9th Day of Navaratri, Reintrospect Yourself

Nirmal Temple, Cabella Ligure (Italy)


Feedback
Share

Navaratri Puja, Cabella Ligure, 24.10.1993 S.S. Shri Mataji Nirmala Devi

Hoje, nós nos reunimos aqui para fazer o Puja da Devi. A Devi tem muitas formas, mas Ela é a corporificação da Shakti. A Adi Shakti provê a shakti a todas essas corporificações. E assim, há muitas Deusas que temos em épocas diferentes. Elas vieram a esta Terra e fizeram tudo que foi necessário para a ascensão das pessoas que eram buscadoras. Especialmente Aquela que conhecemos como Jagadamba, a Durga. Ela ficava tentando proteger todos os buscadores da verdade e destruir todas as forças demoníacas, porque sem a ascensão dos seres humanos, eles não conhecem a verdade. E é por isso que seja o que for que eles tentem fazer é uma projeção mental. E essa projeção mental, se ela não for substanciada pela verdade, pelo dharma, ela declina. Em Sânscrito, eles chamam isso de “glaani”. Quando esse glaani acontece, então as Encarnações nascem para resolver o problema.

Em todas as Encarnações da Deusa, tem havido muitas forças satânicas encarnadas. Elas tinham se encarnado e Ela teve de lutar contra elas e destruí-las. Mas essa destruição não era pela destruição em si, que as forças demoníacas devem ser destruídas, mas as forças demoníacas sempre tentam esmagar os buscadores. esmagar os santos, tentam prejudicá-los, às vezes até mesmo destruir. Todas essas forças destrutivas não vêm ao mesmo tempo, normalmente. Em épocas diferentes é fácil lidar, mas o propósito da Encarnação é salvar, proteger as pessoas que s ão buscadoras, porque elas são as pessoas mais importantes no reino da espiritualidade. Todos os outros não são nada além de poeira, inúteis, imprestáveis. Se eles não estão buscando a verdade, aos olhos de Deus, eles são só vidas inúteis que vieram e serão liquidadas. Eles não têm nenhum valor e não têm nenhuma dignidade. Eles não têm nenhuma compreensão de coisa alguma.

Assim, no julgamento do Amor Divino, nós temos dois tipos de pessoas: um são os buscadores da verdade e o outro, os que não são. Eles podem ser pessoas boas. Eles serão pessoas gentis, farão muitos trabalhos bons para nós, trabalhos sociais, esse trabalho, trabalho missionário, eles podem estar fazendo todo tipo de trabalho. Mas se eles não estão buscando a verdade, então eles não chegam a essa categoria em que Deus tem de encarnar. Assim, tentem entender a preciosidade, a importância dos buscadores. E isto é o que vocês têm feito: buscando. Muito poucas pessoas, se você verificar a porcentagem, são buscadores. É bem, bem pouquinho. Mas é muito importante, porque, por exemplo, uma pequena parte de ouro é muito mais valiosa do que montes de aço. Da mesma maneira, um buscador é muito mais valioso no crescimento da espiritualidade.

O universo inteiro foi criado, toda a atmosfera foi formada, toda a evolução aconteceu, para quê? Para que os seres humanos conheçam a verdade. Mas na atmosfera moderna, isto é uma maldição muito grande, Eu acho, um mal maior do que todos os Shumbha Nishumbhas e tudo isso, o pior de todos é o materialismo, porque o materialismo os torna grosseiros, densos. Em sua busca também, quando você está se elevando, sutilmente esse materialismo captura você. Eu tenho notado isso. Quando as pessoas vêm para a Sahaja Yoga, certo, elas vão fundo dentro delas mesmas. Elas estão compreendendo o que Eu estou dizendo. Elas querem ter todo o conhecimento interior, o que é chamado de “atmagyan”. Atmagyan significa duas coisas: o conhecimento sobre o Espírito e o conhecimento de si mesmo. Tudo isso eles descobrem e sabem o que é. Esse estado é o estado pelo qual as pessoas têm feito todos os tipos de coisas: indo aos Hiamalaias, meditando no frio sem muitas roupas, vivendo em cavernas com poucas frutas.

Todos os tipos de tapasyas, elas fariam, porque a busca era tão profunda, tão urgente, e elas não conseguiam livrar-se dessa força da busca. Mas nos tempos modernos, o materialismo retarda esse forte desejo, essa dedicação. É enlouquecedor para as pessoas quando elas são buscadoras. Eu tenho visto que antes de virem para a Sahaja Yoga, as pessoas gastam muito dinheiro, vão a vários lugares, vão para os Himalaias, vão para o Nepal, vão para o Japão, elas ficam circulando por todos os lugares. Mas depois de vir para a Sahaja Yoga, depois delas se tornarem o Espírito, para o crescimento de sua nova consciência, o progresso é retardado. A pessoa também tem de entender que depois de correr tanto pra cá e pra lá, você descobre algo tão precioso, então você se aquieta com isso. E você se sente muito satisfeito com isso. Essa parte está bem. Mas, e quanto a depois? O seu crescimento não deve parar.

E ele pára porque, porque uma das razões principais é o materialismo. Por causa do materialismo, sua fé em você mesmo também é menor. Agora, como vocês viram, os Deuses oraram para a Deusa e Ela veio e destruiu todas as forças negativas. A razão foi o desejo fervoroso dos Deuses que A compeliu a se encarnar. Era um desejo tão sincero pela ascensão que às vezes eles não conseguiam comida, nem mesmo água, e eles trabalhavam tão arduamente pela ascensão deles, que era perturbada pelas forças negativas. Então o apelo deles foi tão de coração, tão desesperado e genuíno e sincero que a Deusa teve de nascer nesta Terra para salvá-los, para protegê-los, para cuidar deles. Mas, na realidade, nós vemos que uma vez que você alcance um destino, você sente: “Agora, é melhor me acomodar.” Agora, com o que nós nos acomodamos? Se depois da Realização, você fica completo, você está na totalidade, você está totalmente unificado com a realidade, não há nada a ser feito. Você se torna um santo. E um santo não necessita de nenhuma propaganda, não precisa de nada.

Sua mensagem se espalha. As pessoas o veem e sabem que ele é um grande santo. Muitos santos não deixavam nem mesmo suas casas. Há um ditado muito popular na Índia: “Você não deve deixar sua takiya”, “o travesseiro com o qual você está descansando, você não deve deixá-lo.” Esse era um critério de um guru. Aqueles que tem de buscar devem ir aos gurus e escalar pelo menos 10, 11 quilômetros, e depois o guru não se encontra com ninguém. Talvez ele o esbofeteie. Talvez ele bata em você. Talvez ele o jogue daquela montanha alta. Ele o testará de várias maneiras. No final, talvez ele selecione uma única pessoa para dar a Realização.

Assim, esse forte desejo, esse esforço desesperado existia o tempo todo. Agora, então nós entramos para a Sahaja Yoga nestes tempos modernos. Às vezes Eu acho que não somente a Sahaja Yoga é muito fácil, ela também mima demais. Vocês sabem que vocês obtiveram a Realização. Todos vocês sabem que vocês são melhores do que os outros, que vocês se livraram de muitos problemas e que agora vocês se tornaram seus próprios mestres. Então a responsabilidade que você tem em relação a si mesmo e aos seus semelhantes reduz, porque você se sente muito satisfeito consigo mesmo. Outro dia uma Sahaja Yogini Me ligou. Eles Me ligam por tudo. Ela disse: “Eu fui ao médico e ele fez exame com radiação” “e descobriram que eu estava grávida,” “então o que eu devo fazer em relação ao bebê?” Por uma coisa tão pequena, eles Me perguntarão. “Qual deve ser o nome de nosso filho?

O que é isto? O que é aquilo?” Eu tenho de trabalhar muito mais do que qualquer padre. Com pequeninas coisas, eles ficam preocupados. Tudo bem, essa parte está bem em que Eu tenho de lhes dizer o que deve ser feito em tal questão ou o que devemos fazer. Se eles perdem o trem, eles Me telefonarão: “Mãe, perdemos o trem. Agora o que fazer?” Então Eu tenho de lhes dizer: “Tudo bem, deem um bandhan.” Isso Eu também tenho de lhes dizer. Ou vamos supor que o pai deles está doente. Ele tem um problema de coração, então eles Me ligarão: “Mãe, meu pai está doente. Ele tem um problema de coração.” “Ele não é um Sahaja Yogi. O que a Senhora pode fazer sobre isso?” Então a Mãe tem de pôr a atenção no pai dele que não é um Sahaja Yogi.

Por pequeninas coisas, eles Me escrevem. Coisas tão pequenas que você não consegue imaginar como eles não compreendem para que Eu estou aqui. Ainda assim, Eu nunca disse que isso é uma coisa estúpida de Me pedir. Vocês não devem desperdiçar Meu tempo, nunca. Mas isto é para ser observado agora: se vocês não se valorizam como almas realizadas, vocês não conseguem valorizar Meu tempo também ou quem Eu sou. Esta Encarnação pode ser desperdiçada completamente por causa dessa atitude materialista. Nestes tempos modernos, Eu não sei o que deu errado com o seres humanos, porque a coisa mais importante na sua vida é ascender e crescer. Adquiram uma grande visão da coisa toda. Por que este universo foi criado? Por que vocês foram criados como seres humanos?

Qual foi a necessidade de se fazer todas essas coisas? Para que isso é feito? Se você tiver uma visão muito grande da coisa toda, então tente situar sua posição: “Onde eu estou?” E depois: “Como o Divino me escolheu” “e agora eu me tornei um Sahaja yogi?” Assim, agora: “Qual é minha responsabilidade?”, isso a pessoa tem de observar. Mas pelo contrário, Eu tenho visto pessoas que ficam dizendo que têm uma mudança. Então Me telefonarão e perguntarão: “Mãe, eu devo levar nossa cadeira ou não?” Isso mostra que elas não dão nenhum valor para si mesmas e não dão nenhum valor para Mim, de ambas as formas. Porque eles ficam perguntando coisas tão pequenas, coisas tão tolas que é impossível entender como os Sahaja Yogis podem fazer tais perguntas. Em perspectiva, nós podemos ver a Deusa. Ela vem a esta Terra em diferentes formas em diferentes épocas para salvar os buscadores da verdade e trabalhar a ascensão dos buscadores da verdade. Vocês podem imaginar? Uma diferença muito grande na Encarnação da Deusa antes da Kali Yuga.

Enquanto agora, é uma coisa muito diferente, pois vocês vieram a esta Terra para se tornarem os Sahaja Yogis. Vocês têm de ter um corpo, uma mente, sentimento, tudo que é simplesmente abastecido com espiritualidade, abastecido com sua espiritualidade. Deveria ser, normalmente, porque por quantos anos no passado vocês têm buscado Deus. Então vocês vieram para cá. Que coincidência! Mas, quando? O que é isso? Enquanto vocês têm uma vantagem tão grande, pois vocês vieram para a Sahaja Yoga por causa de sua busca e agora vocês encontraram a satisfação a partir dela. Qual é a responsabilidade que vocês têm? A própria Encarnaçào veio a esta Terra não somente para protegê-los, para nutri-los, e para matar os demônios.

Não, Ela veio a esta Terra para lhes falar sobre tudo que é mais sutil interiormente e lhes falar qual deve ser o seu relacionamento: deve ser externo assim como interno. Vocês nunca estiveram conectados com a verdade. Vocês nunca estiveram conectados com este Poder Onipresente. Vocês nunca estiveram conectados com Deus Todo-Poderoso. Então temos de entender que: “Que coisa grandiosa aconteceu, que proveniente de mim, simplemente” “esta Kundalini emergiu e Ela tocou estes centros mais elevados.” Como? Isso não foi feito antes, não. Eles só eram protegidos. Eles só eram cuidados. Em nenhum lugar está escrito: “A Deusa deu a Realização às pessoas”, em nenhum lugar. Ela é responsável.

Ela pode dar. Um dos Nomes Dela é esse. Não um, mas pelo menos dez nomes são que Ela lhes dá o Nirvana, Ela lhes dá a sua liberdade, Ela os introduz à liberdade. Todas essas coisas estão escritas, mas o que está acontecendo agora é que as pessoas ainda não são capazes de entender o valor da vida delas nos tempos modernos. Vejam o modo como as pessoas fazem perguntas. Vejam o modo como as pessoas continuam perguntando, o modo como as pessoas estão preocupadas. “Agora meu filho” “está crescido. O que devo fazer?” O que você deve fazer? O filho está crescido, coloque-o na escola, faça o que você quiser. “Mãe, a Senhora por favor poderia dizer onde coloco a criança.” Então você coloca a criança.

“A Senhora viu a escola, Mãe?” “Não, Eu não vi.” “Então vá e inspecione a escola.” Imaginem a Kali Mata fazendo isso. Ela teria dado dois bons tapas com força, Eu lhes digo. Com qualquer um que tivesse dito isso, o que você faria? Mas a esse nível detalhado, um aspecto materno tem de trabalhar. Você não faria isso pelo seu próprio filho, Eu sei. Mas quando se trata dos filhos, o que estamos fazendo? Ainda é materiatista. Hoje, especialmente, é um grande dia de Dusshera, como eles o chamam. Este é o dia quando, como vocês sabem, Ravana foi queimado. Efígies de Ravanas são queimadas em todos os lugares.

Quando Shri Rama chegou, isso foi feito, foi Sua vitória. Mas em Sua vitória, não foi Ele ter formado Sahaja Yogis ou dado a Realização, não. Sua vitória foi que Ele matou Ravana. Isso foi feito naquela época para a preparação de hoje. Para o acontecimento de hoje, isso foi feito há muito tempo atrás, de modo que chegariam estes dias em que as pessoas teriam o sistema de valores apropriado da vitória de Shri Rama. Mas isso não aconteceu. Não aconteceu porque esta Encarnação de Mataji Nirmala Devi é muito diferente, muito ilusória, Mahamaya. Então você é deixado por sua conta, faça o que você quiser. Seja o que for que você goste, você pode fazê-lo. Então eles Me perguntarão: “Mãe, nós temos um problema.” Eu disse: “Qual?” “Não sabemos qual tipo de cadeiras devemos comprar.” Para cada coisa pequena, eles se referirão à Mãe, mas para coisas importantes, nunca.

Um tipo de uso estranho da coisa toda começou, o que é muito grandioso, muito importante é usado para algo totalmente insensato. Assim, vejam a diferença entre as Encarnações. Uma Encarnação vem a esta Terra para salvar as pessoas, para fazê-las sair da lama da maya. Mas uma outra Encarnação que veio não é somente para lhes falar sobre isso, mas para lhes dar a sua Realização e depois cuidar das coisas pequeninas de vocês. Então quando essa senhora telefonou e Me perguntou: “O que devo fazer? Por favor Mãe, cure-me.” É uma atitude muito diferente. Entre os bhaktas daquela época e os bhaktas de hoje, há uma diferença muito grande. Eu disse: “Você nunca Me perguntou quando você fez tudo aquilo,” “não importa. Agora, seja o que for que você tenha feito,” “é melhor Eu ver a criança, cuidar da criança,” “corrigir tudo na criança, mas Me acompanhe.” Mas depois, Eu percebi que essa mulher é muito apegada ao seu filho. E Eu telefonei para o líder e ele disse: “É um apego terrível.” “É um apego terrível à criança.” Assim, agora, é de uma insensatez a outra insensatez.

Esta Encarnação tem uma enorme variedade de trabalhos a serem feitos. Mesmos as 64 kalas, as 64 habilidades de Shri Ganesha não são suficientes para resolver isso. Por que é tão complicado? Depois de dada a Realização do Si, isso deveria ser uma marcha sem difículdades em direção ao seu objetivo e ao seu crescimento. Mas por que isso é uma insensatez tão complicada que fica o tempo todo perturbando vocês? O que vocês querem agora? Nós devemos perguntar: “O que vocês querem”? “Eu quero um filho.” Depois da Sahaja Yoga, você não deveria querer nada. Por que você quer ter um filho? Há tantas crianças.

Você pode cuidar delas. “Eu quero” vai embora, deve ir embora de sua mente: “Eu quero isto e quero aquilo.” Esse “ficar querendo” acabou agora. O que você quis? Sua Realização do Si. Depois disso, o que aconteceu é que agora o que Eu quero é mais importante. E Eu quero que vocês se tornem realmente desapegados do materialismo. Isso não significa que vocês devem se tornar como “Hare Rama Hare Krishna”, não, não, não, não. Eles não são desapegados. Eles são pessoas muito apegadas. Mas desapego é um estado onde nada pode amarrá-lo, nada é importante, a coisa mais importante é sua ascensão espiritual.

Nada pode atraí-lo mais do que esse processo. Isso é o que é exatamente desejado hoje, que os Sahaja Yogis devem entender. Comparado a o que o Sahaja Yogi comparado aos Sahaja Yogis, o que as pessoas passaram. Quando Eu li aquilo, Eu Me senti mal. Aqui tudo é conveniente, “venham, desfrutem a boa comida, a boa companhia”, é um seminário acontecendo. Tudo é adequadamente feito. E se algo está faltando, Eu serei A que falará com os organizadores: “O que é isto?” “Você deveria ter feito isto, você deveria ter feito aquilo.” Agora, nós chegamos a um ponto onde temos de entender: o que nós queremos? De que adianta matar Shumbha Nishumbhas? De que adianta destruir esta Igreja Católica? De que adianta?

Porque vocês são estáticos. Vocês ficam grudados em um lugar, nenhum progresso. Assim, de que adianta fazer todas essas coisas o tempo todo e destruir toda essa negatividade? Qual é o propósito? É arbitrário demais. Todo mundo diz: “Mãe, a Senhora lhes deu permissão. A Senhora lhes deu autorização.” “Então agora eles estão fazendo do jeito deles.” Outro dia, uma moça veio a Mim. O filho dela estava muito doente. Eu lhe perguntei: “Você medita?” Ela ficou calada. Eu disse: “Eu posso perceber que você não medita,” “porque Eu sei o que é isso,” “você nem mesmo medita.” Assim, a coisa principal de hoje é que é um dia de Dusshera, quando as pessoas vão, atravessam os limites de suas vilas e levam ouro para os pais.

Essa é a história, é assim. Agora, o que você tem de fazer é atravessar os limites desse materialismo, dessa força anã insensata que está atuando em você e você tem de transcender e levar, como Eu disse, ouro, que é uma coisa que não se mancha, dos limites da Sahaja Yoga. Quantos de vocês realmente estão no campo de trabalho? Quantos de vocês estão falando sobre isso para as pessoas? O que vocês estão fazendo sobre isso? Por que Eu estou lhes falando dessa maneira e não para os indianos? Porque a atitude deles é diferente. A atitude deles não é materialista. É espiritual. Eles querem a ascensão espiritual deles, pela qual eles sofrem muito.

Eles não pouparão esforços para fazer as coisas apenas para obter esse estado onde eles podem facilmente ficar entregues. Esse estado de entrega tem de surgir. Por exemplo, você tem um problema. Como por exemplo, você não tem nenhum feriado e você quer vir aos pujas, por exemplo. Só estou dando um exemplo. Agora, se você quer vir ao puja, simplesmente venha. Não somente você conseguirá um emprego, mas talvez consiga uma promoção. Mas você não tem nenhuma fé em sua ascensão, você não tem nenhuma fé de que você é o escolhido. Isso é o que está faltando por causa do materialismo. Recentemente nos EUA, nós temos um grande Sahaja Yogi, Dave Dunphy.

Eu lhe disse: “Dave, é melhor você assumir como líder dos EUA,” “porque esse senhor não está bem e é melhor você assumir.” Imediatamente ele disse: “Tudo bem, Mãe.” Agora, ele vive em Honolulu. Nossos programas e tudo mais são feitos em L.A., Los Angeles, e pareceu bastante estranho Eu lhe pedir para vir e trabalhar lá. Agora, onde nós estamos? Nós somos as pessoas que têm sido abençoadas com todos os poderes. Vocês têm sido abençoados. Mas nós não queremos praticar. Nós não queremos descobrir quais poderes nós temos, estamos preocupados com nossos próprios filhos, preocupados com qual sari iremos usar, ou preocupados com quem é o líder e o que devemos fazer com a líderança. Todas essas coisas não irão nos ajudar. Vocês não estão aqui para isso. Tentem entender.

Vocês estão aqui para se tornarem o Espírito e depois espalhar a luz do Espírito. Nada importa. Uma vez que comecem a fazer isso, vocês ficarão surpresos ao ver que a fé atua. Não é a fé cega, não é a fé cega. Vocês não têm nem mesmo que Me contar. Ela simplesmente atua. É uma questão de poucos dias, você pode obter muitos resultados do que você tem desejado muito, você talvez consiga coisas materiais, superficiais. Mas a questão se mantém. Alguém, digamos, deseja dedicar sua vida, assim chamada, para a Sahaja Yoga. Então o que você faz?

O que você faz se você se dedicar? A primeira coisa é sua fé. Você deve saber: como está sua fé em qualquer coisa? Você realmente acredita nela ou não? Se você de fato acredita nela, o que você tem feito sobre isso? Assim, nesse estágio, você tem de fazer introspecção. O que você está fazendo? O que nós somos para fazer? Ate onde nós temos de ir? É uma época muito, muito importante e vocês são almas extremamente importantes sentadas aqui, mas se você não valoriza seus próprios sistemas e a si mesmo, por que Deus deveria se preocupar com você?

Por que Deus deveria tentar lhe dar ideias? Por que Ele deveria tentar ter qualquer interesse mesmo em você, em pessoas desse tipo? Assim, agora, Eu apenas tenho de lhes dizer que neste dia deste Puja, é uma tamanha combinação, que é o Dusshera, Eu estou aqui, e também é o agora, nós podemos chamá-lo, o último dia do Devi Puja. Nós temos de ver dentro de nós mesmos, fazer introspecção: “O que eu tenho feito pela Sahaja Yoga?” Com exceção de cuidar de meus filhos, cozinhar para o marido, só isso. Os homens também podem pensar da mesma maneira: “O que temos feito?” “O que temos feito pela Sahaja Yoga?” Apenas “eu quero me encontrar com políticos,” “eu quero me encontrar com essa pessoa, com aquela pessoa.” Para quê? Eles é que deveriam vir e se encontrar com você, mas sua fé em você mesmo é muito fraca. Eu acho que essa é a razão principal para toda essa queda está na fé em você mesmo. Essa fé é uma tal coisa que você sabe que é assim. Vocês viram Minhas fotografias. Vocês estão convencidos em relação a isso.

Não resta nada para ser convencido, mas essa fé não está unificada com seu coração. Ela simplesmente não está com seu ser. Ela é externa. “Tudo bem, a Mãe fará isso, a Mãe resolverá isso, a Mãe fará isso.” Mas, a coisa toda é agora para Mim, parece que Eu tenho de compulsoriamente lhes falar para fazer algum tipo de tapasya. Você pergunta a alguém: “Voce medita?” “Não, Mãe”, de forma muito franca, “não, Mãe, não meditamos.” “Então, o que você está fazendo aqui?” “Há uma dor em meus joelhos, então eu vim à Senhora.” Tudo bem, “mas, eu não medito, sou muito honesto, eu não medito.” “Eu apenas tenho uma dor em meus joelhos, por favor cure isso,” “eu não medito.” Quantos de vocês realmente meditam toda noite? Guido disse: “Mãe, se a Senhora lhes falar assim, eles dirão: “tudo bem, à noite meditaremos, mas não de manhã,” “porque a Mãe disse: façam isso à noite.” Não há nenhuma seriedade. Não é esperado nenhum tipo de entusiasmo em relação a isso. “Tudo bem, se não for hoje, nós veremos amanhã.” “A Mãe disse assim: ‘Não é necessário. ‘” “’Não é importante. Está tudo bem.

‘” Então você se satisfaz. Mas quem é o perdedor? Não sou Eu. Eu não preciso da Sahaja Yoga, preciso? Eu estou fazendo toda a tapasya para a Sahaja Yoga de vocês. E quanto a vocês fazerem alguma tapasya em relação a ela? Assim, agora, o que Eu estou tentando dizer é que você teve a sua Realização. Agora você alcançou um grande estado de compreensão, também de conhecimento interior e também sua conexão com o Espírito e com Deus Todo-Poderoso. Tudo isso vocês sabem agora. Muitas coisas vocês sabem.

Apesar disso, ainda não é o que deveria ser, de coração, de seu desejo sincero. Enganar-se não ajuda ninguém de forma alguma, nunca. Não estou falando algo para X, Y, Z. Eu estou falando para todos vocês. Não tente enganar a si mesmo. Vocês estão aqui com um propósito tão grandioso. Esse propósito é corretivo e é a libertação de nossas mentes de todas essas forças destrutivas insensatas, e então espalhar isso por toda parte, falar sobre isso. Minha própria convicção é esta: alguma coisa tem de acontecer para os Sahaja Yogis compreenderem como é importante trabalhar algo extraordinário que está dentro de nós, que é potencial, que está prestes a borbulhar. É uma responsabilidade, quer você seja um judeu, um cristão ou qualquer coisa, não faz nenhuma diferença – tudo isso é externo – pela qual você tem de fazer isto: você entrou em um novo reino de consciência, em um novo reino de uma vida mais elevada onde você conhece todo o seu ser interior, você sabe tudo sobre o que é bom é o que não é. Tudo. Depois de saber tudo isso também, se você não crescer, então quem você culpará? Assim, agora, nós chegamos ao ponto de compreender a importância dessa Kali Yuga, onde sua Mãe está aqui para ajudá-los e também para cuidar de vocês muito ternamente, docemente, falar-lhes tudo.

Na verdade, Eu não consigo ficar zangada com ninguém por mais de um minuto. Então explicar-lhes docemente o que você deveria ter feito e o que você pode fazer, o que você tem de fazer. Todas essas coisas, Eu realmente estava lhes falando o tempo todo. Eu tenho estado Convencendo-os muito docemente e lhes explicando e lhes falando que este é o seu próprio poder que está dentro de vocês, o qual vocês têm de cuidar e elevá-lo e também vocês obtiveram tantos livros ou formas de compreender isso. Mas esse conhecimento interior que vocês têm é algo assim: “Eu tenho um conhecimento interior sobre, digamos sobre” “como construir estas coisas, mas eu não faço isso.” É simples assim. “Eu simplesmente não faço isso.” “Eu tenho o conhecimento interior, tudo bem.” “Eu tenho um Ph.D, mas eu sou louco.” É assim. Há muitas pessoas mentalmente muito bem equipadas na Sahaja Yoga, Eu sei. Mas quando se refere a seguir a Sahaja Yoga, elas não estão prontas. Então Eu estou lhes avisando agora. É como Cristo disse: “Algumas sementes que germinaram caíram na rua e secaram e morreram.” Agora o julgamento está acontecendo o tempo todo.

Quando estou falando com vocês, tudo é o julgamento que está acontecendo. Assim, toda noite você tem de meditar. E você tem então de pensar sobre o que você fez esta noite, hoje, no dia inteiro, o que você alcançou. Mas eles são tão calculistas. Vamos supor que Eu vá lá às 5h, então Eu tenho de voltar às 7h, senão Eu perderei o compromisso, Eu não verei essa pessoa, aquela pessoa. Assim, tudo funciona desse jeito com o tempo, com a importância em coisas insensatas. Mas o que tem de funcionar é sua fé: “Eu vou fazer coisas que são verdadeiras,” “que são sensatas, realistas” “e eu vou me manter totalmente, extremamente livre” “e eu vou cuidar não somente de meu ser interior,” “mas também do ser interior dos outros.” O Puja especial de hoje é realmente mais de canal direito, Eu diria. Dusshera é um Puja de canal direito, porque vocês veneram Shri Rama e Seu arco e tudo mais. Mas pensem nessa Encarnação. Por 14 anos, Ele ficou na prisão.

Por uma determinada razão, Ele ficou lá. Se alguém tiver de ficar mesmo por um ano, é uma dor de cabeça. Não era uma prisão, mas era, podemos chamar, que Ele foi para a floresta, isso era como uma prisão para Ele. Ele era o filho de um rei, não tinha nenhum lugar para morar, para dormir. Ele foi a todos os lugares, Ele teve de construir Sua própria cabana. Então Ele foi lá. Ele tinha de fazer isso. Por quê? Por que Ele fez isso? Porque Ele tinha fé Nele mesmo.

Ele é Shri Rama e Ele teve de fazer essas coisas bem-disposto. Ele tinha fé em si mesmo. E Ele tinha fé em Deus Todo-Poderoso, que seja o que for que Ele estivesse fazendo, Ele estava fazendo como uma vontade de Deus. E “Isto é o que eu tenho de fazer, acabou-se.” “Não me importo, quer eu tenha de enfrentar Ravana” “ou tenha de enfrentar esse ou aquele, eu não me importo.” “Eu sou um Sahaja Yogi, eu não importo.” “Meu trabalho é expandir a Sahaja Yoga, tudo bem.” “Meu trabalho é me purificar e conhecer a mim mesmo.” “Esse é meu trabalho, minha tarefa, e isso é o que tenho de fazer.” “Eu não me importo se eu consigo ou não a admissão na escola.” “Eu não me importo se alguém tem de ir de avião,” “se ele consegue uma passagem ou não.” Você simplesmente não acreditará que mostrando sua fé em você mesmo, você conseguirá a admissão, você conseguirá a passagem, tudo que você quiser está lá. Está tudo lá. Você não tem de batalhar por isso. Você não tem de se incomodar com isso. Simplesmente está lá. É. Em toda Minha vida, isso tem acontecido. É claro, Minha fé é sólida como Gibraltar, sem dúvida.

Porque Eu sei o que Eu sou e Eu sei o que Eu devo fazer. Assim, Eu não tenho nenhum problema para Mim. Toda a fé e Eu conheço todos e Eu posso dizer que Eu posso distinguir um pássaro voando. Talvez não mostre isso. Algumas vezes talvez Eu diga: “Tudo bem, isto é bom, isto, aquilo”, mas em definitivo, Eu sei o que Eu sou e o que Eu tenho de fazer. Da mesma maneira, você tem de conhecer a si mesmo, porque vocês são uma categoria diferente de pessoas. Vocês não são os que precisam da proteção de Deus, que precisam da proteção da Mãe, não. Vocês têm de dar proteção aos outros. São vocês quem têm de iluminar os outros. Vocês têm de lhes mostrar o caminho.

Portanto vocês estão aqui para esse propósito, não para conseguir uma casa ou uma, o que vocês chamam, isenção de imposto. Vocês não estão aqui para isso. Esqueçam toda essa insensatez. Bem contentes, eles terão de lhe dar a isenção. Eu vivo assim, sem dúvida. Eu não Me importo quando estou viajando, se há uma passagem ou não, se há, o que vocês chamam, um assento ou não. Eu não Me importo. Não Me importo de forma alguma. Tudo bem, Eu estou viajando. Eu nem mesmo penso que estou viajando.

Eu apenas penso que Eu estou lá. Só isso. Muitas coisas que Eu digo parecem tão enfáticas e parecem tão orientadas para o ego, por exemplo Eu disse: “Essa Igreja Católica está prestes a acabar.” Eu disse isso. Se fosse alguma outra pessoa, eles diriam: “Talvez, talvez.” Agora, então, temos de mudar nossa própria linguagem, o estilo e nossa compreensão deve ser que nós somos um povo rígido. Nós somos rígidos no que se refere a nós mesmos. Com os outros, nós somos gentis, ternos e doces. Mas no que se refere a nós, nós não somos. Uma vez isto aconteceu, nós fomos transferidos e entramos em uma casa, uma casa muito grande, mas não havia nada para dormir. Ou havia uma cama, muito pequena. Meu marido estava dormindo.

Ele não consegue fazer assim. Eu disse: “Tudo bem, aceite um desafio.” Eu dormi no chão. No dia seguinte, Eu fiquei com dor no corpo. Eu disse para Meu corpo: “Comporte-se.” “Deve aprender a dormir nas pedras também.” E por um mês, Eu fiquei dormindo no chão, quieta. Assim, você tem de ser severo com seu corpo. Você tem de ser severo com sua mente que lhe dá ideias de materialismo ou retardando seu progresso na espiritualidade. Agora, fugas, eles descobrem fugas. Por fim, você chega ao último ponto onde você não pensa sobre, digamos, a vida material e não pensa na vida mental ou nas assim chamadas vidas espirituais ou qualquer coisa assim, mas você pensa que isso está bem, você está livre disso e agora você se tornou uma pessoa muito, muito livre e você pode fazer o que quiser. Vamos supor que você alcance um estado assim, então você só diz: “Oh, eu alcancei esse estado, acabou-se.” Como vamos acreditar? Qual é a prova de que você alcançou esse estado?

Você deve mostrar. Não mostram, mas eles dizem: “Ah, nós somos.” Há também um mito na Sahaja Yoga, que é o “sênior”, “ele é um Sahaja Yogi sênior”, quero dizer, Eu não entendo. O que é isso? Como pode haver nivel sênior na Sahaja Yoga? Não pode haver nível sênior. Sem dúvida. Alguém, digamos, entra no mar. Alguns estão lá por séculos ficando próximos à beira do mar agarrando-se à terra, porque eles têm medo de nadar e algumas pessoas que chegaram só ontem talvez estejam pulando e indo em frente e fazendo isso, desfrutando o mar. Assim, como é que ele é o sênior? Ele é o Nós não temos esse negócio de nível sênior na Sahaja Yoga.

Não há nenhum nível sênior. E há também um outro mito. Talvez isso seja uma desculpa. Eu não sei o que dizer, mas é uma coisa muito comum dizerem: “Ele é um Sahaja Yogi sênior”, ou “ele é um,” “afinal de contas, ele é um Sahaja Yogi sênior.” Não consigo entender. Como por exemplo, digamos, um burro: “Este burro é sênior, o outro burro não é.” Depois, uma outra coisa com a qual vocês sofrem muito, que é muito comum: “A Mãe disse isso.” Qualquer um dirá: “Oh, a Mãe me disse, Ela me chamou e disse isto.” “O que Ela disse?” “Oh, que você é um grande Sahaja Yogi.” “Você é isto, você é aquilo, você é aquilo.” Agora, há duas possibilidades. Uma é que Eu posso ter dito isso apenas para iludi-lo. Eu sou Mahamaya. Ou talvez, Eu devo ter dito tudo isso apenas para Me certificar de mimar o ego dele de modo que ele vá para a Sahaja Yoga e faça algo substancial ao invés de Me perturbar. Então “a Mãe disse isso.” Um Sahaja Yogi tão grandioso, “eu sou tal e tal”, palavras muito enfáticas, ele usaria linguagem muito enfática. E depois as pessoas dizem: “Ah, que Sahaja Yogi!” Assim, o julgamento de um Sahaja Yogi não vem do que ele alega, mas do que ele alcança.

Eu tenho visto que alguns Sahaja Yogis são extremamente arrogantes também. Extremamente arrogantes, acham que não há limites para eles mesmos. Tudo isso existe. Eu tenho visto muitos Sahaja Yogis desse tipo, eles são muito, muito arrogantes e eles tentam fazer um grande espetáculo partindo da ideia de que eles são pessoas grandiosas. Humpty Dumpties, como eles o chamam. Tudo bem, mas e quanto ao Sahaja Yogi que não é assim? Qual é o estilo dele? Ele apenas observará, testemunhará a coisa toda, apenas desfruta e ri do que está acontecendo. “Quem é este homem que está falando assim?” “Qual é o bom senso dessa conversa dele?” Uma pessoa que é um Sahaja Yogi é uma joia. É uma joia e uma joia a qual se você a leva a qualquer lugar, a qualquer lugar, as pessoas dirão: “Ele é uma joia.” Meu próprio estilo é este que quando Eu vejo uma pessoa ou um Sahaja Yogi em qualquer lugar, a primeira coisa é que Eu vou para dentro de Mim mesma, a primeira coisa.

Eu não sei se vocês conseguem fazer isso. Mas Eu consigo. E então Eu vejo essa pessoa de uma perspectiva bem diferente e compreendo. Porque todos esses poderes estão em vocês também. Eles não são só Meus poderes. Todos vocês têm esses poderes, mas a única diferença entre Mim e vocês é que Eu tenho toda a fé em Mim mesma e vocês não têm nenhuma fé em vocês mesmos. Assim, nós estamos em uma encruzilhada onde nós temos de entender quem irá mais alto e quem irá mais baixo. Vocês têm de descobrir: “Quem é o que vai alcançar algo” “e onde eu estou comparado a essa pessoa.” É dito: “Você tem de sofrer, tem de fazer isto, tem de fazer aquilo.” Nada disso, pela Graça de Deus. Nada disso. Então, agora, o que é isso?

O que acontecerá a um Sahaja Yogi? Como você saberá quem é um Sahaja Yogi? Como você saberá quem está apenas falando da boca para fora? A única forma é você evoluir. Você se torna como um espelho e você vê por si mesmo que tipo de pessoa ele é e também você vê a si mesmo, o que você é. A palestra de hoje é mais, um tipo de, é na verdade uma palestra totalmente inspirada. E ela é a que deve lhes dizer que tudo que nós fizemos hoje é compreender nossos próprios valores sobre nossa vida. Nós devemos compreender: “Por que estamos nesta Terra?” “Qual é o nosso propósito e o que temos de alcançar?” Eu lhes dou todas as Minhas bênçãos de coração. E Eu quero que vocês aceitem Minhas bênçãos, para serem as luzes grandiosas do Desejo de Deus. Tentem compreender em que época importante vocês nasceram e que vocês se tornaram pessoas de Deus tão boas e belas.

Que Deus os abençoe. Que Deus os abençoe.