Mahashivaratri Puja, How To Get Detached and Ascend

(Australia)


Feedback
Share

Shivaratri puja. Castle Mountain, Sydney (Australia), 26 February 1995.

Hoje nós nos reunimos aqui… para fazer o Puja a Sadashiva.

Aquele que está refletido dentro de nós, é o Shiva, que é o puro Espírito. Este puro Espírito dentro de nós é o reflexo… de Deus Todo-Poderoso, Sadashiva. Ele é como o sol que incide… sobre a água e proporciona um reflexo límpido, ou então, se ele incide sobre a rocha, ele não propicia nenhum reflexo, de forma alguma. Se você tem, digamos, um espelho, o sol não somente incide sobre o espelho, mas refletirá de volta a luz dele. Da mesma maneira, nos seres humanos, o reflexo de Deus Todo-Poderoso… é expresso na modo como sua personalidade é. Se sua personalidade é limpa e pura, inocente, então o reflexo poderia ser como um espelho. Assim, as pessoas santas, elas refletem Deus Todo-Poderoso… de uma maneira apropriada, no sentido de que… a própria identificação delas com coisas erradas não existe mais. Quando não há essa identificação… e quando uma pessoa é totalmente o puro Espírito, então o reflexo de Deus reflete dentro dos outros. Felizmente, todos vocês obtiveram a sua Realização do Si. Isso significa que o reflexo de Deus Todo-Poderoso… já está trabalhando em sua atenção.

A atenção está iluminada pelo poder do Espírito. O poder do Espírito é que Ele é um reflexo. Isso significa que o reflexo nunca… fica identificado com o espelho ou com a água. Ele está lá enquanto o sol brilhar, e quando não há nenhum sol, não há nenhum reflexo. Assim, quando você está na Sahaja Yoga, você se purificou. Sua Kundalini também o purificou, e agora vocês são personalidades puras. É por isso que esse reflexo fica cada vez mais limpo, e as pessoas veem isso, veem isso em sua face, elas veem isso em seu corpo, elas veem isso em seu trabalho, em seu comportamento, em todo lugar. É difícil para as pessoas realmente acreditarem nelas mesmas, que elas poderiam ser o reflexo de Deus Todo-Poderoso. Elas têm um tipo de complexo sobre elas mesmas, Eu acho, que elas não conseguem compreender como elas de repente se tornaram… o reflexo de Deus Todo-Poderoso. Mas elas têm a capacidade… e podem se tornar o reflexo de Deus Todo-Poderoso, para o qual elas têm de ter fé nelas mesmas, fé em sua ascensão, acreditar: “Nós nos tornamos isso”.

A confiança na Sahaja Yoga é muito importante. Sem total confiança, você não consegue alcançar a sua ascensão, vocês têm visto. Mesmo em Minhas palestras, Eu tenho de lhes dizer… que nós temos de ter total autoconfiança. Mas confiança não significa, por algum acaso, o seu ego, a sua agressividade. Se você é confiante, você é menos agressivo. Há uma história, uma história chinesa, muito interessante: um rei queria que seus galos vencessem na… competição que eles tinham de briga de galo. Então alguém disse: “Existe um santo,” “se você puder levar seus galos para ele, ele os tornará tão fortes…” “que eles certamente ganharão essa competição.” Então ele levou seus dois galos e os deu para o santo e disse: “Eu quero que você lhes dê toda a força para lutar essa competição.” Depois de um mês, o rei veio e levou esses dois galos… e os colocou na arena, onde havia muitos outros galos também. Então os galos começaram a lutar e a atacar esses dois galos.

mas os dois galos só ficaram em pé muito pacientemente, totalmente calmos e quietos. Para qualquer tipo de ataque, eles só ficavam olhando como se fosse uma diversão, e todos os galos ficaram cansados e fugiram da arena, e foi desse modo que esses dois galos ganharam a competição. Isto é para nós entendermos: para uma pessoa que é desapegada, ela nunca pode ser atacada. Nós somos atacados por muitas identificações que temos. Primeiramente, nossa família, depois nosso país, depois nossa religião, depois todos os tipos de coisas, racismo. Todas essas identificaçãos realmente nos tornam fracos, porque elas nos atacam o tempo todo… e colocam confusão na mente dos Sahaja Yogis, Eu tenho visto. A razão é que você deve ter confiança na Sahaja Yoga… e confiança em você mesmo, que você está no caminho correto… e que você agora está salvo, e ninguém pode atacá-lo, porque você tem a completa proteção do Divino. As pessoas podem seguir qualquer religião, podem seguir qualquer guru, elas podem seguir qualquer coisa, mas elas têm medo o tempo todo de que “nós seremos atacados”, e elas têm medo de dizer coisas que deveriam dizer. Elas não têm nenhum discernimento nem mesmo para saber… o que deve ser dito. Com a compreensão apropriada de que você é o puro Espírito, se você acredita nisso, então você ficará surpreso ao ver que… você ficará confiante em relação ao que está fazendo.

Dessa maneira, nós podemos dizer… que nós também temos uma outra grande vantagem… que é que nós estamos no coletivo. Nós podemos descobrir no coletivo: como estamos nos comportando? Qual é a reação no coletivo? No coletivo, ele é uma pessoa que é muito sutil, ele não precisa falar muito, ele não precisa conversar muito. Ele poderia colocar-se como os galos que Eu lhes falei, mas sua profundidade pode ser sentida. Você pode perceber uma pessoa desse calibre, perceber que ele é uma pessoa tão profunda, que ele não quer agredir. Ele se sente protegido dentro de si mesmo. Assim, nós temos de sentir essa proteção, não mentalmente, mas dentro de nós mesmos, e uma vez que você tenha essa gravidade, esse sentimento, ninguém pode atacar. Um sujeito que ataca, ele mesmo é inseguro, ou talvez ele seja mal-educado, talvez ele ainda não seja um Sahaja Yogi. Assim, você tem de apenas ter um tipo de… visão piedosa dessa pessoa.

Como Shiva era, nós podemos dizer que o caráter de Sadashiva é conhecido, Ele é Aquele que perdoava qualquer um. Qualquer um que fizesse penitência, como ficar de cabeça para baixo, ou em pé em um único pé, ou não comer, ou todos os tipos de penitências, Ele ficava tão desgostoso… que Ele dizia: “Tudo bem, o que você quer? Tome.” E Ele também deu bênçãos a muitos rakshasas, como vocês ouviram falar, e muitos rakshasas foram abençoados por Ele, porque Ele ficava farto das penitências deles. Havia muitas histórias sobre Sadashiva… dando bênçãos às pessoas. Mesmo para Ravana, que é uma história muito interessante… sobre Ravana. Ravana fez muitas penitências. Eu não sei o que ele fez, o quanto ele deve ter passado fome com suas dez cabeças… e o que… Quero dizer, se com uma boca você se sente tão faminto, como dez bocas… Eu não sei o que ele deve ter feito… para fazer esse tipo de penitência de maneira que… Shiva simplesmente ficou farto. Sua compaixão era tão grande que Ele pensou: “Deixe esse homem ter seja o que for que ele queira.” Então Ravana foi até Shiva e Shiva disse: “O que você quer?”

“Por que você está fazendo tudo isso consigo mesmo?” Então ele disse: “Eu quero receber uma bênção.” Shiva disse: “Qual bênção?” “Primeiro me prometa que seja o que for que eu peça, Você me dará.” Shiva disse: “É claro. Se isso estiver em Meu poder, Eu darei.” É uma história muito interessante. Então ele disse: “Eu quero ter Sua Esposa.” Porque ele sabia que Esposa Dele é a Adi Shakti, e se ele tem a Adi Shakti como uma parceira dele, ele pode fazer maravilhas. Então ele pediu: “Eu devo ter Sua Esposa como minha parceira.”

Agora, foi muito difícil para Ele… tomar uma decisão dessas de dar para ele, para aquele demônio, mas em compaixão, Ele o fez. E todos esses eventos… mostram realmente como Sua compaixão realiza coisas. Como resultado, foi decidido que a… Sua Esposa, Parvati, tinha de ir com aquele sujeito horrível. Mas Parvati era a Irmã de Shri Vishnu, que é Shri Krishna, e Ele disse para Si mesmo: “Eu não posso permitir Minha Irmã ir com esse demônio.” “Eu preciso fazer alguma coisa a respeito disso.” O mais travesso é Shri Krishna. Então o que Ele fez foi… fazê-lo sentir vontade de ir ao banheiro. Então ele ficou com vergonha. Ele colocou a Dama em um lado… e foi ao banheiro. Agora, Shiva o tinha avisado: “É melhor você tomar cuidado, porque esta Mãe Terra…” “é a Mãe desta Dama,” “e nunca A coloque sobre a Mãe Terra.”

“Você deve carregá-La o tempo todo em suas costas.” Então quando ele chegou a um determinado lugar, Shri Krishna fez… uma travessura e ele sentiu vontade de ir ao banheiro. Então ele A colocou no chão. Assim que ele A colocou no chào, a Mãe Terra A sugou e ele não soube o que fazer. Ele tentou novamente uma segunda vez. E ele foi novamente a Shiva e disse: “Veja agora, isso foi o que Você me prometeu,” “e isso é o que está fazendo.” Então Shiva disse: “Eu o tinha avisado que…” “o Irmão Dela é um sujeito muito travesso…” “e Ele de um modo ou de outro lidará com isso,” “então é melhor você tomar cuidado. Desta vez, você não O escutou:” “Não A coloque no chão, seja o que for que aconteça.” Então dessa vez, ele fez uma outra tentativa, podemos dizer, e A carregou em suas costas. De repente, ele encontrou um menininho.

Era o próprio Shri Krishna rindo dele. Ele disse: “Por que Você está rindo de mim? ‟Oh, por que você está carregando essa mulher idosa em suas costas?” “Ela não tem nenhuma joia.” Ele disse: “Ela é a Deusa.” Ele disse: “Não, Ela não tem nenhuma joia, Ela não está usando nada.” “Como Ela pode ser a Deusa?” Assim, na Índia, há um provérbio que usamos. Alguém, uma mulher que tem – que vive sem nenhuma joia… ou qualquer coisa assim, ela é como a Lanka Parvati. Então ele A estava levando para Lanka. E quando ele olhou para cima para Ela, ele viu uma mulher muito idosa sem nenhum dente, rindo dele.

Ele tomou um grande susto e A jogou para longe. Aquela é Mahamaya. Depois a terceira situação foi que ele foi e disse: “É melhor Você dizer a Sua Esposa que Ela não deve ouvir ninguém,” “e é melhor Você se certificar que Você me dê Sua própria Esposa.” Ele disse: “Tudo bem, Ela nascerá em Lanka e você pode se casar com Ela”, e o nome Dela era Mandodari. Agora, a grande história segue assim. Mas Mandodari era uma grande veneradora de Vishnu, e na época em que Rama veio para matá-lo, tudo isso foi organizado pela própria Mandodari. Porque Ela sabia que se Shri Rama matasse Ravana, ele se libertaria dessas ideias sobre as mulheres, o modo como ele ficou correndo atrás… de Sita e fazendo todas aquelas coisas. Ela na verdade queria que algo acontecesse de modo que… ele tivesse um outro nascimento, e ele se livraria dessas… noções de tomar conta de belas mulheres… e o modo como ele levou Sitaji para lá. Ela estava contra isso completamente, mas ele não escutava. Então a guerra aconteceu e na guerra, ele foi morto por Shri Rama.

Todo esse episódio aconteceu… por causa da compaixão ilimitada de Shri Shiva. Sua compaixão é, ao se observar, parece muito ilógica algumas vezes, mas há uma grande lógica por trás dela. A lógica é que seja o que for que Ele faça… traz um tipo de solução do problema. Por exemplo, havia uma guerra acontecendo, e a guerra estava continuando, e naquela época havia um problema, porque havia um demônio horrível… a quem foi dado bênçãos por Shri Shiva. Que ninguém pode matá-lo. Ele tinha dado também bênçãos, que eles chamam de “Vardaan”… a um outro santo, que disse: “Eu quero dormir agora e ninguém deve me perturbar.” Então foi lhe dada uma bênção: “Qualquer um que o perturbar em seu sono,” “apenas olhe para essa pessoa e ela será…” “ela será reduzida a cinzas.” Então esses dois, agora… quando a guerra começou, Shri Krishna pensou: “A melhor coisa é matar esse demônio com as mesmas bênçãos…” “que o santo obteve.” Então Ele agiu. E Ele começou a fugir do campo de batalha, e é por isso que Ele é chamado como um… como um guerreiro que fugiu do campo de batalha, Ranchodas, aquele que foge do campo de batalha.

E quando Ele estava fugindo, Ele estava usando um xale, Shri Krishna. Ele simplesmente entrou furtivamente na caverna… onde aquele outro santo estava dormindo… e colocou Seu xale em cima do santo. Então quando Ele colocou o xale em cima dele, o senhor, quero dizer, o demônio que O estava seguindo, aquele sujeito satânico, chegou naquele lugar… e viu o mesmo xale… e disse: “Oh, agora Você está cansado…” “e está dormindo aqui, eu vou dar-Lhe uma lição. “, sem se dar conta de quem estava dormindo. E ele puxou o xale, e o santo adormecido se levantou e olhou para ele, e dizem que com seu terceiro olho, ele o queimou. Então a solução veio. Assim, toda a peça é deste jeito, as três forças agindo, apenas para mostrar que no final a verdade prevalece. Primeiro é a compaixão de Shiva, Sua bondade, por um lado. Depois o jogo de Shri Krishna, ou digamos, de Shri Vishnu, o jogo de neutralização disso, e o terceiro é o jogo de… Brahma, que cria coisas e produz coisas. Todas essas três forças estão agindo, apenas para criar uma atmosfera para todos nós sentirmos que… há algo mais que deve ser feito a nossa consciência humana.

Todas elas evoluíram dentro de nós este desejo de buscar a verdade. Agora, por um lado, Shiva é extremamente compassivo, muito gentil até mesmo com os Asuras, os rakshasas. Mas por outro lado, Ele pode ser extremamente cruel. Ele pode destruir o universo inteiro. Se as pessoas estão muito decadentes, se as pessoas não se dedicam à espiritualidade, se a inocência delas está completamente perdida, se elas não desapegam de todas essas identificações erradas… que estão criando problemas neste mundo, Ele destrói o universo inteiro. Então, na realidade, Ele é o espectador do trabalho… da Adi Shakti. Ele A permite fazer todo esse trabalho, criar seres humanos, dar-lhes a Realização, fazer tudo isso. Mas no caso Dele perceber que os filhos Dela, qua as pessoas que foram salvas por Ela, estão se comportando mal… ou estão insultando ou de alguma forma destruindo o trabalho Dela. Ele pode ficar com raiva, através da qual Ele pode destruir o universo inteiro. Mas Eu não acho que agora há alguma chance Dele fazer isso, porque nós temos agora Sahaja Yogis por toda parte.

Mas o que Eu percebo entre os Sahaja Yogis é isto: alguns Sahaja Yogis crescem muito rápido. Firmemente, fortemente, eles alcançam o princípio deles de Shiva Tattwa. A primeira conquista mostra que de dentro… eles começam a ficar desapegados. Agora, o desapego não é mental. Não é mental. Não é que nós temos de adotar algum tipo de sanyasa… ou temos de ir para os Himalaias, abandonar nossas famílias e tudo mais. Mas o desapego está dentro de si mesmo. Quando esse desapego começa a atuar, o primeiro sinal é que nós nos tornamos alegres. Nos tornamos felizes. Agora, se você perguntar a alguém: “Por que você está infeliz?

“, ele falará de sua esposa, talvez de sua casa, talvez de seus filhos, talvez de seu país, talvez da sociedade, seja o que for. Então ele fica totalmente contrariado, ou talvez fique muito infeliz ao ver as coisas acontecendo em sua volta. Agora, se ele é uma alma realizada, essa infelicidade não irá ajudar. O que é necessário é agora… saber que você pode corrigir todos esses males da sociedade, da família, de todo o país pela transformação dos outros, não se sentindo mal. Mas enquanto faz isso, a coisa principal que você deve ter é um completo desapego. Eu fiquei impressionada quando Eu comecei a Sahaja Yoga, ao ver o modo como as pessoas falavam Comigo… de seus próprios compatriotas. Eu fiquei impressionada ao ver o modo como eles falavam… de suas próprias religiões, o modo como eles estavam fazendo coisas erradas. Eu não soube tanto quanto eles Me contaram, e Eu pensei que esse é um desapego que surgiu… de maneira que eles conseguem ver claramente o que está errado: “o que está errado com minha sociedade, com meu povo,” “com meus parentes, com minha família, com meu país,” “com o mundo inteiro.” Mas isso só é possível se você não estiver identificado… com nenhum deles. Senão você nunca verá os defeitos.

Você nunca verá o que está errado com aquela pessoa. Você nunca consegue ver nem mesmo os chakras que estão bloqueados. Portanto, a primeira coisa que deve acontecer é o desapego. Agora, como alcançar o desapego é o ponto. Muitas pessoas Me perguntam: “Mãe, como ficar desapegado?” Porque Eu não sou apegada, assim Eu já sou desapegada, Eu não sei como agir dessa maneira. Mas para vocês, Eu diria… para compreenderem a si mesmos, vocês devem fazer introspecção. Tentem descobrir: “A qual coisa eu sou apegado?” “Por que eu sou infeliz? Por quem eu estou preocupado?”

“Por que eu deveria me preocupar?” Algumas coisas que nunca foram muito importantes… se tornam muito importantes para alguns Sahaja Yogis. Por exemplo, Me contaram que os ocidentais não se importam… muito com seus filhos. Mas assim que eles têm a Realização, eles simplesmente ficam apegados aos seus filhos como se fosse cola. Eles não conseguem pensar no que é bom para seus filhos. Tudo em relação aos filhos, eles acham que é o primeiro dever deles. Outro dia, Eu fiquei surpresa quando eles Me contaram que… são os pais que querem vir depois do Puja de Aniversário. Eu fiquei chocada. É exatamente no caminho o Puja de Aniversário… e por que os pais querem vir depois dele? Quando falei com um yogi, ele disse: “Mãe, ficaremos muito felizes…” “se eles estiverem aqui, e eles devem ficar”.

Ele disse: “Isso ajudará as crianças, ajudará os pais”. Mas agora, a atenção toda vai para os filhos: “Nós devemos deixar nossos filhos lá…” “e devemos cuidar deles, e esta é a única coisa.” Assim, o apego aos filhos… definitivamente os fará fazer essas coisas, que não são boas, não são boas para vocês. Assim, esse novo apego começa depois da Sahaja Yoga, Eu tenho visto, é muito comum. Depois um outro apego é a nossa família. Normalmente não há essas coisas no ocidente. As pessoas não são muito apegadas a suas famílias. Elas bebem, fazem todos os tipos de coisas. Acontece de repente, elas se tornam realizadas… e isso é como um bumerangue, elas se voltam para a família. Vejam, tão apegados à família, apegados à casa, apegados a tudo.

Eu simplesmente não consigo entender. Se você está se tornando o puro Espírito, então você é desapegado, porque você é exatemente um reflexo, mas é o reflexo de Deus Todo-Poderoso. Todas essas identificações desaparecem. Agora, alguém pode dizer: “Como? Como largar isso?” Eu nunca precisei larga-las. Mas ainda assim, Eu posso sugerir algumas coisas que vocês podem tentar. A primeira é a meditação. Você deve descobrir sobre si mesmo, o que está errado em você. Qual lado está bloqueado?

É o lado direito ou esquerdo? Com a meditação, você pode descobrir. Você é apegado ao dinheiro? Você é apegado aos negócios? Você é apegado à sua família? Você é apegado ao seu país de uma forma que não seja Sahaja? Ou é apegado à sua cultura que não é Sahaja? Então tente se livrar desse apego por meio da meditação. Você sabe como se livrar do apego de lado direito e de lado esquerdo. Esse apego se mostrará nas pontas de seus dedos, e você tem de ver por si mesmo quais centros você está bloqueando, e qual forma você está com problemas.

E depois você pode purificar isso… de forma bem simples ao usar um tratamento Sahaja muito simples. Eu acho que aqui nós falhamos, pois uma vez que nos apeguemos a algo, nós não pensamos nem mesmo que estamos ficando apegados. Nós achamos que estamos fazendo algo muito grandioso, porque agora amamos esta pessoa, amamos aquela pessoa, que temos as qualidades de Shiva, a parte relativa à compaixão. Você começa a ficar apegado às pessoas, isso não é compaixão. Isso não é compaixão de nenhum tipo, ficar apegado a quaisquer coisas assim não é compaixão, e você não pode ter a compaixão de Shiva. Embora as pessoas achem que é a compaixão de Shiva… que está atuando dentro de nós, mas não é, porque essa compaixão é muito pura. É como – como Eu lhes falei muitas vezes, é como a seiva da árvore que se eleva… e vai a diferentes partes da árvore, e depois ou ela se evapora ou vai para dentro da Mãe Terra. Ela não é apegada. Se ela se apegar a uma única flor, ou a uma única folha, ou a um único fruto, então toda a árvore sofrerá e também a flor desaparecerá. Assim, esse tipo de apego a uma coisa específica, a uma ideia específica não é apropriado.

Na Sahaja Yoga, Eu descobri que as pessoas são muito adaptáveis, conseguem entender o que elas devem fazer, mas a coisa principal é a meditação. Na meditação em seu coração, no Shiva Tattwa, no Princípio de Shiva, você pode definitivamente se desapegar, e então a alegria será a máxima, a alegria será a máxima. Eu tenho visto que as pessoas têm interesse em, digamos, comida… ou em roupas ou na casa, em qualquer coisa. Você pode ter interesse, você deve ter interesse, mas nesse interesse deve haver iluminação… de que você não pode ficar apegado a ele. Algumas pessoas, digamos, que sejam do sul da Índia, elas não gostam da comida do norte da Índia. Aqueles que são do Norte da Índia não gostam dos indianos do sul. É um grande problema. Eu perguntei às pessoas da Indiam Airlines: “Por que vocês não têm alguma comida padrão?” Ele disse: “Qual é a comida padrão da Índia? Diga-me.”

Essa foi uma boa pergunta. Os indianos são tão exigentes… sobre o sabor e a comida. Assim, é um fato que nós não temos nenhuma comida padrão na Índia. Mas, da mesma maneira, nós podemos dizer de muitas outras maneiras… que no ocidente, as pessoas correm atrás de coisas… que não são necessárias. Eles fazem coisas somente por moda ou, Eu não sei, porque a personalidade deles não é adulta. Se sua personalidade é adulta, então você vê tudo, vê tudo de um ângulo que é muito mais elevado do que os outros, e você não se dissolve com os outros. O que você sabe é muito mais elevado, muito mais grandioso e muito mais doador de alegria. Agora, as pessoas acham que esses apegos… são muito doadores de alegria. Se você tem um filho e se você tem, digamos, uma esposa, tudo é doador de alegria. É uma ideia muito errada.

A alegria vem de sua própria fonte de seu Espírito. Quer seu marido seja bom, quer seus filhos sejam bons ou maus, seja o que for que eles sejam, eles não podem lhe dar alegria. É somente você quem pode regozijar seu Si, e é por isso que a pessoa se torna alguém que perdoa muito. Quando ninguém pode feri-lo, então com quem você ficará com raiva? Esta é uma outra grande qualidade de Sadashiva: é que Ele é extremamente perdoador. Ele vai até um ponto, até que Ele destrua todo o trabalho da Adi Shakti. Mas por outro lado, Ele é muito, muito perdoador, e Ele também é muito equilibrado em relação a isso. Uma vez a Adi Shakti ficou muito zangada com o mundo inteiro, ele estava tão decadente e tudo mais e Ela começou a destruir tudo. Então Ele colocou uma criancinha sob os Pés Dela, e uma língua enorme saiu dando um grande susto, Ela parou Sua destruição. Assim, os modos Dele são tais que uma pessoa… que deve desenvolver o Princípio de Shiva dentro de si mesma, deve ser extremamente perdoadora.

Eu sei que há pessoas que são muito cruéis, que são muito torturadoras. Se você não consegue suportar isso, tudo bem, acabe com isso. Eu lhe darei apoio lá, mas se você consegue suportar isso, é melhor suportar e passar por essa experiência de suportar isso, porque não é mais difícil suportar do que se livrar disso. Por exemplo, uma senhora veio a Mim e disse: “Eu vou me divorciar de meu marido”. Eu disse: “Por quê?” “Porque ele chega muito tarde e eu fico muito pouco com ele.” Mas Eu disse: “Quando você se divorciar, você não ficará com…” ele de forma alguma.” “Qual é a lógica? Pelo menos agora você o vê, seja o que for,” “não importa quando, seja qual for o momente existe.” “Mas isso não é solução.”

“Se você se divorciar dele, você nunca o verá.” “Então de que adianta um divórcio?” Muitas coisas assim podem ser compreendidas… quando você é uma pessoa desapegada, de maneira que você não deve ser apegado a nada. Agora, quem pode agredi-lo se você não está apegado a ninguém? Ninguém pode. A única coisa é que quando você sente que vai protestar, você deve protestar, mas com desapego. No protesto também é importante ter totalmente um completo desapego. Agora, o principal problema diante de nós hoje é algo mais. É que todos nós temos de ascender, e ascender com força idêntica. Há um história sobre alguns pássaros que foram capturados numa rede, então eles decidiram que deviam escapar daquela rede, e eles tentaram.

Todos tentaram escapar. Mas ninguém, individualmente, conseguiu fazer aquilo dar certo. Então todos eles decidiram voar juntos: “Um, dois, três, já! “, e eles levaram a rede inteira com eles. E eles disseram – então eles pediram aos ratos: “Por favor, venham e cortem nossa rede”, e eles foram libertados. Assim, se isso pode acontecer entre ratos e pássaros, por que não entre nós? Assim, na coletividade – vocês ficarão surpresos ao ver na coletividade, o modo como podemos ser úteis e alegres uns com os outros. Agora, digamos que alguma coisa esteja errada… com sua mãe, pai, irmãs, alguém. Não importa. Afinal de contas, você tem o Oceano de Alegria aqui… com a coletividade e seus problemas podem ser resolvidos.

Se coletivamente você quiser resolver seu problema, então nós temos de depender da coletividade, muito, sermos unificados com o coletivo. Eu acho que uma vez que você salte dentro do oceano da Sahaja, a alegria por si só arrasta vocês juntos. Encontrar-se uns com os outros é uma coisa tão alegre. Nós temos tido tantas experiências disso, de Sahaja Yogis que Me contaram o quanto estavam felizes… por encontrar Sahaja Yogis em qualquer lugar de modo inesperado, e o quanto eles se sentiram felizes. Assim, esse vínculo entre os Sahaja Yogis… é realmente o canal que mais causa alegria, e isso é o que é a fonte, nós devemos dizer, de nos tornarmos unificados juntos, uma vez que vocês comecem a regozijar uns aos outros… Eu lhes contei uma vez uma história de um grande poeta na Índia, cujo nome era Namadeva, ele era um alfaiate. E havia um outro que era um… ceramista. Às vezes Eu Me perco nas palavras inglesas. Esse ceramista era um outro poeta… e ele era chamado de Gora Khumbar. Então, quando Namadeva se encontrou com ele – um santo só tem vontade de se encontrar com um santo – olhou para ele, e simplesmente recuou… e então ele recitou uma bela poesia. Ele disse: “Eu vim aqui para ver o ‘sem forma’, Chaitanya,” “mas aqui o Chaitanya está em uma forma”, “Nirgunachya bheti alo sagunashi”.

“Eu vim ver o ‘sem forma’, para ver as vibrações,” “mas aqui Ele está na forma que Eu O vejo.” Somente um santo pode dizer isso a um outro santo. Esse tipo de apreciação, essa apreciação sutil… só é possível entre dois santos, ou entre muitos santos. Eles não veem que ele estava amassando a argila, ele estava vestindo um dhoti sujo, fazendo aquele trabalho. Ele nunca viu todas essas coisas. Ele nunca viu o corpo dele, a face dele ou qualquer coisa, mas ele viu a Divindade personificada nele. Essa sensibilidade de percepção para outros Sahaja Yogis… deve realmente se desenvolver dentro de vocês. Então você não se importará com coisas superficiais, insensatas. E esse é um dos grandes princípios de Shiva. Ele não se importa.

Agora vejam, o cabelo Dele era todo emaranhado, Ele se senta um touro que se move rápido com ambas as pernas assim, indo para o Seu casamento, vocês podem imaginar? E todos os amigos Deles, todos os Seus seguidores eram… alguém tinha somente um olho, um outro tinha somente uma mão, um é curvado assim, porque para Ele a personalidade externa não importa. O que importa é a espiritualidade. Quer você tenha um olho ou quer você tenha um corpo deformado… não faz nenhuma diferença para Ele. Para Ele, todos eles eram Seu próprio povo, porque nada que seja superficial atrai Sua atenção, mas sim a divindade em uma pessoa. Nós temos muitas formas de compreender Seu princípio, porque Ele é Onipresente. Se você sentir compaixão por alguém, ela atua, ela definitivamente atua. Recentemente houve um caso de um tipo de… doença incurável no México. E uma senhora, que era mexicana e estava trabalhando nas Nações Unidas – ela ainda está trabalhando nas Nações Unidas – ela escreveu duas cartas para Mim: “Mãe, eu vou perder meu filho,” “Porque ele tem essa doença horrível.” Ela só escreveu para Mim.

Eu só sentir uma tamanha compaixão por ela, porque ela escreveu uma carta que trouxe lágrimas para Meus olhos. E imaginem, aquelas lágrimas curaram aquele menino, curaram aquele menino completamente, e ela Me escreveu uma carta de agradecimento e tudo mais. Eu fiquei surpresa, porque Minha compaixão não é mental, ela simplesmente atua, simplesmente está presente, simplesmente flue e tem efeito. Da mesma maneira, vocês também podem se tornar assim. Eu quero que vocês tenham todos os Meus poderes. Mas primeiro é a compaixão. E um Sahaja Yogi não pode maltratar uma outra pessoa, ninguém, quer ele seja um Sahaja Yogi ou não, isso não é importante. Mas ninguém pode agredir outros Sahaja Yogis. Mesmo se você disser que ele não é um Sahaja Yogi, um Sahaja Yogi, os Sahaja Yogis nunca devem agredir. Isso não é sinal de um Sahaja Yogi.

Um Sahaja Yogi é diferente. Como por exemplo, outro dia alguém disse, Eu disse: “Você é muito irascível.” “Sim, sim, eu sou. Quando alguém me provoca.” Eu disse:”Todo mundo quando é provocado fica com raiva.” “Somente os loucos são tais que não ficam com raiva,” “mesmo se forem provocados.” Então se você fica com raiva quando é provocado, isso não é tão grandioso. Todo mundo fica com raiva desse jeito, quando é provocado. Mas se você disser que se não for provocado, então você não ficará com raiva, esse é um tipo de estado que é muito diferente. Assim, o que Eu percebo é que em todo o ambiente de hoje, nos tempos modernos, há uma grande luta acontecendo.

a qual não é a cultura de Shiva. A cultura de Shiva é, Eu devo dizer, a cultura Sahaja. Se vocês são Sahaja Yogis, vocês devem ter compaixão em vocês, compreensão dos sentimentos dos outros; e também vocês devem ter disposição para cuidar… não somente dos Sahaja Yogis, mas também dos não Sahaja Yogis, então sua compaixão se tornará efetiva. Agora, como vocês sabem, atualmente o maior problema… da civilização de hoje é que a cultura ocidental se arruinou. Eles estão indo – quero dizer, quando você lê o jornal, você fica chocado com a forma como as coisas estão acontecendo. Eu não sei quantos se darão conta disso… antes da destruição deles. É realmente autodestrutivo. Por um lado, esta é uma sociedade condencendente e permissiva… que está atuando. Agora, por outro lado, Eu percebo que a cultura islâmica… está tentando se opor a isso. Isso está correto.

Eles estarem tentando se opor está correto. Mas a forma como eles estão se opondo é criando problemas. Se você oprimir alguém – “não faça isso, não faça aquilo” – então eles o farão muito mais. Eu lhes darei um exemplo, se você for no norte da Índia, a cultura é mais islâmica, e as pessoas são muito libertinas… e o tempo todo olhando para as mulheres e – não todos, mas muitos. Embora eles sejam, digamos, sejam hindus ou dizem isso e aquilo. Mas ainda assim, todos eles têm esses maus hábitos… que surgiram da opressão islâmica. quando a mulher está completamente coberta… e ninguém pode vê-la, eles se tornam muito mais curiosos. Eu estive com algumas pessoas que vieram a Mumbai… e alguém estava viajando Comigo e… ele estava olhando para cada mulher na rua. Eu disse: “Seu pescoço vai quebrar agora, pelo modo como você está se comportando.” Mas é uma prática comum lá.

Não somente isso, mas essa curiosidade vai muito longe… e as pessoas podem se tornar extremamente imorais, exatamente como somos no ocidente. Assim, a repressão de seus desejos também é errada. Também, está cultura é que reprime externamente, mas interiormente as pessoas são muito imorais. Uma vez Eu estava viajando de Riyadh para Londres… e Eu adormeci. Quando Eu acordei, Eu vi algumas outras pessoas sentadas lá, todas muito bem vestidas com mini-saias… e todos os homens com gravatas e isso e aquilo. Então Eu perguntei à aeromoça: “Nós paramos em algum lugar?” Ela disse: “Não, não, nós estamos voando direto.” Eu disse: “Então quem são estas pessoas?” “São as mesmas.” “Elas estão tão mudadas.”

Eu fiquei surpresa ao ver… que elas estavam vestindo esses chadur tão longos e tudo mais, e agora aqui, todas elas estão com essas roupas esquisitas. Eu não pude entender. Isso é o que acontece. A curiosidade criada pela repressão também não é benéfica. Na Sahaja Yoga, repressão está fora de questão. Você se torna inocente, simplesmente se torna inocente. Esse é o Princípio de Shiva. Esta Cultura Sahaja está no centro. Nem muita licenciosidade, nem muita repressão, mas ela está no centro, que é o maior Princípio de Shiva, é ser inocente. E essa inocência simplesmente brilha em você.

Eu tenho visto isso. Vocês, seja o que vocês tenham feito antes, mas vejo que vocês estão tão puros. Vocês não têm essa ideias estupidas de… se comportar na maneira que seja tão ocidental. Também, muitos muçulmanos, Eu tenho visto, que vieram para a Sahaja Yoga, se tornaram muito, muito, sahaja… e estão levando uma vida muito boa. Nós temos alguns iranianos… que Me enviaram cartas com suas confissões… e Eu fiquei chocada. Eu nunca as li, porque era demais para Mim. E agora Eu os percebo serem… as pessoas mais morais dessa maneira. Assim, ir para um extremo é errado, ou ir para outro extremo é errado, mas estar no centro, na Sahaja, é a melhor maneira de compreender… que o que é mais importante na vida é a moralidade. E isso surge de sua inocência. E essa é a qualidade, é claro, de Shri Ganesha, que é o Filho de Shiva, mas é emitida através da inocência de Shri Shiva.

Agora, Eu acho que na próxima palestra de Shiva, Eu lhes falarei sobre a inocência, mas para esta palestra, você deve compreender o desapego. O desapego que deve evoluir internamente. Ele não pode ser forçado, mas através da meditação, você pode desenvolver esse desapego dentro de você, que será realmente doador de alegria. Muitas qualidades de Shiva podem ser descritas, e Eu acho que em muitas palestras, Eu lhes falei sobre Ele. Eu só tenho de dizer que… vocês também devem ter a meditação coletivo em seus ashrams. Será uma boa ideia se vocês puderem experimentar a meditação coletiva, será bom. Mas vocês não têm de dar vibrações para alguém. Vocês não têm de cuidar dos chakras dos outros. Apenas preocupe-se consigo mesmo, com o que está errado com você. E agora, qualquer que seja a solução… para sua ascensão, você deve praticá-la, porque a responsabilidade sobre o mundo inteiro… repousa sobre os Sahaja Yogis.

Isto vocês sabem: não há nenhuma saida sem a Sahaja Yoga. Para salvar a humanidade de todos os tipos de problemas, a Sahaja Yoga surgiu nesta Terra. Assim, é sua responsabilidade manter-se… na forma apropriada no que se refere à Sahaja Yoga. Livre-se de seus problemas de canal esquerdo e direito, e depois expanda a Sahaja Yoga, não através de palavras bombásticas e agressividade, mas com amor e compaixào. Eu tenho certeza que fizemos muito, que alcançamos muito, mas ainda há alguns pontos aqui e ali… que é uma tarefa muito desagradável para Mim corrigi-los. Mas seja o que for, Eu tenho de dizer que está funcionando, e todos devem observar a si mesmos… e sentir-se felizes a partir de onde eles vieram aqui, e o quão longe nós temos de ir. Que Deus abençoe todos vocês.