“A Luz do Amor”, Noite anterior ao Diwali Puja

Lecco (Itália)

Feedback
Share

Véspera do Diwali Puja Lecco, Itália, 24.10.1987

Que Deus abençoe a todos. E todas as bênçãos da Lakshmi, todas as Ashta Lakshmis sobre vocês. Que Deus os abençoe. Eu quero ver todos eles. Eu preciso dele à noite, não durante o dia. Hoje viemos aqui para celebrar um grande festival do Deepavali, significando as fileiras de luzes ou o festival de luzes. Alguém tem de traduzir. Ele era para celebrar a coroação de Shri Rama também, isto é, dizer simbolicamente para celebrar o estabelecimento de um reino… que tem uma administração benevolente. Hoje, Eu encontro todos vocês aqui como as luzes sentadas diante de Mim. E com essas luzes, Eu sinto o Deepawali realmente celebrado, Eu vejo o brilho desses olhos, cintilando no olho… dessa luz que está dentro de vocês. Na lamparina, nós temos de colocar algo que seja delicado, como ghee, que seja algo muito suave e delicado, é o amor do nosso coração.

E isso queima para fornecer esta luz calmante de amor aos outros. Uma pessoa assim que tem essa luz de amor ama a si mesma também… e emite amor aos outros. Eu tenho ouvido sobre a forma como as pessoas se torturavam… para se tornarem santas. Não há necessidade de forma alguma dos Sahaja Yogis, de forma alguma, se torturarem. Mas para ser a luz de uma magnitude mais elevada, eles têm de estar cheios de amor. E esse amor, eles adquirem de onde? Vocês podem dizer que é de Mim. É verdade, mas a seiva da árvore flui por toda parte, e a árvore toda deve viver junta. Qualquer folha que quiser se separar morrerá. Portanto é a coletividade que irá fazê-los crescer.

Quaisquer ideias que vocês tenham de se manter fora… ou preservando-se fora ou tendo suas casas separadas da coletividade, podem ser perigosas. As casas podem ser separadas, mas devem ser as casas de todos os Sahaja Yogis. Qualquer pessoa que venha em sua casa, que seja um Sahaja Yogi, é dono dessa casa. Esse tipo de sentimento deve ser desenvolvido. Quando você tira a luz de um quarto para outro, ela não diz: “Este é o meu quarto, então eu forneço luz,” “se eu for para outro quarto, não fornecerei luz.” Agora, a luz é totalmente desapegada. Se vocês não cuidarem de sua luz, ela se apagará. Vocês têm de cuidar dela até que ela assuma sua posição adequada. E uma vez que ela assuma uma determinada posição, então você é um Sahaja Yogi forte. Então, eles veem a luz em seu rosto.

E então você manifesta a luz nas vidas deles. Esta vela, se você colocar o dedo nela, ela o queimará. Mas a luz do amor nunca queima. Ela dissolve tudo que é ruim. Ela rejeita, ele se afasta de tudo que está errado. Ela têm paciência… e expulsa a escuridão. A escuridão dentro e fora. O dia do Diwali é especialmente destinado para se celebrar com as luzes, em um dia em que Lakshmi nasceu. Agora, esta Lakshmi saiu do mar, e mesmo hoje ainda há muitas Lakshmis sob o leito do mar. Mas quando vocês não entendem o verdadeiro significado da Lakshmi, então isso traz escuridão… e a Lakshmi desaparece.

Por exemplo, alguém ganha muito dinheiro. imediatamente ele terá seu bar de primeira classe em casa. Então ele receberá seus amigos para vir e beber. Ele beberá com eles e de repente descobrirá que a Lakshmi desapareceu. Portanto, onde quer que haja vinho, há escuridão. E essa escuridão que chega em você com a Lakshmi… faz a Lakshmi simplesmente desaparecer. Todo o Universo, todo o Cosmos é tão bem unido… que se você tentar fazer alguma coisa errada deste lado, tudo estraga. Ele está tão bem conectado, como uma lâmpada, se ela funde, tudo funde. Na Sahaja Yoga também acontece assim, uma pessoa que é iluminada e tenta ser desagradável, tenta criar problemas, pode tornar os outros negativos. No começo, isso acontecia com muita frequência, como uma maçã podre pode estragar todas as maçãs boas.

Mas uma maçã podre não pode ser corrigida por todas as maçãs boas. Um Hitler poderia fazer muitos Hitlers. Mas na Sahaja Yoga, quando você estiver crescido e estabelecido, então se vier um homem mau, ou ele tem de fugir ou ele tem de ficar bem. Um sujeito assim, ele mesmo fecha toda a sua bagagem e vai embora. Mas as pessoas principais, as pessoas que estão crescidas… e que estão amadurecidas devem manter sua maturidade e afirmá-la. Isso é na forma de luz, novamente. Agora, se houver muitas velas acesas como estas, e uma delas se apaga, não importa, porque há muitas outras assim. Mas se houver uma vela acesa que está amadurecida o suficiente, mesmo que todas elas fossem embora, não importa. Então, as pessoas que são metade Sahaja Yogis ou um quarto Sahaja Yogis… têm de entender que eles não desempenham nenhum papel importante na Sahaja Yoga. Todos têm de se tornar um Sahaja Yogi plenamente desenvolvido.

Então importa muito… se um Sahaja Yogi assim estiver doente ou com problemas, todos os anjos correrão para ajudá-lo. Então hoje é um dia especial para celebrar o Reino de Deus na Terra. Como nós costumávamos orar: “Que o Vosso Reino venha nesta Terra”. E ele veio hoje nesta montanha. E nós estamos aqui para celebrar a vinda… do Reino de Deus, como temos orado por séculos. E as bênçãos do Reino de Deus é que vocês ficam mergulhados na alegria. Alegria que não tem dualidade, como felicidade e infelicidade. É uma experiência do Absoluto. E só essa alegria é suficiente, você não quer nenhuma comida, você não quer dormir, você não se importa onde está, apenas mergulhado na alegria completamente. Não há lugar para infelicidade, nós não temos coração para isso.

Os italianos eram conhecidos por serem pessoas melancólicas, mas agora Eu acho que todos eles são tão alegres que ninguém consegue acreditar… que eles poderiam ter sido melancólicos uma vez. Não somente isso, mas eles estão dando muita alegria. O programa deveria abrir os olhos de todos os europeus para verem… como eles estavam cantando no palco para Mim, e todos na plateia estavam aplaudindo e desfrutando. Porque os italianos são pessoas muito humildes. E é o humilde que entrará no Reino de Deus e não o arrogante. Eles terão de ir para o inferno para se livrar de sua arrogância. É algo muito grandioso estarmos celebrando o Diwali aqui, no lugar onde as pessoas são humildes. E eles têm o direito de ser alegres. Eles têm o direito sobre a Mãe deles, eles têm o direito de pedir qualquer coisa que quiserem. Isso é o que é a entrega.

Pessoa humilde significa a pessoa que não tem ego. Assim, para queimar o ego e para queimar o nosso condicionamento, nós tivemos esse festival chamado Holi. Mas agora nós temos um novo festival, que é um festival de cantar canções de alegria, e alegria apenas. Neste dia do Diwali, vamos desejar… que muitas pessoas caiam nesse oceano de alegria, e o oceano de alegria tem de expandir suas fronteiras, suas margens. Um mar nunca faz isso, mas os Sahaja Yogis podem fazê-lo porque eles têm… um oceano de amor em seus corações. Assim, Eu desejo a todos um Diwali muito feliz, no sentido de que vocês acenderão mais luzes, cada Sahaja Yogi deve acender pelo menos cem luzes neste ano. Cada pessoa que vocês encontrarem, vocês podem falar com elas sobre a Sahaja Yoga. Não sobre Mim. Mais tarde, gradualmente. Então Eu espero que gostem do Diwali aqui, todos vocês, e nós criaremos um oceano que se expandirá, crescerá, e envolverá mais e mais pessoas nesta alegre companhia.

Hoje, Eu não quero dizer que sinto muito porque cheguei tarde, o que não será bom em um dia feliz como este. Mas a espera tem muitos dividendos para pagar. A espera lhes dá um outro tipo de apreciação do encontro. Que Deus abençoe a todos. Então nós deveríamos continuar com a música.