Shri Mahamaya Puja, We Are All In Her Body

Auckland (New Zealand)


Feedback
Share

Shri Mahamaya Puja, Auckland, Nova Zelândia, 10.04.1994

Hoje é o primeiro dia, o dia de Ano Novo… de acordo com o calendário Shalivahana, que foram Meus antepassados.

E em todo o Maharashtra, é considerado como o… dia de Ano Novo e o melhor dia para começar qualquer coisa. Então hoje Eu decidi fazer o Puja de Mahamaya. Eu nunca falei sobre Mahamaya, porque isso não deve ser falado ou contado, é um segredo, como dizem. É o básico da Sahaja Yoga, Eu devo dizer, porque está descrito que quando a Deusa vier no Sahasrara, a Shakti, Ela é Mahamaya, Sahasrara Mahamaya, já descrito. Ela tem de ser a Mahamaya, significa que Ela deve se camuflar completamente. Ninguém deve ser capaz de reconhecê-La… como a Deusa, antes de mais nada. E mesmo que eles tenham a Realização, eles não devem chegar ao fim disso. Há muitas razões para isso. A primeira coisa: o trabalho. O trabalho de Mahamaya foi dar a Realização.

Agora, se Ela tivesse vindo em um tigre com uma espada em Sua mão, ninguém teria ficado próximo Dela. Todos vocês teriam fugido Dela. Se a Deusa tivesse vindo em qualquer outra forma, Ela não poderia ter feito o que Ela deveria fazer. Além disso, Ela só tinha vindo como a Mãe de Cristo, ou Shri Sitaji, ou você pode dizer Fátima. Todas Elas se foram. Elas tiveram de ir embora deste mundo… tão cedo. Elas não puderam fazer nenhum trabalho, seja qual for. Este trabalho, este trabalho difícil de dar a Realização aos outros… é muito complexo. Ele tem de trabalhar de tal maneira que ninguém sinta… que está sendo feito por alguma grande personalidade… ou com grande reverência ou medo. Então a Encarnação de Mahamaya tem de vir, de modo que as pessoas possam chegar perto.

Isso também tem uma vantagem, vantagens muito grandes, quando uma pessoa simples, que é apenas uma dona de casa, começa a dar a Realização, as pessoas ficam boquiabertas. Elas também pensam: “Se Ela pode fazer isso, por que não podemos fazê-lo?” “Afinal Ela é apenas uma dona de casa comum.” “Então tudo bem. Se Ela pode fazer algo, nós também podemos fazê-lo.” Assim, eles tem autoconfiança. E sendo uma Mãe, Ela faz a parte relativa ao Seu amor, Sua compaixão, mas o mais importante é a paciência. Nenhum Deles tiveram tanta paciência, todas essas Encarnações que vieram. Vejam o modo como Eles desapareceram desta Mãe Terra rapidamente. Eu diria, por um ou outro pretexto.

Mas Eu tive de ficar, Eu não sei até quando, mas isso tem de ser feito até um ponto, esse trabalho de dar a Realização. A terceira coisa era que… você tem de estar identificado dentro de Meu Corpo, dentro das células de Meu corpo, mas essa é uma tarefa mais difícil, porque vamos supor que um de vocês se torne estúpido, se torne tolo, briguento. Qualquer coisa que você faça, qualquer coisa pequena, Me fere. Tem de ser assim, mas Eu não penso em Mim mesma. Eu sempre penso em vocês. Então isso é um indício para Mim… de que algo está errado em algum lugar. Alguém está fazendo algo errado a alguém. Alguns Sahaja Yogis estão sendo torturados. Alguns estão doentes. Em qualquer coisa assim, Eu trabalharei muito intensamente e intimamente.

Recentemente, somente hoje, eles Me disseram… que alguém pegou meningite na Austrália. Imediatamente Eu dei um bandhan. Eu tenho certeza que essa pessoa… deve ser curada se ela tiver alguma fé em Mim… e se ela estiver em Meu Ser. Ou alguém está doente em algum lugar, eles Me falam… e essa pessoa é salva. Eles chamam isso de milagre, não é um milagre. Não é um milagre. Novamente são as bênçãos de Mahamaya que são assim. Você não pode ver como você está dentro de Mim. Você não pode ver o seu reflexo dentro de Mim. Você não pode ver.

Isso é Mahamaya. Essa é a parte secreta disso, que vocês não sabem, e então quando Eu sinto a dor… e tento olhar isso, porque Eu tenho poderes de curar, então você fica curado. Você não sabe como isso acontece. Coletivamente, seja o que for que você sinta, Eu sinto em Meu Corpo. Por exemplo, coletivamente, se vocês têm bloqueio no Vishuddhi Esquerdo, Eu sinto isso. Se vocês têm, digamos, bloqueio no Vishuddhi Direto, Eu sinto isso. Qualquer chakra que você bloqueio, coletivamente, Eu sinto esse problema e tenho de resolvê-lo, porque isso Me incomoda, então Eu o resolvo. É uma compulsão que Eu tenho para resolver isso. Agora, ao fazer assim, vocês podem pensar: “Mãe, estamos incomodando.” Vocês não estão.

É Minha, é Minha ação. Eu tenho de levá-los para dentro de Mim mesma. Vocês não têm. Então vocês não têm de se preocupar se estão Me incomodando. É Minha própria ação. É Meu próprio trabalho. É Minha própria responsabilidade. E se Eu fiz isso, está feito, porque Eu devo fazê-lo. Esse é o trabalho que tenho de fazer. Então não há nada para se sentir mal em relação a isso.

Mas agora, qual é o propósito? Como Eu lhes disse, é para Eu poder chegar perto de vocês… e Eu não preciso, meio que, encher vocês de medo ou espanto, ou mesmo um sentimento de que Eu não sou um ser humano. Eu Me comporto exatamente como um ser humano, Eu reajo exatamente como um ser humano… e todos esses poderes estão escondidos dentro de Mim mesma. A menos e até que você seja uma alma realizada, você não compreenderá. Seja o que for que você faça, você não compreenderá. Ou talvez na vida anterior, você teve sua Realização, ou talvez você também tenha feito grandes punyas… de modo que você consegue reconhecer. Há pessoas assim que fizeram isso. Mas para tornar isso mais, meio que, agradável para você… é se tornar totalmente um ser humano. Então Eu casei, tenho filhos, tenho netos… e faço compras, como vocês veem. As pessoas ficam surpresas ao ver como Eu belo coca-cola.

Eu não deveria tomar coca-cola. Ou Eu como pipoca. Eles ficam surpresos. Mas Eu tenho de ser exatamente como vocês. Mas internamente, Eu não sou. Externamente, Eu sou. Minha atenção é tal… que penetra em tudo e Eu Me lembro de cada coisa muito bem. Minha memória é muito boa, mesmo nesta idade. Assim, essa atenção é muito penetrante, e quando ela penetra, ela carrega consigo todos os poderes… que são exigidos e atua. É um tremendo mecanismo, Eu devo dizer, que é muito sutil e faz milagres.

Então você começa a Me contar que há um milagre que aconteceu, milagre que aconteceu. Nada é um milagre, porque se todos vocês estão em Meu Corpo e Meu Corpo é Divino, então qual é o milagre? É tudo a comunicação, assim como esta mão pode comunicar com esta mão, Eu Me comunico com vocês. Mas uma coisa é certa, você não deve se perder com esse rupa de Mahamaya. É uma coisa muito perigosa, porque uma vez que você se perca, “Ó Mãe, afinal…”, veem, desse jeito, então ela não atua, isso não dá certo. Não é uma coisa casual, mas Eu mesma quero viver muito naturalmente… para lhes mostrar que Eu sou casual, mas Eu não sou. Ao passo que você não deve prestar atenção casualmente, isso não dará certo, porque você está em Meu corpo. Digamos, cada célula de Meu Corpo está consciente, e cada célula tem um refletor. Eu não sei sobre isso, vocês sabem, mas há um refletor dentro de nós que trabalha por controle remoto. Assim, ele trabalha por controle remoto em sua atenção também.

Se sua atenção não está bem, ele corrige. Ele corrige você, essa é a melhor forma para podermos evoluir os seres humanos. Não havia nenhuma outra saída, porque a atenção das pessoas está em geral, no mundo inteiro, a atenção ainda não está no Espírito. Mas de repente, eles têm um vislumbre de que deve haver algo além. Muitas religiões surgiram, muitos falaram sobre isso. Assim, eles podem falar sobre isso, eles podem conversar sobre isso, mas ainda assim a consciência de que… nós temos de ser o Espírito existe entre muito poucas pessoas… e eles são os que são chamados de buscadores da verdade, enquanto o resto das pessoas não são. Eles estão ocupados com isso e aquilo. “Ó, eu sou muito feliz.” “Estou muito feliz comigo mesmo. Você desfruta suas férias.”

“Eu desfrutarei minhas férias.” Eles falam assim. Então, sob essas circunstâncias, alguém tinha de vir em uma camuflagem, entrar como – vejam, eles são como inimigos, Eu diria, inimigos do Amor de Deus. Então você tem de entrar dentro deles como um espião, se camuflando, e fazê-los dançar aqui, aqui e ali. Deixe-os ficarem um pouco perdidos aqui e ali. Deixe-os virem por si mesmos, porque com Mahamaya, Ela o permite. Agora, há alguns Sahaja Yogis que deixaram a Sahaja Yoga, saíram. Eu disse: “Tudo bem, se eles foram, muito bom.” “É um alívio se livrar disso, não importa.” E depois eles novamente retornam.

“Mãe, isso nos aconteceu, aquilo nos aconteceu.” “Alguém teve isso, alguém teve aquilo.” “Tivemos um acidente, depois alguém ficou doente.” “Alguém está muito infeliz. Acabamos com nosso casamento.” Todos os tipos de coisas. E quando eles falam desse jeito, quero dizer, eles fazem assim, Eu apenas sorrio. Assim, isso é uma moeda falsa. Tudo bem, não importa. Novamente eles voltam para a Sahaja Yoga, mas eles são deixados para trás em relação aos outros Eles se elevam, mas lentamente, porque eles sofreram, então eles vieram.

De certa maneira, é um bom exemplo para os outros: “Nós não queremos sofrer nunca mais.” Os sofrimentos não vêm de Mahamaya, de forma alguma. Pelo contrário, uma vez que você tenha Me chamado de Mãe, há uma atenção protetora em você. Depois você se comporta mal, cruza todos os limites e coisas assim, então isso atua em você. Essa ação aconteceu em muitos casos. Alguns deles retornaram, alguns ainda ficam perambulando… e ficam fazendo coisas erradas, porque eles fizeram… coisas terríveis e sabem que serão descobertos. Agora, a pior coisa que acontece na Sahaja Yoga… é as pessoas tentarem ganhar dinheiro de Mim, porque elas sabem que Eu não entendo de dinheiro, não entendo de transações bancárias e sou muito ruim nisso, mas Eu não sou. Eu sei tudo. Eu sei tudo sobre todo mundo. Eles me contam mentiras.

Eu sei que eles estão mentindo para Mim, mas é permitido. Faça o que quiser na Sahaja Yoga. Você, você mesmo terá de pagar por isso. É algo tão grandioso nesse Mahamaya rupa, diretamente, Eu não tenho de dizer nada. Você nem mesmo sabe que foi feito. Quando acontece, vocês vêm correndo para Mim: “Mãe, isto aconteceu.” Agora, Eu não tenho feito nada diretamente nem indiretamente, mas uma vez que você saia da proteção de sua Mãe, há todas as forças negativas em sua volta, as quais também você não vê, porque você está parcialmente cego. Você não consegue ver sua Mãe… e não consegue ver essas forças negativas também. Então você se torna vítima da conversa deles, das coisas, seja o que for, ou talvez em alguma cultura paradoxal, como a que vocês têm aqui. Talvez você se torne vítima disso.

Há alguém, Eu sei, na Sahaja Yoga, que saiu agora… e ele agora está bebendo muito e fazendo todos os tipos de coisas. Uma pessoa assim se perde por causa de suas ações. Eu não estou fazendo nada a ele. Se você está Comigo, se você está na Sahaja Yoga, você está protegido, você é cuidado. Mas você tem de ficar grudado, você tem de ter fé… e mesmo se houver um problema, ele é resolvido. Mas aqueles que saíram, que estão além de Meu alcance, eles sofrem. Assim, mesmo indiretamente, Eu diria, Eu não estou de forma alguma os ferindo, porque Eu decidi não ferir ninguém. Isso Eu decidi. Especialmente com aqueles que Me chamam de “Mãe”. Eu não quero feri-los.

Mas eles se ferem. Sem dúvida, eles se ferem muito seriamente. Assim, se isso aconteceu, apenas assuma: “Tudo bem, não importa. A Mãe perdoa todos.” “Se isso aconteceu, aconteceu. É uma lição para mim.” “Foi algo que ocorreu porque isso aconteceu e agora estou de volta.” E então você se torna, às vezes, um Sahaja Yogi melhor… do que muitos deles. Esse tipo de acontecimento é muito comum em cada país. Mas veja, toda essa cultura, Eu acho, é tão paradoxal.

A cultura toda é tão paradoxal, e o que se paga é para algo que é feio. O que se paga é para algo pecaminoso. Tudo que é obsceno, imundo é pago e aceito. Ela é muito paradoxal, porque ela vai contra o crescimento da espiritualidade. Por um lado, você é espiritual, você quer ser espiritual. Por outro lado, você tem essa cultura paradoxal, que o leva para o inferno. É como uma história que uma vez Babamama Me contou. É uma história muito interessante. Ele disse que algumas pessoas fizeram muitas punyas, então elas foram levadas para o céu, mas elas viram que todo mundo estava meditando, desfrutando agradavelmente. Ele disse: “O que é isto?

Nós fizemos isso também com a Sahaja Yoga.” “De que adianta fazer isto aqui novamente?” “Nós deveríamos ter alguma outra coisa, então vamos dar uma olhada no inferno.” Então eles desceram para ver o inferno… e do lado de fora, estavam tendo todas essas coisas da cultura paradoxal… de mulheres nuas e homens nus dançando, gritando, berrando. Coisas imundas, obscenas acontecendo lá. Então eles disseram: “Isso parece ser diferente.” Então as pessoas que estavam praticando todas aquelas ações, perguntaram: “Por que vocês estão aqui?” Eles disseram: “Viemos aqui só para ver o inferno.” “Tudo bem. Estes são ólhos mágicos, vocês veem através deles.”

Eles tinha buracos enormes, a partir dos quais eles começaram a ver. Então em um buraco, eles viram pessoas sendo colocadas… em um tipo de coisa imunda, pus e isso e aquilo. Em outro buraco, dentro de fezes, isso, aquilo. Em um outro, um tipo de lama, de onde eles não conseguiam sair, ficavam gritando. Depois havia um outro onde eles eram cozidos em óleo fervendo… e alguns estavam sendo espancados. Havia cobras e escorpiões e isso e aquilo. Eles disseram: “O que é isto afinal?” “Este é o inferno que queriam ver.” “Este é o inferno. Vocês querem ir, podem ir lá.”

Então eles disseram: “O que vocês estão fazendo aqui?” “Este é o departamento de publicidade do inferno.” Eles correram de volta para o céu e pediram perdão: “Não queremos, não queremos aquele inferno, tivemos o suficiente disso.” Assim, desse jeito, o mundo inteiro é uma camuflagem. Se você observar, isso é anti-Mahamaya. Eles dizem que essa maya é criada por Deus, não. A maya que Deus criou é este mundo, este universo inteiro e tudo mais. Mas essa vida ilusória é criada pelos seres humanos. Totalmente, através das projeções de seus cérebros e capacidades mentais, eles têm projetado, porque dinheiro é tudo. Se dinheiro é tudo, de qualquer maneira, se você tem de ganhar dinheiro, então faça o que quiser.

E todo dia você lê no jornal… histórias horríveis sobre como as pessoas querem ganhar dinheiro, como eles querem vender suas filhas, como eles querem vender suas esposas. Qualquer coisa está correta contanto que você obtenha dinheiro. Se você pode ganhar dinheiro, nada mais importa. Assim, essa é uma das ilusões que os seres humanos criaram, é o que vocês chamam de “maya do dinheiro”… e nisso, surge também a riqueza, as possessões, o materialismo. Tudo é criado pelos seres humanos, e essa criação do materialismo, depois o reduz a uma personalidade… que está envolvida em toda ação pecaminosa. Qualquer coisa está correta, porque se o dinheiro está bem, o materialismo está correto. Por exemplo, a forma como as pessoas foram para a América, os espanhóis, e mataram tantos aborígenes lá. Depois os ingleses também foram… e todos os tipos de pessoas foram lá para a América. O modo como eles torturaram é algo… que você não consegue pensar, como seres humanos… podem se comportar assim em relação a pessoas simples, que eram apenas povos simples vivendo nas florestas. Como vocês podem fazer uma coisa assim com eles, tão horríveis, você pode chamar isso de genocídio.

É realmente uma coisa terrível, eles fizeram isso. Nós sabemos mais sobre esses alemães, o modo como eles se comportaram recentemente, mas mesmo naquela época, eles faziam todos os tipos de coisas. E a natureza, qua é uma Maya de Deus, como ela descansa. Havia povos na América, América Central, próximo ao Rio Mississipi, no Missouri. Eles eram chamados de “caipiras” há muito tempo atrás. Ele deve estar se lembrando disso. E porque eles eram chamados de caipiras pelos negros, eles matavam muitos negros, eles penduravam seus filhos na árvore, jogavam seus corpos no rio, às vezes os afogavam; fizeram todos os tipos de coisas com o povo da raça negra, sob o nome de que eles eram da raça branca… e eram superiores e algo assim, se comportando pior do que os animais. Agora, vocês sabem, as enchentes chegaram lá, enchentes terríveis chegaram… e aquelas enchentes afogaram aqueles “caipiras” além de seus pescoços… e muitos foram mortos. Uma pessoa diria: “Como isso pôde acontecer?” Acontece.

Eu lhes darei um outro exemplo, vejam o modo como os americanos estavam tratando… todos aqueles bolivianos e colombianos. eles compravam tudo deles muito barato, como o trigo e tudo mais, muito barato. Eles só tinham um lucro mínimo, e os americanos vendiam aquilo pelo dobro do preço e ganhavam dinheiro. Tudo aquilo era realmente criminoso de se fazer em qualquer ponto de vista, mas eles estavam fazendo aquilo. Eu fui para, não sei qual foi o ano, 1978 ou aproximadamente, fui à Colômbia e havia um homem que veio na festa. Eu estava com Meu marido. Ele disse: “Eu ouvi falar que a Senhora é uma grande santa da Índia.” “A Senhora pode nos dar algumas bênçãos de modo que realmente…” “possamos bater naqueles americanos e vê-los fora?” “Devido a forma como eles estão nos expondo à pobreza…” “e coisas assim, eles são horríveis.” Eu disse: “Por que você quer bater neles?”

“Não, eles precisam disso, senão eles não ficarão bem.” Eu só estava na festa. Eu não quis discutir isso. Eu disse: “Tudo bem.” E essa cocaína surgiu de lá. E se você for e vir agora aquele lugar, Eu estive em Bogotá com Meu marido, era como uma favela, sem dúvida, como uma favela, feita de latão e isso e aquilo. Agora, há prédios enormes e você tem elevadores e tudo mais. Eles costumavam trazer gasolina em carro de burros. Vocês podem imaginar? Em um tempo tão curto, ele se tornou um país tão grande e não somente isso, mas agora, toda a América está com medo deles, até mesmo a Austrália.

As drogas são tomadas pelos próprios americanos. Em Washington, há tantas lojas de drogas… que eles não sabem o que fazer, e até mesmo os senadores estão tomando drogas, podem imaginar? Eu não ficaria surpresa se um dia… o Sr. Clinton desembarcar com algumas drogas. A forma como aquilo é moda, é uma coisa fantástica para eles. Você vai a qualquer festa das pessoas da elite, que tenho de ir às vezes, eles só falam sobre drogas. “Você quer? Qual droga você gosta?” Eu disse: “Eu não gosto de nenhuma droga.” “Não, se Você quiser, Você pode consegui-la barata,” “se Você for lá e consegui-la.” Eles discutem isso nas festas da elite.

Também sobre gurus, qual guru você quer. “Há uma liquidação de tal e tal guru.” “Se você for, é uma pechincha.” Desse jeito. É tudo tão estúpido, Eu lhes digo. Eu disse: “Essas pessoas são tão imaturas, piores do que crianças.” Eles não cresceram, somente na idade. Eles fizeram bem talvez em mecanismos e todas essas coisas, mas isso não tem nada a ver… com o crescimento de sua personalidade, e é por isso que Eu os percebo exatamente como anões, o modo como eles têm atitude em relação às coisas. E todo mundo praticamente deve ter tomado drogas, todo mundo, exceto os asiáticos, que talvez não tenham, porque agora Eu aprendi que há dois genes que protegem os asiáticos, mas a raça branca não tem esses genes que são para proteger. Outro dia, na palestra, Eu lhes disse… que há dois genes que são protetores, descobertos entre os asiáticos, quer dizer, chineses e indianos.

Todo o resto das pessoas não tem esses genes, que deveriam protegê-los. Assim, eles são muito vulneráveis… a todas essas coisas insensatas que estão acontecendo, e eles aderem a isso tão facilmente. Eu Me perguntava como essas pessoas boas, instruídas, quero dizer, pessoas do ranking de Meu marido também eram estúpidas assim. O tempo todo, eles trarão uma nova esposa. Um dia, eles trouxeram, um deles trouxe uma esposa… que mal tinha 20 anos de idade. Aquele sujeito tinha pelo menos 70 anos. Eu não sabia. Meu marido Me beliscou. Ele disse: “Aquela é a esposa dele, tudo bem? Não a chame de neta.”

Eu costumava cometer gafes e mais gafes lá. Pessoas tão absurdas chegando. e um homem de 70 anos de idade vindo com uma moça que tinha 20 anos. Você nunca pensaria que ela fosse a esposa dele. No máximo cunhada, no máximo, mas Eu pensei que ela era a neta, então ele Me beliscou… e Me disse: “Não.” É isso. É um mundo tão paradoxal que se você vem da Sahaja para isso: “O que está acontecendo? O que eles estão fazendo?” “Qual é o problema com eles?” Agora, tirar as roupas, é algo grandioso tirar as roupas?

Na Suíça, que é um país tão frio, Eu estava usando Meu suéter, Meu casaco, cobrindo Minha cabeça, usando meias grossas, tudo, porque eles disseram: “Vamos sair, apenas para dar um passeio de carro.” Então nós saímos. Há um lago chamado Lausanne. Lausanne, há um lago muito grande. Como de costume, Gregoire correu para ver como estava a situação lá. Ele voltou rapidamente. Ele disse: “Não, não, Mãe, a Senhora não pode ir lá.” Eu disse: “Por quê?” “Não, a Senhora não pode, sinto muito. A Senhora não pode, vamos.”

Todas as mulheres estavam de topless sentadas lá. Vocês conhecem isso, na Austrália, eles tinham e mesmo na Nova Zelândia, eles tinham partidas de criket. Presume-se que eles fossem muito bons jogadores de cricket. E quando ligamos a TV, as mulheres estavam sentadas de topless. Nós a desligamos. Não conseguimos ver aquilo, mas Me contaram que agora eles estão perdendo no cricket. Eles perderão, certamente, comparado aos jogadores indianos, que eram jovens inocentes, muito jovens, de 20, 21 anos. Eles têm de estar assim, porque não há nenhuma inocência, não há nenhuma castidade, não há nenhum respeito. As mulheres estão sentadas de topless. Como eles podem ganhar?

Elas simplesmente estão insultando a Deusa lá. Como eles podem ganhar? Eles não podem ganhar, e um jogo como o cricket é algo sensato. Mesmo, Eu não sei, em qualquer jogo, se eles conseguem ganhar, é porque isso distrai a atenção completamente. Mas por que elas vão daquele jeito? Todas são mulheres tentando se tornar prostitutas? Qual é o bom senso nisso? Eu não consigo entender. E isso é algo que eles não conseguem entender. Se você lhes falar: “Me contaram que a Sra.

Thatcher disse abertamente…” “que nesta cultura as mulheres devem expor seus corpos.” Há um tamanho paradoxo. Não consigo entender. Eles mostram aqui a Mãe Maria como uma personalidade sublime, e eles mostram aqui as mulheres que estão nuas. Elas querem se tornar a Mãe Maria… ou o que elas querem se tornar? E pessoas assim, pessoas horríveis como esse Michael Jackson, ele é assim, são tão proeminentes ganhando dinheiro. Apenas vejam o paradoxo. Você pode dizer que este é um país avançado… quando as ideias são tão baixas? Como pode ser isso? Depois de vir para a Sahaja Yoga, você pode ver por você mesmo, mas ela faz seus – estes genes protetores se estabeleceram em você.

Isso é o importante na Sahaja Yoga. E de repente, vocês abandonaram toda essa insensatez. Você não quer tudo isso agora. Na verdade, se você observar isso apropriadamene… de qualquer ponto de vista lógico, sem a maya dessa insensatez, se você observar isso, você pode logicamente entender que isso está errado. Por que você sente ciúmes por outro homem ou mulher? Você sente ciúmes. Isso significa você só quer a vida, não é? As pessoas mataram, mulheres mataram homens ou mulheres, porque elas eram ciumentas. Se isso fosse natural e normal e desse alegria, você não deveria se sentir mal com isso. Todas essas coisas devem ser compreendidas logicamente: por que não gostamos desse acontecimento?

Ou se isso acontecesse com sua própria filha, talvez você não goste. Atualmente há pessoas que gostam disso também para as filhas. Mas – agora, indo a esse limite das coisas, por exemplo, há um sujeito, digamos, ele tam algo a ver com a filha… e a sociedade inteira é contra isso, hoje. Mas talvez amanhã, com essa maya, essa horrível maya demoníaca, que é anti-maya, surtirá efeito e talvez ninguém se importará com isso. Talvez. Se vocês não segurarem firme em suas mãos o lado da cultura Sahaja, Eu não sei o que vai acontecer. Se você ler jornal todo dia, você se sente realmente atordoado, você não compreende… em qual maya essas pessoas estão perdidas. Assim, isso é uma anti-maya. Porque Mahamaya veio, então anti-maya veio. 50 anos atrás ou 60 anos atrás, isso não era tão ruim, Eu posso lhes dizer.

De vez em quando as pessoas faziam algo insensato, mas agora isso é extremado. Agora se tornou moda, é pior do que isso, é aceito como uma moda, e se você não está nela, você está fora. Você tem de estar no hospício. Você deve ver isso claramente, porque agora você entrou na Maya de Deus. “Maya” também significa amor, amor, o Amor de Deus, e nisso, seus olhos devem abrir e ver: que coisas horríveis eles estão fazendo? O que é essa discoteca? Na Índia, eles trouxeram a discoteca e, é claro, alguns rapazes que eram muçulmanos, na verdade, eram ricos, levaram umas jovens, porque na discoteca, a lei era que você deve trazer sua parceira, jovens que eram adultas, talvez não fossem adultas também, e começaram a lhes dar álcool, ficaram bebendo e se perderam. Os pais não as aceitaram. Elas tiveram de ir para bordéis, ou elas foram vendidas ou Eu não sei o que lhes aconteceu. Mas essa é a reação naquele país.

Talvez um dia elas serão aceitas. Um dia teremos a mesma coisa, porque isso tem um grande efeito de dominação, e é por isso que a Maya de Deus é assim. Todas essas coisas belas existem, então você pode se perder com isso, você pode vê-lo, você pode retratá-lo, você pode pintá-lo. Mas não, eles não estão, não estão interessados. Eles tornarão isso feio também. Eles tornarão toda pintura feia. Eles tornarão cada rosto feio. Assim, essa é a anti-maya que existe… e para isso, você precisa uma Mahamaya para corrigir… e resolver o problema. O trabalho inteiro do Divino depende de vocês, onde quer que vocês estejam. Quantos vocês são, não é o ponto.

Onde quer que vocês estejam. O quanto vocês são intensos, como vocês querem fazer isso dar certo, como vocês querem colocar sua atenção. É muito importante como vocês vão fazer isso, porque vocês devem entender a responsabilidade. Este mundo está afundando, e Eu acho que pelo menos 80% das pessoas estarão aniquiladas. 10% ficarão suspensas em algum ponto no limbo, Eu acho. Verdade. E 10% serão Sahaja Yogis, pelo modo como isso está caminhando no ocidente. Talvez na Índia não seja assim. Não posso dizer. A Índia é um movimento muito rápido da Sahaja Yoga.

Também na Rússia e todos esses povos do bloco oriental… estão simplesmente pulando para dentro da Sahaja Yoga. Eu não sei como eles Me descobriram tão facilmente. Eles dizem que Meu rosto é evidente. Não sei o que os faz pensar assim. A outra maya é do poder. E se eles conseguem evitar o poder do dinheiro, então eles tentam ter poder sobre territórios, terras, isso, aquilo. Isso também os tornou muito loucos no passado, mas agora todos eles estão lutando por alguma terra insensata, que nunca pertencerá a eles. Ela está aqui permanentemente, eternamente, mas as lutas estão acontecendo. Depois, em nome da religião, eles estão lutando por essa região, por aquela região ou eles estão lutando por, digamos, apenas para mudar a religião das pessoas… ou conseguir mais pessoas naquela religião. Eu não sei qual é a ideia deles de religião.

A religião se destina a isso? Apenas pense sobre isso. Ninguém pensa assim. A que ela se destina? Então aqui, novamente, Mahamaya tem de trabalhar… e Mahamaya trabalha desta maneira: Ela integra todas as religiões, Ela mostra que todas as religiões são a mesma coisa, têm a mesma espiritualidade. Elas nasceram da mesma árvore da espiritualidade. Ao invés de tornar as pessoas espirituais, eles as tornaram orientadas ao dinheiro… ou as tornaram orientadas ao poder. Ela é o oposto. Isso é como a árvore crescendo para baixo… ou algo assim, algo absurdo que você não consegue explicar… e isso é que é a coisa ilusória. Essa ilusão é chamada de maya.

E essa ilusão atrai muitas pessoas. Atrai, esse é o ponto que estou preocupada. Algo é ilusório, então eles continuam correndo atrás disso como uma miragem… e no final, eles são destruídos. Assim, o que você vê é um quadro exatamente agora, em que pelos menos 10% das pessoas serão salvas, no máximo. Mas esse é um caso muito triste, porque foi feito tanto esforço para criar os seres humanos, para fazê-los ficar bem, para torná-los sensatos, e agora o que você percebe é que todos eles vão ser liquidados. É muito para suportar, é muito para se acreditar, mas vai acontecer, se vocês não assumirem isso seriamente e fazer dar certo. Para vocês também, não deve haver nenhuma ilusão, porque muitos de vocês estão mais ocupados com outras coisas. Para vocês, outras coisas são mais importantes do que a Sahaja Yoga. Mas seja o que for que esteja fazendo, você pode trazer a Sahaja Yoga para dentro. Você pode levar a Sahaja Yoga para dentro de qualquer coisa.

Eu disse, na política, na agricultura, na vida social, em seus empregos, em todo lugar, você pode levar a Sahaja Yoga. Através de seu próprio comportamento, através de sua inteligência, você pode levar a Sahaja Yoga para qualquer campo, Você tem de pensar: “Onde nós podemos levar a Sahaja Yoga?” “Onde podemos fazê-la dar certo?” E isso é o que é entrar na Maya de Deus, é livrar-se de todas as ilusões que são falsas, que não o permitem ver a coisa certa, e depois, seriamente, entrar no lado produtivo da Sahaja Yoga. Você consegue imaginar o quanto a Sahaja Yoga é produtiva, como os milagres se realizam, como existe este Poder Divino que está anxioso para ajudar, apesar de toda esta Mahamaya e tudo mais? Eu lhe darei agora um exemplo de Meu neto, porque naquele momento, tivemos uma grande maya sobre ele. Ele estava – Eu lhe disse: “Você não deve ir para Cambridge.” Eu disse: “Eles normalmente não dão admissões…” “e além disso, é mais um tipo de coisas teóricas,” “não na verdade boas para você. Você ficará aborrecido lá,” “então não vá.” Ele não Me deu ouvidos.

Depois ele concordou: “Tudo bem, se eu conseguir admissão…” “nessas grandes universidades nos EUA, eu irei.” Mas ele não tentou. Nada desse tipo. No último minuto, nós lhe enviamos um requerimento… e ele enviou esse requerimento. No último minuto. Eles disseram: “Você não pode vir, isso e aquilo.” “Você tem de se preparar para o exame do SAT.” E então ele tomou um susto, ele aprendeu. “Meu Deus, eu achei que era fácil ir para os EUA, não é.” Mesmo que você ateste que tem dinheiro, não é fácil.

Então ele começou a pensar: “O que eu estava pensando sobre Cambridge, tanto sobre Cambridge?” “É a mesma coisa, igualmente a mesma coisa difícil.” Então ele quis ir para fazer o SAT, ir lá para fazer o exame, mas na verdade a data do exame… era só após seis dias e Eu pensei: “Como ele pode ir?” “Em seis dias ele não consegue nem mesmo se preparar.” Então eles disseram: “Você não pode vir para fazer o SAT aqui.” Agora, ele estava estabelecido na Índia. Ele não sabia o que fazer. Ainda assim ele ficou dizendo: “Eu tentarei Cambridge novamente.” Eu disse: “Agora, esqueça isso.” Eu não Me ouviu, então ficou muito desapontado.

Ele Me telefonou para dizer: “Eu acho que se tenho de ir para os EUA,” “irei a uma universidade boa.” “Senão não adianta ir para uma universidade barata,” “eu consigo um ensino melhor na Índia.” Eu disse: “Tudo bem.” Então Eu dei um bandhan, porque ele queria ir para o exterior e aprender algo, tudo bem. Vocês podem imaginar? Isso funcionou como um verdadeiro milagre. A universidade escreveu para ele dizendo que… ele estava admitido incondicionalmente. Ninguém fez nada. Ninguém escreveu nada. Nada disso.

Eles disseram isso. Nenhum deles conseguiu entender o que aconteceu, como eles deram a admissão incondicional? Assim, isso foi um milagre, mas antes disso, esta maya devia atuar, senão ele nunca teria visto a importância disso. Assim, em suas vidas também, uma maya assim atua. Quando você não quer fazer a coisa correta, tudo bem faça-o. Faça isso. Tudo bem faça aquilo, faça aquilo. No final, você aprende a lição. Eu não digo “não” se você disser: “Mãe, eu quero fazer isto.” “Tudo bem, vá em frente.”

“Eu quero fazer aquilo.” “Tudo bem, vá em frente, seja o que for que queira fazer.” Se Eu acho você adequado, talvez Eu lhe diga: “É melhor não fazer, isso não vai ajudá-lo.” Mas depois, quando eles têm uma desilusão completa, eles adotam a decisão correta, chegam às coisas corretas, porque deixe-os tentarem com sua própria liberdade, mas depois eles se dão conta: “O que a Mãe disse estava certo.” “Eu devia ter feito aquilo, tudo bem.” Então é isso. A maya é assim, ela permite você fazer o que quiser. Use sua liberdade. Você vai de lugar a lugar. Faça o que você quer fazer.

Tudo que você ache que é apropriado, faça-o. Tudo bem, essa é a parte da maya, mas Mahamaya é Aquela que o traz de volta, o traz de volta ao normal, o traz de volta à realidade para compreender. É nesse ponto que você compreende Mahamaya. Como, Eu diria, os russos fizeram. Como eles compreenderam que estou fazendo… um trabalho maior do que de Einstein? “Vejam, quem é Einstein? Ele só está trabalhando com a matéria.” “Você está trabalhando com os seres humanos, a Senhora percebe, Mãe?” Para eles, Eu sou mais elevada do que todos eles, maior do que todos eles, que é um fato também, Eu devo dizer. É um fato de certa maneira, pelo modo como o trabalho é feito, mas não significa que é algo para se ter ego em relação a isso, porque se Eu sou feita assim, estou fazendo isso.

O que é tão especial? Tenho sido assim, então sou assim. O que é tão especial? A pessoa fica com orgulho e ego… somente quando você acha que está fazendo algo além de você. Está tudo lá. Eu já tenho isso. Agora, esta tenda se destina a dar sombra. Agora, se ela está dando sombra, ela deveria ter ego? O sol se destina a dar luz. Se ele está fornecendo luz, ele está fornecendo luz porque Deus lhe deu a luz para ser dada, então ele está lhes dando luz.

Ele deveria ter ego? Mas você estará – veja, assuma que… você obteve algo especial em relação a você, então você tem de fazer isso, seja o que for que você tenha de especial. Agora, as flores são tão belas, elas são tão especiais, tão encantadoras. Eu não consegui tirar Minha atenção delas, elas são tão belas. Tudo bem, mas se elas são assim, elas são assim. O que há nisso? Elas não vão ter ego em relação a isso: “Nós somos tão boas, somos tão belas.” Não, nada disso. Assim, esse ego surge quando há novamente a parte de Mahamaya nisso, em que você está na maya de sua própria compreensão. Agora vocês são Sahaja Yogis.

Vocês devem estar muito orgulhosos. Vocês deveriam estar, Eu não sei. Olhem para essas pessoas horríveis… que não estão de forma alguma conectadas com Deus. Eles não têm nada a ver. Ontem aquela senhora, ela Me fez uma palestra: “Por que você não louva o Senhor?”. Ela estava Me dando uma palestra. Assim, isso é só um tipo de assunção: “Eu sou algo importante”, isso forma ego em você, mas é também uma maya, porque você tem de aprender. No final, seu ego quebra e você compreende: “Ó, isso era Humpty-Humpty.” Uma vez que você descubra: “Eu não quero nunca mais ter ego’, quero dizer, há alguns Sahaja Yogis que… se recusam a fazer qualquer trabalho da Sahaja Yoga. Eu disse:”Por quê?”

“Mãe, nós somos muito inteligentes e nossa inteligência nos engana…” “e desenvolveremos ego.” Eu disse: “Isso é uma fuga.” Ela não dará ego. A Sahaja Yoga nunca lhe dará ego, mas ela lhe dará alegria. Se isso está lhe dando ego, nao é Sahaja. Ela só deve lhe dar alegria. Dar a alguém a Realização… ou alguém que você esteja curando, alguém sendo gentil, qualquer coisa, ela só lhe dá satisfação e você regozija. É um fato. Vocês vieram por todo caminho até aqui, vocês estão tocando música tão bela, tudo isso. Agora, vocês aprenderam o estilo indiano.

Eu não sei como. Todo mundo deveria ficar cheio de ego. Mas não, na Maya de sua Mãe, você só regozija. A maya deve lhe dar alegria. Essa é a melhor coisa que essa maya pode dar, e você pode desfrutá-la muito. Eu acho que é um ambiente tão belo criado por esta Mahamaya. Então você pode desfrutar um ao outro, você pode desfrutar Minha companhia, você pode desfrutar a natureza. Uma tamanha harmonia, uma compreensão tão bela entre tudo mais existe. Ninguém está preocupado em relação a quem é superior, quem é inferior, qual é o cargo, quanto dinheiro a pessoa obteve… ou o que ela obteve. Nada disso, todos vocês só estão regozijando.

Se alguém tem um talento, ele regozija porque ele tem um talento… e os outros também regozijam porque ele tem talento. Nenhuma inveja, nenhuma rivalidade, nada disso. Alguém canta melhor, tudo bem. Eles Me falarão: “Mãe, ele canta tão bem.” Havia um rapaz em Paris… e Eu acho que ele é negro, da raça negra, porque ele tem um cabelo bem encaracolado, um rapaz muito bom. Então, de repente, alguém veio da Itália. “Mãe, a Senhora sabe que ele dança muito bem?” – “Como você sabe?” – “Eu o vi dançando.” “Quando você me viu dançando?”

Ele perguntou. “Você veio naquele programa, Eu vi.” Ele o viu em um grupo. Ele o segurou: “Seria ótimo você dançar diante da Mãe.” Aquilo foi muito, proporcionou tanta alegria, esse tipo de coisa. Ele o viu em algum tipo de programa… onde havia pelo menos 2.000 pessoas dançando. Ele o escolheu. Agora, ele é de Paris e ele é da Itália, e o modo como os seus olhos o acharam por acaso e ele o trouxe. “A Mãe, seria ótimo você dançar diante da Mãe, você deve. Você é muito bom.”

E ele era. Mas Eu talvez tenha perdido isso ou seja o que for. E mesmo que Eu tivesse visto, Eu talvez não o tivesse pedido. Mas aquele rapaz foi lá e o segurou e… ele o colocou aqui. Essas coisas dão tanta alegria. Caso contrário, no curso normal, O que alguém faria? Viria diante de Mim e começaria a dançar, quer saiba dançar ou não e tentaria se exibir. Normalmente. Mas aquele que sabe nunca trouxe assim: “Agora, venha.” E de uma forma tão impessoal, ele o viu e o trouxe.

Não faz nenhuma diferença quer ele seja da Rússia… ou dos EUA ou da Índia. Assim, todas essas diferenças que são superficiais acabaram. E Eu percebo que todo mundo aprecia o talento de todo mundo, todo mundo, o modo como a pessoa fala e de repente, você encontrará alguém dizendo: “Ó, ele é uma joia.” – “Quando você o encontrou?” – “Não, eu ouvi falar dele.” Toda essa apreciação e todo esse belo sentimento pelos outros… somente são possíveis através da Sahaja. Nenhuma inveja, nenhuma rivalidade, nada disso. Essas coisas surgem por causa da ignorância, que cria a maya sobre você mesmo também: “Eu sou isso, sou aquilo.” E então o “eu” surge desse jeito. Assim, todos os condicionamentos também podem criar maya.

Muitos condicionamentos existem: “Eu sou de tal família, eu sou de tal coisa.” Tudo isso tem de acabar. Assim, o dia especial de hoje é de Ano Novo, onde eles disseram: “Agora, hoje é o dia mais auspicioso para começar algo novo”, e essa dissolução de Mahamaya tem de ter sido começada. Gradualmente, você deve tentar compreender. Muitas pessoas Me perguntam: “Mãe, como a Senhora faz isso?” Esqueçam isso. É Mahamaya. Esqueçam isso. Como Eu o faço? Apenas esqueçam isso.

Você não precisa entrar nessa parte, apenas desfrutem. Apenas desfrutem que você está nesta Maya e você a está regozijando. É a melhor forma de desfrutar essa Mahamaya. E hoje, pela primeira vez, nós estamos tendo este Puja de Mahamaya. Por causa do Gudpadwa, Eu achei que algo único deveria ser feito, que abrangesse tudo da Sahaja Yoga, tudo da Sahaja Yoga. Isso não é uma encarnação, não é um nadi, não é uma Deusa, mas tudo isso está presente. Às vezes Eu digo que é como um filme que tem áudio, vídeo, tudo está lá, drama, música, também atuação. Tudo está presente no filme agora. Até esse ponto, tudo integrado. Da mesma maneira, Eu acho que… Mahamaya tem tudo Nela, cada parte que você Me conta, tudo que você desfruta, tudo que você descobre.

Tudo está nessa visão de Mahamaya, que tem sido criada para vocês.

Que Deus os abençoe.