Guru Puja, Introspection, love & purity

Cabella Ligure (Nirmal Temple)


Feedback
Share

Guru Puja, Cabella, Itália, 08.07.2001

Abram a porta de modo que o ar entre. Vocês não sabem como a sua Mãe se sente ao ver tantas pessoas que realmente se tornaram gurus. Elas têm buscado a Verdade em tempos muito difíceis. Elas têm desejado saber o que é a Verdade. E este tempo difícil, por si mesmo, tem servido para agir sobre as suas mentes de modo que o que está acontecendo neste mundo, tudo que nós estamos vendo ao nosso redor, no mundo inteiro também, existe algo definitivamente muito errado e nós temos de ir além. Na busca, uma coisa é muito importante: a pessoa deve ter uma grande devoção em relação a isso. E você também tem de passar por inúmeros sofrimentos. A busca ocorre quando também interiormente você está lutando e exteriormente também você não acha nada satisfatório. Dessa maneira, a busca tem duas facetas. Nessa busca, quando você está tentando chegar à Verdade, isso parece ser uma coisa muito difícil. Mas você não consegue evitá-la, porque você não está satisfeito com o que existe ao seu redor.

Vejam o mundo hoje em dia está cheio de conflitos. Existem todos os tipos de conflito. As pessoas estão lutando por absolutamente nada, por terra, matando seres humanos. Pode a terra criar seres humanos? Eles estão lutando de uma forma coletiva pensando que eles estão fazendo um grande serviço à humanidade. O pensamento dos seres humanos, hoje em dia, não é de forma alguma profundo, ele é muito superficial. E é por isso que você constata que esse mundo cheio de tumultos, a cada dia, a cada minuto, você pode notar. Eles estão matando tantos seres humanos. Eles estão torturando em uma escala muito grande. Antigamente, é claro, os santos foram torturados, torturados por todos os tipos de diferentes idéias estúpidas, Eu devo dizer, idéias de algo sendo superior e de algo sendo inferior, de algo sendo bom e de algo sendo mal.

Sob a influência de tais idéias, eles se uniram e executaram todos os tipos de agressão pelo mundo inteiro. Em todas as partes. Não apenas isso, mas também nas famílias, nas instituições, nas organizações, pensando que eles estavam muito certos, que eles eram muito bons. E eles tentaram agredir outras pessoas. Então, muitas pessoas pensaram: “É melhor revidarmos.” E eles começaram a resolver os conflitos pela luta, coletivamente. Isso não funciona. Essa luta não funciona, porque a luta não produz nada além de assassinatos, matança. Dessa forma, muitas pessoas foram mortas. Buddha falou às pessoas sobre a não-resistência e existe uma história a esse respeito, na qual em uma das grandes universidades de Bihar, quando as pessoas agressivas chegaram, elas mataram todos os santos em nome da agressão.

E todos eles morreram. Talvez com aquilo os santos tenham obtido, em um nível muito mais sutil, algum tipo de punyas, mas nesta Kali Yuga, isso não vai funcionar. Qual é a resistência que vocês podem opor a tais pessoas? Como vocês podem combatê-las? É uma situação impossível convencer alguém de que ele é agressivo e que ele não está em parte alguma próxima à Verdade. Porque ninguém quer aceitar tal coisa. E assim, o que quer que eles estejam tentando no mundo inteiro para convencer os outros das suas loucuras está fracassando completamente. E dessa forma, esse conflito, esse fomentador de guerras, não pode ser curado. Nós temos de aceitar que os seres humanos não estão no nível para entender o que está errado com eles. Eles não querem aceitar.

Para eles, a agressão é o único meio pelo qual eles podem mostrar suas virtudes. Então, qual é a solução? A solução é que nós devemos dar a todos eles a Realização do Si. Eles devem obter a Realização do Si, somente então as coisas vão melhorar. Agora, vocês podem dizer: “Mãe, nestes dias de conflitos,” lutas e brigas, as coisas serão resolvidas. As circunstâncias lhes dirão. A vida será tão difícil com armas, o tempo todo, apontadas para a cabeça, que eles terão também que buscar a Verdade. Isso terá que ser feito verdadeiramente. Se eles estiverem buscando a Verdade, eles ficarão surpresos ao ver que o mundo é uma unidade, que os seres humanos são uma unidade e que esse é o destino dos seres humanos. Mas para isso, muitos serão mortos, muitos serão destruídos, porque eles não aprendem a lição do modo mais fácil.

Agora, o trabalho de vocês é dar-lhes a Realização do Si e mudar as pessoas. Essa é a coisa verdadeira que vocês têm de fazer como gurus. Mas o que nós estamos fazendo? Com qual idéia nós chegamos à Sahaja Yoga? Vocês estão agindo apenas na periferia. Primeiramente, nós estamos preocupados conosco, como nós podemos prosperar, como nós podemos ficar em melhor situação financeira, também há a ganância. Nós não nos observamos, se nós somos agressivos, se nós estamos tentando perturbar os outros, se nós temos idéias erradas a nosso respeito, como nós torturamos os outros. Então, antes de tudo, vocês devem purificar-se e aceitar os seus próprios problemas, seus próprios receios. Essas coisas devem ser encaradas. E desafie a si mesmo.

O que você está fazendo? Você é um Sahaja Yogi, como você pode odiar alguém? Como você pode perturbar alguém? Como você pode torturar alguém? Esse é o começo da introspecção, isso é muito importante. Eu posso distinguir a pessoa que medita .. no verdadeiro sentido da palavra, daquele que “apenas medita”. Você não deve se enganar. Se você está enganando a si mesmo, então como poderá tornar-se um guru? Para tornar-se um bom guru, você tem de primeiramente ser muito honesto consigo mesmo e descobrir: “O que você está fazendo? O que você está tramando?”

O que você tem feito? Nós temos seis inimigos, como Eu lhes disse. E nós justificamos todos esses inimigos. Nós pensamos: “Tudo bem. Afinal, eu fiz isto por causa disto, eu tive de fazê-lo”. Alguém diria: “Eu era pobre, então eu tive de ser desonesto”. Outro diria: “Eu tive de dizer mentiras”. Outro diria: “Eu tive de ser imoral”. Isto é algo que os seres humanos mais fazem: dar justificativas. Os animais não têm isso.

Eles têm as suas idéias fixas, eles têm a sua natureza fixa. Mas os seres humanos conseguem fazer todos os tipos de coisas erradas e conseguem justificá-las. Esse ato de justificar-se não os ajuda na sua ascensão. Eu fiz isso por causa daquilo. Isso nunca os ajuda! Deve-se tentar fazer introspecção e ver por si mesmo o que é o ato de justificar-se. Assim, quando você começa a se apoiar em todos os tipos de coisas contrárias, como você pode elevar-se? Como você pode ascender? Todo o tempo você está tentando decair. Assim, a purificação interior só é possível se você puder ver a si mesmo claramente.

Se você não consegue se ver, como irá purificar-se? Se eu não posso olhar no espelho, como eu poderei ver o que está errado na minha face? Assim, quando você começa a ver a Verdade e a comparar você mesmo com ela, somente então você pode purificar-se. Mas a identificação deve ser com a Verdade. Por exemplo, você vê no espelho a sua face e percebe que algo está errado. Você não está identificado com o que está errado, mas você está identificado com a sua própria face e então você a limpa, você a purifica. Do mesmo modo, se você está identificado com você mesmo, você não consegue se livrar disso. Quando você está se elevando mais adiante no novo caminho da retidão, da virtude, da benevolência, da compaixão e do amor, você deve ver a si mesmo, observar-se. O que você está fazendo? Aonde você está indo?

Até que ponto você é estúpido? Você não deve enganar a si mesmo. Deixe que os outros o engane, deixe que os outros façam o que quiserem. Deixe que os outros tentem matá-lo, mas não mate a si mesmo. Não engane a si mesmo. Assim, você tem o autorrespeito e a sua dignidade, honra, os quais você valoriza mais do que qualquer outra pessoa. E você não se ajoelha a nada que irá estragar a sua imagem no espelho. Este é o primeiro passo, o da introspecção. Agora, o que o ajuda nessa introspecção é o seu sentimento de amor. Você pode amar uma pessoa que é aflita?

Alguém que é agressivo? Alguém que é irascível? Alguém que engana você? Você pode amar uma pessoa assim? Você não pode. Então como você pode amar a si mesmo quando você tem essas características? Quando você faz isso a si mesmo? Então a primeira coisa é o puro amor por si mesmo. Puro amor. É algo tão grandioso, ter o puro amor.

Como por exemplo, você pode gostar de ter uma cama muito boa para dormir, você pode gostar de ter uma casa muito bonita, você pode gostar de ter toda a riqueza do mundo. Mas, tudo isso fará com que você ame a si mesmo? Se você ama a si mesmo, você não quer nada, porque você regozija o seu Si. Regozijar o seu Si é a maior de todas as satisfações. Então, agora, você obteve a Realização do Si. Significa que você sabe o que você é, você sabe como você é belo. Quando isso acontece, você deve tentar amar a si mesmo. E quando você começa a amar a si mesmo, você não se importa com todas essas coisas absurdas. Agora, esse puro amor é uma das coisas mais belas que você possue e que você pode fazer por você mesmo. Quando você é egoísta, você não está amando o seu Ser.

Quando você é rude, você não está amando o seu Ser. Quando você é agressivo, você não está amando o seu Ser. Porque você está amando todas essas coisas nocivas, mas o seu Ser é puro. Ele é absolutamente puro e belo. E Ele ama tudo que é belo e bom. Assim, esse é o começo da percepção do seu Ser, quando você compreende o quanto seu Ser é importante. Você não tem idéias erradas a respeito de si mesmo, você não justifica todas as coisas erradas que você faz, porque você compreende que isso é macular o seu Ser. Encare a si mesmo da maneira mais honesta e você ficará surpreso ao ver como é lindo, simplesmente ver o puro Ser brilhando dentro de você. Quando esse Ser começa a brilhar, você começa a ver muitas outras coisas você não tinha visto até agora. E uma das coisas que você vê é que o amor não é apenas por você mesmo, mas por todos.

Ele é um puro amor por todas as outras pessoas. Ele não é apenas por você mesmo. É muito surpreendente que quando você realmente ama a si mesmo, então o seu amor é pelo seu Ser e você começa a espalhar esse amor de uma tal maneira que você, belamente, ama os outros. Você não ama pelo dinheiro, você não ama por alguma vantagem, por algum poder ou por algum ganho, mas você ama pelo amor. Porque o puro amor é algo que dá muita alegria. Ele dá tanta alegria que se existe qualquer idéia como: “Eu amo alguém porque eu quero ter aquela pessoa”, porque eu sou alguém importante e se eu amo alguém, “então essa pessoa deve sentir-se totalmente grata, em débito”, todas essas idéias são totalmente inúteis. Se você realmente ama, então você simplesmente ama. Você ama todo mundo. Você pode dizer: “Mãe, como você pode amar um trapaceiro?” Não é preciso ir pelo caminho dele.

Não é preciso estar com ele. Não é preciso fazer nada com ele. Mas, se você tem o puro amor, então ele pode mudar, ela pode mudar. E se eles não mudam, então você não se importa. Aqueles que entram no oceano de amor, aqueles que são pessoas realmente puras e amorosas, esses são seus amigos. Eles são aqueles que são necessários nesta Terra. Não as pessoas que são trapaceiras, que enganam vocês, que tentam dominá-los, elas não são aquelas que são necessárias. O que nós precisamos é de pessoas que estejam completamente mergulhadas na pureza do amor. Então, do amor nós vamos para um outro ponto que é a pureza. E a pureza é um tema que tem sido abordado por muitas pessoas, que dizem que você deve ser puro, que você deve ser totalmente aberto e que as pessoas devem saber tudo a respeito de você.

Eu não acho que isso seja pureza. Pureza é aquilo que purifica os outros. Se você é uma pessoa pura, então os outros serão purificados. Eles têm de ser purificados.Agora, vamos supor que você tenha algumas idéias a respeito de você mesmo, que você pense que está numa posição elevada como um Sahaja Yogi e que você está cheio de amor, talvez tudo isso seja imaginário. Isso purifica os outros? A sua pureza purifica os outros? A sua pureza pode dar aos outros o despertar? Eles podem ser Almas Realizadas? E então, o quanto você valoriza a pureza, o poder da pureza? E a quantas pessoas você dá a Realização?

Ou você a tem guardado para você mesmo? Em quantos lugares você tem estado para espalhar essa pureza? A pureza deve ser espalhada. E sem nenhuma dúvida, em sua própria pureza, você deve fazê-lo porque isso é uma coisa muito, muito poderosa. A pureza é muito poderosa. Ela pode não atuar em uma ou duas pessoas, não importa. Pode haver algumas pessoas muito, muito repugnantes, horríveis, não importa. Mas a pureza terá um efeito em muitas pessoas sensíveis que desejam tornar-se Sahaja Yogis. Você tem apenas de testar isto: o quanto as pessoas gostam de você e o quanto elas ficam impressionadas com você. O Paramchaitanya, este Poder Onipresente do Amor Divino, flui através de você porque você é puro.

Se você for impuro, então Ele irá parar em diferentes chakras, Ele não funcionará. Então, a pureza de temperamento, a pureza do amor, o que isto significa? Significa que você ama alguém porque essa pessoa alcançou espiritualidade. Você ama essa pessoa porque existe a pureza e vocs vai a lugares apenas para disseminar a pureza entre eles. Uma pessoa pura nunca criará um problema. É a pessoa impura que, todos os dias, pode começar com este problema ou aquele problema, ou aquele outro. Assim, o caráter de um yogi é venerar a sua própria pureza e a pureza dos outros. É verdade que nós temos de encarar a nós mesmos todos os dias. É verdade que nós temos de nos corrigir todos os dias. É verdade que nós temos de nos separar de nós mesmos para vermos o quanto nós temos feito, até aonde nós temos ido.

O que nós estamos fazendo? O que nós temos feito? Então, a diferença entre o guru de antigamente e o guru dos tempos modernos é que os gurus antigos não se importavam em dar a Realização às pessoas. Esse não era o estilo deles, da maioria deles. Eles se importavam apenas consigo mesmos, agradavelmente sentados em algum lugar nos Himalaias, longe de toda a multidão enlouquecida e satisfeitos consigo mesmos. Mas você deve compartilhar essa satisfação. Eu creio que essa é a marca de um bom guru. Aquele que não pode compartilhar, que apenas cuida dos seus próprios prazeres ou apenas cuida do seu próprio ashram, nós podemos chamar assim, ou cuida apenas da sua própria família, cuida talvez de alguns discípulos que ele tenha. A atenção deve estar no mundo inteiro. Na Sahaja Yoga, atualmente, isso alcançou um tal nível, que vocês devem se preocupar com toda a humanidade.

Não é apenas você ou uns poucos Sahaja Yogis ou muito mais Sahaja Yogis, mas no mundo inteiro, qualquer que seja o problema, vocês têm de resolvê-lo. Mas antes, livrem-se dos seus pequenos, pequenos problemas. Eu recebo cartas de pessoas, especialmente das mulheres, dizendo que os seus maridos são assim, que os maridos fazem isto, que as crianças estão sofrendo e todos os tipos de coisas. Agora você é um guru. Isso significa que você é tão elevado, uma pessoa altamente energizada com a espiritualidade. Por que você deveria se preocupar com todas estas coisas sem sentido? E a consciência de que você está purificado e de que você é uma pessoa pura deveria torná-lo muito humilde. Acontece exatamente o oposto disso. Normalmente, se as pessoas são qualquer coisa, elas se tornam muito vaidosas e acham que não há limite para si mesmas. Se elas têm, digamos, um poder, elas ficarão assim; se elas têm algum talento, elas se tornam desse modo; se elas têm alguma posição de destaque, elas ficarão desse modo.

Elas não se tornam humildes com isso. Com essa conquista, elas se tornam extremamente, extremamente vaidosas, arrogantes, de uma forma completamente errada. Mas você, você é um Sahaja Yogi e não deveria se importar com nada que pudesse reduzir a sua pureza. Então, você pode chamar a si mesmo de guru, se você quiser. Eu não preciso dizer que você é um guru. Mas você tem de, antes de tudo, tornar-se seu discípulo. Deve cuidar do seu Si, antes de tudo. Você deve ver por si mesmo: “Eu alcancei as qualidades? ” Sou eu aquele que pode realmente fazer tudo isso? Toda essa introspecção interior deve ser com um coração muito puro e com compreensão.

Porque vocês não são encarnações que nascem totalmente puras, mas vocês são seres humanos e vocês estão se elevando ao nível daquelas encarnações. Então, você tem de se purificar, você tem de se observar, ver por você mesmo e depois perceber se você é um Sahaja Yogi. Você alcançou a beleza da pureza e do amor? Agora, esse amor não é relativo, não é condicional, não é limitado, mas ele é exatamente como um oceano. E você gosta de nadar nesse oceano, gosta de estar imerso nesse oceano de amor. Antigamente, guru significava uma pessoa que ficava em pé com um grande bastão. Ele costumava bater em todas as pessoas. Qualquer um que tivesse feito qualquer coisa errada, eles davam pancadas e batiam neles. Nós tivemos gurus também na música e diferentes, diferentes tipos de gurus, nós tivemos no nosso país. E a sua particularidade era que eles costumavam oprimir completamente o discípulo, controlá-lo e depois talvez ensinar o conhecimento da música, talvez lutar, talvez qualquer coisa.

Mas na Sahaja Yoga é muito diferente. Mesmo os gurus espirituais verdadeiros eram assim. Muito duros. Eles costumavam atirar pedras nessas pessoas. Eles pensavam em fazer todos os tipos de coisas, mas eles não tinham a intenção de fazer nada de mau, mas o método, Eu não gostei. Havia uma história sobre uma pessoa que supõe-se ser um grande guru e Eu fui vê-lo. Eu tive de subir bastante porque ele vivia em uma pequena caverna. E quando Eu cheguei lá, vejam, ele estava com muita raiva e ficava assim, assim. E estava chovendo, então Eu estava completamente ensopada. Eu entrei e sentei-Me na sua pequena caverna.

Então, ele veio e Me fez uma pergunta. Ele disse: “Mãe, estava chovendo. ” Normalmente, eu posso parar a chuva, mas a Senhora não me permitiu pará-la. Por quê? Eu poderia ter dito a ele: “Por causa do seu ego.” Eu não disse isso. Eu lhe disse de uma maneira muito doce: Você é um sanyasi e você comprou um sari para Mim. Se Eu não tivesse ficado completamente molhada, Eu não poderia aceitar o sari de um sanyasi. Ele ficou completamente comovido. Ele ficou com lágrimas nos olhos e prostrou-se aos Meus pés.

Portanto, a técnica da Sahaja Yoga é assim. Não é a raiva, não é a repulsa, não é o ódio. Mas a técnica é aquela pela qual você propõe o seu amor. É dessa forma que deve-se compreender a diferença entre um guru Sahaja Yogi e outros gurus. Está fora de questão bater nos seus discípulos, está fora de questão explorá-los, está fora de questão gritar com eles. O amor é a coisa mais poderosa. É claro que ele não funciona com algumas pessoas, Eu concordo. Esqueça-as. Mas funciona com a maioria das pessoas, porque Deus nos fez a partir do Seu Amor e nós temos a capacidade de nos entregar a esse Amor e de desfrutar esse Amor. Então, o que um Sahaja Yogi tem de fazer é compreender os poderes do amor.

Os poderes do amor, se vocês conseguirem entender, isso crescerá dentro de vocês. Algumas pessoas os têm, algumas pessoas não os têm. Tentem compreender, este Paranchaitanya não é nada além desse Poder Amor de Deus ou vocês podem dizer, o Amor da Mãe! Esse poder trabalha de uma forma tão bela, de uma tão maneira secreta, que vocês o chamam de milagre. Porque vocês não podem ver como esse poder tem atuado. Então, antes de tudo, o principal passo é tentar desenvolver o sentimento de amor dentro de vocês. Compreendam, existe um problema que é sempre mal compreendido. O puro amor pode ser muito facilmente entendido, ele lhes dá alegria, ele ajuda os outros a melhorar, ele atua de uma maneira muito sutil. Agora, tentem lembrar-se de quando vocês vieram para a Sahaja Yoga, tentem lembrar-se de como vocês obtiveram a sua Realização, tentem lembrar-se de como vocês começaram a crescer. Essas são como as sementes de amor dentro de nós que brotaram.

Lentamente e gradualmente, demos início a chuva de bênçãos do amor. Então nós começamos a desfrutar e a compreender isso. Agora, neste estágio, quando nós estamos prestes a nos tornar gurus e já somos gurus, não devemos ser nada além da corporificação do amor. É uma teoria muito diferente da qual Eu estou lhes falando. Nenhum guru aceitará isso, aqueles que já são considerados gurus por toda parte. E o conhecimento, o conhecimento que eles lhes dão é o conhecimento de coisas muito sutis. Todo o conhecimento que vocês receberam na Sahaja Yoga já tinha sido transmitido por esses gurus há muito tempo atrás. Alguém disse isso, alguém disse aquilo, alguém disse aquilo Mas todo o conhecimento, o conhecimento completo sobre o seu Ser, seus chakras, tudo o que vocês sabem, agora está em vocês. Essa é a Verdade. Vocês têm o conhecimento sutil completo, que ninguém teve antes.

Talvez porque esses gurus não o quisessem dar ou talvez esses gurus não conhecessem a si mesmos. Todo o conhecimento da Sahaja Yoga é simples, muito sutil e verdadeiro. Agora, depois de ter esse conhecimento dentro de vocês, ele não deve ser apenas mental, deve ser espiritual. E para torná-lo espiritual, o que vocês têm de fazer é amar. Quando vocês amarem os outros, vocês começarão a trabalhar neles. Então vocês descobrirão, com o seu conhecimento, que existe algo de errado com essa pessoa. O que está errado? Ele tem (bloqueio) neste chakra, naquele chakra esta é combinação, é isto Mas um Sahaja Yogi não fica irritado nesse momento. Ele tenta curar essa pessoa. Ele tenta melhorá-la.

Ele não diz: “Você é muito mau, você é horrível.” Não, não. Ele aceita o desafio: Com o meu puro amor, eu posso curá-lo. Isso é tão simples para ele. Não é como para algum médico ou qualquer outra pessoa que tenha grandes qualificações, que virá pedindo os seus honorários e que lhe cobrará dinheiro. Nada disso. O Sahaja Yogi sabe o que está errado com você e ele sabe como curá-lo. E ele faz isso dessa maneira. Portanto, você não fica com medo. Além de você não ficar com medo, essa pessoa que está com você também não fica com medo por causa do seu temperamento, por causa da sua natureza, a maneira como você está lidando com o paciente, o modo como você fala com a pessoa que veio para saber sobre a Verdade.

Dessa forma, você lhe dá também a Verdade. E você também lhe ensina o que é a Verdade. E a Verdade é muito simples: você é o Espírito. Essa é a Verdade que é revelada em voz alta à outra pessoa. Desse modo, você percebe a si mesmo ao dar a Realização à outra pessoa. O que você fez foi dar-lhe a Verdade em si mesma, a Verdade absoluta. Eu sei que isso é um esses dias as pessoas acham muito difícil encontrar tempo para a Sahaja Yoga, para difundir a Sahaja Yoga. Elas estão esperando pelos feriados. Seja o que for, seja o que esteja acontecendo, Eu estou segura de que com os grandes poderes que vocês possuem, vocês podem realmente ter grande, grande sucesso, um sucesso muito grande. E esse sucesso pode fazer acontecer a visão que Eu tenho de salvar a humanidade, no mundo inteiro.

Que Deus os abençoe.