Shri Mahasaraswati Puja

Auckland (New Zealand)


Send Feedback
Share

Shri Mahasaraswati Puja, Auckland, Nova Zelândia, 23.02.1992

Por favor, sente-se. Eu vejo muito mais neozelandeses, estou muito feliz por ver todos vocês aqui. Hoje Eu pensei que deveríamos ter… o Mahasaraswati Puja, seria uma boa ideia, porque nós fizemos Mahalakshmi Puja, vamos ter Mahasaraswati Puja. O Princípio de Mahasaswati está no canal direito, como todos vocês sabem. Primeiro é o Princípio de Brahmadeva, que é o Princípio de Saraswati, e então, esta Mahasaraswati leva você ao Princípio de… Mahabrahmadeva, chamado de Hiranyagarba. Agora, este Princípio de Hiranyagarba… é muito importante para os Sahaja Yogis. Antes de tudo, aqueles que pensam muito… ou aqueles que criam muito sem a Realização, aqueles que se expressam em poesia… ou em literatura ou em música, você pode dizer, em pinturas, em todos os tipos de arte, se eles não são almas realizadas, então eles vão do canal esquerdo para o extremo do canal direito. Então por exemplo, se há um artista, se ele vai para o canal direito, gradualmente suas pinturas se tornarão expressões extremamente violentas. elas poderiam mostrar demais algo muito violento… e também muito, Eu diria, ele seria um homem que seria inflexível. Ele teria seu próprio estilo, ele não consegue se mover em outro estilo, ele usará o mesmo estilo e não se envolverá em nenhum outro estilo. Ele desenvolve um tipo de natureza austera em suas produções… e depois quando ele fica cansado disso, então ele adotará algo, você pode dizer, como a arte abstrata, mas sem a Realização, a arte abstrata… pode ser algo muito absurdo e estranho.

Eu tenho visto os extremos disso, Eu tenho visto pessoas que colocam grandes telas no chão… e derramam muitas tintas a óleo uma após a outra… e rolam sobre ela, isso é considerado uma pintura. Eles dizem que isso é espontâneo… porque eles caíram naquilo ou rolaram naquilo, então é uma pintura espontânea que surge. Agora, essa pintura espontânea… deveria vir de uma personalidade espontânea, não rolando sobre uma coisa ou algo assim, quero dizer, eles fazem todos os tipos de coisas, mas não há fim para isso, para as coisas insensatas que eles pensam. E eles acham que eles alcançaram muito e fizeram muito… e também eles a vendem para as pessoas que têm muito canal direito. Elas gostam disso. Assim, eles colocam muito esforço para criar esse tipo de pintura. Também essa música pop de hoje, que é muito agressiva, é do mesmo efeito, porque você não pode ascender, então você se move para o seu canal direito. E essa música pop então começa, agora está se tornando… tão horrivelmente barulhenta. Eu não sei do que chamá-la. Sem dúvida ela pode… ensurdecer seus ouvidos, se você ouvi-la.

e a coisa toda é, todos os gestos e tudo mais… são tão feios e tão agressivos, é como se eles fossem comer o microfone, às vezes Eu sinto, o modo como eles ficam com o microfone e coisas assim. E observem então que essas pessoas também impressionam pessoas assim… que são muito canal direito e então eles se tornam populares. Mas a popularidade não é o sinal de verdadeiro sucesso. Ela chegará e irá embora. Todos esses artistas e pintores vêm e vão embora, eles não têm nenhuma, nenhuma duração, eles estão lá por um tempo curto. E então a história fala daqueles que estiveram no centro, nunca sobre as pessoas que foram aos extremos. Só Deus sabe quantos devem ter vindo e ido embora. E esses que estão hoje também pintando ou cantando desse jeito, amanhã eles não serão conhecidos. Um após o outro, a loucura entra na moda, um vem e desaparece, outro vem, portanto eles são loucos e eles criam uma loucura… e os loucos como eles gostam da loucura. Então isso chega a algo que é somente desperdício, não cria nenhuma marca na história.

Assim, essa é a insensatez de canal direito… que surge do movimento do canal direito, do sistema nervoso simpático, indo longe demais com sua criatividade… e também com sua literatura. E houve muitos escritores na língua inglesa… que vocês conhecem, vocês podem começar de Shakespeare, que mostrou a futilidade da empreitada humana. Por exemplo, nós chamamos de avadhuta, aquele que alcançou… um grau de desenvolvimento muito elevado em sua vida espiritual. Ele pode ver a futilidade da empreitada humana… e então ele os traz a um ponto em que eles têm de se elevar… acima dessas empreitadas humanas estúpidas, e levar a algum tipo de empreitada que os levará a algo mais elevado, e também criará algo de valor eterno. Então nós também temos, Eu acho, na língua inglesa, Eu disse, disse sobre Somerset Maugham e tudo mais. Eles são pessoas muito centradas, também Cronin era, Eu diria, mas então veio esse Hemmingway, e ele começou a se mover em direção ao canal direito. Agora Eu não sei, Eu não leio agora romances modernos, porque estão cheios de obscenidade. Então move-se para o canal direito. Portanto, um é o que… se move para o canal direito e fala sobre todos os tipos de violência, isso, aquilo, isso é também totalmente… não palatável para o consumo humano, Eu lhes digo. Mas ainda assim, eles escrevem e as pessoas gostam disso.

As pessoas querem ler sobre Hitler, elas querem ler sobre… como as pessoas foram mortas, histórias de guerra, isso, aquilo. Elas querem ver filmes que são cheios de violência, quem está matando este e aquele, de modo que o próprio desejo delas de serem violentas é satisfeito… ao ver essas coisas nos filmes… e também lendo esses livros desse tipo. Quando eles, esses artistas, se movem para o canal esquerdo, então o mesmo acontece com os músicos, como Eu disse, os músicos se tornam meio que totalmente sofredores… por causa da tragédia grega, o tempo todo. Eles ficam chorando e lamentando e dizendo que… isso é algo do tipo: “nós temos sido muito infelizes”, e essa tristeza e a tragédia da vida, quero dizer, eles ficam chorando e fazem você chorar também. Portanto, não há nenhuma esperança para eles… e eles simplesmente continuam fazendo essas coisas estúpidas. Então nós temos muitos artistas… também do mesmo tipo, especialmente franceses. Os escritores franceses assim como os poetas franceses também… e os pintores franceses, se você observar, eles são muito canal esquerdo, porque eles bebem muito. Se você for a qualquer vilarejo francês, depois das 19:00hs, você não consegue encontrar nem mesmo uma única pessoa na rua, e mesmo se você quiser descobrir a rua e bater na porta de alguém… e lhes pedir que você gostaria de conhecer alguma rua e tudo mais, todos eles já estarão bêbados às 19:00hs. Então com essa coisa, eles se tornam do tipo extremamente romântico… e eles cantam músicas românticas, não tem nenhum romance na vida deles, eles só… meio que têm algum romance imaginário… e eles vivem nesse mundo imaginário de dor e sofrimentos… e eles têm suas próprias ideias sobre seus modelos românticos… que eles formaram em suas cabeças com o canal esquerdo deles. Assim, os poetas e escritores vão para o canal esquerdo desse jeito… e digamos, por exemplo, em nossa Índia, nós tínhamos esses muçulmanos que bebiam muito, então eles começaram uma coisa chamada gazal… e esse gazal não é nada além de choro.

Mesmo em alguns poetas, nós temos esse tipo de coisa em outros lugares… onde havia muitos poetas que estavam buscando Deus… e ficavam chorando: “Oh Deus, quando eu O encontrarei? “, e na separação, eles ficam cantando, não no encontro, e não na yoga, mas eles cantam na separação: “Quando eu O encontrarei, oh Deus?” e tudo mais. E todas essas pessoas que ainda estão buscando, como essas músicas, continuam desse jeito. Até esse tanto, tudo bem, mas depois você tem muitos… tipos grotescos de escritores também… que escrevem coisas tão horríveis que você sente que está no inferno, pelo modo como eles descrevem coisas que são horríveis. E em Sânscrito é chamado de “vivastera”, criam um “vivasaras”. E é a descrição de coisas muito obscenas… que nunca existiram antes mesmo na língua inglesa; Eu nunca vi isso, mas agora alguns livros… estão cheio de obscenidade e imundície e… descrições horríveis de sexo que você simplesmente não pode suportar isso. Assim, tudo isso vem com o movimento do canal esquerdo, porque a sociedade também… se move às vezes, para o canal direito, às vezes para o esquerdo. Então quando ela se move para o canal direito, eles gostam de coisas de canal direito, às vezes eles se movem… para o canal esquerdo, eles gostam de coisas de canal esquerdo. Assim, também há pessoas com dois tipos de temperamentos, então é desse modo que eles começam a apreciar essas coisas e… desnecessariamente eles acreditam que eles são frágeis.

Como vocês sabem sobre a tragédia grega, que é um tipo de coisa muito fundamental, Eu diria, para uma literatura ocidental, é uma tragédia grega… onde uma mulher se casa com um homem, mas ela não ama o marido, então ela ama alguma outra pessoa e essa tragédia está lá. É uma tragédia criada artificialmente que mostra que… você está casada com algum homem e você deveria ser feliz com ele. É claro, se o homem é muito mau e problemático… e tudo mais, então você pode abandoná-lo. Mas de que adianta… suspirar por um outro homem vivendo com outro homem? É o tipo de coisa que você deve ter ouvido falar sobre Tolstoy, que era uma outra grande alma realizada. Ele escreveu Anna Karenina e no final, ele se certificou de que Anna Karenina cometesse suicídio, porque o que ela estava fazendo era uma coisa errada, então ele mostrou claramente a coisa toda tão belamente… e uma tamanha instrospecção o tempo todo você observa acontecendo… e também a futilidade desse tipo de romance que existia. Assim, tudo isso nos mostra que há pessoas na mesma época… que estão no centro, Eu diria, nos escritores franceses também, Maupassant era um deles a quem Eu colocaria no centro. Ele mostrou ambos os lados e ele mostrou o lado direito também. Então nós tivemos Goethe, nós tivemos muitos tipos de pessoas na Europa… e na Inglaterra também, na língua inglesa, porque Eu estou falando sobre a língua inglesa. Mas também é o mesmo em Sânscrito, em hindi, em toda língua, nós tivemos o mesmo tipo de pessoa, mas mais em Sânscrito.

Nós não tivemos muitas pessoas com esse canal direito ou esquerdo. A razão é que para literatura, há algumas regras e regulamentos. Não é a ideia ocidental na Índia… de que devemos ser pessoas devassas, isso não é aceito. Assim, mesmo na literatura, há um tipo de restrição. O que é uma literatura? Sahitya, é chamado de “sahit”, significa “a que será benévola”. Sahita significa “o que será benévolo”. Se não é benévolo, então não é sahitya, não é literatura. Então é lixo. Assim, essa restrição que existe, que é nos dada pelos grandes santos e profetas, ainda é aceita.

É claro, algumas pessoas se desviam um pouco, elas se desviam um pouco, mas uma vez que elas se desviem, isso sai da sociedade, as pessoas simplesmente não leem isso. Digamos por exemplo, algumas pessoas devem ter escrito este Kama Sutra… ou algo assim há muito tempo atrás, mas nós nunca soubemos sobre isso, nós nunca lemos sobre isso até que os alemães chegaram e fizeram… um tamanho alvoroço com isso, nós nunca soubemos que havia tais livros. Mesmo agora, Eu não sei quem o escreveu ou Eu nunca li tal livro, Eu nunca o vi com Meus próprios olhos, mas nós ouvimos falar sobre ele, que as pessoas escreveram tais coisas. Mas na verdade, se você perguntar a um ser humano comum na Índia, que talvez seja um erudito também, ele dirá: “O que é isto? Eu nunca ouvi falar sobre isso.” Mas os alemães ou os japoneses são muito meticulosos com essas coisas, eles querem encontrar todas essas coisas. Assim, essas criações de feiúra, Eu devo dizer, ou de vulgaridade, todas essas são uma compensação para as pessoas… que são muito canal direito também, porque um homem de canal direito… sempre se sentirá atraído pela bebida, porque ele quer compensar, então o homem de canal direito também gostará dessas coisas horríveis… apenas para saciar sua sede pelo poder. Ele é muito louco e então ele gostaria de neutralizar um pouco… esse movimento de tal maneira que seu comportamento de canal direito… seja um pouco compensado pelo canal esquerdo. Então as pessoas que são canal direito se entregam muito à bebida. Você perceberá que as pessoas trabalharão muito duro… e em duas noites, sábado e domingo, elas simplesmente ficam bêbadas.

Então na segunda-feira, elas estarão com ressaca. É muito interessante notar como os seres humanos são. Por cinco dias, eles trabalharão, trabalharão, trabalharão arduamente e depois… por dois dias, eles simplesmente entrarão em um tipo de hibernação, como eles dizem, e totalmente perdidos para o mundo inteiro, quer eles sejam médicos ou profissionais, eles não se importam. Então seja o que for que eles ganhem em cinco dias, eles gastarão… nesses dois dias bebendo e acabarão com isso. Assim, é desse modo que… o ganho total em toda essa criatividade entra em ação. Agora, quando essas coisas extremas começam a mostrar resultados… e depois o artista simplesmente fica farto… com esse tipo de coisa acontecendo em volta que ele vê e tudo mais. Então dentro dele, surge uma atitude mais sutil… em relação à criatividade, em relação à arte, em relação aos livros… e tudo mais, e então ele começa nessa leitura… sobre o conhecimento verdadeiro, o puro conhecimento. Ele quer ver pinturas ou ele quer ouvir música… que cantam sobre o Divino ou a Divindade; Toda essa loucura o faz realmente pensar: “Agora nós devemos começar a fazer algo melhor”, e então o Princípio de Mahasaraswati começa a trabalhar. Mas nisso também, quando eles começam a pensar em Deus, eles caem em armadilhas. Por exemplo, alguém pode cair em algum tipo de religião.

Agora, como vocês sabem, essas assim chamadas religiões… são só orientadas ao dinheiro ou orientadas ao poder. Elas não são de forma alguma orientadas ao Espírito. Essa é a razão pela qual quando eles não são orientados ao Espírito, o que eles dão às pessoas é um tipo de… personalidade que é toda mental. Você lhes pergunta sobre os Upanishads, eles recitarão versos e mais versos. O Gita, eles darão grandes palestras sobre isso por horas. Esse Chinmoy, se você ouvi-lo, ele fala por horas sobre o Gita, você fica cansado… e aborrecido extremamente com suas palestras. Ele pode falar sobre isso, mas não há nada dentro. Nada dentro e seja o que for que eles falem… não tem nenhum efeito sobre os outros também, porque eles não são pessoas despertadas, eles não estão… conectados com o Divino e seja o que for que eles façam… é apenas mental. Então quando o Princípio de Mahasaraswati é despertado, você simplesmente começa a ver claramente: “Isso é mental,” “isso não é a verdade, deve haver algo mais elevado.” Eles leem sobre todas as obras espirituais… em suas próprias religiões nas quais eles nasceram, então eles começam a sair disso e a ler sobre… algumas outras religiões também.

Então surge essa ideia de que… toda religião diz a mesma coisa, então isso chega ao ponto do Agnya. Quando chega ao ponto do Agnya somente, lá então de repente eles percebem que há algo errado, que as pessoas só estão mentalmente aceitando essa religião… e deve haver algo além disso. Nesse ponto, se alguém tem a Realização, ele simplesmente se dedica a isso. Mas esse Princípio de Mahasaraswati… tem de ser despertado em todas as pessoas que são músicos, que são artistas, que são isso e aquilo e aquilo. E aqueles que alcançaram esse estado, então de repente eles podem ter a Realização muito facilmente. Eu tenho visto algumas pessoas, elas são hoje grandes artistas, mas quando vieram a Mim pela primeira vez, não eram de forma alguma… famosos ou qualquer coisa assim. Mas quando eles vieram a Mim, enquanto só estão cantando, eles têm a Realização, apenas cantando. Ou havia um senhor que só estava tocando tabla diante de Mim, quero dizer, não era tão bom, tudo bem, e depois Eu fui a Puna onde Eu o vi, e em Puna, ele estava tocando muito bem… e Eu disse: “Ele é o mesmo sujeito.” Mas alguém disse: “Não, não, Mãe, ele não é o mesmo, ele não era um músico tão bom.” Eu disse: “Tudo bem.”

Eu tinha levado algumas flores para aqueles músicos, então Eu as enviei. Ele veio correndo e tocou Meus pés: “Mãe, a Senhora me reconheceu ou o quê?” Eu disse: “Eu o reconheci, foi por isso que Eu lhe trouxe as flores.” Eu não sabia o que dizer. Mas o modo como ele melhorou, agora ele é… um tablista mundialmente famoso, mundialmente famoso, Isso aconteceu com muitos outros também, as pessoas que tocam sarod, com as pessoas que tocam sitar, muitas pessoas alcançaram muito. Os músicos depois de virem a Mim, eles Me pediram: “Por favor, faça algo de modo que sejamos capazes de aprimorar…” “nossa criatividade.” Eu apenas disse: “Pratique a Sahaja, só isso.” E quando eles foram despertados, muito surpreendentemente, hoje a maioria deles são… músicos muito bem conhecidos e muito famosos na Índia. É claro, os músicos ocidentais, Eu não sei onde colocar Minhas mãos, porque Eu não sei, pela forma como eles estão… gritando atualmente, Eu acho que a garganta deles se acabará, talvez aconteça algo, então talvez eles venham a Mim. Mas de modo geral, a Minha ideia é esta: aqueles que alcançaram o nível de Mahasaraswati… através da leitura ou através da criatividade, mas através de escritos ou qualquer coisa, quando eles alcançam um certo estado do Agnya, então ou eles ficam desapontados e vão para o canal esquerdo… e certamente acham que tudo isso é inútil.

Ou então se eles têm a Realização, eles se tornam realmente artistas muito dinâmicos, escritores muito dinâmicos… e pessoas que estão criando algo de valor eterno. Muitos Sahaja Yogis que nunca falaram no palco, nunca estiveram no palco, disseram: “Nós tínhamos medo de palco.” Todos eles, surpreendentemente agora se tornaram grandes oradores… e falam muito bem e sabem muito. Assim, esse é o Princípio de Mahasaraswati. Agora, isso faz de você uma pessoa muito mais sutil.. e você começa a se tornar consciente de que… a compreensão grosseira que tínhamos sobre nossa arte… ou sobre nossa criatividade tem de ser mais sutil, nós temos de ser pessoas mais sutis. E então, esses escritores somente são atrativos… para pessoas que são mais sutis. Por exemplo, William Blake foi considerado um poeta louco. Na Índia, Eu nunca li sobre Ele. Eu de fato li por Minha conta, mas nas faculdades, eles nunca tiveram William Blake… ou em nenhum livro assim havia William Blake. Mas quando você vai a essas pessoas e fala com elas, havia um sujeito chamado Mascaro, ele traduziu o Gita para o inglês, é uma pessoa maravilhosa.

Ele é, Eu acho que na verdade ele é italiano. Agora ele faleceu. Ele viveu próximo à Cambridge. Eu fui vê-lo, ele estava muito ansioso para se encontrar Comigo. E quando Eu fui lá, vocês ficarão surpresos, ele fez Meu aarti, e ele recitou um mantra em Sânscrito: “Oh Deus, Você veio em minha casa!” “O que fiz em minhas vidas anteriores para Você estar em minha casa?” Um poeta tão belo e ele recitou em Sânscrito, ele era um mestre em Sânscrito. Então Eu lhe perguntei: “De qual livro você tirou esse poema?” Ele disse: “Eu mesmo o compus.” O poema era tão belo e depois ele recitou algumas coisas do Gita… e tudo mais.

E ele disse: “Mãe, eu não sei, a Senhora pode ser…” Ele era muito idoso naquela época, ele tinha 80 anos de idade. Ele disse: “Mãe, talvez a Senhora não seja capaz…” “de mudar esses ingleses, mas eu não acho que eu tenha feito alguma coisa.” “Mesmo quando eu traduzi o Gita, eles só ficam lendo,” “lendo o Gita, só isso. Então de que adianta a minha tradução?” “Exatamente como a Bíblia, agora eles estão lendo palavra por palavra o Gita.” “Então acabou-se! De que adianta fazer esse trabalho?” E ele estava tão desapontado com a coisa toda. Então ele disse: “O que Você fará para dar certo? Como Você realizará isso?”

Eu disse: “Tudo bem, Eu tentarei.” Ele disse: “É claro, Você está presente, Você é uma Encarnação.” Ele simplesmente Me reconheceu: “Eu sei que a Senhora fará isso dar certo.” Ele escreveu uma carta muito bela para Mim também e depois ele faleceu. Mas um homem tão bom e ele sofreu muito. Ninguém tentou compreendê-lo. Ele disse: “Eu falei com muitos cientistas e eles são totalmente inúteis…” “e muito superficiais. Então eu não acho que neste país, a Inglaterra,” “a Senhora será capaz de fazer muito, é um país muito superficial.” Havia pelo menos 20 Sahaja Yogis ingleses Comigo… sentados lá ouvindo aquilo. Ele disse: “Eles são extremamente superficiais, essa língua é superficial,” “eles não sabem nada sobre o Espírito…” “ou qualquer coisa sobre a Kundalini.”

E ele era um homem que leu muito, uma pessoa muito profunda… e me disse que quando ele estava estudando, gradualmente ele sentiu este Princípio de Mahasaraswati, o modo como ele não disse “Mahasaraswati”, mas ele sentiu que deve haver um conhecimento mais sutil, mais sutil. Então ele se dedicou a livros como Gita, esse, aquele, e então de repente, ele percebeu que é tudo leitura novamente. É exatamente o mesmo que a tradução… e especialmente quando ele traduziu o Gita, ele ficou impressionado… ao ver que as pessoas só o estavam lendo como a Bíblia. Então ele disse: “Mãe, eu não sei como,” “mas um dia eu estava rezando para a Mãe Maria…” “e para o Espírito Santo e obtive minha Realização.” Assim, ele era uma alma realizada e ele Me viu em um sonho. Ele disse: “No sonho, a Senhora veio e me deu a Realização.” É surpreendente. Ele Me viu no sonho e a obteve. Há algumas outras poucas pessoas que a obtiveram, mas especialmente ele a teve. Eu fiquei tão surpresa, então quando Eu cheguei na casa dele, ele Me reconheceu imediatamente.

Ele disse: “Eu vi a Senhora em meu sonho.” “A Senhora veio e me deu a Realização, a Senhora despertou minha Kundalini…” “e a Senhora me deu a Realização.” Então vocês podem imaginar… que esse senhor estava tão belamente satisfeito, ele era tão sutil que… no nível do Agnya, ele simplesmente teve um sonho e obteve a Realização. E ele disse: “Todo o conhecimento está agora muito mais revelado para mim.” E depois ele se sentou Comigo e disse: “A Senhora pode ficar por algum tempo?” Eu disse: “Eu estou indo embora agora.” Mas por pelo menos cinco horas, ele ficou falando Comigo. Ele não estava cansado, ele não Me deixou. Um homem tão idoso estava sentado aos Meus Pés. Eu ficava lhe dizendo: “Sente-se na cadeira.”

“Não, eu estou muito bem.” “Eu estou muito bem com a Senhora sentada aí.” Assim, isso é o que acontece com esse Princípio de Mahasaraswati… se desenvolvendo dentro de nós. Mas devemos permitir isso crescer dentro de nós. Assim, na Sahaja Yoga, não nos falam para não lermos nenhum livro, de forma alguma. Nós temos de ler, mas nesse livro, nós temos de ver os pontos sutis e ver por si mesmo. Eu não leio nenhuma escritura, porque Eu não preciso ler. Mas quando Eu comecei a ler esses intelectuais, o que eles têm a dizer, Eu fiquei impressionada… ao ver que eles estão dizendo a mesma coisa, não há nada novo. O que Eu sei, o que Eu digo, isso é o que eles estão dizendo. Não há nada novo sobre isso, não há nada especial sobre isso.

Apenas o que todas as escrituras disseram, eles têm dito a mesma coisa, e essas pessoas estão dizendo a mesma coisa. Mas dizendo essas coisas, como eles irão propagar? Nada. Isso será apenas novamente algo que acontecerá externamente… e desaparecerá. Isso não se torna parte integrante de seu Si, então isso tem de se tornar inato. Isso só é possível se seu Espírito entrar em sua atenção. Não há nenhuma outra saída. Então felizmente, todos vocês são almas realizadas… e sua Mahasaraswati está muito presente, mas Eu diria que vocês devem ler. Leiam livros de valor… e compreendam como é a Sahaja Yoga absoluta que está lá, como ela está lá. Qualquer coisa que você comece a estudar, você ficará surpreso… ao ver que todos esses livros estão falando sobre a Sahaja Yoga.

Talvez não seja ela toda, mas parte da Sahaja Yoga está lá. Todos eles falam de alguma parte da Sahaja Yoga, mas não a totalidade dela, porque eles vieram em épocas diferentes. E agora, a Sahaja Yoga é o momento em que… você tem de saber o completo conhecimento integrado… desses pensamentos religiosos que existiam. Completa, integrada. E é desse modo que você compreende que… todas as religiões estão integradas. Então a pessoa deve, na Sahaja Yoga, depois de vir, as pessoas não se dedicam a nenhuma leitura, é uma coisa errada. Elas devem ler e compreender o que os outros disseram, onde eles falharam. Mas não essas pessoas insensatas. Você não deve ler essas pessoas insensatas, que você sabe que são insensatas. Mas há muitos.

Outro dia, Eu recebi esse livro da Ciência Cristã. É tudo a Bíblia, não há nada especial em relação a ele. Eles estão dizendo que você não deve fazer isso, não deve fazer aquilo, e tudo mais. Está tudo escrito na Bíblia. Quais coisas novas estão dizendo? Nada. Você não precisa de uma ciência para isso, simplesmente está lá. Mas eles estão ganhando dinheiro com isso, explicando e isso e aquilo. Nenhuma explicação é necessária. Porque isso tem de surgir dentro de você mesmo, esse é o ponto que não está presente.

Então agora, esse Princípio de Mahasaraswati está despertado… dentro de nós e nós temos de ler e ver o lado sutil… desse crescimento do pensamento, como ele cresceu, e como ele se tornou cada vez mais sutil, e como muitas pessoas no mundo têm contribuído para isso. Muitos artistas, muitos músicos e muitos, podemos dizer, escritores… que realmente contribuíram para o canal central do Sushumna, porque eles se tornaram almas realizadas. Eles eram almas realizadas. Alguns nasceram e alguns se tornaram, e então eles escreveram completamente sobre a yoga. Por exemplo Rabindranath Tagore, no começo, ele escreve: “Como, quando eu me encontrarei com você, meu amigo?” e tudo mais. O que vocês chamam de canção de separação, (…) yoga. E então, depois de algum tempo, de repente ele tem sua Realização, porque ele se torna cada vez mais sutil. Então ele escreve sobre seu encontro, seu encontro com o Espírito e ele escreve sobre isso. Assim, essas coisas funcionam de tal maneira para algumas pessoas, que através das sutilezas delas, elas chegam ao ponto da Realização.

A mesma coisa aconteceu com Buddha, Ele fez a mesma coisa. Ele renunciou a tudo, renunciou a Sua família, saiu, leu os Upanishads, isso, aquilo. Ele leu tudo e por fim alcançou Gaya, onde Ele estava dormindo sob uma figueira. E somente enquanto dormia, Ele estava tão cansado e desgostoso, Ele teve Sua Realização. E isso é que é muito importante. Mas para os budistas, o que Ele fez antes de ir lá é importante. Então eles também querem renunciar isso e se tornar sanyasis, isso, aquilo. Mas tornando-se isso, nada vai acontecer. Indo a Gaya e dormindo lá também não vai acontecer. Isso teve de acontecer porque Ele era um buscador puro, um buscador verdadeiro e foi por isso que isso aconteceu.

Mas para os Sahaja Yogis, eles não têm de fazer nada desse tipo, eles simplesmente a obtêm, a Realização. Porque Eu acho que a maioria deles nas suas vidas passadas atravessaram… a maioria dos seus problemas e souberam que isso não é nada, é tudo insensatez em todas essas coisas. Ou talvez nesta vida também, eles devem ter percebido que é tudo insensatez. E então eles devem ter vindo para a Sahaja Yoga. Assim, é uma sorte muito grande para vocês por vocês estarem aqui… e obtiveram sua Realização e vocês estão se deleitando. Que Deus os abençoe. [N.T: A palestra continua] Um outro lado que Eu deixei passar foi… o lado político, no canal direito. Mesmo na política, o crescimento se torna cada vez mais sutil. Como, por exemplo, na Rússia, quando ela era uma coisa… tão orientada ao poder. Não é orientada ao dinheiro.

O comunismo era muito orientado ao poder, isso chegou a uma situação em que uma pessoa como Gorbachev tinha de nascer, que colocaria isso em um sentido apropriado, e ele veio em um caminho central. Ele não quis a democracia completa como é nos EUA, aquilo é uma “demonocracia”, mas ele queria uma coisa equlibrada. Até agora, ele não foi capaz de lidar com isso, mas Eu tenho certeza que um dia… ele conseguirá lidar, mas ele será conhecido no mundo inteiro… pelo seu grande, grande pensamento e grande trabalho… de reduzir a pressão entre as duas grandes, ou digamos, entre as duas ideologias. E ele fez uma coisa tão boa que agora não há nenhuma guerra, não vai haver nenhuma guerra, quero dizer, não uma guerra mundial muito grande, mas poderia haver um pouco aqui e ali. Isso também… está surgindo, o qual é um problema do fundamentalismo, não é devido à política, mas sim ao fundamentalismo. Então agora o problema atual é o fundamentalismo… e isso também vem do canal direito, totalmente. Os fundamentalistas são todos pessoas de canal direito… e essa coisa de canal direito os levam… a qualquer extremo da violência, poderia ser, ou… em alguns casos, isso é realmente loucura e insanidade. Mas uma nova doença começou agora naqueles que vão demasiado… para o canal direito, é chamada de “doença dos yuppies”, onde toda a mente consciente não funciona.. e você se torna como um réptil. Eu vi pessoas sendo carregadas… nos ombros como peixes grandes… e colocadas em uma cadeira e elas simplesmente… sabem tudo através do cérebro, tudo bem. Mas elas entendem tudo, elas conseguem falar bem, mas não conseguem mover suas mãos, não conseguem mover seus pés, se elas quiserem.

Inconscientemente, elas talvez possam, mas conscientemente elas não conseguem, e essa doença é a que é um aviso a todo mundo. Assim, nós temos de ter cuidado na Sahaja Yoga também, nós não devemos ir demasiadamente para o canal direito, é também muito perigoso, ou algumas pessoas se tornam muito fanáticas… e começam a ensinar a Sahaja Yoga de uma maneira muito fanática, e meio que, vejam, fazem um… Eu não sei do que chamar isso. Mas às vezes Eu vejo algumas pessoas falando de uma maneira… que nunca se deveria falar dessa maneira, porque somos Sahaja Yogis. A coisa principal é o amor, a compaixão, que é uma energia viva e deve ser feito tudo com essa energia, que é uma bela energia viva… que cria estas flores, que faz todos os tipos de belas coisas construtivas. Não deve ser de forma alguma uma opressão, dominação… ou em nenhum tipo de comando: “Você não deve fazer assim”, e organização, nada do tipo. É algo tão espontâneo, tão belo, simplesmente funciona. Mas assim como estas árvores têm de estar incrustadas na Mãe Terra, da mesma maneira, vocês devem estar incrustados… no princípio da Sahaja Yoga, que é a compaixão, o amor… e a Graça Divina. Se isso não estiver presente, então vocês terão problemas com a liderança e terão problemas… Qualquer um que seja uma pessoa violenta não pode ficar na Sahaja Yoga, ele tem de desaparecer. Ou ele deve se transformar inteiramente… ou ele tem de desaparecer. Ela não dá certo com pessoas que são violentas.

Então temos de entender que você pode estar em qualquer posição, você pode estar em qualquer lugar, você pode ser uma pessoa muito pobre, você pode ser muito rico, mas não faz nenhuma diferença para um Sahaja Yogi. A melhor coisa para julgar a si mesmo é que… toda vez que estivermos fazendo algo a alguém… ou dizendo qualquer coisa, isso é benévolo ou é violento? Isso é para nossa autopropagação? Ou auto… Ou é um princípio do tipo: “sou moralmente superior a você”? Ou é para a benevolência dos outros? Uma vez que você comece julgando desse jeito, você ficará impressionado ao ver que todo o seu sistema mudará, sua maneira de falar, sua maneira de trabalhar isso. Por exemplo, hoje havia uma mulher que… não Me permitiu falar de forma alguma. Ela ficava falando… o tempo todo sobre algo que não era importante. Mas ainda assim, Eu estava trabalhando aquilo, porque Eu sabia que não havia… nenhuma necessidade de falar, com esse senhor, Eu consigo trabalhar isso. Portanto, é sempre assim: você deve tentar ver a coisa toda… como um peça inteira e assumir um – [Marathi] um estado de testemunha.

Em um estado de testemunha, você deve observar, se você observa tudo em um estado de testemunha, então você pode lidar com toda a situação muito tranquilamente, mesmo se você não falar, se você não disser nada, ainda assim em um estado de testemunha, você se torna… muito poderoso, e nesse estado de testemunha, você pode facilmente resolver muitos problemas. Que Deus os abençoe.