Puja de Páscoa

(England)


Feedback
Share

Puja De Páscoa (England) 22-4-1990

Hoje nós estamos aqui para venerar… a Ressurreição de Cristo, e também para agradecê-Lo… por nos dar… uma vida ideal de um santo, que tem de trabalhar pela benevolência do mundo todo. Nós falamos de Cristo, nós cantamos sobre Shri Ganesha; nós dizemos que acreditamos Nele. Especialmente os Sahaja Yogis… sentem que Ele é o irmão mais velho que eles têm. E uma enorme… entrega Eu percebo entre os Sahaja Yogis ocidentais especialmente, por Cristo, porque eles nasceram na religião Cristã talvez, ou talvez eles achem que a vida de Cristo é uma vida muito especial. Mas para a Sahaja Yoga, Ele tem de ser muito mais do que isso, e para vocês Sahaja Yogis. Muitas pessoas acreditam em muitas divindades, como por exemplo alguns acreditam em Shri Krishna, alguns em Shri Rama, alguns em Buddha, alguns em Mahavira e alguns em Cristo. Pelo mundo inteiro, eles de fato acreditam em algum Ser mais elevado, mas essa crença é sem a conexão, antes de mais nada, e se torna um tipo de falsidade, pois eles pensam que Cristo pertence a eles; Rama pertence a eles ou Shri Krishna pertence a eles; que eles são os donos de todas essas Divindades, porque eles fizeram um favor em acreditar Neles. E é desse modo que a maioria das crenças surgiram, e apesar deles ardentemente acreditarem em Cristo, todas essas crenças falharam, porque quando eles acreditavam em Cristo, eles acreditavam que por meio de Cristo… eles podem conseguir os cheques deles descontados. Era como um banco; você reza para Deus: “Faz com que eu fique bem.” Tudo bem, depois: “Faz a minha mãe ficar bem, meu pai ficar bem, minha irmã ficar bem.” “Dá-me muito dinheiro, dá-me muita riqueza ou saúde ou qualquer coisa”; pensando: “Pelo fato de acreditarmos em Cristo,” “Ele é obrigado de tal maneira que Ele tem de pagar por isso,” “Ele tem de cuidar de nós,” “e nós somos os donos por direito de Suas bênçãos.” Então eles formam igrejas, templos, mosteiros, clubes, acreditando que “nós agora pertencemos a Cristo”. Todo este grupo é como “um grupo especial escolhido”, ou “nós pertencemos a Rama”, “ou a Krishna” ou a alguém assim. E a quem quer que talvez eles pertençam, Aquele ao qual eles pertencem não sabe nada sobre eles. Cristo disse: “Vocês ficarão Me chamando ‘Cristo, Cristo’,” “e Eu não os reconhecerei”. É uma grande advertência para as pessoas que dizem: “Nós acreditamos em Cristo”. Assim, sem a conexão, se você acredita em alguém, isso não tem nenhum sentido. É exatamente como algum tipo de ideia mítica, romântica… de que uma outra pessoa na qual você acredita… tem um relacionamento especial com você. Então esta certeza de que “eu acredito em algo”… ou essa presunção de que “eu acredito em algo, e “porque acredito em algo, eu tenho todo o direito…” “de receber todas as bênçãos que eu pedir”, é um mito, como vocês devem ter compreendido depois da Sahaja Yoga. Mas quando você se torna um Sahaja Yogi, então você obteve sua conexão com todos Eles e com Cristo. Mas essa conexão, novamente de um forma sutil, é do mesmo estilo.Por exemplo, o que nós tentamos fazer… é pedir novamente que “isto seja feito, aquilo seja feito.” “Meu Agnya está bloqueado. Mãe, por favor limpa-o.” Ou… “eu tenho dor de cabeça, então por favor corrija isso”. Porque você acredita na Sahaja Yoga, você espera que a Sahaja Yoga se sinta obrigada: “Vejam, agora eles acreditam em mim, é um grande favor.” “Então a Sahaja Yoga deve fazer alguma coisa por mim.” Se você não faz nada para a Sahaja Yoga não é importante. Só porque você acredita na Sahaja Yoga, porque a Sahaja Yoga lhe deu a Realização, então a Sahaja Yoga tem toda a obrigação de cuidar de você. “Eu ainda estou na Sahaja Yoga, por que eu deveria sofrer?” “Eu estou na Sahaja Yoga, porque minha mãe não deveria estar bem?””Eu estou na Sahaja Yoga”, como se fosse um tipo de organização… onde você pagou ou algo assim e… você deve ganhar todas as recompensas. Mas agora vamos ver, depois da Sahaja Yoga, qual deve ser nossa atitude que seja sensata? A primeira é: “Agora eu sou um Sahaja Yogi e agora estou conectado com Cristo,” “então qual é minha responsabilidade?” Cristo sentiu-se responsável pelo mundo todo. Ele é descrito no Devi Purana como o suporte de todo universo. Assim que você estiver conectado com Cristo, toda a atitude tem de mudar. Portanto, estar conectado com Cristo significa: quais são as qualidades de Cristo que você absorveu dentro de si mesmo? Esse é o mínimo do mínimo. O que você obteve a partir da vida Dele? É isto: Ele curou as pessoas, tudo bem, então você deve ser curado?Ele deu a visão para as pessoas, então você deve ter sua visão de volta? Ou é isto: a vida Dele que você santificou… também deve torná-lo algo que poderia ser santificado, que poderia ser respeitado, que poderia ser chamado de reflexo da vida de Cristo? Agora, vamos observar a vida Dele, como, que tipo de vida Ele viveu. Nós lemos a Bíblia, nós carregamos a Bíblia para todos os lugares, e até mesmo Eu vi a Bíblia no hotel como se fizesse parte de uma coisa, como um sabonete é guardado, deste jeito. É claro, Eu a li, Eu não sei quantos a leram. Mas então, isso não quer dizer que você é um Sahaja Yogi, se por meio da conexão Dele, você não recebeu nenhuma de Suas qualidades. Por exemplo, isto agora está conectado com a fonte de energia, então você está recebendo eletricidade através dele. Isto não transmite eletricidade para a fonte de energia, mas recebe. Assim, você tem de receber algo Dele, e o que você tem de receber são as qualidades que Ele tinha. Você talvez diga: “Porque, Mãe, Ele era Divino;” “Ele era o Filho de Deus”.Mas Ele também era o Filho de Sua Mãe, e você também é filho de sua Mãe. Assim, a mediocridade em nosso caráter, não podemos dizer que estamos conectados com Cristo, porque não há nenhuma energia de Cristo fluindo em você. Quando a energia de Cristo flui através de você, você a expressa. Como ontem, o cavalheiro estava tocando… e Eu acho que o poder de Saraswati começou a fluir nele, e como ele tocou belamente. Ele não conseguia controlar seus dedos. Ele disse: “Isso tudo está acontecendo aqui, eu não sei como.” Assim se você observar a vida Dele do início ao fim, Ele era uma pessoa… que estava o tempo todo preocupado com a benevolência do mundo. Quão claramente Ele foi e falou aos sacerdotes… e lhes disse: “Vocês não Me entendem porque são cegos.” Ele lhes disse que Ele conhece o Seu Pai e o Seu Pai O conhece, mas “Vocês não Me conhecem, nem conhecem o seu Pai.” Publicamente, abertamente, Ele estava falando.Ele não estava com medo de ir para a prisão. Ele não estava com medo que, dizendo tal coisa, o ego dos outros seria desafiado, porque Ele não era presunçoso. Ele não estava fazendo algo que não fosse verdadeiro. Ele estava falando a verdade. E a verdade tem essa capacidade… de se expressar através da personalidade de vocês. Mas nós realmente acreditamos em nós mesmos? Nós realmente acreditamos que somos Sahaja Yogis? Que nós podemos falar com as pessoas como Cristo podia falar com elas? Com uma idade muito jovem de 12 anos, Ele pôde ir e falar com os sacerdotes, que coragem! Não havia nenhuma necessidade para Ele.Ele deveria realmente ter se casado como os Sahaja Yogis fazem, e se estabelecido com Sua mulher e filhos tranquilamente. Porque a principal dor de cabeça dos Sahaja Yogis parece ser o casamento, e seus filhos. Ele nunca se casou. Ele era tão precioso… que Ele não quis desperdiçar o Seu tempo com essas coisas, e Ele morreu tão jovem, Ele sabia que Ele tinha de morrer. Portanto em Sua vida, Ele não era um tipo mundano de personalidade, não mundano, não comum. E quando Ele falou com tamanha confiança, com tamanho… conhecimento da verdade, as pessoas realmente acreditaram Nele, tiveram de acreditar, elas não podiam evitar isso. Este poder, vocês também têm, e vocês podem fazer o mesmo. Mas o modo como Ele usou o Seu poder, por que não podemos usar? Porque não somos veementes em relação a isso. Nossa atenção está em alguma outra coisa que é muito frívola, é inútil.Tudo bem, vocês são Sahaja yogis, então no que pensamos? Primeira coisa que pensaremos é: “hoje é um puja, o que devo vestir?” Depois: “Eu ainda não passei minhas roupas” ou “meu sari não está bom”, “eu devo combiná-lo” e “como me vestir bem?” Todas essas coisas frívolas vêm primeiro ao nosso cérebro. Ou pela manhã quando você acorda em seus ashrams ou em qualquer lugar, o que você pensa? Se fosse Cristo, Ele diria: “Eu ainda estou dormindo?” “Eu tenho de meditar.” “Eu tenho de ser Um com o Divino.” Ele não diria: “Não, não, o Divino irá cuidar, tudo bem.” “O Divino meditará por mim.””Afinal de contas, o Paramachaitanya tem de meditar.” “Por que devemos meditar? Todos nós somos Sahaja Yogis.” “Tudo é Sahaja, então deixemos o Divino meditar por nós.” “Nós não conseguimos acordar de manhã, é difícil,” “não conseguimos, simplesmente não conseguimos”. Mas então você não pode ser um Sahaja Yogi. Você deve estar conectado com todas as Divindades, não somente Cristo, e aqui você não consegue nem mesmo levantar de sua cama para meditar, enquanto todas as Divindades já estão de pé lá… esperando você se levantar, só isso. Elas não conseguem entender: “O que está acontecendo com estes Sahaja Yogis?” “Como eles podem ser de nível tão baixo?” “Afinal de contas, a Mãe deve ter lhes dado a Realização…” “pensando que eles são grandiosos.Como eles conseguiram a Realização?” “Eles são tão comuns, tão mundanos, tão inúteis”. As Divindades começam a se perguntar: “Por que a Mãe lhes deu a Realização?” Porque uma pessoa que não consegue regozijar sua meditação… não pode ser um Sahaja Yogi. Este é o primeiro sinal de um Sahaja Yogi: ele aguarda ansiosamente o momento em que ele pode meditar. Esse é o momento em que você está realmente em conexão… com o Divino e você desfruta ao máximo. E sempre que Eu tenho uma chance, Eu entro em meditação, Eu acho tão difícil sair dela. Hoje isso aconteceu Comigo. Eu estava pensando: “Eu terei de lutar para sair deste puja,” “Eu terei de trabalhar isto.” “Eu não sei como sairei desse estado meditativo.”Mas isso surpreende tantas pessoas. Como as pessoas estão meditando? Especialmente muitos indianos Me disseram isso. É algo muito surpreendente, eles deveriam estar meditando, e imediatamente eles se levantam da cama: “Que bolos? Que coisas? O que vocês cozinharam? “, isso, aquilo. Não há nenhum estado de meditação neles; eles simplesmente começam a pensar em comida. Como pode ser isso? É a maneira pela qual você não consegue sair do seu sono; da mesma maneira, um Sahaja Yogi não consegue sair do seu estado meditativo.É tão regozijante, você quer ficar lá. Assim, um dos sinais de que você ainda não está em lugar nenhum… perto da Sahaja Yoga é se você não consegue desfrutar sua meditação. Quero dizer, imagine, se você gosta de um programa de televisão ou qualquer coisa assim, você tem de vê-lo, não é? Você não pode simplesmente dizer: “Tudo bem, eu estou dormindo agora e estou desfrutando a televisão.” Portanto você deve estar desperto, acordado para isso. Mas esse despertar é interior e lá você vê a sua própria conexão. É uma alegria que Eu realmente não consigo descrever. Só há uma palavra para isso, é Nirananda, simplesmente significa, “Nira” significa “somente a alegria, alegria absoluta”. E quem gostaria de abrir mão da alegria? Pelo quê?Por um bolo ou por um chá ou isso ou aquilo? Apenas pensem nisso. A alegria é tão profunda, simplesmente tão intensa, tão bela. Eu não sei o que mais dizer. Você não provou a ambrosia. Foi dito: “Como se a ambrosia estivesse gotejando em sua língua”, é desse jeito, é o gosto dela. Mas o que Eu percebo… é que nós não tocamos essa profundidade que está dentro de nós. Todos vocês têm essa profundidade, não é que vocês não tenham. Eu não lhes dei a Realização porque apenas vocês estavam lá, aqui, mas porque vocês têm essa profundidade dentro de vocês. Vocês são pessoas especiais com essa profundidade, mas vocês não entraram em contato com ela.Isso mostra que vocês não a atingiram. Vamos supor, é como um poço cheio d’água, mas vocês ainda estão pendurados em algum lugar no meio. Vocês ainda não tocaram essa profundidade, porque uma vez que vocês entrem nela, vocês ficam completamente encharcados e absortos. Mas se essa não é a situação, isso mostra que vocês ainda estão em algum lugar no meio pendurados, e a qualquer hora vocês podem ficar desamparados. Portanto, você tem de julgar a si mesmo. Este é o momento para você julgar, você está em conexão com Cristo. Ele alcançou a ressurreição Dele, através da qual nós temos de alcançar a nossa ressurreição. Mas o que nós temos feito… para alcançar essa ressurreição que Ele alcançou? Ele viveu intensamente uma vida de completo sacrifício… e completa concentração em direção a um objetivo: Ele tinha de alcançar a ressurreição. Nada mais era importante para Ele.Toda a atenção estava em uma única coisa: “Eu tenho de alcançar esta ressurreição.” “Eu tenho de ser crucificado e Eu tenho de ressuscitar,” “porque o mundo todo tem de ser ressuscitado.” Mas os Sahaja Yogis, Eu não sei quantos pensam dessa maneira, quantos pensam que a dedicação é necessária. E a melhor parte disso é que isso dá muita alegria. Cada passo em que você se move para frente, dá tanta alegria. Esse mergulho nesse poço dá muita alegria. Não é doloroso, você não tem de se crucificar, não têm de carregar a cruz, Ele fez isso por você. Portanto, o que você sacrifica? É a sua preguiça. Quando isso tem a ver com a satisfação do ego, as pessoas são hiperativas.Então elas se tornam como balas. E quando isso é a satisfação do conforto físico delas, elas se tornam – Eu não sei. Nós tivemos um rakshasa chamado Kumbakarna, que dormia por seis meses e ficava acordado por seis meses. Mas aqui, Eu vejo pessoas que dormem por 12 meses. Como vocês as chamam? Depois elas dizem: “Mãe, nós não conseguimos nos manter acordados.” Por quê? Porque vocês não estão meditando, vocês não estão unificados com Cristo. Então Ele controla o Agnya Dele. Com este Agnya, vocês não conseguem dormir.Se as bênçãos Dele estão lá no Agnya, vocês não conseguem dormir. Vocês não acreditarão que com a menor iluminação, especialmente luz artificial, Eu não consigo dormir, porque Cristo ainda está acordado… e Eu tenho de ficar acordada. Portanto vocês têm de estar alertas… para este fato de que nós somos Sahaja Yogis. Nós temos uma responsabilidade especial. Como nossa conexão com Cristo é nossa principal responsabilidade, é para o tempo todo intensamente pensarmos no que nós podemos… fazer pelo aperfeiçoamento dos seres humanos, e o que nós estamos fazendo em relação a isso. Primeiro Eu costumava dizer: “Enumerem suas bênçãos”, porque essa era a melhor maneira para fazer as pessoas… compreenderem que há bênçãos na Sahaja Yoga. Agora Eu diria: “Enumerem suas ações”. O que vocês têm feito pela Sahaja Yoga? A Sahaja Yoga tem feito muito por vocês. Dizer que o Paramchaitanya irá cuidar é totalmente absurdo.Se o Paramchaitanya pudesse fazer tudo, por que Ele deveria criar os seres humanos? Um Adão e Eva eram suficientes. Vocês têm de fazer isso. A menos e até que vocês se tornem profundos, Ele não pode se ativar, Ele fica impossibilitado. É somente através de vocês que isso irá dar certo. Agora, se não há nenhum instrumento, a eletricidade não pode atuar, pode? Agora vocês diriam: “A eletricidade por si só deve vir diante de mim e deve fazer tudo.” Você tem de ter o instrumento… e você é o instrumento e se você não quer fazer isso, como o Paramchaitanya fará isso? Será algo como, por exemplo, como Eu lhes disse: “Deixem a eletricidade fazer o trabalho, não teremos nenhum instrumento.” Eu consigo fazer isto funcionar?Vocês conseguem fazer isto funcionar? Assim, o Paramchaitanya tem o seu próprio estilo. Ele só pode atuar se vocês quiserem fazer isso funcionar. Ele é uma energia e vocês são o instrumento. Mas o instrumento está mais ocupado com o trabalho, com a família, Eu não sei, com todos os tipos de coisas sem sentido. Agora, vamos supor que este instrumento que se destina… à Minha palestra… esqueça o que ele é… e aja como uma concha de sopa na cozinha, porque ele gosta de comida, digamos por exemplo, então de que adianta fazer este instrumento inútil? Esse instrumento não faz o que ele tem de fazer, ele não sabe para que ele foi feito, ele não tem nenhum propósito de forma alguma; ele é uma coisa tão inútil. Então, Eu acho que há um tipo de letargia, um tipo de letargia muito sutil trabalhando desta maneira: “Nós fizemos nosso trabalho, deixem que os jovens façam isso agora.” Vocês são maduros, e os maduros têm de fazer o trabalho. “Nós fizemos o máximo.”O que vocês fizeram até agora? Há muito a ser feito ainda. E de uma maneira ou de outra, Eu não sei, nós temos de alcançar essa área onde essas pessoas permanecem, como o músico de ontem. Ele não está fazendo o trabalho de Deus. Ele é um artista. E ele está trabalhando tão arduamente… para alcançar a perfeição. Ele irá receber a mesma quantia quer ele seja perfeito ou não. Mas ele está praticando em casa, ele está ouvindo a música, ele está tentando desenvolvê-la. O tempo todo praticando de modo que sua performance seja excelente. Assim, ele está buscando a excelência.A mediocridade não tem lugar na Sahaja Yoga. Somente através da excelência, vocês irão regozijar. Somente através da excelência, vocês realmente se tornarão Sahaja Yogis. Do contrário, você pode ser uma dor de cabeça para Mim e para você mesmo. Você será uma dor de cabeça para os Sahaja Yogis. O elemento não progressivo mais destrutivo, Eu diria, é uma pessoa que não está alerta. Vocês têm de estar conscientes, conscientes de suas responsabilidades. Até agora Eu venho dizendo que a preparação ainda está acontecendo. Eles têm de se corrigir; eles têm de se limpar; eles têm de trabalhar isto ainda, os condicionamentos deles, este ego. Mas agora, vinte anos se passaram, e estejam conscientes.Estejam conscientes que… este vigésimo primeiro ano será um salto muito grande. Eu estou alertando vocês novamente e novamente e novamente e novamente. E vocês têm de trabalhar muito duro para se desenvolverem verticalmente, em equilíbrio com o seu crescimento horizontal. Minha palestra não é para diversão ou qualquer coisa assim, mas deve ir para o seu coração, para o seu cérebro, para o seu ser, visto que isso é muito importante, e vocês não irão desperdiçá-la. O tempo todo você tem de pensar que você é um Sahaja Yogi… e você tem de saber o que você tem de fazer na Sahaja Yoga, e como atingir isso. Você não deve ficar satisfeito a menos e até que você tenha alcançado essa excelência. Esse é o ponto crucial muito importante hoje, sobre o qual Eu quis lhes falar, porque hoje é Páscoa, que foi um ponto crucial para o desenvolvimento… ou para o crescimento do Espírito; porque nós nunca poderíamos ter alcançado o Sahasrara… se o Agnya estivesse bloqueado. Cristo poderia ter dito: “Tudo bem, deixem Paramachaitanya fazer isso.” “Deixem que Paramachaitanya se enforque.” “Porque Eu deveria fazer isso?”Mas Ele tinha de fazer aquilo e Ele foi o instrumento, e Ele o fez. Assim, a Sahaja Yoga não é somente para exploradores. Se você tentar somente explorar a Sahaja Yoga, você será explorado também. Mas é para a exploração da alegria. Mas isso só é possível se você crescer, você alcançar sua profundidade. Se você não é profundo o suficiente, você ficará pendurado no ar, como Eu disse, e isso tem de ser trabalhado. Isto deve ser descoberto: como você pode fazer isso melhor, o quanto você consegue atingir as pessoas, a quantas pessoas você consegue dar a Realização, quantas pessoas você irá ajudar a melhorar a saúde delas, a condição mental delas; e depois… o quanto você irá falar sobre a Sahaja Yoga. Então isto irá funcionar, o que Eu chamo de ascensão coletiva dos seres humanos. Que Deus os abençoe. [N.T: Palestra continua.]Estar em conexão com Cristo é estar desfrutando sua meditação. Tudo bem. Assim, o puja é uma outra coisa que acontece, Eu sei, ele os ajuda muito. Ele lhes dá um empurrão decisivo, Eu devo dizer, mas vocês não retêm isso. Vocês não retêm isso. Então, de que adianta? Portanto vocês também têm de reter. Vocês devem ter o poder para reter. Isso só é possível se vocês… alcançarem a profundidade de vocês, a qual vocês têm. Eu estou muito feliz em voltar para todos vocês.Eu senti muita falta de todos vocês. Eu estou viajando e trabalhando arduamente. Eu não sei se Eu trabalho arduamente, Eu não penso sobre isso, nunca, porque uma vez que você sabe que isso é o que você tem de ser, então você não trabalha, isso simplesmente funciona. Então você não pensa que está trabalhando. Este é um ponto sutil que você tem de compreender: tudo funciona, e de uma certa maneira você trabalha, e isso funciona, mas você não trabalha. Por exemplo, o sol brilha. Se você perguntar ao sol: “Coitado do sol, você tem de trabalhar duro.” Ele diria: “Quando? Quando foi isso?” Então você diz: “Você tem de levantar de manhã, depois você tem de…” “Não, não, não, não, eu estava somente comigo mesmo, nada mais.””Eu estava comigo mesmo, estava me divertindo.” “Quando eu trabalhei?” Enquanto você estiver consigo mesmo, está fora de questão você ficar entediado, está fora de questão você ficar cansado, nada disso. Você está consigo mesmo, acabou-se. Mas a menos e até que isso aconteça dentro de você, então esses problemas de fato aparecem; e portanto por favor, por favor de novo Eu diria, valorizem sua Realização do Si. Valorizem sua Realização, valorizem sua vida. Todos vocês são pessoas muito preciosas, e vocês são aqueles que foram escolhidos. Eu espero que todos vocês venham para o Dia do Saharara… depois de um período meditativo muito intenso. Senão, de repente… Eu encontrarei pessoas que estão fazendo o Puja do Sahasrara… com todos os seus Sahasraras bloqueados. Que Deus os abençoe.