Diwali Puja

(England)


Feedback
Share

Diwali Puja, Shudy Camps (UK), 13 November 1988.

Hoje nós estamos aqui, todos nós, para celebrar o Diwali, que é dipavali, significa as fileiras de luzes. Na escuridão da Kali Yuga, quando você percebe que em todo lugar, a confusão é do pior tipo, criando a escuridão que não pode ser penetrada, e que parece como uma montanha sólida em nossa volta, e que pode nunca ser coberta, como nós percebemos, pela Graça de Deus. E mesmo com a graça de Deus, ela nunca se dissiparia. Nessa escuridão, nesse estado sem esperança, quando a Criação está à beira de sua destruição, a luz da Sahaja Yoga chegou. E vocês são as luzes, vocês são os dipas, vocês são as pequeninas velas que estão esperando ser acesas, serem iluminadas para verem por vocês mesmos que está errado dentro de sua própria lamparina, o que está faltando em sua própria lamparina. Agora, na lamparina, você tem três coisas. Uma é o recipiente, O recipiente é este corpo, o recipiente é esta mente e o recipiente é este intelecto. E o recipiente contém dentro de nós o Si, que é o óleo. Em Sânscrito, isso é chamado de snekda ou sneha, significa o amor. É o amor que está dentro de sua mente, dentro de seu corpo, dentro de sua própria existência. Mas esse amor é agora limitado, ele está em um estado dormente.

Ele não se expressa, ele pode se espalhar em direções erradas, ele pode estragar algumas coisas que são belas. Esse amor, quando é limitado, é muito perigoso. Mas quando há uma terceira coisa dentro de você, que chamamos de bhat, é o pavio. E esse pavio é o puro desejo dentro de você, que ainda não está aceso, não está consciente de si mesmo. Ninguém está consciente, a lamparina não está consciente de que há uma luz dentro dela. Todas essas três coisas têm de se combinar para emitir essa luz, porque nós estamos perdidos em muitas coisas. Essa escuridão da Kali Yuga não é unilateral. Se você observá-la claramente, ela não é somente o materialismo, ligação com o dinheiro, ligação com o poder do dinheiro, não é somente isso. Isso é, é claro, muito importante atualmente, não podemos negligenciar isso, porque é algo que está realmente pesando sobre todo esse equilíbrio do mundo ocidental. Mas esse dinheiro é para o poder.

Por que o dinheiro? Porque ele tem um poder, de acordo com muitas pessoas que estão cegas. Elas acham que o dinheiro tem o poder de persuadir as pessoas, que para viver com poderes mais elevados, digamos, para a execução de sua administração e tudo isso, você precisa de dinheiro. Para ganhar nossos votos, para se eleger. Este é o mito que as pessoas estão carregando o tempo todo, que o dinheiro é muito importante, e sem dinheiro, você não pode gerir as coisas. E também por causa desse tipo de mal-entendido sobre dinheiro, as pessoas ficam muito impressionadas com as pessoas que têm dinheiro, e elas pensam: “Agora, este é o momento em que devemos realmente juntar dinheiro” “de um modo ou de outro.” Tentam ganhar dinheiro a partir de todo o tipo de adharma. “O que há de errado?” Assim, essa orientação ao dinheiro tem ido nesta Kali Yuga a tal limite que o senso de castidade está perdido, o senso de criatividade está perdido, porque você deve criar algo que deve vender. Se não pode vender, então você não deve criar. Então o senso de Dharma está perdido, não há nenhum Dharma. Quando se trata de ganhar dinheiro, qual é o Dharma?

Nenhum Dharma é necessário. O único dharma é: “como ganhar dinheiro” . Depois, é claro, o amor. As mães não querem ter filhos porque têm de gastar dinheiro com os filhos. Essa é a concepção, um egoísmo que começa a atuar. E as pessoas começam a pensar: “Como podemos nos apossar do dinheiro dos outros?” Há muitas formas sofisticadas de se apossar do dinheiro também nos tempos modernos. E a sofisticação chegou a tal sutileza que a pessoa não sabe até ser completamente roubada. Agora, há outras formas de ganhar dinheiro, uma é esse tipo de música que as pessoas estão tendo hoje em dia, que é contra Deus, não cantam louvores a Deus, mas é só um barulho que eles fazem. Se você canta louvores a Deus, é diferente. Mas, pelo contrário, esse tipo de música que eles têm, na verdade, atua na sua área límbica.

E a área límbica tem a capacidade de lhe dar alegria e felicidade, e essa área límbica se torna dormente por causa dessa música, dessa música horrível dos tempos modernos. Quando ela se torna dormente, então o que você faz é ter mais barulho e mais barulho e mais barulho, para dar uma sensação à área límbica. Ainda assim, você não fica satisfeito. Eu acho melhor retirar estas duas crianças, elas são muito estúpidas, o tempo todo brigando. De quem são estas crianças? É melhor levá-las embora, retire-a, ela está tentando ser – Retire-a, ela é a – é ela. Ele está bem, é ela. É filha de quem? Ela é sua filha? Não chore, tudo bem?

Você não deve agir dessa maneira. Se você quiser, sente-se ali, sente-se quieta. Venha deste lado, venha aqui, deste lado. Não se sente com ele, venha deste lado. Fique quieta, tudo bem? Não chore. Seja uma boa menina. Assim, a área límbica, quando ela se torna insensível, eles não sabem como proporcionar a ela uma sensação, então eles começam a tomar drogas, você tem de tomar drogas, você não consegue evitar isso, porque toda a sensação está perdida. Assim, em nome também da contracultura, ou você pode chamar uma antitradição, anti-isso e antiaquilo, o que você desenvolve é uma área límbica que requer sensações. Agora, a música fatura dinheiro, porque é como a droga, é como qualquer bebida alcoólica, qualquer intoxicação.

Porque os nervos já estão intoxicados. Mesmo a bebida alcoólica atua da mesma maneira, mesmo outras coisas como drogas também atuam da mesma maneira. Assim, nessa intoxicação, você realmente não sabe do que você é capaz. Um tipo de outra escuridão, uma outra cegueira ocorre. Então nessa escuridão, essa outra escuridão adicional torna as pessoas muito mais cegas, muito mais em estagnação. Então isso nos leva ao problema do corpo que existe, da mente que existe, do intelecto que existe. Quando a coisa toda é direcionada à orientação ao dinheiro, nós colocamos nosso corpo à venda. Nós queremos fazer nosso corpo parecer tão magro nesta Terra, Eu poderia dizer, como um tipo de turberculoso, como eles dizem ou mosquitos. Porque isso faz com que as pessoas tenham pena, Eu acho, mas por dentro, existe um terrível tipo de temperamento de víbora em um homem ou numa mulher. A coisa toda é feita pelos empresários, se você observar isso, porque eles querem produzir coisas e eles querem criar imagens através das quais você tem de viver.

E se você tem de viver com essas imagens, você tem de adotar os tipos de coisas que eles estão produzindo e é desse modo que você tenta usar essas coisas e você simplesmente se torna um escravo desses empressários. Isso foi longe demais, isso foi longe demais na produção de coisas em que você tem de fazer o jogo desses empresários. Nós temos muitas doenças em nosso país e essas doenças são muito modernas, destinadas somente aos homens modernos. Nos tempos antigos, as pessoas não conheciam essas doenças, deve ter havido uma ou duas, mas não muitas. Assim, essas doenças também surgem do fato de que a maioria das coisas que comemos ou a maioria das coisas que fazemos são somente os jogos dos empresários. Nada fresco, nada genuíno, nada sensato é produzido. Necessidades são criadas de modo que você têm de ter pelo menos dez vestidos, todos feitos de puro plástico, que provocam reações, que reagem e que criam problemas. Então você tem de ter todos os outros tipos de materiais, que são totalmente inócuos e são anti-seres humanos. Todo as máquinas são para nos servir, não estamos aqui para servir às máquinas. Então nós temos de proporcionar um equilíbrio.

Seja o que for que precisemos pode ser feito através das máquinas, mas quando o maquinário se torna a única fonte de exploração, ele começa a nos dominar. Se você for à escuridão dessa Kali Yuga, ela é tão profunda, é tão horrível e é tão perigosa e destrutiva que a descrição dela pode levá-lo a qualquer região e você nem mesmo sentirá que você está entrando na lama, cada vez mais profundo nela, de modo que você não consegue sair dela. Assim, o antídoto surgiu agora como a Sahaja Yoga, o Diwali, o dipavali dos Sahaja Yogis. Agora, depois da Realização, você não precisa muito de tratamento de beleza. Você não precisa de tantas roupas sintéticas. E você não precisa ser condencendente com todos os tipos de atividades estúpidas que são sem alegria. Você não se entrega às drogas, você não se entrega ao fumo, você não se entrega às bebidas alcoólicas e você não adota essa música horrível também. Pelo contrário, você adota a música que acalma, que acalma sua área límbica, que dá alegria. Então você se entrega a todas as buscas que lhe darão alegria, começa a abandonar gradualmente. Às vezes, Eu tenho de lhes falar, mas depois vocês compreendem e abandonam todas aquelas coisas, porque vocês experimentaram a alegria, vocês sabem o que é essa alegria, conhecem a ambrosia da alegria, então vocês não querem abandoná-la.

Talvez a abandonem um pouco, depois novamente vocês retornam. Vocês sabem que isso é a alegria. A alegria não está no dinheiro, não está em todas essas buscas infelizes, em nada disso, mas a alegria está em seu Espírito, e o Espírito é Aquele que regozija a alegria. Assim, este Espírito é Aquele que vocês veem queimando no final de sua Kundalini, no topo de seu Sahasrara. E vocês viram a fotografia, no topo do seu Sahasrara, vocês veem a bela chama queimando. Vocês viram essa fotografia. Ela é a prova de que agora todos vocês são as luzes, e vocês têm de dar luzes aos outros. Vocês têm de ajudar as pessoas. As faces de todos vocês parecem rosas, qualquer um pode vê-los e identificar que vocês são pessoas especiais. Vocês não são como pessoas comuns que parecem tão infelizes, horríveis, e quando vocês cantam nesse estilo também, vocês estão cantando por amor a Deus, em cada estilo, seja o que for que cantem, o que foi uma vez considerado como canto anti-Deus se torna algo grandioso.

Então, agora, a luz da Sahaja Yoga acendeu dentro de vocês, todas essas pequeninas lâmpadas, que agora irão iluminar o caminho para a humanidade, para a emancipação deles. Portanto a responsabilidade dos Sahaja Yogis é grande. Eles devem superar todas essas limitações, como a luz superou todas as limitações e se espalhou por toda parte. Se você tiver uma forma de medir até que ponto essa pequena luz foi, você não pode medi-la com instrumentos humanos comuns. Mas uma vez que ela surja, ela é expandida até a última parte dela e retorna para ela. Da mesma maneira, essa luz que está acesa dentro de você se expande por toda parte, é emitida por toda parte e retorna para você. Mas, é claro, esta é apenas uma luz material. Aquela é uma luz espiritual. A diferença é que esta vela tem seu próprio poder de queimar, só isso. Ela também tem o poder de emitir alguma luz na escuridão.

Ela também tem mais uma coisa, ela pode acender uma outra vela. Mas um Sahaja Yogi é não somente a própria luz, mas também é aquele que pode ir até os outros. Ela não pode andar. Quando ela anda, é o fogo. Ela não pode andar em suas próprias limitações. Alguém tem de carregá-la. Assim, os Sahaja Yogis são aqueles que podem carregar essa luz dentro deles mesmos, muito bem preservada e muito belamente iluminar uma outra pessoa. Sem criar um fogo, sem queimar nada. Para mover isto daqui para ali, a pessoa tem de pensar três vezes. Se você conseguir mover, porque você pode derramar algo ou você pode queimar alguma coisa.

Mas não um Sahaja Yogi. E isso é para a redenção. Isto (a vela) pode lhe fornecer luz, que é externa, pela qual você só pode enxergar, mas você não pode sentir e não pode curar. Você não pode dar conselho, nem pode confortar e você não pode redimir com este material. É a luz espiritual que está dentro de nós que pode. Assim, hoje é uma celebração do verdadeiro Diwali. Eu sempre digo que na Índia, nós estávamos produzindo as lamparinas do Diwali com lama comum, mas agora, na Sahaja Yoga, nós temos flores de lótus que estão emitindo luz, a fragrância. Eles são coisas tão belas e o modo como estão desfrutando isso e expressando sua alegria é muito bela. Mas para ser o lótus, você tem de abandonar essa lama, essa escuridão, você tem de abandonar isso. Se você não consegue abandonar isso, então você não consegue desfrutar o seu próprio lótus e os outros não podem desfrutar, Então esse ato de abandonar não é dífícil.

Quando as pessoas dizem: “Você tem de amar sua Mãe”, simplesmente significa você abandonar seu ego e seus condicionamentos e se tornar uma personalidade pura, só isso. De qualquer forma, todos vocês Me amam, mas ainda sob limitações. Vocês devem Me amar sem limitações, então é um amor verdadeiro assim como Eu os amo. Por isso, nós temos de agradecer esta época. Esta época é grandiosa. Como Eu a chamo “o tempo de florescimento”, pois nesta época, todos vocês nasceram e nesta época, Eu vim e nesta época, essa combinação aconteceu e nesta época a Sahaja Yogia foi estabelecida. Você não sabem, Eu passei por difículdades muito grandes no começo. Dificuldades muito grandes. Porque a Sahaja Yoga não pode ser compreendida por idiotas. E primeiro Eu só encontrei idiotas em Minha vida, muitos idiotas.

Como Cristo disse: “Os primeiros serão os últimos”. Talvez aqueles idiotas que Eu encontrei tenham criado muitos problemas para Mim. Mas depois, as pessoas verdadeiras começaram a vir a Mim. Elas compreenderam a Sahaja Yoga, elas adotaram a Sahaja Yoga e ela funcionou muito bem. Agora nós temos planos de ir para a Índia. A especialidade do tour indiano é que a Índia, como vocês sabem, é um lugar em que muito trabalho foi feito pelos grandes santos, especialmente Maharashtra. Além disso, é uma terra muito, muito sagrada, não há dúvida sobre isso, ela é muito pura. As pessoas ainda não se entregaram ao materialismo a esse nível. E em terceiro lugar, nós temos cerca de oito pujas em um tempo tão curto. É claro, é demais para Mim, às vezes.

Mas nós temos oito pujas e é algo tão intensivo, a pessoa pode fazê-lo. Isso Eu não posso fazer em nenhum outro lugar, como Eu posso fazer na Índia, porque somente na Índia a atmosfera, as vibrações são absorvidas, elas são absorvidas muito mais rápido do que em qualquer outro lugar. Porque a escuridão não é tanta lá, e a luz se espalha muito mais rápido, muito mais facilmente, e Eu posso perceber que é mais fácil realizar isso. Eu tenho certeza que esses dias chegarão em todos os lugares quando vocês erguerem suas luzes e começarem a realizar isso. Eu devo parabenizar todos vocês que são aqueles que estão atolados nessa escuridão e têm criado uma tamanha luz com grande responsabilidade, com grande compreensão, com todas as lutas que vocês tiveram de passar, se livrando de seus problemas básicos muito limitados. É notável a forma como vocês têm estabelecido isso, é inacreditável, porque vocês poderiam simplesmente ter dito: “Isso é alguma filosofia, não acreditamos nisso.” “Isso é algo que não compreendemos.” Mas é tão agradável para vocês, porque vocês se tornaram o Espírito. Cristo disse a mesma coisa, mas quantos entenderam Cristo? Ninguém entendeu Cristo, Eu acho, até que isso veio através do Cristianismo. Quando veio através da Sahaja Yoga, vocês compreenderam quem Ele era. Da mesma maneira, para compreender todos os outros grandes profetas, todas as outras grandes encarnações, vocês tinham de vir para a Sahaja Yoga, para ver nessa luz o quanto eles eram grandiosos, o quanto eles trabalharam por nós, o quanto eles nos estabeleceram, o quanto nós devemos ser gratos a vocês.

Eu espero que um dia, vocês possam ver todos eles sentados conosco e vocês possam localizá-los, onde quer que eles estejam. Estes olhos, vocês devem desenvolver um dia para ver tudo isso que a câmera fotográfica de vocês pode ver, às vezes. E da mesma maneira, vocês devem ser capazes de ver, isso será uma ideia muito boa. Eu acho que em Bogotá, alguns Sahaja Yogis de fato viram a graça caindo, só isso, uma vez. Mas isso acontecerá cada vez mais. Por favor, tentem melhorar seu olhar, no sentido: “Não devereis ter olhos adúlteros”. Não tenham nenhuma ganância em seu olhar, por nada. Tentem remover a ganância de seu olhar e isso definitivamente começará a dar certo. Assim, essa é a mensagem para seus olhos, porque através dos olhos, vocês são a luz. A primeira coisa que Eu acendi foi a luz em seus olhos, e essa é que a luz que deve ser aprimorada, deve ser purificada com amor, com o Amor Divino.

Que Deus abençoe todos vocês.