Shri Vishnumaya Puja: Curem esse Vishuddhi Esquerdo

Shudy Camps Park, Shudy Camps (England)

Feedback
Share

Shri Vishnumaya Puja Shudy Camps, Inglaterra, 20.08.1988 Era o menos esperado nós termos um Puja aqui… ou termos qualquer programa desse tipo.

Mas Eu acho que algo foi excluído do… programa todo de um programa tão rápido, como você sabem, que Eu tinha de fazer, indo de Londres para Frankfurt para a América para Bogotá, estar de volta, depois Andorra e todos esses lugares. Ainda assim Eu pensei: “Agora está terminado.” E Eu vim para cá, em Londres, Eu aprendi que… havia um Puja que não foi feito, que é do Vishuddhi Esquerdo. E isso coincide com esse Raksha Bandhan, porque é o relacionamento de irmã e o relacionamento de irmão. Então, na história, se você observar, Shri Krishna nasceu no dia que Sua Irmã nasceu, e esta Vishnumaya foi transferida de, transformada, Eu deveria dizer, em um raio mais tarde, mas foi Ela quem anunciou… a existência de Shri Krishna naquela época: “Ele nasceu e Ele está vivo, Ele está no presente.” Esse é o trabalho do Vishuddhi Esquerdo, do raio, e vocês viram que sempre que Eu estou indo para qualquer lugar, ou Eu vou dar um programa ou algo assim, pouco antes disso, o raio, o trovão, tudo isso aparece no céu… para mostrar esse anúncio. Assim, isso é uma das coisas que é usada para anúncio. Para tornar isso mais prático e compreensivo, nós usamos a eletricidade agora para nossas televisões, para nossos anúncios, para dizer às pessoas sobre as mensagens… de algo de grande importância. Eu não sei se eles fazem isso, talvez não. Da mesma forma, nós devemos usar nosso Vishuddhi Esquerdo… para o anúncio da vinda da Adi Shakti.

Mas ao contrário, as pessoas começam a usá-lo… como um bolso mantido para o nosso ego extra ser preenchido. Quando nos sentimos culpados, em primeiro lugar, nos sentimos culpados quando nosso senso de relacionamentos… não está bem. Por exemplo, nós não entendemos uma irmã e um irmão, o relacionamento, que é muito puro… e está acima de todos os tipos de contaminação. Mas como vocês sabem, no Ocidente, talvez por causa da bebida… e fazendo todos os tipos de coisas que são contra a consciência, as pessoas perderam o sistema de valores, e nisso, elas também perderam o sistema para compreender… o que é uma irmã e o que é um irmão. Então Vishnumaya é tão importante, extremamente importante, por causa Dela, o anúncio de uma Encarnação ocorre. É, vocês podem dizer, no cosmos que está a televisão que anuncia. Isso dá certo. Mas em nosso próprio ser, Vishnumaya, Ela reside no Vishuddhi Esquerdo, e Eu acho que Vishnumaya é quem mais sofre, especialmente no Ocidente, porque é uma moda sentir-se culpado de tudo. Normalmente, digamos, quando Vishnumaya, Ela própria… anunciou: “Shri Krishna nasceu e Ele está vivendo nesta Terra”, se vocês virem de um ponto de vista prático, podem pensar que… isso é uma coisa errada que Ela fez, porque dizer a Kamsa que Ele existe… e Ele ainda está vivo, está colocando-O em perigo… e alguém teria se sentido culpado mais tarde: “Oh, por que eu fiz isso.” “Se eu não tivesse dito, ele não teria sabido.”

Mas essa é a coisa certa a ser feita, esse é o trabalho que eles têm de fazer. Então nós temos de ver por nós mesmos que o que nos torna culpados… por causa de pequenas coisas… é na verdade o nosso próprio ego reagindo contra nós… e que quer que nos reconciliemos com os erros que cometemos. Por exemplo, algumas pessoas se sentem culpadas… porque elas disseram algo que não deveriam ter dito… ou talvez porque elas fizeram algo… que elas não deveriam ter feito normalmente. Pode não estar em uma base Sahaja Yoga, talvez outra coisa também, muito frívola. Por exemplo, alguém derrama, digamos, café, eles se sentem culpados. Ou alguém coloca a faca do outro lado, do lado esquerdo, então eles se sentirão culpados. Quero dizer, coisas tão estúpidas como essas que são consideradas como normas… na sociedade e as pessoas começam a pensar… que essas normas são muito, muito importantes, como se elas fossem algo como um dharma e você deve manter essas normas. Mas essas normas são feitas pelo homem, a maioria delas são feitas pelo homem. Algumas delas são tão estúpidas e tão horríveis… que Eu acho que na Inglaterra, Eu sinto, há algumas… que deveriam ser realmente completamente esmagadas e eliminadas, como apertar as mãos. Isso é uma coisa muito ruim, Eu acho, de se fazer, é cumprimentar com aperto de mãos, porque só Deus sabe… que tipo de mãos as pessoas estão tendo, que tipo de vibrações elas têm.

Agora, quando Meu marido tem sua recepção, às vezes Eu tenho de apertar a mão de 700 pessoas chegando, e depois de 700 bêbados saindo. Então, esse aperto de mão, Eu acho, é um hábito muito, muito ruim. Tudo bem para os Sahaja Yogis apertarem as mãos, mas para os outros, apertar a mão de alguém, é melhor fazer Namaste. Embora possa ser um método indiano muito simples, mas Eu acho que a melhor maneira é dizer: “Namaste”, porque apertar as mãos pode causar muitos problemas aos seres humanos, e agora com todas essas doenças surgindo e tudo mais, Eu acho que temos de ser muito cuidadosos em relação a apertar as mãos. Pior do que isso é na França, Eu acho, é, por exemplo, quando você encontra alguém, você deve beijar, é o pior hábito, Eu lhes digo, horrível. Mas eles de fato beijam você o tempo todo se você for lá, Eu tive choques muito ruins, antes de tudo, alguém simplesmente pega você, beija você aqui, beija você ali, você começa a olhar para a pessoa. Agora, com o medo da Aids e tudo mais, talvez eles possam parar toda essa insensatez. Mas não há necessidade de fazer tudo isso, esta não é uma maneira muito boa… de cumprimentar alguém, não mostra nenhum respeito, em ambos os casos. Quando você aperta as mãos, também não há nenhum respeito… e mesmo quando você beija alguém, não há nenhum respeito. Mas se você diz “Namaste” significa “eu me inclino a você”.

Namaste é “eu me inclino a você”, é respeito, e isto é uma coisa que nós temos de fazer: é respeitar um ao outro. Mas quando nós não fazemos, então nos sentimos culpados, e desse modo, tudo isso, como por exemplo: “obrigado”, se você não disse “obrigado” a alguém, então achamos que cometemos um grande erro. Quero dizer, a quantidade de “obrigados” que fazemos, ficamos tão acostumados com isso, que mesmo se você vir uma estátua, você diz: “Muito obrigado pelo seu darshan.” Acontece assim, é um pouco demais. Excesso de “obrigado” se torna de boca para fora, ou “desculpe”. Hoje em dia, em nossa época, nós costumávamos dizer “perdão” no telefone, mas agora as pessoas dizem: “Desculpe, desculpe, desculpe”, quero dizer, desculpe pelo quê? Simplesmente não podemos, esse “desculpe” vai para o Vishuddhi Esquerdo. Se você não ouvir, não é nenhuma de suas falhas, talvez falha do telefone, talvez falha da outra pessoa. Então, sem entender o que há para pedir desculpa, simplesmente continua dizendo “desculpe, desculpe, desculpe”, pedindo desculpa por alguma coisa é totalmente entediante… e uma pessoa assim pode se tornar extremamente entediante, de manhã até à noite, ela fica dizendo: “Desculpe por isso,” “desculpe por aquilo, desculpe por isso”, e o tempo todo pedindo desculpa por tudo, você sente pena dessa pessoa. Então a pessoa tem de estar em um humor alegre, e não importa se alguém não diz “desculpe”, não importa.

Mas algumas pessoas podem fazer uma objeção muito grande… se você não disser “obrigado” a elas. Uma coisa muito estranha… que Eu experienciei na Inglaterra uma vez. Eu estava saindo, John estava lá, John estava dirigindo o carro, e Minha filha estava saindo da casa, então ele deixou a porta aberta e ele simplesmente, assim que ela se sentou, mal levou cerca de cinco, seis segundos, ele fechou a porta, deu a volta. Mas ele não disse “obrigado”… para o sujeito que estava em pé atrás. Todos eles deveriam ser pessoas muito ricas, cultas e educadas. Então esse sujeito saiu do carro, segurou o cinto de segurança dele… e não permitiu que o carro se movesse e o carro estava se movendo. Eu não conseguia entender o que estava acontecendo. Então pedi a John: “Pare o carro, pare o carro.” Eu disse: “Qual é o problema?” “Ela não disse ‘obrigado’ para mim.”

Este sujeito teria sido morto ou algo teria acontecido com ele: “Não importa, você deveria dizer ‘obrigado’.” Essas são as normas estranhas que temos, muitas delas e às vezes perdemos o ponto essencial, às vezes perdemos o ponto essencial porque a coisa toda se torna tão mecânica. Não é mecânico se você disser “obrigado”. É apenas uma maneira de dizer, mesmo uma expressão ou um sorriso… ou apenas um gesto pode expressar que você é grato… às pessoas pelo que fizeram. Mas é uma norma que foi criada há muito tempo. Eles abandonaram tantas coisas, por exemplo, eles abandonaram… seus fraques, tudo, e Eu acho que excesso de “obrigado”… e excesso de “desculpe” deveria ser abandonado. Ou você vai para a esquerda ou para a direita. Então a melhor coisa agora é se alguém faz algo por você, tudo bem, dê apenas um sorriso, às vezes diga “obrigado”, tudo bem, mas não o tempo todo: “Você disse ‘obrigado’?” Por exemplo, uma criança Me disse: “Eu não quero ir para a casa deles”, Eu disse: “Por quê?” “Porque eu tenho de dizer ‘obrigado, obrigado’,” “‘obrigado, obrigado’ o tempo todo.”

Então as crianças também de uma forma ou de outra acham que isso é muito artificial, torna-se de boca para fora, e essas palavras vazias podem ir a qualquer lugar… e as pessoas começam a se sentirem muito culpadas por coisas como por exemplo: “Eu não enviei um cartão de Natal”, então elas se sentem culpadas. Cartão de Natal não é importante. Nós temos de ver: por que nós temos de enviar um cartão de Natal? É para felicitar essa pessoa. Você tem isso em seu coração? Você sentiu isso de coração? Uma vez que você comece a sentir de coração, então você nunca bloqueará seu Vishuddhi Esquerdo. É uma maneira muito superficial de evitar os erros que você cometeu. Agora, supondo que Eu não tenha feito nada… que Eu deveria ter feito, às vezes isso acontece, então Eu sinto isso em Meu coração, apenas sinto isso. Deveria ter feito isso.

Se Eu não fiz isso, então ele é corrigido. Não só isso, mas para um Sahaja Yogi isso funciona. Então, sentir isso em seu coração, caso contrário, com tudo que é superficial, vocês não devem se preocupar. Vocês não devem se preocupar, todos vocês são Yogis. Vocês devem saber que todos vocês são santos agora, então vocês não têm de se preocupar com pequenas coisas. Mesmo se você der um tapa em alguém, está tudo bem, se for necessário, você pode dar um tapa nas pessoas. Houve yogis que jogavam pedras nos outros… apenas para se salvarem de seu tédio, de sua agressão. Então está tudo bem, todos vocês são santos, então santos podem agir dessa maneira. Eu li uma história muito boa sobre um rei que era um monge, e ele tinha de se tornar um rei. Ele não queria ser um rei… porque ele disse: “Eu sou uma pessoa santa, eu não quero.”

Ele era um santo, mas ele foi forçado, ele foi forçado a se tornar rei, porque não havia ninguém, todo mundo ficou muito feliz, e ele deu toda a permissão para fazerem tudo que eles quisessem. Mas os aristocratas daquele lugar, todas as pessoas… que estavam controlando os tribunais e tudo mais tornaram-se muito poderosos, porque ele era uma pessoa muito pacífica e muito gentil, e eles simplesmente exploraram todos os aldeões, e eles exploraram todas as pessoas pobres e todos os fazendeiros, e todo mundo, tiraram todas as coisas deles e os saquearam, os torturaram e perturbaram as mulheres deles, e fizeram todos os tipos de coisas monstruosas aos seus súditos. Mas então ele foi informado sobre isso. Então ele pensou: “Agora eu estou sentado como um rei aqui e embora eu seja um santo…” “e como santo eu tenho o dever a cumprir.” Então ele criou um plano muito bom, conseguiu pessoas muito boas, um punhado de pessoas que eram muito, muito próximas a ele, e com quem ele podia contar, e ele chamou todos esses aristocratas para um tribunal… e lhes disse para não trazerem nenhuma arma com eles… e então cortou o pescoço de todos lá, de todos. Ele era um santo, embora ele tivesse cortado o pescoço de todos, porque aquelas pessoas eram horríveis. Puni-las era o trabalho dele, e ele fez isso sem se sentir culpado, sem bloquear o Vishuddhi Esquerdo. Então seja o que for que tem de ser feito tem de ser feito, não há nada para se sentir culpado em relação a isso. Você não tem de se sentir culpado, de forma alguma, mas seja o que for que você sinta, se não for expressado esse sentimento apropriadamente, então você tem de sentir em seu coração de modo que isso atue e trabalhe, isto é, é claro, para o Vishuddhi Esquerdo. Mas uma coisa nós temos de nos perguntar: “Como nos livramos do nosso Vishuddhi Esquerdo?”

E quando você começa a fazer essa pergunta: “Por que eu bloqueei o Vishuddhi Esquerdo? “, é o excedente do seu ego, como Eu lhes disse. Então tente ver o que você fez, tente ver o que você disse, por que você fez isso. E então encare isso e da próxima vez, não o faça. então você não terá culpa, porque a culpa não é nada além de… erros armazenados e é como ir a um padre e dizer: “Desculpa, eu fiz isso, eu fiz aquilo”, e novamente fazendo a mesma coisa. Isso equivale ao mesmo porque depois você não se corrige. Eu também sou inglesa, Eu devo dizer “obrigada”. Então isso equivale a uma coisa: entender quais erros… você cometeu, o que seu ego quer é se sentir mal em relação isso, e então não armazene isso, enfrente e nunca mais o faça novamente. Nós apenas determinamos: “Eu não farei isso novamente”, só isso. Você apenas tem de dizer: “Eu não farei isso novamente”, seja o que for.

Encare isso e diga: “Eu não farei isso novamente.” Essa é a melhor maneira com a qual você pode lidar com seu Vishuddhi Esquerdo. Uma outra coisa é o anúncio. Se você usar seu Vishuddhi Esquerdo para anúncio, não pode haver nenhuma culpa. Sem sentir nenhuma culpa, sem se sentir nervoso, sem se sentir estranho em relação a isso, você tem de continuar falando sobre isso. Funciona, funciona muito bem. Agora nós não precisamos ter mais medo. Agora, Eu tenho estado… neste país por 14 anos, trabalhando no Ocidente por 14 anos, vocês podem falar sobre isso muito livremente. Hoje somente eles Me deram um exemplo disso. Os músicos estavam vindo e enquanto estavam vindo, aconteceu de um deles ir mais cedo… e lhe perguntaram: “Por que você está indo para Londres?”

Ele disse: “Vamos cantar músicas devocionais para Shri Mataji.” “Quem é Shri Mataji?” Ele mostrou Minha foto. Acabou-se. Ele não lhes pediu nada, não pediu o passaporte deles. não os checou ou qualquer coisa assim. Outra coisa foi quando eles vieram e o pessoal da alfândega estava lá… e eles perguntaram: “Onde vocês estão cantando? Onde vocês estão estabelecidos?” Eles disseram: “Nós não estamos estabelecidos em nenhum lugar.” “Nós apenas vamos cantar nossas músicas,” “nossa música devocional para a Mãe,” “e vamos cantar para Ela, para Mataji Nirmala Devi.”

O sujeito era inglês. Em hindi, ele disse: “Thik He. Thik He.” Portanto esse anúncio ajuda muito. Por exemplo, usando um broche ou usando um, o que vocês chamam, um colar como este ou um anel, ele próprio é um anúncio de que vocês descobriram a Verdade. E então, não somente isso, mas também se vocês quiserem, vocês deveriam, às vezes, começar a usar um sari, não importa, às vezes um kurta pijama, não importa. nas ruas, se vocês andarem por aí, as pessoas saberão. Agora, alguns dizem que se vocês usarem essas coisas, então a Mãe disse: “Não”. Eu nunca disse isso, que vocês não podem usar. Se vocês gostam, vocês podem usar.

Mas há uma liberdade para vocês. Se vocês quiserem, vocês podem usá-lo, ou se vocês não quiserem, não precisam usar. Mas o problema é que, às vezes, como essas mulheres do Hari Rama, Hari Krishna, então elas costumavam usar essas roupas e ir por aí. Mas elas eram mulheres sujas, imundas, sem tomar banho. De uma maneira adequada, tradicional, se vocês usarem saris, as pessoas vão apreciar, certamente. Por que não? Eles gostariam de vê-las com saris. Se vocês quiserem, podem usá-lo. Será uma boa ideia para vocês irem por aí. Não há mal nenhum em usar saris.

Eu acho que é uma roupa muito decente… e faz uma mulher parecer uma mulher muito mais do que calças e esses jeans… e coisas assim. Então não importa. Mas depois não se sintam culpadas com isso. Se vocês quiserem usá-lo, usem-no com ousadia e coragem. Seja uma pessoa corajosa. Então somente as pessoas corajosas… podem se livrar do Vishuddhi Esquerdo delas. Porque vocês são corajosas, vocês estão fazendo isso. Essa é a cultura que tem de surgir. “Nós gostamos dos saris,” “nós usaremos, nós gostamos de kurta pijama.” Agora, neste calor, usar um terno, isso é bom?

Mas vocês usarão um terno com uma gravata, transpirando. Na Índia, especialmente, Eu não entendo como os ingleses… conseguem se virar com a roupa da Inglaterra, usando ternos e com as gravatas. Tudo bem, algumas pessoas conseguem, mas não todas. Os que sentem muito frio podem lidar com isso, mas nem todos conseguem fazer isso. Então por que vocês deveriam usar essas roupas que não são adequadas para vocês? Mas isso não significa como na Índia, Eu vi pessoas vestindo… algum tipo de, assim chamado, short e um chamado conjunto short e top, e andando por aí, isso é estúpido porque é indecente. Então nós não podemos usar roupas indecentes. Nós temos de usar roupas decentes, mas que sejam confortáveis e decentes. Não há nada como: “Nós somos ingleses, nós somos indianos,” “nós somos isso”, todos nós somos seres universais. E uma vez que aceitemos isso, de repente vocês saltam no estado de consciência coletiva, no estado do Virata.

Assim que o Virata abre, o bloqueio de Vishuddhi Esquerdo acaba. Se você é uma parte integrante do Virata, como você pode cometer erros? Como você pode ser culpado? Porque é o Virata que assume o controle. Ele é o Ser Supremo. Supondo que agora em sua mão algo dê errado. Você não culpa sua mão por isso. Quem você culpa é o corpo. O corpo tem o problema e o corpo tem de cuidar. O corpo toma conta, ele vem, repara, cuida, circula.

Seja qual for a dor… ou seja o que for, o sinal vem de todo o corpo. Não é que somente o dedo comece a se sentir culpado, é o corpo inteiro. Da mesma forma, uma vez que você salte dentro desse estado do Virata, do estado onde você sente: “Eu sou uma parte integrante do Todo”, o bloqueio do Vishuddhi deve desaparecer, o bloqueio do Vishuddhi Esquerdo deve desaparecer completamente. Isso não tem lugar, isso não tem lugar. Como você pode sozinho se sentir culpado quando você é parte integrante do Todo? Qual é a lógica? Você não pode se sentir culpado. Se você é parte integrante do Todo, então o Todo assume o controle, e é aqui onde você pode reduzir seu Vishuddhi Esquerdo muito bem. Então, agora, nós temos de chegar ao ponto onde vocês têm de ver: “Qual é o nosso destino?” Os Sahaja Yogis têm seus destinos.

Vocês cumpriram seu destino? Vocês não vieram para a Sahaja Yoga por causa de algum tipo de moda. Vocês não vieram para a Sahaja Yoga por causa de algo como… ser fã de Shri Mataji Nirmala Devi. Não. Vocês vieram para cá para serem santos. Tudo bem, e então qual é o seu destino? O destino é se tornarem partes integrantes do Todo. Vocês se tornaram partes integrantes do Todo? A parte relativa à coletividade. Vocês ainda estão envolvidos, supondo, em seus próprios problemas: “Eu deveria ter dito isso a minha esposa, a meus filhos, a minha casa”, então vocês não são partes integrantes do Todo.

Mas se vocês apenas pensarem em outras pessoas que são Sahaja Yogis, como eles são bons, todos eles são meus irmãos e irmãs, nós pertencemos a uma única família, nós temos de estar juntos, somos todos um só, então o que acontece é que todas as ideias insignificantes… de se sentir culpado e tudo mais desaparecem no ar. É como uma gota de algo entrando no oceano. Só Deus sabe para onde ela foi, ela se tornou uma mancha tão pequena… de uma coisa que você nem mesmo vê, nem sente o que é. Então, o que nós temos de entender é que… nós temos de cumprir nosso destino, e qual é o nosso destino? Nosso destino é nos tornarmos partes integrantes do Todo… e é desse modo que Vishnumaya se afirma, brilha e anuncia. Quando você se tornar parte integrante do Todo, o que há para se sentir tímido para falar sobre isso? Nós somos santos. É claro que somos. “Vocês são santos?” “Sim, nós somos.” Vocês têm de falar sobre a Sahaja Yoga, vocês têm de falar sobre Mim, de uma maneira muito aberta, não se sentirem tímidos em relação a isso.

Nós tivemos um tipo de procissão e tudo mais na Índia. Mas aqui, nós não ousamos ter nenhuma procissão. Na Inglaterra, está fora de questão, Eu não sei, as pessoas se sentem muito tímidas sobre ter uma procissão. Mas supondo que vocês tenham uma procissão, então o que acontece? Depois vocês apenas aparecem na televisão assim que tiverem uma procissão. Para irem em uma procissão, vocês têm de anunciar… e fazer um esforço coletivo para anunciar, então vocês estão nisso. Mas Eu diria que temos de esperar mais um ou dois anos, no máximo mais um ano, e então teremos de ir em frente com demonstrações, dizendo às pessoas, anunciando isso, falando sobre isso. Isso é o que é Vishnumaya e se vocês começarem a pensar hoje à noite… sobre o que irão fazer sobre isso, seu Vishuddhi Esquerdo será limpo. A tal ponto que Eu fiquei surda do Meu ouvido esquerdo, pelo jeito como vocês às vezes se sentem culpados em relação a tudo. Agora, não se sintam culpados de que: “Nós não cumprimos nosso destino.”

Esse é o problema. Pensem nisso positivamente. Quando você se sente culpado, você não pensa sobre isso positivamente: “O que eu deveria ter feito?” “Do que eu deveria ter tomado conta?” “Como eu deveria ter abordado isso?” “Como eu deveria ter ido além?” Assim, essas coisas são muito importantes para entender… que se vocês têm de cumprir seu destino, a primeira e mais importante coisa é que vocês devem pensar sobre isso… e entender: “Qual é o seu destino?” “O que vocês têm de se tornar?” Porque agora vocês são Sahaja Yogis, vocês adquiriram poderes, mesmo se vocês ficarem bloqueados, seja o que for que possa estar errado, vocês podem dar a Realização aos outros, vocês podem fazer muitas maravilhas, vocês podem mostrar muitas coisas verossímeis que nunca são feitas, as pessoas podem ver por si mesmas que elas são – por elas mesmas que elas são – elas veem que você mesmo é algo, uma caixa mágica… que pode criar tantas coisas, isso é verdade. Mas esse não é o seu destino.

O destino é tornarem-se partes integrantes do Todo. Esse é o seu destino e serem muito mais eficazes… como uma parte integrante do Todo, para isso, a primeira coisa que vocês devem começar é um anúncio. Eu fiquei triste em ouvir que quando eles quiseram ter… um programa e tudo mais para ser feito, apenas algumas pessoas estavam lá colocando os cartazes. Deve haver algum método na Inglaterra, especialmente. A Inglaterra é um lugar onde as pessoas são muito meio que… porque é uma ilha, eles também têm suas próprias ilhas. Todo mundo tem uma ilha, Eu acho, aqui. E eles vivem em uma ilha própria: “Minha família, minha casa,” “meu, meu, meus livros, meu isso, meu, meu, meu, meu isso, meu aquilo.” Então eles vivem em uma ilha. Agora, se você lhes disser: “Nós estamos tendo este programa”, “Oh, eu não tenho tempo e eu sinto muito,” “estou muito ocupado” ou algo assim. Então eles se sentem culpados.

“Oh, eu deveria ter ido, afinal, isso e isso.” Agora vocês se juntaram a um movimento, um tipo de escalada divina, que tem de realizar a emancipação de toda a humanidade. Agora vocês não podem ter um esforço tão medíocre… e por causa disso vocês sofrem de todas as formas. Todos aqueles países onde as pessoas deram… um grande passo à frente alcançaram em todos os aspectos. Eles têm dinheiro, eles têm tudo com eles. Mas ainda assim, se vocês estão preocupados com isso e com aquilo, então o que acontece é que seu progresso é interrompido, de certa forma, detido. Então Eu lhes pediria para que não se preocupem com nada. Apenas pensem: “Eu tenho de me tornar parte integrante do Todo.” É por isso que da última vez Eu pedi a todas as mulheres… que abandonassem essa ideia de possessividade com o marido, possessividade com as crianças, possessividade com isso, com aquilo. Elas não têm de ter possessividade com ninguém.

O que elas têm de fazer é se certificarem de que… elas não fiquem possuídas com ideias tão estranhas, e não tentem destruir a coletividade. Portanto, a coletividade tem de ser trazida de tal forma… que as pessoas de fato sintam a unidade dentro de si mesmas… e sintam que todas elas estão juntas, vivendo juntas como partes integrantes do Todo. Por exemplo, agora este dedo comete algum erro, quero dizer, este dedo se machuca ou algo assim, Este dedo não vai e diz: “Desculpe”, não é? Ou digamos, por engano esta mão bate nesta, ela não dirá: “Me desculpe, eu bati em você.” Porque quem é o outro para dizer “desculpe”? Quem é o outro por quem se sentir culpado? Nós somos todos um só. Então, o que há para dizer “desculpe”? Não há nenhum estranho dentro de nós. Nós estamos totalmente juntos e é desse modo que temos de compreender… que não há nada para se sentir culpado ou qualquer coisa assim.

Eu nunca envio cartões a ninguém, para ser muito franca, cartões ou flores, para ser muito franca, porque Eu não tenho nenhum guru e não tenho nenhuma Mataji para enviar flores. Se Eu tivesse alguém, teria enviado, mas Eu não tenho ninguém, a quem deveria enviar? Agora, eles são todos Meus, então por que Eu deveria enviar isso para eles? Eles são partes integrantes do Meu Ser. Então por que deveria enviar isso para eles? Mas Eu posso nutri-los. Eu lhes dou presentes porque eles são partes integrantes do Meu Ser. Então Eu apenas lhes dou presentes porque assim como o coração nutrirá… algumas partes do corpo, a cabeça nutrirá… algumas partes do corpo ou fará alguma função de nutrição. Da mesma forma, podemos fazer isto: dar presentes uns aos outros. Pensem sobre isso.

Pequenas, pequenas coisas, Eu lhes disse para pensar em como fazer isso. Às vezes é assim. Como uma vez que Eu estava cantando uma música em Marathi… e algo foi deixado lá, Eu fiquei lá por algum tempo, Eu não sabia como eles conseguiram aquilo de algum lugar, e um dia Eu estava apenas sentada deste jeito e eles começaram a música. Lágrimas começaram a rolar de Meus olhos, Eu disse: “Olhem para isso,” “quão atenciosos eles são para saber que Eu gosto desta música.” Mas quando você não é parte integrante do Todo, você pode cometer um enorme erro em também agradar outras pessoas. O exemplo disso é assim. Eu estava no Sahasrara Puja. No Sahasrara Puja, havia uma senhora responsável por Mim. e ela era um pouco, Eu devo dizer, Eu não sabia o que dizer, mas por dois dias e meio, ela não Me deu nada além de queijo mussarela para comer. De manhã, queijo mussarela; durante o dia, mussarela; à noite, mussarela.

Eu disse: “Deve ser que eles estão ficando sem dinheiro,” “é por isso que não há comida no lugar.” Então Eu não disse nada. Eu só fiquei comendo tranquilamente, não fiquei incomodada. Então alguém veio e Me disse: “Oh, que escolha nós temos aqui.” “Eh, você tem uma escolha?”” “Sim, muitas coisas, o que está comendo?” Eu disse: “Meu Deus, Eu só tenho comido mussarela.” Então eles disseram: “Não, eles me falaram que a Senhora gosta de mussarela.” Eu disse: “Tudo bem, Eu gosto de mussarela, não significa que…” “Eu não coma mais nada.” Então esse tipo de compreensão mostra o quê?

Mostra que vocês não Me entenderam de forma alguma. Vocês não Me compreenderam. Vocês sabem parcialmente que… uma vez que Eu gostei, Eu disse: “Tudo bem, Eu gosto de mussarela”, então só mussarela, mussarela, mussarela. Mas o que Eu diria é que para Me entender, vocês devem saber que é para Me estudar, para Me entender, o que a Mãe é, o que Ela gosta, o que Ela não gosta, se vocês realmente querem Me entender. Quero dizer, Eu gosto de praticamente tudo, Eu como tudo, Eu não tenho escolha de comida ou nada assim, nenhuma escolha de nada. Eu gosto de música inglesa, ocidental, gosto até de algumas músicas pop, Eu gosto de todo tipo de coisa, quero dizer, tudo que for bom, que tem boas vibrações, Eu gosto de tudo. Eu não faço estardalhaço sobre as coisas. Mas dizer que a Mãe gosta disso… e eles apenas se atêm a esse ponto, mostra que eles não são coletivos. Coletivo é Me entender plenamente. Supondo que haja um problema aqui, então todas as células sanguíneas sabem que há um problema aqui.

Todas elas sabem disso, elas sabem sobre o corpo inteiro, elas não sabem só sobre essa determinada célula. Da mesma forma, se vocês sabem especificamente somente este aspecto sobre Mim, aquele aspecto, aquele aspecto, então Eu ficarei passando fome, Eu acho. Então, é para tentarem entender em todos os aspectos e para isso, Eu acho que… a melhor maneira é conhecer os mil nomes da Deusa. Ela é muito gentil, Ela é “Shant Mudra”, Ela é absolutamente tranquilidade, paz. Por outro lado, Ela é “Roudra”, Ela é a única que pode matar pessoas. Ela pode aniquilar as pessoas. Ela é absolutamente irada. É verdade, Eu aceito, é assim. Mas se é assim, então é assim. Mas vocês devem Me entender em todos os sentidos.

Se vocês apenas entenderem Meu único lado, por exemplo, se vocês apenas entenderem que Eu sou… uma Mãe muito tranquila, compassiva, misericordiosa, então vocês estão lamentavelmente errados. Porque vocês podem ter de pagar por… algo que é muito errado que vocês estejam fazendo à Sahaja Yoga, que vocês estejam fazendo aos seus irmãos e irmãs, talvez fazendo a si mesmos ou talvez a Mim. Então o outro lado definitivamente os punirá. Então vocês devem saber que há muitas facetas na Sahaja Yoga… e todas essas facetas devem ser entendidas apropriadamente. Muitas pessoas na Sahaja Yoga também se sentem culpadas. Por exemplo, agora, supondo que enquanto estão sentados diante de Mim, eles comecem a dar bandhan, tudo bem. Eu direi: “Não deem bandhan quando Eu estiver sentada lá,” então eles se sentirão culpados. Tentem entender a essência de tudo. Vocês têm de ir mais fundo em uma compreensão mais sutil. Então vocês não terão esse problema de Vishnumaya.

O entendimento mais sutil deve ser: “Nós temos de ver com nosso discernimento,” “o discernimento divino, tudo que é correto e tudo que é errado.” “Nós não temos de julgar isso mentalmente.” É por isso que Eu tenho visto pessoas se sentarem para a meditação por três horas. Qual é a necessidade? Dez minutos é suficiente. Mas a questão é que quando eles não entendem as sutilezas da Sahaja Yoga, eles se comportam de uma maneira tão estranha, grosseira e enlouquecedora… que até mesmo houve pessoas que ficaram relatando… e dizendo que a Sahaja Yoga é uma coisa que torna as pessoas loucas, elas começam a se comportar de uma maneira estranha, eles praticam ações estranhas e tudo mais. Portanto todas as sutilezas da Sahaja Yoga devem ser compreendidas. É desse modo que vocês se tornarão as partes integrantes do Todo. As sutilezas da Sahaja Yoga, há muitos que nem mesmo sabem… quais são os chakras nos pés. Eles não sabem qual é a maneira que temos de nos comportar… na Sahaja Yoga de modo que expressemos nosso máximo amor.

Há tantas maneiras de lidar com as coisas. Se vocês realmente aceitarem que vocês têm de ser um ser mais sutil, vocês ficarão surpresos ao ver que vocês serão dotados com tamanhas capacidades… que vocês poderão lidar com qualquer número de pessoas, a qualquer hora, de qualquer nacionalidade, vocês saberão tudo sobre isso. Porque sutileza significa que vocês vão à essência de tudo. Se vocês vão à essência de tudo, então vocês começam a ver o que está formado na essência. É muito fácil lidar com uma pessoa, se vocês virem a essência de tudo. Então, para a Sahaja Yoga, é importante saber… que o Vishuddhi Esquerdo está apenas evitando o assunto. Vocês não estão encarando isso. Em segundo lugar, vocês não conseguem chegar ao aspecto mais sutil. Outra coisa que bloqueia o Vishuddhi Esquerdo é, é claro, fumar. Como vocês sabem, drogas e também tabaco são muito ruins para o Vishuddhi Esquerdo.

Mas o pior de todos para o Vishuddhi Esquerdo… são os mantras dados por falsos gurus. Porque isso é a essência. Os mantras são a essência do que se diz. Então o que acontece com vocês é que se seu Vishuddhi Esquerdo não está bem, mesmo que vocês recitem mantras, eles não são efetivos. Sejam quais forem os mantras que vocês recitem com seu Vishuddhi Esquerdo… ainda estão mal desenvolvidos, não estão totalmente vibrados, por causa do problema de Vishuddhi Esquerdo. Mas se vocês recitam mantras sem o problema de Vishuddhi Esquerdo, então os mantras se tornam absolutamente completos… ou mais eficazes ou como vocês dizem, que Purnatwa é a conclusão. Isso tem o efeito completo. Não, não faça isso. Olá, por favor, deixe isto aqui, por que você está levando? Nanaka, você deveria ser Nanaka, não é para fazer todas essas coisas, vocês são Sahaja Yogis.

Tudo bem? Você tem de se comportar. Agora esta é a terceira vez que Eu estou lhe dizendo. Tudo bem? Você é um Sahaja Yogi, todos vocês são Sahaja Yogis… e todos vocês, você também, todos vocês são Sahaja Yogis… e vocês têm de se comportar como Sahaja Yogis. Vocês não podem se comportar como outras crianças estúpidas, podem? Então, esta é uma coisa: é certificarem-se de que vocês façam todo mundo entender… que todos nós estamos coletivamente ligados… e então vocês não sentirão vontade de machucar ninguém… ou perturbar alguém ou dizer qualquer coisa ruim. Mas se vocês não estão coletivamente conscientes, então vocês farão isso. Vocês farão isso, vocês ferirão os outros, vocês torturarão os outros, vocês tirarão vantagem deles, vocês talvez os explorem, vocês podem fazer qualquer coisa. Mas se vocês sabem que são partes integrantes do Todo, se vocês sabem, no sentido de que vocês sabem em seu sistema nervoso central, quando isso se torna parte integrante do seu ser, de modo que vocês sabem, isso é um tipo de consciência dentro de vocês que os fazem sentir que… vocês são partes integrantes do Todo.

Vocês não podem cometer erros e então vocês não se sentem culpados. Então hoje é o dia de um relacionamento muito importante entre irmão e irmã, onde uma irmã nunca se sente culpada e o irmão nunca se sente culpado. Irmãs e irmãos nunca devem se sentir culpados em relação a si mesmos… e eles devem sempre dizer abertamente tudo que eles achem que é errado… ou tudo que eles achem que é correto. Não há nenhum mal, uma irmã sempre pode ir e corrigir o irmão… e um irmão sempre pode vir e corrigir a irmã. Esse é o relacionamento no qual ninguém deve se sentir magoado e mal, porque esse é o relacionamento mais puro que vocês poderiam pensar. Como por exemplo, uma mãe, se ela disser algo, a diferença de idade é tanta que vocês podem não entender. Talvez se o pai disser algo, os filhos podem não entender, a diferença de idade é grande e também as normas… que criamos de dizer que há uma lacuna de geração… e toda essa insensatez que também está na cabeça. Mas supondo que um irmão e uma irmã, se eles, entre eles mesmos, entenderem a Sahaja Yoga, eles têm todo o direito de dizer tudo que está errado entre eles… e resolver isso, não colocar isso como uma culpa. Mas, agora, com a irmã rakhi é ainda melhor. Agora, com a irmã rakhi, nós estabelecemos uma bela atmosfera…. com alguém que é um irmão, você não pode ter relacionamentos estranhos com essa pessoa.

Isso mata todos os seus flertes, todos os seus relacionamentos muito estranhos… que a pessoa desenvolve, todos os tipos de problemas de ruptura do casamento, e as pessoas se desviando, uma vez que vocês tenham entendido o princípio… de que temos de primeiro nos estabelecer… em um relacionamento muito sagrado uns com os outros, este é o modo como na Sahaja Yoga nós estabelecemos esse relacionamento sagrado. E, além disso, temos de ver que esse relacionamento sagrado… lhes dá alegria, felicidade e satisfação. Não é apenas um relacionamento sagrado de alguma força ou algum tipo de coisa. Mesmo que vocês não possam dar nada a sua irmã ou ao irmão, não possam fazer nada pela irmã, não importa. O relacionamento está no coração e é sentido muito… e quando vocês o sentem, esse relacionamento, essa doçura da pureza, da santidade, flui. Eu sei de algumas pessoas que se sacrificaram muito pelos irmãos… e muito pelas irmãs também. Assim, temos de entender que esse relacionamento deve ser mantido… muito puro, belo e totalmente aberto, não deve haver nenhuma formalidade nele, de modo que um irmão deveria ir e dizer: “Desculpe”, e a irmã deveria ir e dizer: “Desculpe.” Vocês têm de ser abertos e dizer. Vocês nunca devem se sentir mal em relação ao seu irmão ou à sua irmã. Mas isso pode ser o oposto.

Eu tenho visto pessoas, como por exemplo, havia uma mulher com bhoots, que mostrou-se estar com bhoots, e então alguém disse: “Mas ela é minha irmã rakhi.” E daí? Assim que ela ficou com bhoots, não há rakhi. Impureza, qualquer impureza entrando, não há mais rakhi. Acabou. Isso foi quebrado há muito tempo. Vocês têm de ter relacionamentos puros de personalidades puras. Vocês não podem ter personalidades impuras, e “então eu devo ajudar, eu tenho uma fraqueza pela…”, isso criou muitos problemas para Mim na América, este negócio de irmã rakhi, ela é a irmã rakhi… e essa irmã rakhi simplesmente começou a criar um tipo de problema, podemos dizer, uma intriga, e ela começou a telefonar para seus irmãos rakhi, e todos os irmãos rakhi se juntaram nessa intriga. Isso não deve, de forma alguma, cobrir seu discernimento. É por isso que o discernimento está no meio.

Entender que quando a irmã rakhi está lhes dizendo algo, isso está indo contra a Sahaja Yoga ou a favor da Sahaja Yoga? Esse discernimento está no meio. Antes de ir a este ponto, você tem um discernimento aqui para ver por si mesmo… que esse relacionamento rakhi tem de estar nutrindo, apoiando, ajudando a Sahaja Yoga. Fora isso, não existe relacionamento. Nós somos irmãos e irmãs na Sahaja Yoga. Qualquer coisa que quebre isso, não há nenhum relacionamento, de forma alguma. Se vocês entenderem essa coisa simples, Eu acho que fizemos um bom trabalho hoje.

Que Deus os abençoe.