Adi Shakti Puja: Desapego

Rahuri (India)

Feedback
Share

Shri Adi Shakti Puja, Rahuri, Índia, 11.12.1988

O Puja tem de começar na hora que tiver de começar. Eu estive esperando e esperando e esperando, então Eu percebi que hoje é um momento muito bom, de acordo com o calendário, mas não é pela manhã, então tinha de ser no terceiro dia da lua… e como a lua está mudando suas fases no período do dia, nós tivemos de esperar até que ele começasse. Eu acho que… todas essas coisas aconteceram, do roubo e tudo aconteceu, talvez, para atrasar o Puja até o momento que ele deveria começar. Assim, na Sahaja Yoga, todos nós vamos além do tempo… e nós não temos de nos preocupar em relação ao tempo, somente quando é uma cerimônia formal ou algo assim, porque as pessoas são formais e elas não entendem nossos estilos. Portanto nós temos de estar presentes lá na hora certa, senão nós deveríamos apenas permitir o tempo tomar o seu próprio curso… e nós deveríamos saber na nossa própria maneira. Agora, para nossa viagem e este tour, nós temos de compreender… que estamos aqui para alcançar… um certo grau de elevação em nosso desapego, nós temos de nos elevar no reino de nosso estado, enquanto as circunstâncias em nossa volta, elas estão nos rodeando e elas não deveriam nos tornar infelizes… ou tendenciosos, ou nós não deveríamos reagir a elas, pelo contrário, nós devemos tentar nos elevar acima disso… se não houver nenhum contratempo. Então você não consegue ver a qualidade de superação do Divino. Se a qualidade de superação do Divino tem de ser observada, nós temos de observar as obstruções. Por exemplo, se há o fluxo de água passando… e ele está se movendo suavemente, não há nenhum acontecimento como vocês chamam de “gatarna”, não há nenhum acontecimento, mas se há uma pedra, então a água bate contra ela e respinga, cria algo belo e passa por ela, esse é o sinal do Divino superando todas as dificuldades… que supõe-se que existam. Agora nós estamos seguindo para Puna… e é onde haverá uma reunião adequada… também para os casamentos e tudo mais. Nós temos de tomar uma decisão firme, Eu devo falar sobre isto hoje: a firmeza da mente é muito importante para os casamentos.

Se você tem certos conceitos… e se você é inconstante, é melhor não se casar. porque isso não é encontrado no caráter indiano, uma vez que eles decidam se casar, eles ficam casados para sempre. Mas se a mente ainda está vacilando, indo para cima e para baixo, é um truque da mente que quer pregar peças nos outros e desfruta, isso é um sinal do ego. Sem dúvida um sinal do ego e então vocês começam a enganar, vocês gostam disso; “sim, não, sim, não”, vocês seguem gostando desses jogos… e mais tarde vocês jogam tanto com isso que seus casamentos… nunca podem ser felizes ou bem-sucedidos, isso significa que vocês ainda não estão maduros para o casamento. Para o casamento, vocês devem ser maduros. Mas uma das razões para isso, Eu percebo no ocidente, é… que vocês não tiveram nenhuma preparação, de forma alguma, os pais nunca lhes falaram como se comportar… em relação ao seu marido, em relação à sua esposa, como tornar um casamento bem-sucedido, que é um evento muito importante… e nós devemos tentar nos estabelecer no sistema de casamento. Ao invés disso, nós o usamos como um playground, nós não compreendemos o ponto essencial, quem é o perdedor? Se você continua pregando peças desse jeito… e jogando com seu ego, seja o que for que você faça, sejam quais forem os tipos de casamentos que você tenha, você nunca pode ser feliz. Agora, no ocidente, como vocês sabem, Eu levo uma outra vida também e toda pessoa que Eu encontrei, toda pessoa, seja de qual for o pais que elas venham, ninguém parecia estar feliz em seu casamento, é muito surpreendente. Parece que toda esposa encontra algo errado no marido, o marido encontra algo errado na esposa… e eles têm faces esquisitas, infelizes, eles não parecem pessoas casadas, mas é como se fossem criminosos… ou algo realmente deu errado com eles.

Não há nenhum sorriso em seus rostos, eles parecem horríveis, porque eles não compreenderam o ponto essencial, o casamento é para ser desfrutado, é para sua alegria. Supondo que alguém lhe dê ambrosia, amrut como eles chamam, e então você começa a pregar peças com isso. Quem é o perdedor? Então devemos saber que nós temos de alcançar essa maturidade… e desfrutar esse amor. Basicamente, se algo está muito errado… ou se não há nenhuma possibilidade de um casamento adequado, na Sahaja Yoga, nós temos mecanismos para desistir dele, você pode mudar sua esposa, mudar seu marido, não há nenhum problema, mas deve haver alguma razão por trás disso. Apenas por diversão, se você quer arruinar sua vida, Eu farei o possível para lhe falar: “Não arruine sua vida e a vida da outra pessoa.” Mas as pessoas gostam, às vezes, de arruinar a vida de alguém, quando se trata da parte relativa ao ego, eles mesmos não conseguem desfrutar, é a prática do “cachorro no coxo”. O cachorro no coxo não pode comer a grama, mas late para qualquer touro que venha comer, é desse jeito, eles não desfrutarão nem permitirão que os outros desfrutem, e quando casais assim estão presentes, Eu tenho uma tamanha dor de cabeça o tempo todo, os reconciliando, falando com eles, lhes pedindo, isso se torna uma agência de casamentos para Mim. E às vezes Eu chego à tal conclusão: casamentos nunca mais na Sahaja Yoga, tivemos o bastante disso. Na verdade, o que tenho a ganhar com isso? Isso ninguém tenta entender, o que Eu estou tentando é fazê-los felizes, conseguir para vocês bons maridos e boas esposas, de modo que vocês tenham bons relacionamentos, vocês devem devem ter pessoas grandiosas nesta Terra, para nascer, nós devemos ter uma sociedade… que está além de todas essas sociedades insensatas, que seja tão grandiosa que possamos criar uma família homogênea… entre nós mesmos de pureza e de santidade, ao invés disso, por coisas insensatas insignificantes, se houver uma briga acontecendo, a pessoa realmente fica farta disso.

É claro, alguém tem de tentar. Mas se vocês são propensos a cortar seus narizes, como Eu posso continuar juntando-os de volta? É um problema eterno. Se você casar, digamos, 75 pessoas, você tem a alegria disso. Agora, se é um, digamos, um oceano de… o Oceano Índico, digamos por exemplo, mas então você tem o Oceano Pacífico de volta em sua cabeça… com todos os choros e lamentos e gritos e berros… e todos os tipos de insensatez que continuam. Então novamente Eu digo: agora nós estamos indo para Puna, onde todos os casamentos vão ser confirmados, se vocês continuam assim, não há fim para isso, também essas pessoas que vêm para os casamentos… e negam duas vezes, na terceira vez Eu não as convidarei, porque estão levando na brincadeira. Vocês não sabem quantas noites Eu gastei escolhendo as pessoas, nas circunstâncias atuais, vocês são de 25, 30 países, ontem vocês viram que vocês têm diferentes condicionamentos, diferentes estilos, tudo diferente, alturas diferentes, idades diferentes, rostos diferentes, aptidões diferentes. Portanto combinar todas essas coisas é tão difícil. Às vezes Eu acho que se você é muito instruído, é melhor lhe dar uma mulher simples, de modo que sua pequena pressão seja reduzida, você pode compartilhar… com ela, mas se vocês são pessoas igualmente instruídas, então ambas as cabeças podem ser… Assim, Eu tenho de pensar em muitas coisas e vibrações, mas de um modo ou de outro, você pode contestar… e você tenta contestar isso, tudo bem, não importa, mas o ponto é: quem é o perdedor? Hoje Eu tive de lhes falar sobre isso, porque na Sahaja, nós temos de aceitar a forma como isso vem do jeito que vem, seja o que for que venha em nosso caminho, nós devemos aceitar.

Nós não deveríamos meio que dizer “eu me apaixonei”. Ninguém se apaixona (“cai de amor”), eleva-se no amor na Sahaja Yoga. Essa é uma ideia estranha, de que alguém deve se apaixonar, porque isso significa que você deve fazer algo pecaminoso… ou algo absurdo. Muitas pessoas Me disseram: “Mãe, eu não me apaixonei (“caí de amor”) por ela.” Como alguém pode se apaixonar (“cair de amor”), você cai em uma vala… ou talvez caia em algum rio, em algo assim. Eu não entendi como você “cai de amor”, é uma coisa sólida. Assim, essa ideia estúpida de você se apaixonar tem de ser abandonada. Se isso significa que você sentiu o amor… ou se significa que você tem a sensibilidade de sentir o amor… ou algo assim, Eu posso entender, Eu sou um pouco explicativa, mas esse negócio de “se apaixonar” tem acontecido continuamente. Agora, Eu lhes pediria que na Sahaja Yoga, nós eliminemos essa terminologia. Assim, problemas de casamentos não devem surgir na Sahaja Yoga, você tem a chance de por um mês decidir por você mesmo… e descobrir por você mesmo. Pequenos ajustes e compreensão… podem criar um mundo tão belo para vocês.

simplesmente está esperando lá, mas de repente você decide em algum ponto, de repente você está bem, Eu percebo, no impulso do momento, Eu percebo que de repente você diz: “Não”. Eu digo: “O que é isso?” O cavalo estava indo bem, de repente, o que aconteceu? Ele virou? Podemos entender um cavalo, mas Eu não consigo entender os seres humanos. Assim, esse comportamento inconstante, de repente, pode ser muito prejudicial ao crescimento da Sahaja Yoga. Toda vez que vou à Inglaterra, há uma lista de pessoas… de todas as partes do país, esse casamento se deteriorou, aquele se deteriorou, aquele se deteriorou, enquanto fico Me vangloriando para todo mundo… de que os casamentos na Sahaja Yoga nunca fracassam. Eu sei que não é verdade, mas tudo que Eu digo é um mantra, por fim isso se torna verdade, Assim, chegará o dia em que nenhum casamento fracassará, mas vocês têm de se unir a Mim e cooperar… e devem entender o quanto Eu tenho trabalhado duro… para promover esses eventos. E os casamentos não deveriam torná-los felizes ou infelizes, porque se casar não é o objetivo final na vida. Mas acontece que depois do casamento as pessoas se perdem, elas não vêm para a Sahaja Yoga, depois disso, nós ficamos… desfrutando nossa lua de mel nos últimos três anos. Sahaja Yogis maravilhosos que eram líderes de repente se perdem, isso também talvez seja um “apaixonar-se”, talvez, Eu não sei, mas esse tipo de insensatez, mesmo que seja um ou dois, é uma tamanha dor de cabeça.

E Eu realmente não sei como resolver esses problemas, porque Eu acho que não há nenhum problema, de forma alguma. A única coisa é que você tem de decidir não desfrutar o jogo. Vamos supor que você não queira desfrutar a comida, você pode colocar um pouco de quinino em sua língua… e depois dizer: “Eu não gosto da comida”, algo assim. É um absurdo. Então tentem Me ajudar nisso, senão Eu desistirei desse negócio de casamento, Eu lhes digo, porque isso não Me dá nenhuma alegria ou prazer. Até mesmo uma única pessoa age assim, Eu simplesmente não entendo. E por nenhum motivo, você não deveria dizer “não”. Primeiramente, você deve se olhar no espelho. O que você é? Qual é a sua formação?

Qual é a sua inteligência? O que você espera de uma outra pessoa? Quanto dinheiro você ganhou? Quanto dinheiro a outra pessoa ganhou? Seja o que for que você queira ver, você pode ver por si mesmo, antes de tudo, depois compare. Mas a maior coisa que você tem de pensar é: quantas vibrações você tem? O quanto o outro sabe sobre a Sahaja Yoga? Você está casado para sua ascensão. Se a outra pessoa tem muito mais vibrações do que você, então você não deveria desnecessariamente se vangloriar… de coisas grosseiras insensatas. A pessoa é muito mais sutil, torne você mesmo isso, se é uma mulher ou um homem, Eu não digo.

Mas Eu apenas digo para você ver por si mesmo: onde você está? Especialmente para os iniciantes que estão começando a adotar a Sahaja Yoga, é melhor casar com um Sahaja Yogi maduro, de modo que eles possam ascender muito bem, muito mais rápido. E também se a outra parte não é tão boa, talvez, nós temos de trabalhar, nós temos de salvar essa pessoa. Afinal, eles ainda não são maduros, mas eles são Sahaja Yogis. Eles querem fazer, portanto tentem trabalhar isso dessa forma. Eu acho que vocês compreenderão a seriedade, esse é o trabalho mais importante… que já aconteceu nesta Terra até agora, seus casamentos são muito importantes… e vocês viram as fotografias em que os Deuses os abençoaram. Por causa do Meu consentimento, por causa da Minha seleção, todos Eles estavam presentes em seu casamento… e como Eles estavam lhes dando dádivas… e como Eles estavam colocando flores nas noivas. Vocês viram as fotografias. Se vocês não viram, Eu lhes mostrarei. Mas se você não é um buscador e se você não está buscando… sua ascensão mais elevada, então você é acometido… por coisas insensatas e ideias insensatas.

Então é melhor ter cuidado em não fazer tal coisa, não pense muito em si mesmo. Uma outra nota de advertência: se você vir o modo como os indianos mimam seus genros, então não enlouqueçam. Eles também mimam suas noras muito. Isso é feito na Índia para criar relacionamentos melhores, porque nós não temos tanto o balão do ego aqui. Mas aqui, assim que alguém presta atenção em você, você desanda, então é melhor tomar cuidado. É um costume aqui… cuidar do genro, cuidar da filha, há um costume. Agora, isso está entranhado por eras, não significa que você é deus… ou que você esteja em alguma condição suprema. É só isso, é desse modo que eles mimam, eles cuidam da nora ou do genro, normalmente. E vocês não devem se deixar levar por ideias, Eu devo lhes falar, porque isso não acontece no ocidente, Eu tenho observado, eles não cuidam. Uma vez que eles se casem, eles estão acabados, não é assim, então por favor tomem cuidado.

Quando você está casando com indianos, você perceberá que os pais… mimarão muito você, cuidarão de você, eles o chamarão para a casa deles, farão isso, lhe darão dinheiro, lhe darão joias, eles farão todos os tipos de coisas. Mas ainda assim, temos de entender que é apenas um costume… e não devemos ficar mimados, pelo contrário, devemos nos sentir… felizes com isso, mas quando isso é feito, eu tenho visto que de repente… eles desandam e acham que não há limites para eles mesmos, o sistema de valores deles acaba. Isso acontece porque até agora, nós não tivemos nenhuma educação, nenhuma preparação sobre casamentos. Sinto ter de dizer isso na presença de tantos indianos. Os indianos também esperam que vocês entendam… seus costumes, às vezes em demasia. Por exemplo, ontem foram dadas as guirlandas. No momento em que as guirlandas eram dadas, você não deve colocar a guirlanda em si mesmo, mas alguns de vocês pegaram a guirlanda e a colocaram em si mesmos, eles consideram isso como totalmente sem modos, mas é assim, então quando nós estamos na Índia, nós temos de entender os indianos, mas quando estamos no ocidente, nós temos de entender os ocidentais. Por exemplo, no ocidente, você simplesmente segue dizendo… “obrigado, obrigado, obrigado, sinto muito, sinto muito, sinto muito”. É tão confuso às vezes. Nós temos de ficar apertando as mãos de muitas pessoas, Eu às vezes aperto a mão de 900 pessoas de uma vez… e enquanto eles estão voltando, novamente 900 pessoas.

Eu acho que namaste é uma ideia melhor. Apertar as mãos com todo o tipo de pessoa, você adquirirá bloqueio de cada um, mas é um costume, é um costume, então nós temos de entender que isso é um costume… e que não é para ficar ressentido, não é um costume tão ruim. Não há nada errado nisso e talvez não haja nenhuma lógica. Por exemplo, colocar guirlanda em si mesmo, há um pouco de lógica. Você não coloca guirlanda em si mesmo, alguma outra pessoa tem de colocar, e as mulheres não pegam guirlandas em seus – vejam, porque nenhum homem pode colocar guirlanda numa mulher, porque é somente o marido que tem o direito. Então ninguém colocará guirlanda, ou um filho pode colocar guirlanda na mãe, mas nenhum homem… pode colocar guirlanda em nenhuma mulher que é mais jovem, ou que não é casada ainda, e mesmo se for casada, ela tem de ser uma mulher idosa como Eu, então tudo bem. Assim, esses são costumes muito entranhados e é melhor ou lógico… que você não possa colocar guirlanda em si mesmo e andar na rua. Mesmo se nos líderes aqui são colocadas guirlandas, imediatamente eles tiram suas guirlandas, exceto para os Deuses. Eu posso continuar com Minha guirlanda, mas Eu também a tiro. Assim, esses são alguns costumes que devem ser compreendidos… e não há nada errado nisso, há lógica.

Seja o que for ilógico, nós podemos abandonar, seja o que for lógico, nós temos de adotá-lo e compreendê-lo. Então Eu estou apenas lhes dizendo que ontem eles começaram a rir. As crianças também começaram a rir, porque eles pensaram: “Eles estão colocando guirlanda em si mesmos.” É como fazer aarti em si mesmo, equivale a isso. Então você pode entender por que eles estavam rindo. Eles não tinham a intenção de feri-los de forma alguma, mas esse é o sistema. Agora, tratando-se da Sahaja Yoga, ontem o Vishuddhi Esquerdo estava demais. Talvez porque na manhã Eu disse que todos vocês estavam muito atrasados… para o programa formal, Eu não sei. Seja o que for que Eu digo só tem de ser ouvido, só isso. A única coisa é que da próxima vez, nós não devemos estar atrasados, em qualquer programa formal, mas parece que um… Vishuddhi Esquerdo assim existia, de modo que fiquei com um inchaço aqui, e Eu simplesmente soube o que era. Assim, a Mãe lhes diz coisas que não deveriam feri-los de forma alguma… e vocês não deveriam levar isso tão seriamente, mas devem entender que… da próxima vez não devemos fazer assim.

Pelo contrário, todos vocês são pessoas maravilhosas, são pessoas belas, Eu os amo, Eu os adoro, não somente isso, mas Eu sou muito orgulhosa de vocês, sou extremamente orgulhosa de vocês, mas Eu tenho de lhes falar algumas coisas às vezes. Mas se lhes falo mesmo um pouquinho, então se vocês ficam chateados assim, Eu não sei o que devo fazer. Então não levem as coisas tão seriamente. Não há nada tão errado. Em geral, Eu tenho de lhes falar coisas que vocês deveriam entender… que é para o nosso bem, para nossa alegria, tudo é para aumentar sua alegria. Mesmo sua ascensão na Sahaja Yoga é para aumentar sua alegria, sua sensibilidade à alegria, aumentá-la cada vez mais, tudo isso é feito. [Marathi] Hoje Eu lhes falei sobre pequenas coisas grosseiras, que são tão importantes. É claro, Eu estou sempre falando sobre coisas mais sutis e o mais sutil, mas as coisas grosseiras também devem ser cuidadas, isso é muito importante. Nós somos pessoas integradas, então não podemos permitir que o sutil voe, ele tem de estar no grosseiro… e a luz tem de vir ao grosseiro. Que Deus os abençoe.