Puja do Sahasrara

Ischia (Itália)

1991-05-05 Sahasrara Puja Talk, Ischia, Italy, CC, DP, 43' Download subtitles: EN,FR,IT,NL,PL,PT,RO,TR,ZH-HANS,ZH-HANTAdd subtitles: Download video (standard quality): Download video (full quality): View and download on Vimeo: View on Youku: Download audio:


Feedback
Share

Puja do Sahasrara Ischia, Itália, 05.05.1991

Hoje nós nos reunimos aqui para celebrar o Dia do Sahasrara, que foi aberto em 1970, nesta data.

Eu acho que este belo teto é como nosso Sahasrara, e é tão apropriado… ter este belo arranjo para o Dia do Sahasrara. Nós temos de entender o que acontece quando o Sahasrara se abre. Quando a Kundalini passa através dos cinco centros, Ela entra na área que chamamos de área límbica. Essa área está toda cercada por mil nervos. E quando esses nervos ficam iluminados, eles parecem como chamas das cores do arco-íris, sete cores, e muito suavemente brilhando belamente, emitindo paz. Mas quando a Kundalini começa a emitir Suas vibrações nos lados, todos esses nervos ficam iluminados gradualmente… e começam a se mover em todas as direções, abrindo o Sahasrara. E então a Kundalini… Este barulho é do quê? emerge, emerge através da área óssea da fontanela… que chamamos de Brahmarandhra. Randhra significa “o buraco”… e Brahma é o Poder Onipresente do Amor de Deus. Então Ela entra dentro da energia sutil que é onipresente, que não sentimos normalmente, mas depois o Chaitanya, as vibrações que são… a parte integrante dessa energia, do Poder Onipresente, do Paramachaitanya, elas começam a entrar em nosso cérebro… e despejando suas bênçãos, elas se agrupam na área límbica.

Agora, a área límbica está conectada a toda área do cérebro… e também aos nervos. Então isso começa a fluir nos nervos, dando-lhes a nova consciêncía da consciência coletiva, chamada “samuhik chetana”. Assim, você obtém um novo chetana, uma nova consciência… que é despejada em sua área límbica. O trabalho dessas ondas do Chaitanya é muito interessante. Elas normalmente são formadas como pequenas vírgulas, mas depois elas adotam diferentes formas. Elas podem se transformar em suásticas, como o símbolo de quatro extremidades da inocência. Ou elas se tornam o Aumkara, como você sabem como o Aum é escrito, que é o símbolo de nossos atos, de nossa consciência. Assim, quando elas formam a suástica, elas tentam nutrir o canal esquerdo, e quando elas formam o Aumkara, elas nutrem o canal direito. Elas nutrem o sistema nervoso simpático no lado esquerdo e direito. Mas o Sahasrara deve ser mantido aberto, isso é muito difícil para as pessoas, porque é um círculo vicioso.

Primeiro essas vibrações devem entrar em seu cérebro… através do Brahmarandhra, quando ele está aberto, e elas devem nutrir seus nervos, através dos quais seus canais esquerdo e direito se abrem, e então mais Chaitanya pode fluir em todos esses centros. Mas se seu Sahasrara não está adequadamente aberto, esse processo não acontece. Como resultado disso, os chakras não se abrem, a Kundalini somente com muito poucos fios… é mantida na medula espinhal, e os novos fios não podem se elevar, porque seus chakras não estão abertos. Portanto, na Sahaja Yoga é muito importante… manter seu Sahasrara aberto, senão haverá um círculo vicioso. Manter o Sahasrara aberto é de certa forma muito fácil… assim como difícil. Como vocês souberam através do Devi Mahatmyam, Mahamaya vem ao Sahasrara. Ela é uma Mahamaya, não é fácil reconhecê-La, não é fácil conhecê-La. Ela vive exatamente como vocês, Ela se move exatamente como vocês, e vocês nunca podem distinguir a verdadeira natureza Dela. Ela está na forma de Mahamaya. Portanto, no Sahasrara, reconhecer Mahamaya… é um outro círculo vicioso.

Você talvez diga: “Por que deveria ser Mahamaya?” Deveria ter sido melhor ser completamente em alguma outra forma. Mas qualquer outra forma não poderia ter feito a Sahaja Yoga dar certo… nos tempos modernos, porque as pessoas teriam ficado apavoradas e aflitas, e elas nunca teriam vindo para a Sahaja Yoga, porque elas já não tinham nenhum discernimento… dentro delas para saber o que é certo e o que é errado. É por isso que teve de ser na forma de Mahamaya. Na forma de Mahamaya, você tem de reconhecer. Esse é um outro teste porque você não consegue reconhecer Mahamaya, enquanto você tem de reconhecer. Mas na Sahaja Yoga, vocês têm visto muitas fotografias… que deveriam convencê-los mentalmente… a respeito desta Mahamaya swarupa. Você pode ver mentalmente, você pode compreender que há algo muito diferente. Mesmo quando Eu fui a Nápoles, foi dada uma fotografia ao policial e a todo mundo… e todos eles reconheceram que há algo muito diferente, todos eles queriam Me cumprimentar com aperto de mãos. Esse é um caminho.

Um outro caminho é você começar a observar as bênçãos, e você começa a ver como você se torna de forma tão progressiva… melhor materialmente, fisicamente, emocionalmente e espiritualmente. A maioria das pessoas ainda reconhecem no nível mental. Mas a menos e até que seja reconhecido no coração, não é nenhum reconhecimento. Já o coração é circundado por sete auras dos sete chakras. E o Espírito, o Atma reside no coração. Na realidade, no topo de sua cabeça aqui… reside Deus Todo-Poderoso, Sadashiva. Então quando a Kundalini toca este ponto, seu Espírito desperta e a luz do Espírito começa a se espalhar, e isso começa a atuar em seu sistema nervoso central, porque automaticamente… as vibrações, o Chaitanya flui em seu cérebro… que ilumina seus nervos. Mas ainda assim, o reconhecimento no coração não está presente. Mesmo sem isso, você começa a sentir a brisa fresca, você pode elevar a Kundalini dos outros, você pode curar as pessoas, você pode fazer muitas coisas, mas isso não é ainda muito sentido no coração. É por isso que temos a música, a arte, todas essas coisas começam a abrir seu coração.

Mas ainda assim, isso não é reconhecimento, porque o reconhecimento é uma atividade mental do coração. Como o coração pode ter uma atividade mental? Esse é um outro problema que todos vocês podem enfrentar, e Eu sei que… esse reconhecimento, se ele é uma atividade mental do coração, como podemos fazer isso? Digamos, se você é cristão, nascido em uma família cristã, assim que você vir a fotografia de Cristo, imediatamente você sente que é Cristo, algo aqui. Ou se você é um hindu, se você vir a fotografia de Shri Rama, imediatamente você saberá que é Shri Rama, há um tipo de coisa, o reconhecimento no coração. Mas o reconhecimento de alguém vivendo com você… é muito, muito difícil, e você vive somente no cume de sua atividade mental. Mas para ir fundo em seu coração: “O que devemos fazer? “, as pessoas Me falam. “Mãe, como devemos entrar em nosso coração?” “Como essa atividade mental pode ser feita através do coração?” Agora, você deve se lembrar que o coração… está totalmente conectado com o cérebro, totalmente conectado. Ele não é uma coisa desconectada, se fosse, isso não teria dado certo.

Quando o coração falha, depois de algum tempo, o cérebro também falha, o corpo todo para de funcionar. Se a criança estiver chorando, por favor, tirem a criança. É melhor retirar a criança. Há algo errado com a criança, a criança está chorando. Assim, essa atividade mental do coração… deve ser compreendida desta maneira: assim que você vir o perigo, sem nem mesmo pensar, de uma forma reflexa, seu coração começa a bombear mais sangue e você fica com palpitação. Você não tem de pensar, não há nenhuma atividade mental. Simplesmente, você vê, vamos supor, um tigre diante de você, imediatamente o coração começará a bombear. É uma ação reflexa. Agora, como essa atividade acontece, uma pessoa pode dizer… que é porque isto está formado dentro de você, que assim que você vê alguma emergência, seu sistema nervoso simpático entra em atividade, e você começa a sentir medo, você começa a sentir que deve haver alguma proteção, que você deve fazer algo em relação a isso. Mas você não pensa, você apenas corre, você corre o mais rápido possível.

Você não pensa sobre isso, “O que eu devo fazer? Para onde devo correr?” Você simplesmente sai correndo para longe do perigo. E como você faz isso? Porque está formado dentro de você, tudo isso, em seu cérebro… que assim que o coração começa a bombear muito sangue, isso simplesmente deve fazer as pernas trabalharem… e as mãos trabalharem e você deve correr. Ou podemos dizer que isto está formado no sistema nervoso central: o medo. Qualquer reação, qualquer resposta assim está formada dentro de você. Mas a resposta à espiritualidade ainda não está manifestada. Ela está manifestada. Ela está toda formada, sem dúvida, mas ela ainda não está manifestada.

E como ela se manifestará? Isto é o que as pessoas Me perguntam: “Mãe, como ela se manifestará?” Através de seu passado, você aprendeu que você tem de ter medo disso, você tem de ter medo daquilo. Também nesta vida, você aprendeu muitas coisas. Uma criança talvez coloque sua mão na vela, não perceberá, não ficará com medo, mas um adulto ficaria, por causa de uma experiência. Com a experiência, gradualmente você incorporará… essa reação reflexa dentro de você, de modo que você tentará se salvar. Agora, qual experiência você deveria ter… para formar isso em seu coração é o ponto. E a experiência é a de sua própria divindade, de sua própria espiritualidade. Uma vez que você comece a desenvolver essa experiência, então você saberá que você é uma pessoa divina. A menos e até que você esteja completamente consciente de que… você é uma pessoa divina, por mais fé que você possa ter em Mim, o reconhecimento não é completo, porque quem está Me reconhecendo é uma pessoa cega.

Se uma pessoa cega está Me reconhecendo, isso não terá essa resposta do coração. Então primeiro você tem de reconhecer a si mesmo como uma pessoa divina, ter fé em si mesmo. Nós não temos fé em nós mesmos, embora sejamos Sahaja Yogis. Se houver algum problema, eles escreverão uma carta para Mim. Se eles estiverem doentes, eles escreverão uma carta para Mim. Se houver qualquer questão familiar, eles escreverão para Mim. Se houver alguém os perturbando com algumas perguntas, eles Me perguntarão. Mas se você se torna introspectivo e meditativo, então você toca essa divindade dentro de você. Quando você toca essa divindade, você sabe que você é uma pessoa divina. Assim, no Puja do Sahasrara, na verdade, você tem de reconhecer sua própria divindade, que você é divino, experienciando sua divindade.

Como você experiencia sua divindade? Dê a Realização aos outros. É uma grande experiência dar a Realização aos outros. Não somente isso, você dá a Realização, mas você pode falar sobre os chakras deles, você sabe o que está errado com eles, você fica muito confiante. E mentalmente, você sabe: “Sim, sim, está funcionando”, você dirá, sem se envolver nisso, “eu faço isso”. Você dirá: “Mãe, está funcionado, está acontecendo, é isso, aquilo.” Mas você nunca faz introspecção: “Como é que eu estou atuando?” “Como estou realizando isso?” “Como eu posso sentir isso?” “O que aconteceu comigo?” “O que melhorou em mim?” “O que aperfeiçoou em mim?” “Qual é o desenvolvimento em mim?” “Qual é a transformação?” Uma vez que você comece a pensar sobre isso, a experiência do seu próprio ser, então um tipo de sentimento, sentimento em relação a Mahamaya se desenvolve. Sentimento, novamente Eu digo: “sentimento”. Como o sentimento de medo, sentimento de felicidade, sentimento de depressão, qualquer sentimento você desenvolve. E esse sentimento, você pode chamar de sentimento de gratidão, sentimento de amor, sentimento de unidade, sentimento de alegria.

Tudo isso começa a atuar em seu coração… e então você sente as respostas. Se, vamos supor, o mar está respondendo à lua, isso quer dizer que ele tem mobilidade nele para responder. Uma pedra não reagirá à lua. Da mesma maneira, em seu coração, essas ondas desses sentimentos são criadas… pela experiência da espiritualidade, pela experiência de seu próprio ser. E então você começa a expressá-los. E Eu posso distinguir isso. Uma pessoa assim pode não ser tão comunicativa, pode não saber muito sobre a Sahaja Yoga, mas no coração, no coração, ela sente a resposta. É algo a ser alcançado porque você sabe… que o centro do coração está situado aqui. O peetha, o assento do coração está no Brahmarandhra. Se seu coração não está aberto, no coração, se você não tem essas respostas formadas, elas não precisam ser de admiração ou de medo, mas um protocolo natural que se desenvolve.

Então você nunca pode cometer erros, porque você sabe tudo que é bom em seu coração. Vamos supor que você ame alguém de coração, você não vai ferir essa pessoa. Da mesma maneira, quando você começa a sentir essas respostas… em seu coração, você nunca pode cometer erros porque… elas estão agora manifestando o que estava formado dentro de você, porque havia espiritualidade, havia essa divindade… que estava formada interiormente, agora ela está se manifestando. E então, você não se preocupa com as coisas… e você não faz nada externamente. Está dito nos Upanishads, como Shandilya Upanishad, Kathopanishad, que uma vez que você conheça o Brahma, então todas as coisas externas como usar uma fita de Yagyopaveeta… e tudo mais, devem ser jogadas fora, não é necessário, porque você agora tem o sutra dentro de você mesmo. Então você deveria abandonar todas essas coisas externas, porque interiormente está tudo formado agora, está se expressando. E tal pessoa automaticamente… se torna um yogi de um calibre muito elevado. Havia um senhor em Calcutá, seu nome é Sr. Khan. Embora ele seja um senhor hindu e um grande físico, ele estava desenvolvendo esses sentimentos… e um dia ele estava tomando banho em uma banheira e caiu… de costas. E a banheira quebrou completamente e alguns dos estilhaços… entraram no cérebro e ele ficou em coma total.

A tal ponto que os médicos abandonaram… toda esperança em relação a ele, dizendo: “Ele nunca poderá voltar a viver.” E ele estava no tratamento intensivo. Mas exatamente antes de cair, ele chamou – respostas – “Ma!”. Só isso. Então Eu estava em Delhi, eles Me informaram que ele tinha caído… e o que aconteceu. Eu disse: “Tudo bem.” Eu só coloquei a atenção nele, dei um bandhan. No dia seguinte, ele abriu seus olhos. Os médicos não conseguiam acreditar naquilo. E então eles o removeram para uma outra ala do hospital… onde os Sahaja Yogis foram e disseram: “Nós lhe daremos vibrações.” Ele disse: “Mas eu não estou sentindo nenhuma dor, nada.”

Ele parecia dez anos mais jovem agora e tão diferente. Agora a experiência: essa é uma coisa completa para ele agora. Ele está totalmente dentro de sua divindade. Então ele disse: “Mãe,” “eu sou uma pessoa agora que não pensa em nada…” “sobre a vida, a morte, nada, sobre meus filhos.” “Agora eu sei quem a Senhora é, eu sei que estou sob Sua proteção,” “eu não tenho de me preocupar.” Um outro caso foi do Dr. Worlikar que tinha um coração muito doente, então eles fizeram uma ponte de safena nele. Um grande devoto. E sua ponte de safena deu problema, talvez, e ele teve um ataque cardíaco muito forte. Ele novamente entrou em coma. Eles o colocaram no hospital. Sua aorta, no começo, estava 80% obstruída. Então somente 20% estava aberta.

Não havia esperança. Então eles fizeram essa ponte de safena nele… e ele apenas disse: “Por favor, avisem a Mãe.” Isso ele não precisava ter feito também, mas não importa. E Eu apenas dei um banham para ele, Eu estava na Austrália. Ele, mais uma vez, era um caso sem esperança. E eles disseram: “Agora, como podemos fazer uma outra ponte de safena?” “Esta ponte de safena está arruinada agora, o que devemos fazer?” Eles estavam prestes a operá-lo e pensando sobre isso… quando ele abriu seus olhos e disse ao médico: “Doutor, eu estou me sentindo bem, eu não sei o que aconteceu.” “Eu estou me sentindo perfeitamente bem, posso me sentar?” Então o médico não pôde entender, ele examinou seu coração. Ele disse: “Seu coração está bem, o que aconteceu?” Então eles fizeram exames e descobriram que… sua velha aorta estava aberta completamente, o que nunca aconteceu na história da medicina. Agora, essa experiência que ele teve… aconteceu também por causa de sua divindade, de modo que Eu pude trabalhar nele, a conexão era tão boa e isso deu certo.

Mas se você mentalmente continua analisando tudo… e mentalmente entendendo a Sahaja Yoga, você não pode alcançar esse estado de divindade… de onde você recebe todas as bênçãos. Isso começa a derramar sobre você de todas as formas. Se você ouvir sobre o modo como essas pessoas foram ajudadas, no que se referia ao dinheiro, no que se referia às construções, no que se referia ao transporte, tudo, era como se alguém estivesse trabalhando isso. Mesmo se vocês são mentalmente Sahaja Yogis, todas essas coisas funcionam. Mas você é definitivamente ajudado quando sua divindade… está se manifestando de uma forma muito, muito grande, de uma forma tão grande que não é possível de outra maneira. Esses não são milagres. Para os seres humanos, esses podem ser milagres, mas para Deus não são. Afinal, Ele criou o mundo inteiro, Ele criou o universo inteiro, Ele criou universos de universos, então o que é tão grandioso para Ele? Mas essa é a fé com experiência, não uma fé cega. Fé com experiência.

E através da introspecção: “Por que eu faço isso?” “Por que eu devo fazer assim?” Por que você não deve fazer assim? Essa introspecção deve começar. Quando você está fazendo introspecção, então essa profundidade se move mais além, porém mais através da meditação. É por isso que Eu sempre lhes digo: por favor, levantem de manhã… e façam sua meditação, e levantem à noite… e façam sua meditação. Pelo menos antes de dormir, vocês devem fazer isso. Essa é única forma com a qual você pode ir mais profundo… em sua divindade, que é a fonte de toda a criatividade, a fonte de toda a inocência, é a fonte de todo o conhecimento… e a fonte de toda a alegria. Assim, quando você obtém isso em seu Sahasrara, sim, é verdade, o Sahasrara foi aberto, por causa disso, vocês tiveram essa Realização em massa. Isso é verdade.

Mas agora, a qualidade tem de se elevar. A quantidade é bastante grande. A qualidade do Sahasrara tem de crescer. E o Sahasrara é o único instrumento… que vai fazer a Sahaja Yoga dar certo nos tempos modernos, se nós percebermos que o coração… desempenha o papel mais importante no Sahasrara. Exatamente aqui está o chakra do coração. O quanto é importante isto: você tem de reconhecer através de seu coração, senão este centro não abrirá. Então como você obtém sua Realização? Que bela conexão feita: este centro aqui é o assento do coração, é o peetha do coração. E este tem de abrir, somente então a Kundalini entra. Assim, todo esse maquinário está conectado e construído… de tal maneira que você tem de entender a importância… do coração conectado através deste cérebro, que está totalmente integrado ao coração.

O Sahasrara é o que deve ser preservado… trazendo a esquerdo para o direito, o direito para o esquerdo e… tudo mais, abrindo-o, mas através do reconhecimento. Com a introspecção também, você pode perguntar: “Por que eu não consigo reconhecer dessa maneira?” “Por que não consigo fazer dessa maneira? Qual é o meu interesse?” Agora, se você vem para a Sahaja Yoga para fazer… algum tipo de jogo de poder, você quer ter um poder, você está liquidado. Você quer ter dinheiro ou algum tipo de negócio, você está liquidado. Qualquer outra coisa que você tente… como fazer algo para seus filhos ou para seu casamento… ou família ou para qualquer dessas coisas externas, se você vem para a Sahaja Yoga, isso não dará certo. Mas apenas para expandir seu coração, para espalhar seu amor a todos, para sentir o amor deles dentro de seu coração e então… se colocar numa posição em que ele responda, o coração responda à divindade dentro de você e… à sua Mãe com a completa atividade mental do coração. O assunto de hoje talvez pareça muito difícil… para vocês entenderem, mas Eu tinha de dizer isso um dia, porque estamos muito satisfeitos com um pouco da Kundalini… saindo de nossa cabeça. Há muito para sair. Tanta divindade está lá que tem de sair e se vocês têm de ascender… e se vocês são a fundação dessa nova era… que vai transformar o mundo inteiro, nós teremos de trabalhar duro. Nós não devemos dizer: “Eu não sei como levantar de manhã,” “eu não sei.”

Vocês estão em uma trilha de batalha, vocês são soldados agora. E vocês têm de trabalhar isso, se vocês têm de lutar contra as forças da ignorância e da escuridão. Isso tem de ser trabalhado. Tem de ser prestada atenção nisso. Assim, o que vocês têm de fazer é… absolutamente decidir dentro de vocês mesmos hoje: Nós iremos trabalhar isso de tal maneira… que todos nós nos tornaremos Sahaja Yogis muito poderosos… e através de nós, o mundo inteiro vai ser salvo. É uma coisa muito importante para todos vocês entenderem. Hoje é o Dia do Sahasrara que, é claro, Eu concordo… que Eu abri o último chakra, mas para ir mais além, para crescer, vocês têm de praticar a meditação… onde vocês se tornam silenciosos e sua Árvore da Vida crescerá… no silêncio, não em um tumulto. Se vocês compreenderem isso, por favor trabalhem isso de tal maneira que todos vocês se tornem… completamente conscientes de sua divindade, através da qual vocês possam ver. Se vocês têm de ver a imagem, vocês têm de ter um espelho muito bom. Da mesma maneira, se vocês têm de sentir a Mahamaya, vocês têm de ter uma divindade completa, pura manifestando em vocês.

Que Deus os abençoe.