Shri Adi Kundalini Puja, Pure Love

Cabella Ligure, Nirmal Temple (Itália)


Send Feedback
Share

Shri Kundalini Puja. Cabella Ligure (italy), 21 June 1992.

Hoje, nós nos reunimos aqui para venerar a Adi Kundalini… e a sua própria Kundalini, ambas, porque a sua Kundalini é o reflexo da Adi Kundalini.

Nós compreendemos muito acerca da Kundalini… e também, nós sabemos que… somente por meio do Seu despertar, somente por meio de Sua ascensão, nós ascendemos dentro de um reino de consciência muito mais elevado. Não somente nós temos nos elevado a um reino… de consciência muito mais alto, mas também isso nos concedeu tantos poderes que… nunca anteriormente na história da espiritualidade, as pessoas tiveram esse poder de despertar a Kundalini. Assim que eles alcançavam o seu despertar, talvez, eles iam mais para o lado esquerdo ou para o direito, e tentavam obter poderes… que não eram tanto para o benefício dos outros. Buddha escreveu claramente: “Quando a encarnação do futuro Buddha,” “que é Maitreya, as três Mães juntas, chegar,” “naquele momento, isso será usado para o benefício das pessoas.” Este é um dos sinais: “das pessoas”, não somente dos Sahaja Yogis, mas das pessoas. Assim, como isso pode acontecer se a menos e até que aqueles que… são Buddhas, quer dizer, aqueles que são Almas Realizadas… conheçam a ciência da Kundalini? Aquelas pessoas que tinham um conhecimento muito pequeno sobre… a Kundalini, que devem ter lido em algumas escrituras… ou em algum lugar em que isso esteja descrito, começaram a fazer mal uso disso e então elas tornaram-se tantrikas. Mas tantra, como vocês sabem muito bem, é o mecanismo da Kundalini… e yantra é a própria Kundalini, é o aparelho. Hoje, Eu acho, como nós conhecemos muito sobre a Kundalini, como Ela passa através dos diferentes centros, como Ela se eleva, como sabemos todas essas coisas, nós devemos descobrir como podemos nutrir a nossa Kundalini. Isso é muito importante saber.

Antes de mais nada, há uma grande diferença entre vocês… e as outras pessoas que obtiveram a Realização. A primeira grande diferença é esta: vocês alcançaram este poder de forma sahaj, facilmente. Os outros tiveram de ir para os Himalaias, ficar no frio durante dias, muitos morreram, viveram em cavernas, comendo frutas, algumas vezes nada. Mesmo na época de Buddha, eles tinham de usar… somente um pedaço de pano para cobrir o corpo… e eles tinham de pedir esmolas… nas vilas e, de algum modo, preparar a comida e comê-la, quer estivesse frio ou quente, sem nenhum conforto. Pelo contrário, Ele os ensinou: “Vocês devem abandonar todos os confortos,” “porque podem viver sem confortos.” Mas nenhum deles teve a Realização… e nenhum deles pôde fazer o trabalho de despertar a Kundalini. Portanto, a diferença é muito grande: pela forma como vocês obtiveram a sua Realização; pela forma como a sua Kundalini, de uma maneira bem sahaj, foi despertada… e pela forma como vocês estão manifestando… esses poderes que obtiveram. Por exemplo, vocês podem dar a Realização aos outros, podem curar os outros, vocês podem sentir as vibrações dos outros. Há alguns Sahaja Yogis que podem controlar a chuva, o sol, a lua, tudo. Alguns Sahaja Yogis têm grandes poderes de oração.

Apenas orando, eles têm salvo as vidas de muitas pessoas. E esses poderes estavam disponíveis para alguns deles, até mesmo aos rishis e grandes munis naqueles dias. Mas os poderes deles não eram baseados no amor e na compaixão. Esse é o seu campo de ação especial, porque vocês têm de trabalhar para o benefício das pessoas. O campo de ação deles era se protegerem… ou destruir. Então, eles desenvolveram poderes de amaldiçoar, de forma mordaz, eles podiam amaldiçoar as pessoas. Vocês não adquiriram esse poder, vocês não podem amaldiçoar ninguém. Muito gentilmente, Eu anulei esse poder. Nem Eu amaldiçoo. Eu posso, mas Eu nunca amaldiçoo ninguém, porque a nossa base é o amor, a compaixão e a ternura.

Eles eram pessoas irascíveis, geniosas, a maioria deles, extremamente temperamentais. E algumas vezes, eles costumavam também usar linguagem ríspida… toda vez que eles falavam sobre as pessoas… que não eram realizadas ou que os estavam atormentando. Era muito estranho… o modo como eles ficavam furiosos com a sociedade, o modo como eles a descreviam. Alguns deles não avaliavam a sociedade, não a acusavam, não diziam coisas ruins sobre a sociedade, mas eles só ficavam satisfeitos consigo mesmos… ou escreviam sobre as bênçãos que estavam recebendo. Mas vocês têm uma nova dimensão, vocês têm de usar os seus poderes… em benefício das pessoas. Assim também, a sua Kundalini foi despertada… de uma maneira tão Sahaja, por causa do amor e da compaixão de sua Mãe. Então, nesta época, podemos dizer, a sua Kundalini só pode ser nutrida, se você desenvolver dentro de si mesmo… o sentimento de puro amor e de pura compaixão. Primeiro, Eu usei a palavra “pura”, esse é o Meu nome também. Isso significa que vocês têm de ser inocentes antes de mais nada. Se vocês não são inocentes, então vocês têm certos problemas, talvez com sua luxúria.

Talvez o seu amor pode estar direcionado somente a uma pessoa. A Kundalini não é assim. Ela se eleva, Ela vai a todos os chakras, Ela não se envolve com nenhum. Ela tenta curar cada chakra, nutrir aquele chakra… e Ela só está preocupada com a ascensão Dela. Do mesmo modo, um Sahaja Yogi não deve ficar envolvido… em nenhum relacionamento assim. É possível. Vocês não têm de se tornar como os discípulos de Buddha. Por exemplo, como Eu sempre tenho lhes dito, a seiva na árvore se eleva e vai para várias partes da árvore… e depois evapora ou retorna. Então, essa passagem deve ser mantida aberta… e, uma vez que essa passagem seja mantida aberta, a Kundalini pode se elevar muito facilmente, sem nenhum problema. Mas essa passagem pode ficar fechada, caso você se envolva muito com uma única coisa, porque há algumas pessoas… que se envolvem, digamos, com seus pais, em primeiro lugar.

Tudo bem, no início Eu sei, no início, aqueles que vêm para a Sahaja Yoga… começarão a dizer coisas assim: “Mãe, meu pai, minha irmã,” “meu marido, esse, aquele, está doente,” “então por favor cure essa pessoa.” É muito comum. Eles escreverão cartas muito longas descrevendo o relacionamento… e Eu realmente perco a conexão entre eles – quem é essa pessoa? Sem escrever os nomes, eles citarão todos os parentes que eles têm. Esses são relacionamentos artificiais. Amanhã, se alguma calamidade acontecer com vocês, esses relacionamentos não ajudarão em nada. Pelo contrário, vocês notarão que eles tirarão vantagem disso. Vocês não podem depender destes relacionamentos: em que família vocês nasceram, em que religião vocês nasceram, em que país vocês nasceram, porque agora vocês são um ser universal. Então, vocês não estão mais ligados… através desses relacionamentos artificiais, mas vocês estão ligados através dos seus relacionamentos espirituais. A menos e até que nós estabeleçamos isso dentro de nós mesmos… Isso não significa que você abandone seu marido, abandone sua esposa, abandone seus filhos, nada disso, mas significa que se temos de abandonar nossos condicionamentos, nós temos de abrir mão de todas essas coisas.

Existem todos os tipos de condicionamentos em nós. Se há alguns bons condicionamentos, ainda assim, devemos abandoná-los… no sentido de que eles não devem ser condicionamentos, mas nós devemos ser mestres deles. Por exemplo, os indianos têm um bom condicionamento, de certo modo, em seu próprio país: eles devem tomar banho de manhã cedo. Eu costumava fazer o mesmo. Então, a Inglaterra é horrível para isso. Isso tem seu custo, se você fizer isso na Inglaterra, é um país detestável, você simplesmente não pode fazer isso. Você tem de tomar o seu banho à noite, senão desista de tomar banho. E a pessoa tem de mudar. Mas se você tiver esse condicionamento, então você se sentirá péssimo: “Oh, oh, eu não tomei meu banho, acho que não posso dormir agora,” “eu não consigo me sentir bem, não estou normal.” É um bom condicionamento, mas mesmo assim, ele o está escravizando.

Então, quer seja bom ou ruim, se for um condicionamento, você deve tentar ver isto claramente: é um condicionamento. Isso não significa que você deva ir na direção oposta: “Tudo bem, eu nunca tomarei meu banho”, não é dessa maneira. É assim: “Tudo bem, se não for apropriado de manhã, tomarei o banho à noite.” “Também não importa se, de vez em quando, eu não tomar banho.” “O banho não pode me controlar, eu controlarei o banho.” Nada deve controlá-lo, então a Kundalini se move em nós, porque você deve ter a liberdade completa. Se você não tiver a liberdade completa, então a Kundalini não se moverá. Nós temos condicionamentos de nossas famílias, de nossa religião, de nosso país. Esses condicionamentos, tanto quanto possível, deve ser visto claramente que nós os adquirimos através da nossa… família. Se você nasceu Cristão, você sempre será mais apegado a Cristo.

Vocês não não viram Cristo, vocês não sabem se Ele existiu ou não, se a Bíblia é verdadeira ou não, mas você será mais apegado à Bíblia. Agora, se você for um hindu, você será mais apegado ao Gita ou aos Vedas ou a algo assim. Isso cria desequilíbrio, porque nós devemos ter a mesma atitude… em relação a todas as religiões, em relação a todas as escrituras, este é o sinal de um santo. Então, esse condicionamento tem de desaparecer. Em qual país você nasceu é um outro condicionamento… que você tem de combater até o fim. Isso é muito importante. Eu não quero discutir os condicionamentos… de diferentes países, mas vocês os conhecem muito bem. Depois da Realização, quando você se eleva mais alto… do que a sociedade que o cerca, você começa a compreender e começa a descrever. Eu soube sobre a estupidez… de todos esses países através de pessoas que são daquele país. Por exemplo, um francês dirá: “Mãe, isto é típico da mente francesa,” “ele é um francês também.”

Ou um hindu dirá: “Mãe, isto é típico de um hindu,” “ele fará assim.” Então depois você compreende que você não está sendo… exemplo típico daquele país, você é um ser universal e você está vivendo como um ser universal. Uma vez que você se torne um ser universal, então você também compreende que essa cor superficial da pele… não faz nenhuma diferença no mundo. Então, depois você não começa a odiar alguém… que é mais escuro do que você ou que é mais mais claro do que você. Nas duas formas, isso funciona. Não somente as pessoas que são claras odeiam as mais escuras, mas também as mais escuras odeiam igualmente. E mutuamente, elas acreditam que todos estão completamente errados. Se você perguntar a um fanático sobre outra religião, ele dirá… que essa é a pior religião e a dele é a melhor. E se você perguntar a um outro fanático, ele dirá que a dele é a melhor e o resto é pior. Isso significa que todos eles são os piores na opinião geral.

Todo mundo parece ser o pior, Todos os fanáticos são os piores, se você pegar o consenso geral, vejam. Ninguém dirá: “Tudo bem, minha religião é boa…” “e pelo menos uma outra é boa”, ninguém. Se você perguntar a um inglês, ele dirá: “Mãe, isto é tipicamente inglês, a Senhora não pode impedir isto.” Eles ficam tão zangados. Eu vi um inglês ficar zangado… com outro inglês por comportar-se mal… ou fazer algo em relação a Mim, mas Eu não fiquei, porque eles estão cegos. Então aqui a compaixão deve surgir dentro de você, como um ser universal. Pela graça de Deus, você se elevou mais alto… no verdadeiro sentido da palavra. Não é simplesmente que vocês estejam certificados, que vocês sejam almas realizadas, não. Vocês são almas realizadas, sem dúvida, vocês são sakshat. Assim depois, de qualquer forma, agora vocês estão totalmente… certificados por Deus de que são almas realizadas.

Naturalmente, vocês devem mudar tudo. Não adianta caracterizar-se como um tipo, identificar-se… com algo que agora você abandonou. Por exemplo, do ovo, vocês agora tornaram-se pássaros. Agora, os pássaros não se identificam com os ovos… e passam a vida em um único lugar, eles voam. Agora, eles tornaram-se pássaros, eles não são mais ovos. Do mesmo modo, nós devemos aceitar a nossa posição. Nós devemos nos aceitar como almas realizadas… com autoestima e compreensão… em relação a qual é o nosso propósito na vida agora. Isso muda completamente, inteiramente. Uma vez que você compreenda o propósito de sua vida, naturalmente, não exteriormente porque Eu estou dizendo, ou porque é um processo mental, mas internamente, você se sente responsável. Vocês obtiveram a Realização para difundi-la pelo mundo todo… e emancipar o mundo inteiro.

Uma vez que você compreenda esse ponto, então automaticamente, você assume as responsabilidades… e a Kundalini se elevará. Eu sei de muitas pessoas que disseram: “Mãe, não podemos falar.” “A Senhora sabe que temos medo de falar em público.” Tudo bem, simplesmente fiquem em pé, só isso. E eles começaram a dar palestras. Eu tive de pará-los. Há muitos que disseram: “Não conseguimos escrever nenhum poema, Mãe, não somos bons nisso,” “não conseguimos cantar.” Eu sei de uma garota que cantava tão horrivelmente mal… que as pessoas tinham de falar com ela, porque ela sempre desafinava e cantava muito alto, então eles tinham de falar com ela: “Agora, é melhor você ficar atrás” “e não cantar mais.” Agora ela é uma das que estão liderando o grupo. Assim, todas essas coisas belas começam a manifestar-se, as quais vocês devem aceitar que elas surgiram em vocês… e devem abandonar tudo aquilo que vocês chamam de medo.

Nós temos todos os tipos de medo. Todas essas coisas são do canal esquerdo, como vocês viram ontem, um homem de canal esquerdo, o que ele deve fazer. Mas o que um homem de canal esquerdo tem de saber… é que ele agora é uma alma iluminada… e ninguém pode atingi-lo, tocá-lo, destruí-lo. Nenhum santo será destruído. Aqueles que tentarem destruí-los, de uma maneira bem interessante, serão liquidados. Não destruídos, mas de uma maneira bem interessante, de uma maneira cômica. Vocês rirão daquilo… e vocês se divertirão com o modo como as coisas estão funcionando. Como por exemplo, há um ditado em Sânscrito: “vinashkale viprit budhi”, significa: sua destruição começará por seus próprios métodos estúpidos. Eles se tornarão estúpidos. E em cada fase, vocês verão que eles estão se tornando estúpidos… e, por essa estupidez, eles estão se destruindo.

Vocês não têm de se preocupar com essa parte. Então é por isso que vocês não precisam de nenhum poder destrutivo. Tudo será feito por este Poder Onipresente Divino. Assim, essa parte, vocês tem de abandonar. Simplesmente, perdoem aquela pessoa. Assim que você perdoar, a responsabilidade por você é transferida… e então a Kundalini se eleva. Você não tem de ter nenhum rancor, nada contra a pessoa, mas simplesmente ria, porque eles estão cegos, porque eles são estúpidos, eles são tolos. O que nós fazemos quando vemos um idiota? Nós podemos não rir em sua presença, mas fazemos isso… em suas costas, não fazemos? Porque ele é um idiota.

Então, eles tornam-se idiotas… e você os vê tornando-se idiotas e então simplesmente começa a rir. Esse é o humor da Sahaja Yoga, vocês têm de ter algum humor também, não é? E depois, vocês começam a ver esses palhaços… comportando-se dessa maneira… e o circo todo que eles fazem é somente cômico. Então, não há porque ter medo de nenhum ser humano. O mesmo em relação às organizações ou a qualquer coisa. Naturalmente, vocês têm de saber uma coisa: como vocês são Almas Realizadas, vocês viram a verdade, vocês estão na luz, então eles irão se opor a vocês, eles irão se opor a vocês. Eles fizeram isso aos outros, não foi? Todos sofreram tanto. Mas, agora não há mais sofrimentos para vocês, a única coisa é que vocês podem divertir-se com o humor. Simplesmente, compreendam este ponto: nada irá destruí-los, ninguém pode tocá-los, mas eles estão lá apenas para lhes proporcionar algum humor.

Se vocês adotarem uma atitude leve em relação a eles, todo este medo e este tipo de canal esquerdo irão embora. O que são esses baddhas? E o que são esses bhoots? E o que são esses tantrikas? Nada. Vocês são tão poderosos. Apenas com um olhar, vocês podem vê-los dançando sobre as cabeças deles, ao contrário. Enquanto você tiver medo, a Kundalini não se elevará, porque Ela não se eleva nas pessoas… que são covardes. Ela não irá suportar a covardia. Se você for um covarde, Ela dirá: “Tudo bem.”

Se vocês estão andando na rua, normalmente as pessoas ficam com medo se estiver escuro, com medo de que alguém possa atacá-las. Mas um Sahaja Yogi não, se ele for um verdadeiro Sahaja Yogi, porque ele sabe que há ganas e anjos em torno dele. Ninguém pode tocá-lo. E aquele que tentar, esses ganas farão essa pessoa de bobo… de modo que vocês terão uma boa chance de rir dela. Agora observem e vejam. Este canal esquerdo e este medo devem desaparecer. Uma vez que este medo desapareça, todas as suas artimanhas, todas as suas intrigas, todo o seu ciúme, simplesmente desaparecerão. É desse modo que a Kundalini se elevará muito bem. Então, outro problema para o despertar da Kundalini… é o seu ego, que é enorme, Eu devo admitir, mais ainda nas pessoas que seguem Cristo, é surpreendente, e naqueles que seguem Buddha, porque eles são anti-Cristo, porque eles são anti-Buddha. Aquele que disse na cruz: “Oh, Pai, perdoai-os, eles não sabem o que estão fazendo.”

Se vocês O estão seguindo, como vocês podem ter ego? Agora, o perdão deve ser totalmente espontâneo interiormente. Não deve haver nenhuma agitação, nem mesmo de raiva, porque vocês são tão poderosos. Que mal alguém pode lhes fazer? Mas se você bloquear o seu Agnya, você só está fazendo mal a si mesmo. Se você quer fazer mal a si mesmo, ninguém pode impedir isso. Assim, essa raiva, que vem do fígado… e se estabelece no seu Agnya, tem de ser analisada. É uma coisa muito importante onde a Kundalini pára, especialmente no Ocidente. Porque toda a cultura aqui tem criado dois problemas. O primeiro é o instinto de aquisição, que vocês chamam de ganância.

Quanto mais ganância vocês têm, mais essas máquinas podem funcionar… e vocês podem ter o desenvolvimento industrial de plásticos, e depois têm uma conferência contra a ecologia. Na Espanha, Eu vi, Eu não sei, deve haver três, quatro fábricas de carro, porque cada carro só tem um ocupante, o motorista, porque ele tem de estar lá. E há tantos carros… que você simplesmente não sabe como se locomover. Para o seu programa, também é impossível, você deve sair duas horas mais cedo, enquanto você levaria apenas 15 minutos. Na França, é um outro caso, em Paris. Em Paris, se você quiser ir a algum lugar, você deve sair às quatro da manhã, senão você não consegue chegar naquele lugar. O mesmo em relação à Milão e o mesmo em relação à Roma. O pior é a Suíça, Eu não sei o que dizer sobre a Suíça. O próprio nome é muito, muito perigoso, porque eles estão ganhando todo o dinheiro sujo, eles estão fazendo todas essas coisas. Eles têm cometido todo tipo de pecado em nome da aquisição.

Para eles, nada disto é pecado, tomar o dinheiro de alguém, guardá-lo lá, tirar dinheiro dos países pobres, guardando, eles não acham que há algo errado, quero dizer, eles se tornaram imunes. Assim, esse instinto de aquisição que nós temos, o qual tem sido muito exacerbado… e tem se tornado um grande tipo de qualidade no Ocidente. Nós devemos tentar vê-lo claramente. Antigamente, nos mesmos países europeus, isso era usado para criar arte, para financiar artistas, para dar suporte ao artista. Mesmo em nosso país, os artistas eram apoiados pelos reis… e pelos grandes impérios que nós tivemos. Nestes dias, é impossível, nenhum governo deseja apoiar o artista. Vocês sabem que Mozart era chamado pela própria rainha… para tocar diante dela. Então, os governos não estavam somente cuidando… de coletar impostos, mas também estavam cuidando dos artistas, dos músicos, pintores e pessoas que criavam arte. Por exemplo na França, vocês podem ver… como a rainha deles colecionou belas obras de arte… e encorajou os artistas… a fazerem o trabalho artístico, gastou o dinheiro dela nisso e vocês sabem que ela foi morta pelo povo. Ao matá-la, eles mataram a arte da França.

E agora, os próprios franceses se tornaram burgueses. Aqueles que eles condenaram, eles se tornaram. Então, o instinto de aquisição tem de ser levado à aquisição de arte. Isso não deve ser plástico, senão amanhã nós podemos começar a comprar… coisas artísticas de plástico. Coisas genuinamente feitas à mão. Ou a música também, que é muito profunda, clássica, cantar as músicas do Divino, não o tipo de música barata que somente os tornam loucos… ou os tornam cheios de luxúria e ganância. Então, esse é um dos problemas da sua cultura… que lhes proporciona este tipo de ego. Quero dizer, se as pessoas tiverem, digamos, um Rolls Royce, então, é claro, ninguém pode falar com elas, elas perdem a cabeça, completamente. Mas até mesmo o motorista do Rolls Royce, que não é dono do Rolls Royce, ele só o dirige, perde a cabeça. Ele tem um modo de andar diferente, anda de um modo diferente, fala de um modo diferente.

Assim, esse instinto de aquisição lhes dá muito ego. Quero dizer, você vai à casa de alguém, como alguns indianos estúpidos que estão na Inglaterra, Eu fui à casa deles, eles são sadarjis, quer dizer, seguidores… do caminho de Guru Nanaka, onde não é permitido beber. Assim que você se levanta, ele mostra um bar em sua casa. “Meu Deus! “, Eu disse. Eu recuei três, quatro passos, vejam. Ele diz: “Veja meu bar (“pabu”)”, como ele diz. E do bar, ele pega uma bebida gasosa e nos mostra como… faz a bebida jorrar, imaginem só. E ele não falava. E quando nós dissemos: “Nós não bebemos”, ele pensou que nós éramos pecadores do pior tipo, porque nós não bebemos.

Assim, esse instinto de aquisição está resultando… em algo que é muito ordinário, vulgar e imoral. O gosto por exibir-se é tanto que você às vezes fica chocado. O modo como as pessoas tentam se mostrar. Como por exemplo, uma senhora americana veio dos Estados Unidos… e Me perguntou: “Sra. Srivastava,” “quantos bares a Senhora conheceu em Londres?” – Eu disse: “Nenhum.” – “Oh!” “Você é imprestável, inútil, totalmente.” “Você não conheceu nenhum bar. As melhores casas em qualquer…” “cidade pequena, em qualquer cidade na Inglaterra, são bares.”

Eu disse: “Por fora, Eu conheci.” Tudo bem, apenas para satisfazer. Eu achei que ela era artista. “Não, não, não, não. Você conhece o melhor bar em Londres?” Ela Me deu uma lista,. Eu disse: “Qual é o melhor?” “Havia um bar chamado Hermit’s Pub.” Eu disse: “O que deve ser isso?” “Sabe, o homem que vivia nessa casa morreu…” “e ninguém sabia que ele estava morto,” “então por vários meses ninguém entrou lá…” “e o lugar todo estava impregnado com aquele fedor,” “e havia muitas teias de aranha.”

“Então eles tiraram…” “o corpo de lá e o fedor ainda está lá…” “e as teias de aranha totalmente intactas.” “Você tem de ter cuidado para não danificar as teias.” “E lá é o melhor bar,” “no qual você tem de pagar muito.” “E eu o conheci.” Tão orgulhosa disso. Então, onde isso vai terminar depois? Este instinto de aquisição termina em quê? Em coisas deterioradas, podres, vocês podem chamá-las de fermentadas. tem de resultar nisso, porque a reação do ego vem… e você começa a gostar de coisas que estão podres. Como o queijo da França, nunca coma aquilo, Eu lhes digo, você queimará o seu dedo, queimará sua garganta e queimará o seu estômago.

É muito podre, e quanto mais podre melhor. O vinho, o vinho é o suco de uva podre, totalmente podre, você não consegue tomá-lo, ele cheira mal. Eu tenho visto que cheira mal como uma rolha podre. Eu perguntei a alguém: “Qual é o cheiro disso?” Ele disso: “É muito bom.” Eu disse: “Isto cheira mal como uma rolha podre?” “Eu nunca cheirei uma rolha.” É por isso que Eu disse, se ele tivesse cheirado uma rolha podre, ele nunca teria tomado vinho. Assim, todas essas coisas estão podres. Vocês sabem sobre a descoberta do queijo?

Como isso aconteceu? Como isso começou? Vocês sabem disso? Houve um grande nevasca e o leite foi deixado numa caverna. Então, por causa da nevasca, todos esqueceram do leite. Ele foi deixado lá, então no verão, o leite ficou estragado, depois ficou mais estragado, mais estragado. Depois de 12 anos ou mais, alguém foi lá e viu isso. Graças a Deus! Eu não comi hoje. E então, eles pegaram aquele leite… e o chamaram de queijo (cheese).

Na Índia, cheez é usado especialmente na língua Urdu… para alguma coisa que é especial, algo muito especial… e também, como vocês sabem, na música, eles usam esse termo… para uma composição especial, cheez. Mas aqui, o queijo (cheese) é o leite mais estragado… que nenhum ser humano ou animal comeria. Os vermes podem comer, então eles deram isso para os vermes. E Eu sei que na Holanda e também na Suécia, Eu acho, eles tinham queijo com vermes e eles estavam comendo os vermes. Você conseguem superar isso? É verdade. Não somente os queijos, mas também os vermes. Vejam onde nós chegamos com nosso instinto de aquisição. O vinho tem de ter 100 anos, certificado, este é o melhor. Essas coisas estragadas que nós estamos comendo… cheiram mal, Eu lhes digo, elas têm cheiro de coisa estragada.

É por isso que uma vez Eu fiquei surpresa ao ver que… eles vão ao banheiro e nem sequer lavam as mãos. Nós sentimos esses cheiros horríveis que eles não sentem, porque se você come esse queijo, você não consegue sentir o cheiro de algo estragado. Mesmo se você colocá-los na sarjeta, eles não sentirão o cheiro de algo podre, porque tudo tem esse cheiro horrível, estão acostumados com isso. É a imundície, mesmo se eles forem para o inferno, eles não se sentirão mal, porque o cheiro será o mesmo. Então, onde nós os colocaremos? Eles são imunes a esse cheiro horrível, que é totalmente sub-humano. Então, esse instinto de aquisição em qualquer sociedade de elite… Houve um tempo em que a sociedade francesa era considerada elite. O que aconteceu? Coitadas das crianças, elas devem estar aborrecidas por ouvir todas essas coisas. Então, a sociedade de maior elite era a sociedade francesa, que era a mais diplomática em todas as formas.

A comida deles era feita com vinho, tudo era com vinho, e a essa sociedade diplomática, uma vez, governou todas… as áreas diplomáticas. Mas eles nunca se deram conta… de que a cultura toda não era nada além de comer e beber. Nada além de comer e beber. E mais tarde, talvez um pouco de política começou. Mas esse “comer” e “beber”… foi a tal limite… que agora eles saíram das áreas diplomáticas. Ninguém os quer, porque eles nunca pensam da maneira correta. Qualquer diplomata, diplomata francês em qualquer lugar, as pessoas dizem: “Ele é francês?” “Sim.” “Então é melhor não chamá-lo para esta reunião,” “você sabe, ele colocará as suas próprias ideias.” Eles saíram.

Então, agora, esse elitismo se transferiu para os Estados Unidos. Então, a elite mais elevada está tomando drogas. O que é isso, afinal? As drogas são somente uma criação desse instinto de aquisição. Por que vocês deveriam culpar os colombianos… ou qualquer outra pessoa? Eles estão ganhando o dinheiro deles, tudo bem, como todos vocês estão, mas quem eles estão suprindo são os Estados Unidos e… os Estados Unidos são os principais agora no instinto de aquisição. E o que eles estão ganhando? Eu estive naquela sociedade, eles só falam em drogas. Tudo bem, eles falam em drogas, não somente isso, mas é como um shopping de drogas. Todos eles sabem onde conseguir as drogas, todos esses assim chamados embaixadores e essas pessoas… e suas esposas.

Com tudo isso, suas roupas se tornaram mais simples agora, elas não vestem trajes a rigor como antigamente… as esposas dos embaixadores costumavam se vestir. Eu não ficarei surpresa se elas vierem com calças furadas. Assim, esse instinto de aquisição que vocês podem ver na… elite da sociedade tem terminado em drogas… e se não nisso, termina em gurus, falsos gurus. Aqueles que ficaram fartos disso, foram para falsos gurus, porque eles não têm nenhum discernimento… para saber o que é certo e o que é errado. Vejam, passo a passo, como isto entrou no estado de deterioração, este ego, no Ocidente. Então, este é o primeiro ponto: o instinto de aquisição que vocês têm. Com isso, se a esposa de alguém é bonita, então todo homem tem o direito de olhar para ela. Ou se um homem é bonito, talvez o marido de alguém, toda mulher tem o direito de olhar para ele. Não olhar para o seu próprio marido, mas para outro homem. Para que serve isso?

Eu nunca fui capaz de entender. Para que serve olhar para outro homem que não é seu marido? Esse instinto de aquisição tem resultado… em uma vida completamente imoral, em uma sociedade imoral… e eles perderam o senso de respeito pela sua idade. Uma senhora de 90 anos tendo um caso amoroso com um neto de 18 anos. Apenas pense nisso, tamanha estupidez, tamanha insensatez. Como isso é possível, a menos e até que… nós tenhamos um tipo de instinto de aquisição pervertido? Até mesmo a arte tem terminado em perversão, tudo tem terminado em perversão, porque a maldição da sociedade ocidental é que… não há nenhuma maryada. E a Kundalini se eleva em Sua própria maryada, Ela trás de volta suas maryadas, Ela os mantém dentro de suas maryadas. Você são seres humanos, não vivam como animais, pior ainda do que aminais. Vocês não têm o direito de fazer isso.

Deus não os criou para serem sub-humanos, mas para serem seres super-humanos. Assim, é desse modo que isso funciona. Vocês podem agora pensar sobre isto: até onde vai… esse instinto de aquisição em relação às coisas. Mas a segunda pior maldição do instinto aquisição ocidental é… que eles querem conquistar, agredir os outros. Agressão, a agressividade. Eles acham que eles têm o direito de agredir outros países. Eles agrediram o nosso país por 300 anos. Por quê? Por que eles agrediram? Nós não somos pessoas más.

Porque nós tínhamos ouro, tínhamos diamantes, tínhamos pérolas, tínhamos muitas coisas… que eram apenas coisas materiais, pelas quais eles nos agrediram, e eles não assimilaram nenhuma espiritualidade da Índia. Então, os franceses agrediram, aqueles agrediram, o tempo todo agredindo. Os japoneses também estão seguindo vocês. Essa agressão, então, move toda a sociedade… para dentro de uma força muito destrutiva. Vocês veem todo dia as guerras acontecendo, este está lutando contra aquele, aquele está lutando contra aquele, eles querem isso, querem aquilo. E essa agressão tem penetrado também… nos países em desenvolvimento, no terceiro mundo também. Portanto, a doença está no ar. Mas a Kundalini destrói essa aquisição. Como? Dando a vocês a alegria.

Vocês regozijam com tudo. Vocês estão sentados na floresta e estão regozijando. Aqui, em condições desconfortáveis, vocês regozijam, porque vocês buscam o conforto do seu Espírito, porque isso lhes dá alegria. Por fim, isso é o que vocês extraem de tudo. Vocês acham que obtêm a alegria pela aquisição, vocês não a obtêm. Mas, através do despertar da Kundalini, vocês obtêm essa alegria e nessa alegria, vocês não querem nada, vocês não pedem nada, vocês simplesmente regozijam a si mesmos, vocês são a propriedade da alegria. Em Sânscrito, eles dizem: “Atmanyeva atmane ahrushta”, “O Espírito fica satisfeito com seu próprio Espírito.” Assim, em pequenas coisas, vocês devem ver a alegria… e vocês devem observar o Universo inteiro, com essa alegria. Quando Eu estou viajando, Eu pergunto: “Que árvore é esta?” “Mãe, não sabemos.”

“Bem, vocês viveram aqui por tantos anos e não sabem?” “Não, Mãe, nós não sabemos muito sobre árvores.” Eu digo: “Que flores são estas?” “Nós não sabemos.” O que vocês estão fazendo? O que vocês têm feito? Vocês não sabem que árvores são essas? Todos os dias vocês as veem. Vocês não sabem que árvore é essa? Mas se vocês lhes perguntarem: “Onde você consegue este vinho?”

Eles saberão. “Mãe, este é o lugar onde eles produziram os melhores vinhos.” “Tudo bem, Eu cuidarei disso.” E no ano seguinte, eles não tiveram nenhuma fermentação. Assim, esse é o instinto de aquisição que é muito…, um tipo de…, que tornar-se um trunfo político… de modo você agride outros países, agride outras pessoas e usa todos os tipos de coisas, e isso realmente está matando. Assim, toda a atitude dos seres humanos muda, eles pensam: “Nós somos os senhores,” “podemos odiar qualquer um,” “podemos agredir qualquer um,” “podemos ser arrogantes com qualquer um,” “podemos exigir qualquer coisa, podemos tomar a esposa de alguém,” “tomar o filho de alguém, tomar qualquer coisar,” “podemos matar nossos filhos.” Como resultado, o amor é perdido, não há nenhuma compaixão. O amor é perdido, a compaixão é perdida, não há nenhum amor. E com isso, vocês desenvolveram “meu” e “o meu”, o senso de “meu” e “o meu” é este: “este é meu filho,” “este é meu país, este é…” Por exemplo, vocês sabem o que eles estão fazendo na Iugoslávia. Eu não sei quem deu o nome de Yugo, Yugo significa Yoga.

Este é o povo da Yoga, lutando entre eles mesmos. Isso veio da mesma raiz: “Isto é meu, este é meu país.” Por quê? Como assim, este é o seu país? Vocês não podem criar uma única folha, então quem são vocês? Vocês não podem criar nem um pouco de barro, podem? Como vocês dizem: “Este é meu país?” Como ousam? Tudo isso pertence a Deus. Ele criou ou, vocês podem dizer, a Adi Shakti criou, vocês não criaram nem mesmo um punhado, como vocês dizem: “Isto é meu e eu devo possuí-lo?”

Esse negócio de “meu” e “o meu” também desenvolve, muito fortemente. E a mesma coisa acontece, algumas vezes, com os Sahaja Yogis, acontece muito. “Meus filhos”, esse “meu” é a primeira maldição. “Estes são meus filhos, minha esposa, minha família”, isso começa a crescer assim. Depois o coração encolhe. Para um homem de grande coração, o mundo inteiro é o universo, tudo está dentro, tudo é seu. Quando você experiencia um coração assim dentro de você mesmo, então a Kundalini sobe rapidamente, porque, como vocês sabem, o Sahastrara é o Chakra do Coração. Não há como o Sahastrara bloquear, se você tem um grande coração. E para manter o Sahastrara aberto, simplesmente desenvolva esta consciência, esta sabedoria… de que: “Ninguém é meu, todos pertencem a Deus.” “Quem é meu?”

Seja o que for que Deus queira, permita que Ele faça. Então, livre-se desse sentimento pequeno. Os Sahaja Yogis, Eu devo dizer, Eu tenho visto, ficam limitados às suas famílias. “Meu filho não teve a Realização,” “meu irmão não teve a Realização, meu isso.” Depois isso muda quando eles têm a Realização. “Este é meu filho, meu irmão, minha irmã, meu isso.” Este “meu” tem de ser abandonado, que é uma coisa muito, muito sutil, e é por isso que o Sahastrara se bloqueia. Todo mundo é seu… porque a Kundalini dos Sahaja Yogis é feita de amor, puro amor. O puro amor só tem o puro desejo, que é amar, amar a todos igualmente. Quando você diz que é difícil, isso significa que você não está experimentando a Sahaja Yoga.

Amplie o seu coração, você nunca se sentirá perdido. Para Mim, quando Eu estava deixando a Inglaterra, Eu estava realmente… um pouco, quero dizer, isso acontece, como… uma lua absorvida no mar, Eu senti Meu coração simplesmente sendo arrancado, mas Eu cheguei aqui e novamente Eu vi Meus filhos esperando por Mim, então isso acabou, terminou. Lá Eu senti. Agora aqui Eu sinto… que o aperto no Meu coração foi aliviado. Vocês também são Meus filhos aqui e eles também são Meus filhos. Para uma mãe assim, como Eu posso dizer: “Oh, esse é Meu, esse é Meu”? Então desse modo, tentem romper esse condicionamento. Primeiro, no Ocidente, as pessoas não ligam para a família. Elas se divorciarão dez vezes e anunciarão: “Eu sou uma mulher divorciada pela décima vez.” Agora eles não se divorciam, mas ficam muito apegados… a suas famílias, aos seus maridos, como cola, Eu lhes digo, como cola.

Às vezes, Eu Me pergunto: “O que Eu fiz para torná-los assim?” Então, agora é importante observar esses pontos… e, no final das contas, o coração é o Sahastrara… ou vocês podem chamá-lo de Brahmarandra, então nós temos de chegar ao coração. Não racionalizem, não argumentem, não resolvam isso mentalmente… a partir de livros ou de qualquer coisa. Mas, através do seu coração, se praticar isso, você compreenderá que nada é mais importante… do que amar alguém. E a coisa mais elevada é amar a todos igualmente. É claro, por amor, vocês podem ter de dizer algo a uma pessoa. Outro dia, Eu tive de dizer algo a uma Sahaja Yogini, então Meu marido disse: “Não diga, ela se tornará Sua inimiga.” Eu disse: “Deixe que ela se torne Minha inimiga, isso não importa.” “É Meu dever dizer a ela que isso está errado,” “senão Eu Me tornarei sua inimiga porque Eu não lhe disse…” “a verdade e ela irá sofrer.” Assim, isso é que lhes dá discernimento… e o amor é a verdade.

Então, esta Kundalini, que não é nada além de um rio como Eu descrevi ontem, nirvaj, não aceita nenhuma compensação. O rio desse puro amor… nos despertou com tanto amor, gentiliza e ternura. Nós devemos tentar usar esse poder dentro de nós mesmos… para sermos assim, porque o nosso trabalho é: Ela nos deu a Realização para emancipação do mundo inteiro, não apenas para nós mesmos. Então, todos têm de dar a Realização aos outros, senão a Kundalini deles se acomodará. Falem sobre a Sahaja Yoga. A Sahaja Yoga não é para meio-período, não é um assunto secundário, ela deve estar sempre com vocês. Toda vez que vocês tiverem uma oportunidade, vocês têm de falar sobre a Sahaja Yoga, vocês têm de colocá-la em prática, vocês têm de dar a Realização, senão é inútil. Que Deus abençoe a todos.