Puja de Aniversário

New Delhi (India)

PT


Feedback
Share

Puja de Aniversário, 21 de março de 1996, Nova Delhi, Índia

Hoje Eu irei lhes falar sobre a mente. As pessoas não sabem o que esta mente é. É muito fácil para os Sahaja Yogis entenderem que nós somos os que reagem, reagem a tudo que é externo. A razão é que temos duas tendências horríveis, uma que é um ego e a outra tendência é que nós temos sido educados dessa maneira, ou podemos chamar isso de superego ou de condicionamentos. Assim, ambas as coisas, nosso ego e condicionamentos, estão o tempo todo atuando externamente. Essa reação, que está bem enraizada dentro de nós, é exatamente como bolhas no oceano. E essas bolhas nos mantêm longe da realidade. Essas bolhas são dos pensamentos, e elas simplesmente explodem o tempo todo em sua cabeça, e você não sabe por que elas estão surgindo. Quando você depende dessa sua mente artificial, então você não tem nenhum discernimento em relação a compreender o que é bom e o que é ruim. Essa mente é aquela onde todos os tipos de coisas ruins começam, todos os tipos de discussões, brigas e possessividades, por fim, a guerra também surge lá. Isso acontece somente nessa mente, que não é nada além de um mito, todas essas ideias concretas, destrutivas de um modo ou de outro surgem, e depois elas começam a crescer cada vez mais. Então você encontra pessoas que você pode impressionar também, coloca ideias na cabeça delas através da leitura.

Elas aprendem ou através de suas palestras ou do hipnotismo, sejam quais forem os tipos de coisas que eles possam fazer. Eles colocam sua mente numa tal estrutura que você aceita essas ideias destrutivas para você mesmo individualmente ou talvez para o coletivo. Assim, essa mente é apenas um mito e nós estamos trabalhando através dessa mente. Nós ficamos o tempo todo nos satisfazendo dizendo: “Ó, esta é minha mente, minha mente quer isto.” Como por exemplo, um Sahaja Yogi indiano que foi aos EUA, e ele Me disse: “Os americanos estão manipulando.” “Manipular” significa que eles são loucos pela mente deles. Eu disse: “O que você quer dizer?” Ele disse: “Eu dei dinheiro para minha esposa comprar uma camisa safari para mim.” “Ela foi e comprou algumas saias.” “E ela tem muitas saias, mas ela comprou algumas saias.”

“Então eu lhe perguntei: ‘Por que você comprou as saias?’” “Então ela disse: ‘Minha mente disse:’” “’você deve comprar as saias’, então eu comprei saias.” Assim, isto é o que acontece, a mente pode levá-lo a todos os tipos de coisas erradas, porque ela não tem nenhuma conexão com a realidade, em primeiro lugar, e em segundo lugar, ela é uma coisa mítica, totalmente mítica. As pessoas acham que seja o que for que elas criaram vem da mente delas. É uma ideia errada, uma ideia totalmente errada. Todos os grandes cientistas, por exemplo, Einstein disse: “Eu estava cansado tentando descobrir a Teoria da Relatividade,” “muito cansado.” Ele tinha algum conceito, como todos os cientistas adotam algum tipo de conceito, e eles tentaram construir sua pesquisa nesse conceito, “E então eu pensei: é um conceito errado que eu adotei.” “De repente,” ele disse, “eu entrei no jardim,” “eu disse: vamos experimentar e brincar com bolhas de sabão.” Ele estava brincando com bolhas de sabão como uma criancinha, “e de repente, de algum lugar desconhecido”, ele disse, a Teoria da Relatividade tornou-se clara para ele. Muitos cientistas disseram que eles não sabem de onde eles tiraram a ideia. De onde eles obtiveram a ideia?

Há um estudo especial agora, as pessoas estão tentando descobrir como esses cientistas conseguiram essas coisas. E de uma maneira bem Sahaja, mesmo a forma como a penicilina foi descoberta, ou qualquer coisa que foi descoberta por essas pessoas não foi através da sondagem ou manipulação da mente, mas sim através de alguma força desconhecida que veio na mente deles. E isto foi o que eles pensaram, que aquilo veio da mente deles, alguns, alguns pensaram. Mas a maioria deles percebeu, até mesmo Newton percebeu que: “Isto está vindo de algo,” “de alguma fonte, a qual não estou consciente.” Como Sahaja Yogis, vocês sabem que é a Fonte do Poder Divino, que é Onipresente, o Paramachaitanya. Vocês sabem, porque podem senti-Lo, vocês sabem que Ele existe. Mas mesmo quando vocês sabem, vocês devem saber que têm de ir além de sua mente em consciência sem pensamentos, no mínimo. Eu sempre lhes digo: “Meditem, meditem”, porque vocês devem estar em consciência sem pensamentos, onde vocês não reagem. Assim o que acontece é que você se torna uma testemunha, você se torna a testemunha de toda a peça, de toda a cena, e você fica totalmente em paz consigo mesmo, não há nenhum problema. E o que você fica fazendo é se tornar um instrumento deste Paramachaitanya, deste Poder Onipresente.

Você fica apenas observando, você é uma testemunha, e observando tudo, você percebe que seja o que for que você observe não pode reagir em você. Mas você sabe o que é, e esse é o estado no qual você entende a realidade da situação toda. Eu lhes disse muitas vezes que se você ficar na água, você fica com medo de que a água possa matá-lo. Mas supondo que você entre em um barco, então você pode observar aquelas ondas como algo belo, talvez. Se você aprende a nadar, você pode pular na água e trazer de volta as pessoas que estão se afogando. Isso é exatamente o que acontece quando você está nesse estado no qual você pode dar a Realização aos outros. Você pode colocá-los em conexão com o Poder Divino. Mas antes de tudo, você deve saber como ficar em consciência sem pensamentos. Algumas pessoas dizem: “Mãe, só por um segundo nos tornamos, por dois segundos nos tornamos”, porque em nossa mente, mesmo que você venha para a Sahaja Yoga, você tem muitos condicionamentos, antes de mais nada. Primeiramente, se você nasceu indiano, então você está identificado com a Índia.

Se você nasceu na Inglaterra, você está identificado com a Inglaterra. Uma coisa Eu reparei nos Sahaja Yogis, uma vez que eles se livrem dessa insensatez da mente, a primeira coisa, eles começam a criticar o modo como eles têm vivido no ambiente, por exemplo, eles dirão: “Ah, isto é indiano,” “agora, isto é o que os indianos são.” Depois vocês dirão: “Isto é”, se eles forem britânicos, eles dirão: “Estes são os britânicos.” Eles serão os melhores para criticar. Mesmo os outros não conseguem criticar como eles criticam, por exemplo, os europeus criticarão os europeus, dizendo: “Ah, europeus, tudo bem, eu conheço os europeus muito bem”, desse jeito. A própria mente começa a observar, então, o que vocês podem dizer, essa mente, ela própria, vê que ela é um mito. E depois a ludibriação que acontece o tempo todo, essa inteligência que trapaceia, cessa. Você começa a ver a coisa na maneira própria completa, porque você não reage. Reagir é um sinal de uma pessoa que é muito condicionada. Você pode ser condicionado por muitas outras coisas, como por exemplo, você nasceu em uma determinada religião.

Agora, como vocês sabem, o que a religião tem de fazer atualmente com os seres humanos? Não há nenhuma religião verdadeira em lugar nenhum. Ela se tornou como uma orientação ao dinheiro, ou você pode dizer, orientação ao poder. É por isso que todos eles estão lutando entre eles mesmos, e vocês sabem definitivamente que nenhuma religião é exclusiva. Mas eles lutam. A razão é que a mente é condicionada: “Você deve lutar por sua religião.” Agora, eles não têm nenhuma religião interiormente, não há nenhuma religião que esteja dando resultado em suas vidas. Eles podem ser as pessoas mais corruptas, mais imorais, mas eles pertencem a uma determinada religião, como um clube. E então eles começam a se identificar com algo, e acham que têm o direito de fazer essas coisas, porque pertencem a uma determinada religião ou culto, e isso e aquilo. Agora, há pessoas que podem realmente usar essa mente, embora isso seja artificial.

Nos tempos modernos, nós estamos usando tantas coisas artificiais e essa artificialidade pode entrar vagarosamente em tudo, como plástico. Assim, essa mente pode penetrar em qualquer coisa e ela penetra nas mentes das pessoas. Foi desse modo que Hitler dominou todos os jovens da Alemanha. Todas essas pessoas têm sido capazes de destruir. O raciocínio que é lógico não é através da mente. Se ele for através da mente, não é nenhuma lógica. É apenas um raciocínio que podemos ver que é claramente estupidez. Porque essa mente, que é apenas uma bolha, como Eu lhes disse, e é tão limitada, não consegue compreender a beleza, a glória, a vastidão da realidade. Essa mente é apenas uma coleção de todo o lixo, deveríamos dizer, que temos, de uma forma ou de outra, negar e dizer para nós mesmos: “Eu tenho de ir além da minha mente.” “A assim chamada ‘minha mente’ não fez nenhum bem para mim.”

“E esta minha mente, que tem estado o tempo todo me controlando,” “é exatamente como o relógio que construímos e está nos controlando,” “ou como o computador que nos controla.” Portanto, nós temos de tomar cuidado, pois nós somos os que têm criado essa mente, e essa mente não tem nenhum direito de nos controlar. Muitas pessoas tentam controlar a mente. Há uma forma de fazer isso: “Eu controlarei minha mente agora.” Agora, tente entender, como você controlará a mente? Somente através da mente. Ou através do ego ou através de seu condicionamento. Você não tem nenhum meio de controlar sua mente, porque ela é a mente que você criou, que simplesmente existe lá, a qual você não consegue controlar, embora você possa pensar: “Eu posso controlar.” Você tem de ir além da mente. E para ir além da mente, a coisa que mais ajuda é o despertar da Kundalini.

Porque Ela passa através da sua área límbica, atravessa sua área óssea da fontanela e simplesmente o leva para longe, para dentro do reino da realidade, e a yoga se estabelece entre seu cérebro, Eu devo dizer, e seu coração, com este Poder Onipresente. Ela é Aquela que conecta, Ela é Aquela que faz isso. Muitas pessoas estão praticando a Sahaja Yoga, Eu sei disso, mas é difícil para elas, às vezes, alcançar a meditação, se estabelecer nessa consciência sem pensamentos, que é um estado extremamente importante que todos vocês devem alcançar. Muitos Sahaja Yogis estão presentes, e estou feliz em saber que eles estão se aprofundando cada vez mais, mas enquanto eles estiverem no tumulto de suas mentes, eles não podem progredir. Seja o que for criado a partir de suas mentes não tem nenhuma realidade, é muito limitado e é também, algumas vezes, muito repulsivo, porque com essa mente, as pessoas começam a pensar: “Eu sou isso e aquilo”. Agora, você se torna, vamos supor, Eu não sei o quê, assume um cargo, mas vamos supor que você se torne governador, então você acha que pode fazer o que quiser, porque você se tornou governador. Essa mente não sabe que você se tornou governador, você não é o governador. Esse exercício governamental está governando você, não é que voce esteja governando o exercício governamental. Uma vez que essas ideias entrem em sua cabeça, você começa a se comportar de uma meneira que não deveria. Mesmo entre Sahaja Yogis, há líderes.

os líderes também começam algumas vezes a pensar: “Eu sou um líder.” Isso é um mito, absolutamente um mito, liderança na Sahaja Yoga é um completo mito, o qual você deve saber. Mas uma vez que eles saibam que são líderes, eles se tornam meio que totalmente atento e cheio de pensamentos. Pensamentos de como dominar, como controlar. Quando eles começam a controlar os outros, então vocês devem saber que é a mente que está lhes dizendo para controlar. Por que controlar alguém? Se você é um Sahaja Yogi verdadeiro, não há nenhuma necessidade de controlar. Não há nenhuma necessidade de manobrar, de manipular. Agora, uma vez que sua atenção vá além da mente, somente os Sahaja Yogis entenderão esse ponto claramente, quando essa mente vai além dos pensamentos, então a manipulação da atenção é muito importante. Então seja o que for que você manipule, significa você levar essa atenção a isso ou a aquilo ou a aquilo.

Vocês ficarão supresos ao ver como você se torna dinâmico, como você se torna efetivo e como você se torna sábio. Porque uma vez que você consiga levar essa atenção para qualquer coisa que você queira, imediatamente há luz nessa questão, naquela pessoa, naquele problema, e você vê como ela trabalha, como ela ajuda. Na Sahaja Yoga, vocês têm dito: “Mãe,” “tem havido muitos milagres com Sua Atenção”, ou algo assim. Eu concordo, mas sua atenção também é capaz de fazer coisas que as pessoas normais não conseguem fazer, porque agora sua atenção está purificada, em primeiro lugar, e em segundo lugar, ela é manipulada pelo Poder Divino, e está manifestando Seus poderes. Mas antes disso, Eu tenho visto pessoas que vêm para a Sahaja Yoga, elas Me enviam cartas chorando: “Mãe, isso está acontecendo,” “aquilo está acontecendo, meu pai está doente e minha perna está doendo,” “minhas mãos estão doendo”, todos os tipos de coisas, não somente no nível físico, mas também no nível mental e eles continuam com todos os tipos de coisas. Eles às vezes Me escrevem cartas tão longas, Eu não sei como respondê-las. Não há nada para escrever tanto. Mas eles escrevem, porque nesse estágio, eles ainda estão reagindo, e eles não sabem o que fazer. Eles vão a tal limite que eles pensam que a Sahaja Yoga é como um contrato. “Agora, eu vim para a Sahaja Yoga, eu devo ter isso.”

“Isso deve acontecer.” Eles só vieram para a Sahaja Yoga, então acham que ela é um contrato, e eles devem conseguir isso, e devem conseguir essa ajuda. Todo esse tipo de comportamento não é de um Sahaja Yogi. “Sahaja Yogi” em Sânscrito é uma palavra muito boa, Datasta. É uma palavra muito boa que tentarei explicar, mas realmente não pode ser traduzida. Datasta significa aquele que está na praia, na praia e observando. Esse é o estado no qual vocês têm de estar. Mas como resultado, você não se torna uma pessoa que não é efetiva. Você se torna extremamente efetivo. Se há pessoas assim, você não acreditará em quantas coisas podem acontecer.

As guerras podem terminar, a paz pode se espalhar, as pessoas que são más serão expostas. Agora, por isso é um grande trabalho em massa da Sahaja Yoga, os Sahaja Yogis não devem, de forma alguma, entrar em conflito uns com os outros. Eu ainda descubro isso às vezes. Eu fico surpresa ao ver como as pessoas criticam outros Sahaja Yogis ou outros líderes, enquanto elas mesmas têm problemas. A razão é que uma vez que você comece a ir além da mente, você automaticamente se torna introspectivo. Você começa a ver: “O que está errado comigo,” “com esta mente agora?” Então é melhor ficar diante do espelho, ou você pode até mesmo fechar seus olhos e dizer: “Agora Sra. Mente,” “o que você está fazendo?” “Do que você é capaz?” Encare-se, coloque-se de fora de si mesmo e veja por você mesmo e pergunte à mente: “Do que você é capaz?”

Essa é a maneira, uma vez que você esteja fora dela, você pode controlá-la. Eu estou feliz por vocês estarem celebrando Meu Aniversário. Agora, supôe-se que Eu esteja bem velha, embora Eu não pense assim, porque Eu não penso. A pessoa tem de estar além, além da mente. Pensar sobre si mesmo o tempo todo ou pensar em coisas que às vezes não lhe diz respeito, e simplesmente tentar colocar sua mente em um tumulto, é muito perigoso atualmente. Parar seu pensamento, primeiramente, Eu acho que na Sahaja Yoga, vocês deveriam parar de ler qualquer coisa. Porque se você começa a ler, então o que acontece novamente é que você começa a coletar pensamentos daquele livro. Eu tenho visto muitas pessoas cuja mente não é nada além dos livros dos outros, ou as palavras dos outros ou as citações dos outros. Eles não estão em nenhum lugar. Você não consegue encontrá-los.

Todos eles são pessoas perdidas: “Ele diz assim e aquele diz assim.” Quando Eu estava escrevendo esse livro, que você sabem que escrevi, eles ficaram falando: “Mãe, mas Platão disse assim e Rousseau disse assim.” Eu disse: “Deixe-os dizerem seja o que for que eles queiram,” “Eu direi o que Eu sei. Por que Eu deveria Me referir a eles?” “Eu não tenho de ir a bibliotecas e ler” “o que Rousseau disse, o que Platão disse, nada disso.” O que Eu sei, tudo que testemunhei em Minha vida, Eu devo escrever. Claramente, sem pensar no que os outros têm de dizer, no que os outros descobriram. E também uma outra coisa, essa mente tem um outro grande problema, tudo que está escrito em preto e branco se torna uma Bíblia. Então, tudo que foi feito antes é algo grandioso. Por exemplo, agora não há nenhum Cristo, não há nenhum Profeta Maomé e não há nenhum Abraão.

Não há nenhum Krishna, não há nenhum Rama hoje. Mas eles pensarão no que Rama disse, no que Krishna disse, depois no Gita, Ele disse isso. No Gita, Ele não disse uma palavra sobre a Kundalini, então por que a Mãe está falando sobre a Kundalini? Ele poderia ter dito, não podemos dizer. Quem escreveu o Gita? Nunca foi Shri Krishna. Cristo nunca escreveu a Bíblia. O Alcorão não foi escrito pelo Profeta Maomé. Então o que Eles disseram? Por que você deveria se preocupar com isso?

Ao invés disso, tenha a experiência sobre a qual todos falaram. Que você deve nascer novamente, todos disseram. Que você tem de ir além da mente, todos também disseram. Por que não fazer isso e depois ver por você mesmo? Mas as pessoas gostam e elas estão identificadas. Agora, se eles são cristãos que estão vindo para a Sahaja Yoga, eles ainda ficam felizes se for de Cristo, muito identificados. Se eles não hindus, deveria ser Krishna ou Rama talvez. Se eles são muçulmanos, deveria ser o Profeta Maomé, Fátima ou alguém. De qualquer forma, eles não conseguem se livrar disso, é muito difícil. A mente deles é tal que é formada desde a infância, é lhes falado: “Você é um muçulmano, você é um muçulmano,” “você é um cristão, você é um cristão”, então eles acreditam nisso.

Vamos supor que você nasceu em alguma outra religião, então o que teria acontecido? Você teria acreditado em algo diferente, mas essa mente tem sido injetada com as ideias que entraram em sua cabeça e é desse modo que você é sem nenhuma liberdade. Você está amarrado com esses condicionamentos. E isso é o que Eu percebo entre os Sahaja Yogis também, um condicionamento muito grande de que tal e tal coisa é boa ou ruim, eles decidem. Veja por você mesmo. Por exemplo, se Eu falo sobre Guru Nanak, então os sikhs ficarão muito felizes, mas se Eu falo sobre Cristo, eles não ficarão felizes. Eu falei sobre Cristo em Puna, então eles disseram: “Ela está tentando converter todo mundo ao Cristianismo.” E quando Eu estava falando sobre Shri Krishna em Londres, eles disseram: “Ela está tornando todo mundo hindu.” Assim, essa identificação que nós temos está surgindo em nós quando tão intensamente vindo do, deveríamos dizer, é como vindo do nascimento. Todas essas ideias ainda existem e nós não somos livres.

Isso não significa que você não deve ter fé em todas essas pessoas. Todos eram grandiosos, temos grande respeito por Eles e compreensão. Mas primeiro fique livre, fique livre para conhecê-Los. Sua mente deve ser livre. Isso não pode ser injeções que são colocada em sua cabeça, de modo que você não enxergue o ponto. É por isso que as pessoas não regozijam também, Eu tenho visto, parcialmente elas regozijam, parcialmente não regozijam. Então torne-se uma pessoa livre, porque a Sahaja Yoga é para lhe dar a liberdade completa, e também o senso completo de liberdade, então respeite a liberdade dos outros, de modo geral, você compreende o que é a liberdade. Se isso não der certo, então Eu diria que a Sahaja Yoga é inútil, porque ela deveria trabalhar de tal maneira que você deveria se livrar de todos esses condicionamentos que você tinha. Agora, pegue o nosso segundo inimigo, que é o Sr. Ego, que é uma outra dor de cabeça, e que trabalha muito rápido em muitos países onde o ego já foi inflado. Vejam estes balões.

Se eles foram inflados, tudo bem, é muito fácil torná-los novamente grandes, mas se isso nunca foi feito a eles, então é difícil, você tem de tirá-los, você tem de colocá-los nas bombas de ar, senão eles não serão inflados. Agora, esse ego surge em nós de ângulos diferentes, e na verdade, vocês ficarão surpresos, a partir da deformidade de nossos chakras. Para algumas pessoas, dinheiro é muito importante. “Nós devemos conseguir dinheiro de uma forma ou de outra.” “Se não consigo dinheiro, de que adianta estar na Sahaja Yoga?” “Dinheiro é muito importante.” Nós estamos vivendo em um mundo orientado ao dinheiro, sem dúvida. Mas Eu lhes falei, de que adianta ter dinheiro que tornam vocês tolos, que os leva – Agora, vejam os países que são muito orientados ao dinheiro, que presume-se serem muito ricos, todos os países escandinavos e a Suíça, seja o que for que tenham, que possam ter feito para ter esse dinheiro, não importa, mas eles são pessoas com dinheiro. As pessoas estão cometendo suicídio, jovens estão cometendo suicídio, há uma competição acontecendo, eles são muito infelizes. Por quê?

Isso significa que dinheiro não pode trazer felicidade. Dinheiro, dinheiro, dinheiro, se isso entra em sua cabeça também, então você não pode ser um Sahaja Yogi. Mas o dinheiro existe somente para você usá-lo para expressar seu amor. Agora, você vai à loja. Então você vê algo: “Aaah!” “Isto é muito bom para ser dado a tal e tal pessoa.” Você pensa assim. É um sentimento muito doce que você tem lá. Ah, você pode dar isto a esta pessoa, hã? Ela precisa muito.

Quando sua mente se torna o oposto, quero dizer, quando ela está em consciência sem pensamentos, então você comprará algo que dá alegria, algo artístico, algo belo, algo útil para aquela pessoa. Será um tipo de mente que será extremamente cheia de generosidade, desfrutando sua generosidade; E o tempo todo, ela o guiará para a projeção de sua atenção a coisas através das quais você pode propiciar felicidade aos outros. Pequeninas coisas, não necessariamente coisas caras. Se você tem dinheiro, é melhor gastá-lo comprando coisas que você pode dar aos outros, que você pode expressar seu amor, sua gratidão, sua Shraddha. É extraordinário como as pessoas dão dinheiro para esses sadhus e babas, aos milhares e milhares e crores de dinheiro. Porque Eu acho que isto surgiu neles: para satisfazer sua Shraddha, eles precisam dar dinheiro, e então eles dão. E eles têm acumulado e acumulado muito dinheiro, eles não têm nenhum senso disso. Eles não compreendem o valor disso. Para eles, isso não é nada além de dinheiro. Assim, nos tempos modernos, Eu acho que a pior coisa do ego é o dinheiro.

Eu tenho observado as pessoas que são muito ricas, Supôe-se serem grandes walahs de negócio e algo assim, eles precisam se encontrar Comigo separadamente: “Nós devemos vir, Mãe, e ver a Senhora.” Mas eles são pessoas inúteis, totalmente inúteis. Então eles virão e me falarão: “Estou tendo prejuízo nisso,” “estou tendo prejuízo naquilo,” “a Senhora pode nos ajudar dessa ou daquela maneira?” Eu simplesmente não falo nada para eles, mas eles têm dito: “Mãe, nós nos recuperamos por causa de Suas bênçãos.” Talvez. Mas isso é estúpido. Como Lao-Tsé descreveu: você está indo pelo Rio Yangtsé, ele é belo. De uma lado, você vê belos panoramas, mas é melhor você estar em um barco e chegar no oceano. Da mesma maneira, vamos supor que nós temos de pegar um avião, e nós vemos algo muito bom na estrada e descemos lá, como nós podemos pegar o avião? Assim, os efeitos colaterais dessa mente são estes: nós desviamos nossa atenção para coisas erradas e gastamos nossa energia nisso.

Por fim, nós não somos felizes, como vocês sabem, em geral, os desejos não são saciáveis. É o amor que você dá e o amor que você recebe, que não é um amor que está envolvido em qualquer coisa, em algum propósito, em alguma ideia, mas apenas sentir esse amor, o puro amor dentro de você e dentro dos outros. É o maior presente do Divino. Todas as outras coisas são inúteis, você descobrirá isso. Você descobre isso todo dia. Hoje você quer ter um carro, tudo bem, o tenha. Depois você quer ter uma casa, a tenha, mas você não está preocupado com o carro, agora você quer ter uma casa. Agora, você consegue a casa, depois você não fica satisfeito. Então você quer ter algo mais e algo mais. Então qual é esse desejo que satisfaz?

É esse puro amor, amor genuíno que você sente pelos outros, e os outros sentem por você. Nós temos muitos outros condicionamentos do ego. Em nosso país especialmente, este país indiano, a Índia, assim chamada. Dominar a esposa é um dos maiores egos. Eu tenho visto pessoas, o modo como torturam as mulheres, suas esposas e os filhos dos outros, só porque eles pensam: “Eu sou um homem.” O que você consegue? Você não consegue nenhuma alegria, você nunca pode ser feliz. Se você tenta dominar uma outra pessoa, você nunca pode ser feliz. Nunca é feliz. É somente através do amor e da afeição e do cuidado que você pode sentir a alegria, porque a alegria tem esses sintomas, alegria não é dominação ou exigir ou pedir.

Esses não são os sinais de uma pessoa que é feliz. A pessoa feliz é a que desfruta o cuidado, o amor, o relacionamento gentil. E esse é um outro ponto onde Eu acho que os homens indianos especialmente, especialmente no norte, porque eles dizem que é influência muçulmana, seja o que for, no norte os homens são extremamente dominadores com suas esposas. E eles insultam muito a esposa também. Agora, as mulheres aqui se tornaram extremamente dominadoras também, naturalmente a ação tem um reação. Essa reação é uma ideia errada, e essa reação deve ser dissolvida dentro do sentimento de puro amor, o Oceano de Compaixao. Por exemplo, Eu vejo nas ruas de Delhi muitas pessoas pedindo esmolas, criancinhas estão lá e tudo mais. E agora, o sentimento que tenho não é de repreendê-los ou ficar zangada com eles. Talvez estejam trapaceando, talvez estejam pretendendo alguma coisa. Todo mundo está enganando você e os que têm muito dinheiro estão enganando você, então o que importa se essas pessoas pobres estejam enganando, não importa.

Mas a compaixão é formada dentro de Mim deste jeito: “Deixe-Me de algum modo conseguir um pedaço de terra em algum lugar,” “deixe-Me organizar algum tipo de lugar” “onde todas essas pessoas que são orfãs possam ser colocadas lá,” “e dada toda a” “toda ajuda. E talvez desse lago de miséria e pobreza,” “você possa obter muitas flores de lótus surgindo.” Mas o sentimento tem de ser coletivo. Eu sinto desta maneira: nós resolveremos o problema de Delhi, mas isso não significa sermos como outros assistentes sociais. Eu Me relacionei com alguns assistentes sociais e fiquei impressionada ao ver que aquilo não era nada além de um negócio de mimar o ego. Não tem nada a ver com trabalho social. Inconsistente e não há nada profundo na atenção deles para cuidar daquelas pessoas. Assim, com grande sentimento de amor e compaixão, nós podemos fazê-lo, todos nós podemos fazê-lo, e podemos fazer isso dar certo. Um dos Meus desejos é esse. Se for um desejo de todos vocês, isso dará certo.

É muito importante, pois eles também são seres humanos e nós temos de cuidar deles. Mas para isso, a pessoa não deve pensar: “Eu serei o tesoureiro ou serei o presidente, e serei isto.” Todo esse negócio de clero deve ir embora da própria mente, do contrário você não é livre. Você não é livre, por exemplo há uma piada boa sobre isso. Alguém foi ver o ministro e o secretário particular estava lá atendendo as pessoas. E ele estava ficando muito irritado com as pessoas e tudo mais, então alguns aldeões lhe disseram: “Quem é você?” Ele disse: “Você não sabe? Eu sou um P.A.?” “Ah, um P.A.?” “Isso significa que você é um bêbado, tudo bem, não temos nada a dizer.”

Portanto uma pessoa com ego se comporta como uma pessoa que tem ego, é uma pessoa como um, você pode dizer, um bêbado, ou às vezes como um louco também, realmente como um louco. Às vezes você tem de se encontrar com ele com uma vara comprida, Algumas dessas pessoas que ganharam prêmios pela paz, nós temos de falar com elas com uma vara comprida, porque elas podem simplesmente pular em você, exatamente como um gato, ou poderia ser, como um leopardo, vocês não sabe como eles são formados. Eu não sei como eles ganharam esses prêmios pela paz, mas ganharam. Assim, a paz está dentro de nós mesmos e essa paz tem de ser mantida e feita introspecção e observada. “Nós somos pacíficos ou estamos reagindo?” Se estamos reagindo, então não somos pacíficos. Mas as pessoas dirão: “Sim, sim, sou muito pacífico, mas tenho de reagir.” Então você não é pacífico. Apenas encare-se, sem rodeios e veja por você mesmo, se você é pacífico, então essa paz se espalhará por toda parte, ela ajudará os outros. Ela dará às pessoas paz física, mental, emocional e espiritual.

Portanto vocês têm uma grande responsabilidade vindo para a Sahaja Yoga. Não é simplesmente um certificado ou Meu broche que faz de você um Sahaja Yogi. Eu gostaria também que as mulheres observassem esse ponto, porque o que tenho visto em relação às mulheres é que elas, na maioria das vezes, estão preocupadas com seus filhos, com seus maridos, empregos e coisas desse tipo. Mas elas não estão preocupadas com os outros, com as pessoas que estão em volta delas, então elas também têm de adotar o estilo de vida Sahaja, no qual elas expandem o amor delas, expandem sua atenção a outras pessoas, e observarem como elas podem agradar os outros. Essa situação é – costumava não existir nos países ocidentais. Eu acho que elas nunca souberam que você deve agradar alguém por nenhuma recompensa ou por nenhum propósito. Se você dá algum presente para alguém, eles dirão: “Ó, o que você quer?” “Você quer café ou alguma coisa? “, imediatamente. Eles não conseguem entender que alguém quer expressar seu amor, não, eles não conseguem.

Agora a mente mudou, porque os Sahaja Yogis estão lá e eles são pessoas diferentes, Mas o que tenho visto antes era tão fora do comum, eles pensavam que era fraqueza eles darem aqueles presentes, porque eles acharam que eles eram fracos. Todas essas ideias têm mudado no ocidente, e também nós não devemos adotar as ideias estúpidas deles de que podemos controlar as pessoas lhes dando coisas ou lhes fazendo algum tipo de promessa. Nós temos, na realidade, de nos controlar e esse controle pode surgir se você não permitir sua mente controlá-lo. Esse controle é a completa liberdade. Pegue como exemplo um avião que está perfeitamente construído, que está totalmente perfeito, somente então ele pode voar. Da mesma maneira, se você é um Sahaja Yogi perfeito, então você não terá nenhum problema para lidar com qualquer problema, com qualquer circunstância, com qualquer pessoa, seja o que for. Há muitos Sahaja Yogis no ocidente, Eu tenho visto, eles disseram: “Mãe, não queremos fazer nenhum trabalho ativo,” “porque desenvolveremos nosso ego.” Eles acham que o balão deles já está inflado e se eles fizerem algum trabalho, o ego deles aumentará, então eles dizem: “Nós não queremos fazer.” Não é assim. É o amor deles.

Você está trabalhando por amor. Um tamanho Oceano de Amor está dentro de você. Como você pode trabalhar sem isso? E isso tem de trabalhar em cada nível, quer seja em sua família, quer seja em sua cidade, quer seja em seu país ou no mundo inteiro. Essa é a nova geração que temos de criar de pessoas que acreditam no Amor, que é a Verdade. Que é a Verdade. Sem amor você não pode ter a verdade, porque quando você ama alguém, você sabe tudo sobre essa pessoa. Da mesma maneira, quando você ama seu país, você sabe tudo sobre esse país. Mas primeiro você deve amar. Por que as pessoas estão tendo problemas agora?

Porque elas não amam seu país. Se você ama seu país, você saberá qual é a essência de seu país, quais são os problemas de seu país, pelo que ele está passando. E esse sentimento intenso de unidade por si só atuará, porque, afinal de contas, você está conectado com o Divino. Mas com intensidade, você deve ser sensível a todas essas coisas que realmente são tão destrutivas e problemáticas nestes tempos modernos. Eu novamente quero agradecê-los por celebrarem este aniversário e por toda doçura que vocês derramaram sobre Mim. Vocês são exatamente como estas belas flores para Mim, que estão ansiosas o tempo todo para torná-los felizes, para agradá-los. É exatamente assim que Eu os percebo diante de Mim, belas flores, perfumadas com divindade. Eu espero que todos vocês compreendam seu próprio valor e realizem isso. Que Deus os abençoe.