Sahasrara Puja: Você deve se sentir responsável mas seja humilde

Cabella Ligure, Campus (Itália)

Feedback
Share

Sahasrara Puja Cabella, Itália, 05.05.1996

Hoje nós estamos celebrando a abertura do Sahasrara neste dia. Eu devo dizer que foi um grande acontecimento que ocorreu… para toda a humanidade. Foi uma tamanha conquista que Eu nunca Me dei conta antes, agora Eu posso ver que sem a Realização do Si, teria sido impossível falar com as pessoas. Quando isso aconteceu, Eu pensei: “Como Eu falarei às pessoas sobre isso? “, porque ninguém Me entenderia, e seria um grande erro de Minha parte… dizer algo sobre o Sahasrara. Porque mesmo sobre o Sahasrara, em nenhum lugar nas escrituras, algo foi descrito. Era absolutamente uma descrição ambígua, Eu diria, onde as pessoas não poderiam sequer ter pensado… que há um reino além do Sahasrara. E temos de entrar nesse reino onde está a realidade. Naquela época, o que Eu vi ao Meu redor, Eu senti que é tudo escuridão, e a menos e até que haja muitas luzes, as pessoas nunca perceberão o quão importante é ter luzes. É um erro humano, também, o tempo todo, se alguém alcança algo, então eles colocam essa pessoa fora de alcance. Por exemplo, Cristo, tudo bem, Ele foi Cristo, nós não somos Cristo.

Profeta Maomé, Ele era o Profeta Maomé, nós não somos o Profeta Maomé. Rama era Rama, Krishna era Krishna, nós não somos. Como você pode esperar que os seres humanos se comportem como Eles? Assim, Eles estão totalmente separados, as personalidades divinas estão distantes, muito distantes da personalidade humana. Era apenas uma veneração, Eu posso dizer, fé, mas quando eles disseram: “Nós tentamos segui-Los”, eles não conseguiram. Eles não conseguiram segui-Los, porque Eu acho que o movimento humano… é em linhas paralelas com o Divino e essas linhas não se encontram… a menos e até que você lhes dê a Realização do Si. O nível humano está se movendo em um outro plano… e ele tem de se elevar a um plano mais elevado… para entender que o que eles conhecem não é a realidade. Eu não diria o que é necessário para isso, porque em Minha própria experiência, todos os tipos de pessoas vieram para a Sahaja Yoga. Há pessoas descritas como sendo muito más, cruéis… e outras que eram muito libertinas, isso, aquilo, em seguida, outros que eram trapaceiros e eles disseram: “Mãe, eles são pessoas horríveis.” Mas Eu tenho visto que… cada ser humano é como se fosse feito do mesmo caráter… no que diz respeito ao Espírito.

Externamente eles podem parecer diferentes, a maneira deles de falar pode ser diferente, seus estilos podem ser diferentes, sua predileção pelas coisas pode ser diferente, mas por dentro, todos eles são muito belos. E isso Eu descobri um após o outro. Vocês não sabem o quanto isso estava Me dando alegria, não somente alegria, mas também encorajamento, apoio e paciência. E então agora, vejam como a Sahaja Yoga cresceu. A melhor coisa que aconteceu agora é, que Eu percebo, Eu estou muito feliz com isso, que os Sahaja Yogis… se sintam muito responsáveis pela Sahaja Yoga. E eles sentem que têm de espalhar essa iluminação em todos os lugares. É o desejo inato deles agora de expandir a Sahaja Yoga. Primeiramente era que eles deveriam se tornar o Espírito. Antes disso, também havia algumas pessoas… que na verdade não buscaram o Espírito, mas eles também se tornaram Sahaja Yogis. E Eu estou surpresa com alguns de vocês, pois Eu nunca esperei que eles iriam tão longe, e de repente você ouve que tal e tal pessoa foi lá, fez isso, fez aquilo.

Assim, quando vocês entraram no reino da realidade, Eu não sei qual princípio vocês aceitaram primeiro, esse é o entendimento de vocês. Mas uma coisa que vocês perceberam é que vocês estão… definitivamente conectados com o Divino. Algumas pessoas tiveram experiências tremendas, outras tiveram experiências moderadas, mas a maioria delas, Eu vi, começaram a acreditar em si mesmas, compreendendo a si mesmas e tendo confiança em relação a si mesmas. Porque há muitos mitos sobre Deus, religião, gurus, que quando eles viram a luz do Espírito, que lhes deu senso de realidade, eles ficam como se eles tivessem estabilizado suas mentes, eles se estabilizaram. Tudo isso aconteceu, Eu devo dizer, em um tempo muito curto. Eu não disse que isso Me tomou tempo… ou que Eu tive de passar por muitas experiências. Porque para Mim, todas essas experiências não são nada. Se um navio é navegável, ele pode enfrentar todos os tipos de… marés altas e todos os tipos de tubarões e tudo mais, sem qualquer dificuldade, porque ele é navegável. Então Eu não Me sentia dessa maneira, mas Eu somente senti que a partir do nível humano… para este nível espiritual, para este nível Divino, quando vocês estão chegando, então parte disso ainda persiste, um pouco disso ainda está lá. Isso tem de ser purificado, tem de ficar brilhante, deveríamos dizer, ou totalmente iluminado.

Mas qual foi a grande coisa sobre a Sahaja Yoga? Foi que você mesmo fez tudo isso. É bom dizer: “Mãe, a Senhora fez isso, a Senhora fez aquilo.” Talvez parte da iluminação disso, mas por exemplo, agora há lamparinas aqui, e estas lamparinas, a menos e até que se tome conta delas, que sejam cuidadas… e dado o óleo do amor, como elas podem continuar acesas? Isto é algo que Eu devo dizer: vocês de alguma forma ou de outra… perceberam o quanto foi importante se tornarem bons Sahaja Yogis. Talvez introspecção, Eu não digo, talvez alguma outra pessoa falou sobre isso, talvez seja o próprio entendimento de vocês. Seja o que for, todos vocês tentaram ser bons Sahaja Yogis. É claro, há pessoas que às vezes ficam muito bravas Comigo: “Por que a Senhora não cura minha irmã? “, ou “Por que a Senhora não cura meu pai se a Senhora é Deus? “, isso, aquilo existe, mas não faz nenhuma diferença para Mim, porque eles estão tão frustrados, tão aborrecidos, então eles ficam falando assim.

Se você vir uma ou duas pessoas aqui e ali, você vê aqui milhares, pessoas tão belas. É uma completa emancipação desta Terra, deste globo… que Eu tenho certeza que acontecerá, se todos vocês assumirem a responsabilidade. A responsabilidade tem certos problemas, que nós deveríamos saber. Quando você se sente responsável, você deve saber… uma coisa, que você não está no comando. Em segundo lugar, você também deve saber que há muitas outras forças, muitos anjos e ganas que estão com você, você não está sozinho. Então, pensar que você está fazendo qualquer coisa… o tornará, talvez, egoísta. Nesse momento, o melhor que você tem de fazer é dizer: “Tudo bem,” “eu não estou fazendo nada, é o Divino que está realizando isso.” Não que o Divino queira algum crédito de você, mas dizendo isso, este balão do ego não crescerá. E você se tornará humilde e essa humildade definitivamente melhorará… essa grande árvore de espiritualidade dentro de você. Definitivamente, isso fará de você uma personalidade muito evoluída, não há dúvida sobre isso.

Mas antes de tudo, nós temos de dizer: “Eu não estou fazendo nada”. É muito importante entender, quando você tem autoridade espiritual para fazer as coisas. Não é um campo de testes, Eu posso lhes dizer isso. Muitas pessoas acham: “A Mãe está nos testando.” Eu não estou testando você, você está se testando. Eu não fico dizendo: “Não faça isso” ou “não faça aquilo”. Você está se testando e agora você deve saber… que você está no belo jardim da realidade, onde muito poucos entraram. E lá, nesse jardim, quando você entra, o que você vê? Tudo está cheio de beleza. Cada pessoa tem algo doce sobre si mesma, porque todos os outros Sahaja Yogis também estão… tendo os mesmos tipos de experiências dessa realidade, que não pode ser descrita em palavras; mas você começa a sentir isso, essa unidade, essa proximidade, essa amizade, sem nenhuma expectativa.

Você começa a sentir: “Oh, é um Sahaja Yogi.” Uma espécie de organismo completamente integrado… à medida que vocês se tornam, vocês se tornam uma organização, Eu deveria dizer, que é uma organização viva. Nisso, você não sente que você é algo separado, qualquer Sahaja Yogi, quer ele esteja numa posição social elevada… ou ele não esteja fazendo muito na vida. Essa integração, essa unidade, esse sentimento de identificação com os outros… tornam você tão amplo, tão grande, tão grandioso, tão poderoso. Você não está sozinho e você diz: “Eu não estou fazendo nada.” Então você se torna tão humilde que esquece todas essas… ideias falsas sobre consciência de classe ou consciência religiosa… ou Eu não conheço todos os tipos de consciências que as pessoas têm. Eu não sei muito sobre essas consciências… das quais os seres humanos sofrem, mas Eu tenho visto como isso acontece. E quando essa humildade se torna seu caráter, não que você seja humilde, porque há algo a ser feito, você é humilde. Quando as pessoas estão fazendo algum tipo de, digamos, negócio, elas serão extremamente humildes e agradáveis, mas elas serão muito indelicadas também. Aqui, então, você se torna totalmente humilde… e não há nenhuma dualidade em sua personalidade.

Mas isso não significa que você se torna fraco. A humildade só é possível para pessoas que são fortes, porque elas não precisam de reações, elas não precisam de proteção. A humildade delas as mantém protegidas também, muito. Então, você começa a pensar ou sentir – pensar é uma palavra estranha – sentindo que você é uma pequena partícula de poeira. Ao mesmo tempo, você sente que é o céu inteiro. Isso depende de você: onde você está? O que você está fazendo? O que você está vendo? O que você está testemunhando? Às vezes você sente que todos esses grandes figurões são inúteis.

Você sente: “Não há nada para se preocupar com eles, muito pequeno”, e com algumas pessoas, você sente que você é muito pequeno. Você desenvolveu um temperamento tão flexível… e isso o torna cada vez mais sutil, porque você pode penetrar em qualquer coisa, em qualquer assunto, em qualquer personalidade, em qualquer entendimento, em qualquer livro, em qualquer coisa, em qualquer iniciativa de uma maneira muito sutil, e você imediatamente vê o que deve ser feito, porque você se torna tão sutil. E então quando você se torna muito grandioso, você começa a pensar, ou Eu deveria dizer, a sentir o que você pode fazer para ajudar muitas pessoas, para fazer esse grande trabalho, para fazer isso. Quando isso acontece com você, eles não acham que você é egoísta, nem você deve pensar que você é muito pequeno. A única coisa é que agora você é o Espírito e o Espírito é muito sutil. Ele é uma luz muito sutil, mas Ele pode penetrar em qualquer coisa, Ele pode se expandir em qualquer coisa, Ele pode permanecer em qualquer lugar ou pode desaparecer em qualquer lugar. Essa personalidade sutil que você é, que é o seu Espírito, você nem mesmo a usa, mas Ele o usa o tempo todo. Sem o seu conhecimento, Ele o usa. Então a segunda coisa deve ser… que você não deve determinar o que você irá fazer. “O que eu tenho de fazer, se eu decidi, eu devo fazer assim.”

O que quer que você decidiu está bem, mas se isso não se materializar, não há nada para se preocupar, não há nada para ficar aborrecido, não há nada para ficar excessivamente nervoso sobre isso. Eu lhes darei um exemplo. Um dia Eu estava indo para a América e é claro, vocês sabem como é, como todos os Yogis Sahaja são, eles ficam muito preocupados, “Agora, a Mãe tem de ir para a América!” Quero dizer, todo mundo fica aflito, eles ficam olhando a hora: “Agora a hora é esta, a hora é aquela.” Eu apenas ficava sorrindo. Eu disse: “Eu tenho de ir para a América, por que vocês estão preocupados?”. E de repente uma das filhas dos Sahaja Yogis caiu… e quebrou a mão e ela não podia mover os dedos. Então, Eu estava saindo e assim que ele trouxe a criança, Eu disse: “Tudo bem, Eu não vou exatamente agora para o aeroporto.” Eles ficaram muito aborrecidos: “Como Ela não vai para o aeroporto?” Como se todos os céus fossem cair ou não sei o quê?

Mas Eu disse: “Agora, deixem-Me ver a criança.” Eu tratei a criança; ela ficou bem. “Tudo bem”, Eu disse, “vamos agora para o aeroporto.” E eles ficaram dizendo: “Mãe, o avião deve ter partido.” “Está tudo bem, não importa, vamos para o aeroporto.” Nós fomos para o aeroporto e esse avião que ia Me levar… simplesmente estava lá porque havia algo de errado com o avião… e havia outro avião indo para Washington, e Eu queria, na verdade, ir para Washington em vez de Nova York. Então, Eu estava no avião indo tranquilamente para Washington. Mas, precisamos saber que você não está fazendo isso, tudo é arranjado e planejado e belamente preservado para você. Você decide algo, tudo bem, se sua decisão está certa, se você tem de fazer isso, dará certo. Se não der certo, não deveria ter dado certo.

Essa é a diferença entre uma pessoa que é uma alma realizada… e quem não é uma alma realizada. Uma pessoa que é uma alma realizada não está preocupada… com o que ela quer, com o que ela acha bom, com o que ela gosta, ela não fica preocupada. Seja o quer for que ela consiga, está tudo bem. Agora, vocês podem ver, vocês estão vivendo sob este teto que é tão horrível, quero dizer, não há acomodações apropriadas aqui, nada. Eu não sei como vocês estão vivendo aqui, Eu simplesmente não sei o que fazer. E nós estamos tentando adquirir uma terra e este proprietário… é um sujeito muito ganancioso, mas Eu não Me importo com a parte da ganância, mas ainda assim, ele não está nos dando a terra. Tudo bem, agora o que fazer? Mas todos vocês desfrutam isso, vocês não se importam, por outro lado, normalmente as pessoas diriam: “Eu quero…” “esse tipo de quarto e eu quero esse tipo de casa”, e isso e aquilo. Vocês podem viver sob quaisquer circunstâncias, porque vocês não se preocupam mais com seu conforto físico. O que vocês pensam é em seu próprio conforto espiritual.

Eu tenho visto pessoas, Sahaja Yogis, tão belos, mesmo as crianças, se há um filme passando, algo estranho aparece, imediatamente todos eles fecham os olhos: “Nós não queremos ver isso”. Ninguém tem de lhes dizer, porque eles são uma espécie de – interiormente… eles têm bem enraizado essa personalidade sutil… que não pode suportar insensatez. Eles talvez não dirão algo, eles talvez não sejam rudes, mas eles simplesmente evitam e vão embora de lugares assim, automaticamente. Então, descrever a nova personalidade é dessa maneira, na natureza, nós vemos muito claramente. Na natureza, o que nós vemos é que uma árvore cresce, agora ela tem de se expandir, mas ela não pode, então ela não expande. Se ela puder, ela expandirá e ela também tenta… trazer todas as folhas expostas à luz do sol, de alguma forma. Eu não creio que as árvores tenham esse tanto de inteligência… para organizar isso, mas há algo que as organiza tão belamente. Agora, não é apenas uma árvore, são milhares e milhares e milhares e milhares. Aquele que faz tudo isso é Aquele com quem você está em contato. As árvores não estão, elas estão apenas fazendo o jogo da natureza, mas elas não podem manipular, manobrar, entender… este Poder Divino, elas não podem.

Os animais não podem, nem mesmo os seres humanos podem, mas vocês podem, porque vocês cruzaram o limite dessa limitação humana… e agora vocês são exatamente como grandes cidadãos… do grande Reino da Divindade. Então, esta Força Divina os ajuda, realiza tudo… e também Ela os leva, Ela os guia, Ela os conduz. Então, o que você tem de fazer é manter-se aberto para a orientação. Ao mesmo tempo, você deve agir, porque a orientação também virá de dentro, através da qual você saberá: “Isto é o que eu tenho de fazer.” Agora, supondo que mesmo assim… você sinta que isso não foi alcançado por você e você sente: “Eu ainda não sei por que eu não consegui o que eu queria.” Tentem entender que isso é o que é o melhor para nós. Mas isso nunca significa que vocês devam desistir, que vocês não devam desejar. Eu tenho visto que os desejos dos Sahaja Yogis… são muito mais poderosos do que os Meus. A razão é que Eu sou sem desejo, Eu não tenho desejos em si. Tentem ver, descubram, se Eu tenho algum desejo.

Eu vejo que Eu não tenho nenhum desejo de nenhum tipo… ou Eu sinceramente não desejo nada. Isso, vocês podem dizer que é um temperamento muito frívolo. Mas tudo isso é muito diferente com vocês. Vocês são feitos de forma muito diferente. Porque vocês alcançaram algo. Eu não alcancei nada. Eu sou o que Eu sou. Porque vocês alcançaram algo, vocês sabem como vocês eram e o que vocês são agora. Por causa de sua conquista, Eu acho que é uma dádiva… que o que quer que vocês desejem dá certo. Porque vocês têm trabalhado tão duro, é uma dádiva para vocês, É uma bênção especial para vocês, seja o que for que vocês desejem.

Então muitas vezes Eu lhes disse: “Agora não desejem nada…” “que não seja apropriado”, porque seja o que for que vocês desejarem, isso funcionará e será efetivo. Agora tentem compreender que vocês não são mais seres humanos comuns. Vocês cruzaram a limitação e agora, vocês nem mesmo estão no Sahasrara, vocês estão além dele. O Sahasrara é a área límbica e essa área límbica está fechada… como um lótus e quando vocês têm a sua Kundalini entrando nela, então este lótus se abre assim. E isto é o que está escrito na Bíblia: “Eu vou aparecer diante de vocês como línguas de chamas.” É o Divino dizendo. Então essas pétalas não são nada além de nervos que estão iluminados, exatamente como estas e elas parecem chamas. Mas essas chamas não têm nenhum calor, eles chamam isso em Sânscrito de tapa-hina, nenhum calor. Extremamente refrescante, reconfortante, belamente ardendo. Assim, quando este Lótus do Sahasrara se abre, então a Kundalini penetra através da sua fontanela… e vocês obtêm a sua Realização.

Isso é o que aconteceu com vocês. Agora a única coisa é manter esse lótus aberto… e é aí onde nós falhamos, às vezes, porque ainda há algumas falhas humanas persistentes dentro de nós. Em primeiro lugar, isto é, na realidade, coberto com o ego e o condicionamento, ou podemos dizer superego, os dois balões. Esses dois balões, repetidas vezes, tentam fechar o Sahasrara. Então vocês têm de estar, vocês têm de estar em guarda: “O que está fechando meu Sahasrara?” O primeiro é o ego, como atacar, porque você quer atacar seu ego, você terá de atacar através do ego somente, esse é o único veículo. Então, nós temos este estado de Nirvichara, de consciência sem pensamentos, para onde nós temos de ir. Mas a coisa simples de fazer é muito prática. Tente entender por que você está sendo egoísta, com quem você está com raiva? Por que você está com raiva?

O que o faz pensar em dominar alguém ou controlar alguém… ou averiguar alguém? Por quê? A mente não responderá. A coisa simples, se você puder fazer, é que quaisquer coisas que o aborrece ou fazem você se sentir muito importante, tente entender que comparado a você, nada é maior. Comparado ao seu amor, nada é maior. Comparado à sua compaixão, nada é maior, porque nisso há a luz do Divino fluindo. Você odeia alguém, você fica com raiva de alguém, apenas saiba que você tem de amar essa pessoa. Agora, como você amará essa pessoa? Não há nenhuma forma de ter qualquer medida disso, mas o amor em si irá sugerir o quão satisfeito você está se sentindo, o quanto você está se sentindo feliz. Eu lhes darei um exemplo.

Outro dia Eu recebi uma carta… de alguém Me confrontando muito, da Polônia, que a mãe dela está doente com algo, câncer ou algo assim, e Me confrontando o tempo todo. “Se a Senhora é Deus, a Senhora deve criar…” “a cura de minha mãe; se a Senhora é Deus, faça isso, faça aquilo, faça aquilo.” Muito cômico. Eu disse: “Tudo bem”. Eu coloquei Minha atenção naquela senhora, talvez a mãe esteja melhor. Mas, em vez de ficar com raiva, Eu disse: “Ela está tão frustrada, está tão aborrecida,” “está tão preocupada, mesmo que ela diga:” “‘Se a Senhora é Deus’, que ela esteja Me confrontando, está tudo bem,” “não faz diferença, quer ela Me chame de Deus ou não,” “não faz diferença. O que quer que Eu seja, Eu sou.” Então, em vez de ficar com raiva, Eu senti uma imensa compaixão por ela. Ela é um ser humano e a mãe dela está muito doente… e essa é a única fonte da vida dela, então Eu posso entender por que ela está tão aborrecida. Assim, se vocês apenas tentarem, vocês podem fazer muito facilmente, muito facilmente, não é difícil, porque vocês são almas realizadas, Eu estou falando com santos.

Se vocês apenas colocarem sua atenção em uma pessoa com amor, então o que acontece? Você se torna compreensivo, compreensivo com essa pessoa, você percebe… como se estivesse identificado com essa pessoa. Então você percebe: “Se eu estivesse no lugar dela, como um ser humano,” “o que eu teria sentido? Esse desespero, essa raiva.” “Se eu estivesse assim, se eu fosse o mesmo tipo de pessoa,” “com os mesmos tipos de problemas, então o que eu faria?” Isso resolve o problema. Então a parte da identificação, vocês têm tais poderes, Eu disse que vocês podem penetrar. A identificação com o outro é muito importante. E vocês podem fazer isso, porque vocês são almas realizadas, vocês podem fazê-lo. Apenas coloque-se na mesma situação, como a outra pessoa está, e então você perceberá que você tem poderes de amor, e a identificação é a única maneira, Eu acho, com a qual podemos entender o amor.

Este ego será imediatamente sugado… assim que você colocar sua atenção amorosa sobre essa pessoa. Em sua vida, você terá muitas experiências assim, em que você ficará surpreso consigo mesmo: “Como eu posso fazer todas essas coisas?” Porque você é uma alma realizada. Além disso, como Eu disse, quando você está identificado com outra pessoa, você coloca essa pessoa na responsabilidade da Divindade. Apenas um sentimento de unidade. Às vezes, também, nós temos ideias muito erradas… sobre nós mesmos e sobre os outros. Em pequenas coisas também, nós temos nossas próprias ideias sobre algo. Por exemplo, algum tipo de… padrão de vida que algumas pessoas têm, nós gostamos. “Eu não gosto, eu gosto e eu não gosto.” Não um santo, um santo nunca diz isso.

Nesse momento, quando você diz isso, você está se identificando falsamente… com o baddha da outra pessoa. Por exemplo, a pessoa, agora supondo, alguém fez um arranjo de flores tão belo. Em vez de apreciar e desfrutá-lo, se você vier e disser: “Eu não gosto disto,” “poderia ter ficado melhor do que isto.” Só para mostrar, Eu não sei por que as pessoas falam assim. mas se você se identificar com o homem que fez aquilo… ou com o senhor que fez aquilo, você desfrutará da maneira que essa pessoa desfrutou fazendo aquilo. Porque você está apenas pensando em si mesmo, presunção… com a qual você pensa: “Isto não está tão bem feito,” “aquilo poderia ter ficado melhor, isto poderia ter ficado melhor.” Quem é você para julgar alguém? Essa natureza crítica vem de um terrível mal-entendido sobre si mesmo. O que nós somos? Por que deveríamos julgar uma outra pessoa?

Nós somos pagos para isso? Então por que gastar energia julgando os outros? Nós devemos ver o que é bom nos outros, porque no reino da realidade, é tudo bom, tudo está bem, tudo de primeira classe. Mas se você está tentando ver o que está errado com os outros, então você não está na realidade. Você pode observar, você pode testemunhar, mas não fique aborrecido com isso ou nem mesmo diga… algo que aborreceria os outros. Você fica observando isto, é tudo belo, quero dizer, apenas a alegria da pessoa que colocou isto, todas estas belas coisas, de todas as pessoas, estão simplesmente borbulhando através disto, mas a menos e até que você esteja identificado com aqueles que fizeram isto, você poderia dizer: “Isto deveria ter ficado melhor, isto deveria ter ficado…”. Você pode estar na mesma posição. Supondo que você faça alguma coisa, um outro virá e dirá: “Oh, você deveria ter feito desta forma, daquela forma.” Desperdiçando nossa energia por nada, nossa energia é a energia espiritual. Então, novamente vocês se tornam como o céu, Eu lhes disse, o maior, vocês são muito grandiosos para se preocuparem com essas coisas.

Desperdiçando nossa energia em coisas muito, muito triviais e inúteis… e apenas fazendo de vocês mesmos pequenos. Mas se essa energia espiritual é usada, porque vocês podem usá-la, vocês são somente aqueles que podem manipulá-la, não as árvores, não as flores, então o que vocês farão é criar oceanos de alegrias. Então nós viemos para a Sahaja, o que Sahaja lhes deu está bem. Mas o que vocês deram para a Sahaja Yoga? “O que eu dei para a Sahaja Yoga?” “Eu criei oceanos de alegrias para os outros?” “Que gentileza eu mostrei? Que compaixão eu mostrei?” “Que amor eu expressei?” Tudo bem, o que quer que a Sahaja Yoga tenha dado, não temos dado o devido valor.

Uma vez que eles venham para a Sahaja Yoga, eles acham que ela é um contrato… já assinado, e se algo não der certo: “Então o que é isso? “, eles dizem, “Nós tínhamos um contrato com Deus”, e eles dizem: “Nós não fomos recompensados totalmente…” “por seja o que for que nós pagamos, por seja o que for que nós fizemos.” Mas o que você fez… nesse reino da realidade? Você desfrutou a realidade? Você sentiu a alegria deste Amor Verdadeiro do Divino? Você está dissolvido nisso… ou você ainda está em pé nas praias assistindo? Você pode criar, você é muito capaz de criar… imensa alegria, imensa felicidade e paz. Vejam o mundo de hoje, em que condição ele está, é um tumulto completo, confusão, todos os tipos de coisas corruptas e destrutivas acontecendo. Este mundo se tornou tão feio. Você pode embelezá-lo?

Você pode, porque você pode transformar as pessoas. Mas se você mesmo não é um belo Sahaja Yogi, como você pode transformar? Assim, é nossa atenção em nós mesmos quando praticamos, de modo que nós temos de trazer os outros para esse reino da realidade. Este é um lado de nós mesmos, onde nós temos de entender nossas sutilezas. O outro lado é que nós ainda estamos identificados… com coisas que não deveríamos estar identificados. Nós simplesmente podemos descobrir. Identificados com ideias, identificados com algum tipo de consciência. Todas essas coisas tornam vocês realmente, para ser muito franca, elas enganam vocês. Todos os tolos… que estão condicionados são realmente – Eu não sei o que dizer sobre eles, porque eles são como um trem que não tem condutor. Só Deus sabe quando ele irá colidir.

Porque essas pessoas que estão identificadas, Eu sei, agora, vocês devem ter visto também que aqueles que vão à igreja… aprontam-se bem, vão à igreja, sentam-se lá, cantam hinos, voltam para casa e novamente discutem e brigam. Mas se eles virem uma igreja, eles se curvarão. Mas nada vai para dentro a partir dessa igreja. Ou há os que são como, vocês devem ter visto, os judeus, eles têm o Muro das Lamentações, diante dele, eles vão, fazem todos os tipos de coisas, e o que acontece com eles? Nada. O mesmo com os muçulmanos, eles são tão condicionados, quero dizer, você não consegue descrever os condicionamentos deles… de tão estúpidos que são. E esses condicionamentos continuam nos fazendo de tolos. Eu conheci muitas pessoas assim. Uma vez, em Minha própria vida, Eu estava com um parente Meu. Esse senhor costumava se levantar às quatro horas… e começava a cantar algum tipo de Ram Raksha.

A casa inteira está dormindo, as crianças estão dormindo, ele fica gritando com toda a sua voz. Eu disse: “Qual é o problema?” “Mesmo Rama pode estar dormindo neste momento.” Mas ele gritava. E seu banho era outra coisa, todo mundo sabia que ele estava tomando banho, porque ele cantava outros shlokas ou algo assim, seguia cantando. Mas aconteceu que Eu estava no quarto ao lado, e Eu ouvi algo como, batendo, batendo, batendo. Eu disse: “Qual é o problema?” Eu pensei: “Ele estava sofrendo de epilepsia ou de quê?” Então Eu corri para as outras pessoas e lhes disse: “Este cavalheiro está…” “sofrendo de epilepsia”. A pessoa disse: “Não, ele não sofre.”

Eu disse: “Então por que está vindo esse som?” “Não, não, ele está esfregando aquele chandan, sândalo.” E com um baque tão grande todas as vezes, ele estava colocando aquela pedra no chão. Mas Eu pensei que ele tinha epilepsia. Ela disse: “O que quer que você lhe diga, ele nunca ouvirá,” “ele faz isso todos os dias.” O que é isso? Isso nós entendemos como estupidez. Quando vemos os outros, quando vemos os seres humanos, mas mesmo as almas realizadas, vocês estão no reino da realidade, vocês de fato aceitam às vezes coisas irreais. Por causa de condicionamentos antigos, seus antepassados eram assim, seu pai era assim… e os antepassados dos seus antepassados eram assim, então isso ainda está acontecendo, eles chamam de genes. Mas na Sahaja Yoga, esses genes também mudam.

Então esse tipo de condicionamento que está perdurando ainda… em seus corpos, em suas mentes, em suas emoções, têm de ser observados e limpos, porque isso mata a alegria. Isso mata a experiência plena da realidade. Se você quer ter uma experiência plena da beleza da realidade, então você deve derramar para fora todas essas coisas… que estão realmente enganando você de manhã até à noite. As pessoas se aproveitam muito de pessoas assim. Como Eu lhes disse, os empresários, eles começarão uma moda, todo mundo segue deste jeito. Mas nós não somos pessoas sem cérebro. Não somente nós temos cérebros, mas também cérebros iluminados. Nós não adotamos coisas que estão apenas na moda… ou que sejam algo assim, nós não adotamos. O que nós fazemos? Nós estamos em nossa própria moda.

Isso não é ego, é identificação com seu próprio Espírito. Você não adotará nada estúpido e insensato… se você tiver a sabedoria de seu Espírito em você. Então, no reino da realidade, nós temos todos os sete chakras… totalmente iluminados, integrados e nutridos. Nessa posição, o que nós vemos é nós mesmos, como Eu disse, como nada limitado, totalmente ilimitado. Mesmo quando dizemos que penetramos, nós penetramos. Quando dizemos que expandimos, nós expandimos. Quando contraímos, nós contraímos. É uma personalidade totalmente flexível… e uma personalidade que cria paz, alegria, harmonia. Com a abertura do Sahasrara, Eu tenho certeza que… o mundo inteiro será integrado um dia… e nós entenderemos esses problemas… que estão nos afrontando por causa da estupidez. Essa integração, Eu tenho certeza que irá acontecer, e quando isso acontecer, vocês verão que a vida do Divino… ficará totalmente ofuscando todas essas trevas ou forças destrutivas.

Isso irá acontecer, se muitos Sahasraras puderem ser abertos, então por que não o Sahasrara deste mundo também ser aberto… à verdade e à realidade? Ele será. Então, hoje, em um dia tão importante para nós, na história da espiritualidade, Eu acho que este é um dia muito importante. Para nós é compreender que nós somos iluminados, nós somos a luz da alegria, a luz da compaixão, a luz do amor… como as chamas silenciosas do Sahasrara, em diferentes cores, belamente dançando. Então nós saberemos qual é a alegria da realidade.

Que Deus os abençoe.