eu falava com eles, eles estavam muito ansiosos com como conseguir mais pessoas… para a Sahaja Yoga, como trazer mais pessoas, o que fazer por mais pessoas, como lidar. Ou eles achavam que alguém era muito espiritual ou algo assim. “Então Mãe, eu posso trazer esse sujeito?” E ele mostrava ser uma coisa horrível. Isso queimava Minhas mãos, isso queimava tudo e Eu dizia: “Agora, o que você pretende? O que fez você pensar…” “que ele é espiritual?” “Mãe, ele fala muito de espiritualidade.” Esse não é o fator. É um calibre, é um calibre interior… que um sujeito deve ter.

Ele pode ser uma pessoa comum, ele pode não estar ganhando muito dinheiro, ele pode estar na rua, mas o calibre interior tem de existir. Senão de que adianta quebrar sua cabeça contra a parede? Assim, essa ideia de ter mais e mais é errada. Mas sim ter pessoas que são desse calibre, dessa qualidade e que mereçam isso. Muitos não merecem isso. Então o que fazer? Você não pode só – não é como uma barbearia… onde você pode fazer o penteado do jeito que você gosta. O Sahasrara tem de abrir. A Kundalini tem de sair, isso tem de funcionar dessa forma. Você não pode dizer: “Tudo bem, agora você teve a Realização”, você não pode falar dessa maneira, o tempo todo a Kundalini fica caindo, você deve dizer: “Tudo bem, desculpe senhor, sinto muito”.

Acabou-se. E quanto mais você mostra como se você estivesse procurando… votos para eleições, mais eles serão piores. Se alguém não tem a Realização, que assim seja. Por exemplo, uma mulher se encontrou Comigo em um lugar… e ela disse: “Eu quero ter a Realização”. Eu disse: “Tudo bem, Eu vou tentar”. Então ela escreveu três cartas para Mim, enviou suas fotografias. E então ela disse: “Eu não sei por que a Senhora não me escreve,” “eu escrevi para a Senhora,” isso e aquilo. Eu sei que é uma tarefa difícil dar a Realização. Então Eu lhe falei: “Tudo bem, quando Eu vier em junho próximo, você pode vir”. Mas poderia haver alguém que fosse desse calibre, você pode sentir isso, você mesmo é profundo conhecedor, você pode sentir as vibrações, você pode sentir isso e pode então levar essa pessoa seriamente.

Portanto, trabalhe em pessoas que são simples, que têm esse calibre. É claro, eles podem estar muito arruinados também por causa da busca, mas se eles são intensos e sinceros, então a melhor coisa é trabalhar isso… com completa assiduidade e atenção a tal pessoa. Mas se isso for uma moda, porque eles estão indo a muitos gurus… e eles estão fazendo muito guru shopping, então você deve dizer: “Não há nenhuma loja aqui,” “você não pode pagar, antes de mais nada, você não pode pagar”. Se eles entenderem isso, então tudo bem. Digamos como um sujeito da BBC que veio e disse: “Nós não conseguimos acreditar em um guru que não pegue nenhum dinheiro.” Eu disse: “Tudo bem, vá a esse guru que pega dinheiro de você,” “não tenho nada a dizer”. Ele disse – o que ele disse? “Cérebro anglo-saxão”. Eu não sei do que esse cérebro é especialmente feito, feito por Deus ou não. Não consegue entender ninguém… que possa fazer uma coisa assim sem ser por dinheiro.

A tal pessoa, você deve dizer: “Tudo bem, muito obrigado, sinto muito,” “você está além de mim, você é muito grandioso, sinto muito”. Não ferindo a pessoa. Mas ideias assim, coisas assim, se eles as têm no cérebro, você não consegue quebrar uma cabeça tão dura, consegue? E você não deve sentir pena deles. Primeiro veja as vibrações deles, veja o calibre deles. O calibre é a única forma pela qual você pode julgar… quanta atenção deve ser colocada, o que deve ser feito. Para algumas pessoas, isso é tão óbvio, tão óbvio. E algumas pessoas continuam argumentando, argumentando com você. Mas todos eles agora são bons Sahaja Yogis, apesar do fato deles argumentarem bastante Comigo primeiramente, agora eles são Sahaja Yogis muito bons. Mas agora, chegou o momento para vocês terem um resultado rápido, e vocês encontrarão pessoas que serão muito boas, tenho certeza que encontrarão todos eles que estão na Inglaterra… e vocês, vocês serão capazes de lidar com eles.

Seus meios, seus métodos, seus estilos os convencerão. Somente hoje, Dr. Brian me contou que muitas pessoas estão ficando… interessadas agora na Sahaja Yoga, porque elas podem ver a mudança… que surge, a transformação, a confiança, tudo que eles veem. Portanto, você não deve tentar forçar a Sahaja Yoga em ninguém. É melhor você observar o calibre deles. O calibre é muito fácil de identificar. Você apenas diz isso e o calibre está lá. Eles sabem: “Sim, é isso.” Alguma outra pergunta? Shri Mataji, por favor, a Senhora poderia falar sobre sentir pena… e compaixão em relação a outros Sahaja Yogis… que têm problemas, que têm alguma negatividade neles, por favor? Eu não consigo ouvir.

O que é? Claramente, Eu não ouvi. – Você também não ouviu, Eu vi. – Shri Mataji? A Senhora poderia falar sobre sentir pena e compaixão… em relação a outros Sahaja Yogis que têm problemas com negatividades. Agora, pena e compaixão. O sentimento de pena que não fica envolvido, então é compaixão. “Sentir pena (Sympathy)”, “sym” significa “compartilhar”, “pathy” significa “pathos (sofrimento)”, se você quer compartilhar o “pathos (sofrimento)” de uma outra pessoa, então você está sentindo pena por essa pessoa. Agora, vamos supor, o marido de alguém morreu… e essa pessoa está chorando muito… e você também vai e se senta e chora mais alto do que ela. Então as pessoas perguntarão: “Seu marido morreu ou o marido dela morreu?”

“Não, não, eu apenas estou mostrando pena.” Isso é sentir pena da boca para fora, é claro. Uma outra pode ser sentir pena sincera. Quando ela é de coração, então você não chora. Então você desenvolve a força oposta… para corrigir essa pessoa. O que você diz a essa pessoa? Você deveria dizer: “Veja, se você nasceu, você irá morrer,” “todo mundo irá morrer, esse é o sistema.” “Agora, duas pessoas nunca morrem juntas.” “Esse senhor que morreu agora, ele é seu marido, tudo bem,” “mas agora, se você começar a chorar assim, ele não terá nenhuma paz,” “ele ficará andando sem destino em sua volta…” “e talvez ele fique no limbo…” “esperando que você vá lá ou algo assim,” “Então é inútil chorar por ele, pelo contrário,” “você deveria dizer: ‘Eu estou bem,’” “‘não se preocupe comigo, eu estou bem,'” “‘tenha a sua Realização como eu a obtive.'” Essa é a força oposta que você coloca.

Essa é a verdadeira, a verdadeira forma de ajudar essa pessoa. Mas a compaixão é muito diferente, a compaixão simplesmente flui, ela não diz nada. Mesmo que você não Me veja, mesmo que você esteja no hospital, você sabe que Eu estou com você. Ela atua. Mesmo que você só pense em Mim, ela atua. Mesmo que você cometa alguns erros, você sabe que a Mãe o perdoará. Isso é compaixão. A compaixão apenas flui, você não fala sobre isso, você não diz nada. Ela apenas flui e cobre você completamente. E você desfruta isso.

Isso é compaixão. Ela atua, o sentimento de pena não atua, a compaixão atua, ela tranquiliza você. Ela é um belo toque de amor, afeição, gentileza, proteção. E você se sente tão confiante que você está sob a proteção do Divino. Portanto, essa compaixão não tem de ser mostrada ou ser abordada. Agora, vamos supor que um outro Sahaja Yogi esteja tendo um problema. Nós temos somente dois problemas, como Eu digo: “Quantos caminhos há em Londres?” “Apenas dois, esquerdo ou direito”. Da mesma maneira, eles têm dois problemas: ou é esquerdo ou direito. Se é o canal esquerdo ou o canal direito.

Você sabe, o de canal direito você tem de “shoebeatar”, só isso, acabou-se. Você não tem de ir e dizer nada para a pessoa, se ela tem problemas de canal direito. Agora, se ela tem problemas de canal esquerdo, o que você faz? Você não precisa ir e falar com essa pessoa, dê-lhe um bandhan, você pode queimar o nome, você pode fazer o que quiser. Mas você não precisa ficar diante da pessoa, não precisa falar com ela: “Eu estou ajudando você, estou tentando fazer algo por você.” Isso é errado, isso é ignorância, você não tem de dizer isso. Aquilo apenas atua, tem de atuar por si mesmo. Mas Eu não lhe falo que vou ajudá-lo de alguma forma, falo? Nada desse tipo. Seja onde for que você esteja, você sabe que Eu estou com você o tempo todo.

Da mesma maneira, essa compaixão atuará se você estiver sentado aqui. Se você está “shoebeatando” alguém, essa pessoa mudará de ideia. Portanto, eles têm somente dois problemas, um é o canal esquerdo ou o canal direito. Se você tenta ter pena de qualquer um deles, você fica em apuros. Então a melhor coisa não é ajudá-los diretamente, mas sim indiretamente. Não lhes falar que você está ajudando, nem mesmo mencionar isso para eles; o interesse, o zelo é o ponto, o interesse, o zelo pela pessoa. Sua atenção deve ir para lá, sua atenção é muito ativa. Ela é uma coisa muito poderosa que você obteve, sua atenção atua. Apenas coloque sua atenção na pessoa, com zelo, mas sem nenhum envolvimento: isso é compaixão. Você obteve isso, você obteve o poder de compaixão… em sua atenção agora, você não o tem usado.

Sem aceitar nenhum crédito por isso, sem mostrar isso, sem confrontar, apenas dentro de si mesmo, você a sente, ela funcionará. Mas para isso, você tem de purificar sua própria atenção, isso é muito importante. Se sua atenção for do tipo solta, se sua conexão não estiver bem, então ela não funcionará. Mas se você tem esse tipo de atenção… que é silenciosa, que fica testemunhando, que não fica envolvida, é dinâmica, ela atua. Todos vocês têm de se tornar como Eu, tenho certeza que todos vocês podem, e alcancem esse calibre de compaixão. Certo? Vocês entenderam agora? Obrigada. Alguma outra pergunta, Hester? Não?

Danya tem alguma pergunta? Você nunca as teve. Alguém mais? Jason? Ninguém. Pessoas sem perguntas, Eu lhes digo. A melhor forma é desfrutar os outros. A melhor forma é desfrutar a presença dos outros; e divertir-se é rir de si mesmo, essa é a melhor forma. Dirija-se a si mesmo: “Você, Sr, agora venha, isto é ego, eu sei.” “Ah, é isto, é ele!

Não, não, não, não, não, não eu!” “Eu tive o suficiente disso”. É dessa forma que você se diverte. E desfrute a presença dos outros, observando os bons pontos deles. Gentis, coisas gentis, eles fazem, coisas muito gentis. Você não tem de dizer nada. E nós tivemos 71 casamentos, você não consegue acreditar nisso. E olhei as noivas e todas elas estavam olhando para Mim de canto; e os olhos estavam contando a história do amor delas e gratidão, e Eu não sei o que todas elas disseram. Eu só estava as observando quando elas estavam andando… com suas guirlandas nas mãos, vagarosamente, vagarosamente; a doçura, a beleza de seus sentimentos; muito vagarosamente elas estavam andando. E então Eu vi os rapazes em pé lá, olhando para Mim… como um enorme sentimento de unicidade.

Isso não pode ser desfrutado de outra forma. Mesmo com o corpo, você não pode desfrutar. Supondo que você esfregue sua mão, você não desfrutará tanto como você desfruta a presença de outras pessoas, de outros Sahaja Yogis. E então os amigos fazendo as brincadeiras, Eu também desfruto, o modo como falam uns com os outros, Eu desfruto, tudo é tão divertido, isso não fere ninguém, não incomoda ninguém. Vocês estão aqui para desfrutar, Deus criou este universo para vocês desfrutarem. Portanto, a única coisa é que você deve melhorar sua atenção, purificar sua atenção através da meditação, sempre pensar em coisas boas, não em coisas ruins. Você não deve reagir muito, apenas fique dentro de si mesmo, veja por você mesmo, testemunhe tudo. E você ficará surpreso, você verá belos pontos, belas coisas, todas em sua volta. Tanta beleza que estamos perdendo porque não conseguimos vê-la. Assim, essa profunda atenção penetrante de zelo… resolverá todos os problemas, Eu tenho certeza.

Mas “abrir seu coração” não significa que você vá e abrace alguém… e beije alguém dez vezes, não significa isso de forma alguma. Pelo contrário, isso pode ser muito constrangedor, entendem? Alguma outra pergunta? Eu tive um problema lá quando eles arranjaram um programa… para Eu falar com os jovens presidentes de organizações, os presidentes de grandes organizações, organizações de negócios, e Eu tinha de lhes falar. E uma das mulheres – é claro, quero dizer, as perguntas eram… muito boas e tudo estava fluindo, e mais tarde ela disse: “Mas não consigo acreditar nisso, porque Ela não é séria de forma alguma.” E Eu ri e ri e ri com aquilo, Eu disse: “Agora, eu não consigo ficar séria nunca mais, essa foi demais.” Quando há tanta alegria borbulhando, por quê? Como você pode ficar séria? Essa é a ideia de que um santo deve ser muito sério, carrancudo, andando com um bastão na mão, o tempo todo, batendo em todo mundo na cabeça. Então, alguma outra pergunta?

Não. Nós devemos ter um salão aqui, um grande salão, nós devemos comprar em algum lugar, nós devemos ser capazes de comprar. Eu estou grata às pessoas que estão trabalhando em Shudy Camp, mas Eu acho que vocês devem se apressar agora, as pessoas estão vindo para o Guru Puja, Eu falei com elas que o teremos em Shudy Camp. E se ao contrário, ele não estiver pronto, teremos de mudar o local, portanto todos devem ir e trabalhar isso, Eu acho, é importante. Nós temos dinheiro, não temos nenhum problema com isso. Nós temos de ter um bom, grande e belo… seminário antes do Guru Puja. E há muitos vindo para cá, vocês se encontrarão com todos eles, será um momento muito agradável, teremos um verdadeiro festival. Então seria melhor que todos vocês combinassem e trabalhassem isso, e também dar diferentes trabalhos para as pessoas, e todos eles devem tentar organizar isso de uma bela forma, de modo que não haja nenhuma discussão, nada. Mas vocês verão, as pessoas dirão: “Oh! Está é o espaço que eu gostaria de ter para minha esposa”, coisas assim.

Parece estupidez. “Este copo é para mim, não posso dá-lo para você”. Todas essas coisas estúpidas estarão lá, e Eu acho, para pessoas assim, vocês deveriam dizer: “Você não está aqui para o Guru Puja, é melhor não estar aqui.” Nem todo mundo merece estar lá. Isto você deve descobrir: qual tipo de pessoas eles são. Se eles estão brigando por todas essas pequeninas coisas, o melhor é lhes falar: “Sinto muito, é melhor você não vir para o Guru Puja”. Assim, a coisa mais importante é que no Guru Puja, nós temos de receber… uma capacidade especial de sermos nós mesmos um guru, uma inteligência especial, uma compreensão especial, um tipo de sabedoria que lhes dá discernimento… e a habilidade de discutir as coisas a fundo. Isso melhorará sua personalidade, uma personalidade bela, digna pode ser criada dentro de vocês, então para isso, você tem de estar presente… com toda essa dedicação e compreensão de si mesmo. Assim, Eu estou aguardando por este Guru Puja e todo mundo tem de escrever. Agora, para o dia do Sahasrara, eles estão trabalhando duro, as pessoas da Austrália… imprimiram muitos cartazes, eles os enviaram para o mundo inteiro, eles também enviaram para vocês os cartazes do Dia do Sahasrara, vocês os trouxeram?

Não? Vocês não lhes mostraram. Então da próxima vez, vocês devem mostrar para todos eles, eles devem ver isso, o que eles fizeram, quanto, e vocês devem – nós não temos nada como notícias de lá, mas tudo isso… pode ser discutido entre vocês, e vocês devem conhecer uns aos outros, o que está acontecendo, onde e qual ashram está fazendo, qual é o trabalho especial que eles estão fazendo e… qual é a coisa nova que eles descobriram; todos os tipos de coisas, vocês podem descobrir uns dos outros. E vocês podem contar aos outros também. Esse é o modo como vocês se mantêm em comunicação uns com os outros. Há uma notícia muito boa, Dr. Rai, que é o reitor da Faculdade de Fisiologia, na Universidade de Delhi, começou um trabalho de pesquisa no… estudo comparativo da Sahaja Yoga e as outras, no que se refere a fisiologia. E ele descobriu que as pessoas… que não são Sahaja Yogis têm uma resistência muito baixa a doenças, a pele delas, a resistência da pele é menor e ele descobriu muitas coisas. E ele apresentou isso, ele tabulou a coisa toda, e isso está sendo aprovado agora pelo governo e está publicado, vai ser publicado também. Da mesma maneira, nós estamos pensando em ter uma pesquisa aqui… feita pelas pessoas em Shuddy Camp, de modo que também possamos publicar algo assim com a pesquisa, pois até agora, muitos foram curados, muitos se livraram… de seus vícios, muitos se livraram de seus problemas mentais, muitas coisas aconteceram, mas nós ainda não registramos isso, nós ainda não colocamos isso apropriadamente em registro. Isso é o que vamos fazer agora.

Qualquer um que tenha alcançado algo ou se sentiu melhor… ou foi curado ou algo assim… deve dar isso por escrito para essas pessoas de modo que elas o registrem, porque nesses tempos modernos, eles querem tudo em preto e branco, assim isso poderia ser feito muito bem aqui na Inglaterra. Uma outra coisa que estava pensando é que agora a “Nirmala Yoga”… foi interrompida lá por causa desse problema do câmbio de moedas. Então o que podemos fazer é ter uma “Nirmala Yoga” publicada na Índia… e enviada para cá, e vocês podem imprimi-la aqui e vendê-la aqui, de modo que o problema de câmbio de moedas não aconteça. Porque o câmbio de moedas é um grande problema neste país, você tem de ter um comitê apropriado, isso, aquilo, todas as dores de cabeça. Então vocês podem vendê-las aqui e distribuí-las aqui, isso é muito fácil, e Paul pode ajudá-los lá. Paul, você pode? Sim. Então está certo. Nós teremos a “Nirmala Yoga” feita lá… e apenas a cópia enviada para cá, traduzida. Vocês também podem adicionar algo a ela, podem também colocar algo nela… e algumas coisas de lá e algumas coisas daqui.

Vocês podem distribuí-la a todos os centros aqui e podemos começar assim. Porque eles criaram um grande problema com a última “Nirmala Yoga”, Eu simplesmente a interrompi, porque nós não somos muito bons… em leis humanas, Eu acho, às vezes vocês cometem erros e não quero… que vocês sejam envolvidos nessas leis humanas. Portanto vocês têm de ter cuidado. E nós podemos fazer isso, Eu acho que podemos fazer isso. E como a Inglaterra é o coração, ela tem de circular tudo. Mas os corações devem abrir. O condicionamento é muito ruim aqui, pois lhes falaram que vocês não devem expressar seus sentimentos, vocês não devem dizer nada, vocês devem ser muito comedidos, vocês não devem falar sobre seus sentimentos. Isso não é assim na Sahaja Yoga. Este é o coração e o coração deve falar, o coração deve dizer, vocês devem saber como dizer que vocês amam os outros. É muito fácil dizer “eu odeio”, mas é muito difícil para as pessoas dizerem “eu te amo”, porque elas têm medo, que se você se comprometer desse jeito, “Oh, então você me ama?”

“Então faça isso para mim. Você me ama? Então faça isso para mim.” “Como você ousa me dizer que me ama? Se você tem me amado,” “você deve fazer tudo isso e deve me dar isso.” Nós tivemos alguns Sahaja Yogis assim. Eles estavam abusando de Mim também: “A Senhora disse que nos ama,” “então por que a Senhora não faz isso para nós?” Então isso se torna um amor exigente. Alguma outra pergunta em algum lugar? O que está acontecendo, John, em relação ao seu sacerdócio?

Eles estão ficando muito expostos. A exposição é a única maneira, mas ainda assim, nada entra na cabeça das pessoas, elas são tão egoístas, ninguém quer aceitar que está tudo exposto… agora internamente, “Não, isso é fanatismo, isso é insensatez”. Mas eles ainda continuam com isso, o que fazer? Lindas crianças vocês têm aqui. Quantos são os novatos que estão se encontrando Comigo pela primeira vez? Levantem suas mãos por favor. Todos vocês parecem um pouco sérios. Ainda muito sérios. Vocês não devem ser sérios de forma alguma. Bom.

Bom. Peguem as crianças. Ele está batendo a cabeça. Quem é a criança que está chorando tanto lá? De quem é a criança? – Esta criança? – Hã Qual é o problema? Deve estar quente. Tire o suéter. Eu acho que deve estar quente para a criança.

E elas sentem muita sede também, este é um lugar… onde você não tem muita humidade, então elas sentem muita sede também em lugares assim, Eu acho. Todas elas choram da mesma forma, quer sejam indianas, inglesas, qualquer coisa. A partir do choro delas, você não pode distinguir qual a raça delas. Melhor agora? Você tomou água ou alguma coisa? Vocês devem entender seus filhos, eles não chorarão sem um motivo. Todos eles são almas realizadas. Tudo bem. Obrigada. Muito obrigada.

Algo mais? [Pergunta inaudível] – Você pode dizer…? – Como você pode lidar melhor… se você tem de trabalhar em uma situação negativa? – Em seu escritório? – No trabalho, sim. – Negatividade no escritório? – Sim, Shri Mataji. Toda negatividade… tem também, tem também um aspecto que Eu chamo de ridículo e cômico, então qualquer um que seja negativo ou qualquer coisa assim, observe, veja por você mesmo, não se envolva, apenas veja de qual parte é: isso é ridículo ou é cômico? Então você não ficará sério em relação a isso. Os Sahaja Yogis têm um senso de ridículo, eles entendem o que é ridículo, eles também entendem o que é cômico ou o que é estúpido.

Então apenas observe isso. Isso é estúpido? Tudo bem, deixa prá lá, não importa. O que você pode fazer? Estas crianças estão crescendo tão rápido. Todas elas estão ficando altas, meninas e tudo mais. Eu fico somente tentando distingui-las umas das outras.