Adi Shakti Puja, Be One With Yourself First

(Nirmal Temple)


Feedback
Share

Adi Shakti Puja, Cabella Ligure, 6 June 2004.

O encontro de hoje é muito especial.

É um dia muito, muito especial também, extremamente especial e cheio de bem-aventurança. A razão é que fala-se e canta-se sobre… a Ordem nascida, o Poder nascido, a Original, a Adi, a Primordial. E esta é Aquela que é responsável pela criação deste grande universo. Porque isso começou e como trabalha, vocês já sabem, Eu não preciso falar sobre isso. Mas hoje, nós temos de falar sobre este Poder, que está escondido em seus corações, através do qual vocês podem… fazer tudo que quiserem para criar um mundo novo, uma nova família, novos padrões, tudo que não é conhecido até agora. Isso é perfeitamente possível. Isso é perfeitamente possível e está sendo feito, mas o que é difícil é: como criar pessoas… mais adaptáveis, mais… em sintonia umas com as outras, totalmente. Isso parece ser uma coisa difícil. Eles ficam bem entre eles mesmos, se eles têm seus próprios amigos, seus próprios estilos e coisas assim. Mas torná-los completamente unificados, unificados uns com os outros, em uma única sintonia, em uma única linha, é muito, muito difícil… e não deveria ser feito.

Isso não deveria ser assim, eles não deveriam ser assim, mas isso tem de dar certo. Agora, o problema é que… nós temos belas pessoas, belas almas, mas elas não se tornam… tão unificadas umas com as outras como deveriam ser. Agora, como resolver esse problema? Muitas pessoas Me perguntaram: “Mãe, como lidar com esse problema?” Eu apenas sorri. Porque, se você observar a ideia original, porque começamos esse raio-X, porque começamos esse novo tipo de… entendimento, novo tipo de penetração, porque nós queríamos descobrir a unidade, a renovação em cada pessoa. Agora, vocês devem ser muito gratos, pois todos vocês estão unificados, unificados interiormente, não há nenhum outro. Há somente uma pessoa e essa única pessoa quando fala… e quando quer administrar algo, então você ficará surpreso ao ver que tudo é feito da mesma maneira. É a mesma coisa e trabalha da mesma maneira. Não há nenhuma mudança, não há nenhuma diferença entre os dois. Apesar disso, apesar disso, nossas mentes estão divagando, divagando em algum tipo de problema, que não tem nenhum valor na Sahaja Yoga.

Agora, o problema principal que nós temos é… que nós não nos damos conta de que não temos nenhum problema. Nós estamos sem nenhum problema. Nós achamos que há problemas e que devemos lidar com os problemas, mas não há nenhum, nenhum desses problemas existem. Eu não vejo nenhum problema em nenhum lugar. Aqueles que acham que têm problemas, Eu lhes pedi para anotá-los, e Eu tentarei respondê-los e lhes dizer que tipo de problema é. Mas antes de Eu poder fazer qualquer coisa, Eu gostaria de dizer… que nossos Sahaja Yogis ainda não chegaram a esse nível… de compreender a unidade, a singularidade… da unidade deles em seus corações. Tudo isso vem de dentro, não de fora, assim, todos os esforços feitos externamente são inúteis. Nós temos de ser sem esforço e nos tornar o que nós somos. Nesse ponto, você descobrirá que não há nada interiormente. Não há nenhuma necessidade de ter um outro… um outro… encontro ou nenhuma outra codificação de algo, não há necessidade; está tudo lá. Você apenas tem de ser isso, tornar-se isso.

Isto é muito difícil de se compreender para pessoas… que têm narizes diferentes, faces diferentes, tudo diferente: tornar-se igual. Mas vocês são, vocês são; porque vocês não sabem que são, é por isso que vocês se parecem diferentes. Assim, Eu tenho de lhes dizer uma única coisa: todos vocês são um só, estão unificados. Unificados no sentido de que tudo, o impulso, cada sentimento, cada compreensão é igual. A única coisa é que isso surge em um momento errado, em momentos diferentes e lhes dá uma impressão errada… de que é diferente, mas na verdade não é. É só um, um único relacionamento, e o relacionamento é com a Adi Shakti, você é parte integrante da Adi Shakti; seja o que for que a pessoa tente, ela não pode ficar separada da Adi Shakti. Vocês nasceram Dela e são guiados por Ela, vocês são cuidados por Ela. Tudo parece ser um só para Mim, enquanto vocês acham… que há uma diferente direção, linha de ação, o que é errado. Seja o que for que Eu diga tem de ser provado, senão por que você deveria aceitar uma afirmação tão apavorante? Eu mesma sou unificada com vocês e Eu sou, sempre permanecerei a mesma com todos vocês. Para Mim, na há nenhuma diferença.

Eu não vejo nada assim. É externo; é somente suas roupas e seus estilos. Interiormente, talvez, que temperamento você tem, depende de seu temperamento. Se esse temperamento mudar um pouquinho, vocês verão a unidade entre todos vocês… e as diferenças se perderão num piscar de olhos. Hoje Eu Me encontrei com um homem muito perigoso. Eu pensei: “Ele pode Me matar se ele quiser.” “Ele pode fazer o que ele quiser.” Mas não, isso não aconteceu. Por quê? Porque Eu nunca o compreendi. Ele não era assim. Ele só queria mostrar seu respeito.

Ele não quis Me matar ou quis fazer qualquer coisa errada. É surpreendente o modo como vocês compreendem uns aos outros. A menos e até que vocês tenham a compreensão apropriada uns dos outros, vocês não podem alcançar nada que seja equilibrado, que seja essencial, que seja correto, que seja a verdade. Assim, a verdade começou há muito tempo atrás, muito antes que qualquer um pudesse pensar em ter uma verdade aqui. Tudo se foi com muitas coisas que não eram verdadeiras… e depois a verdade desapareceu gradualmente. Por exemplo, Eu diria que a cobra, a cobra nasceu da ignorância, então as outras cobras começaram a apoiar. Cobras após cobras, elas começaram a crescer… e a preencher o universo inteiro com desonestidade… e com ideias erradas… e acreditando nisso, começaram a lutar, matando umas às outras. Mas todas elas eram cobras. Assim, o quanto uma pessoa deve acreditar na insensatez delas? O quanto uma pessoa deve seguir a insensatez delas?

O quanto alguém deve aceitar a insensatez delas? É muito difícil, mas isso é aceito muito mais do que a verdade. A verdade não é tão facilmente aceita quanto a inverdade é. Por quê? Porque vocês estão se sustentando na inverdade. Nossa própria compreensão é inverdade… e nós teremos de mudar nossa compreensão da verdade, o que não é difícil porque nós somos a verdade. Nós somos a verdade. Tornar-se a verdade que nós somos, por que deveria ser difícil? Não deveria, mas acontece. Assim, isso significa que há algo errado em algum lugar dentro de nós, que nós devemos descobrir. E a coisa que está errada conosco, dentro de nós, é que não conseguimos encarar a nós mesmos.

Não conseguimos encarar a nós mesmos. Nós enfrentamos os outros, não a nós mesmos. Nós nunca nos observamos. Não temos nenhuma ideia em relação a qual é a nossa própria situação. E para isso, a única coisa que vocês precisam é uma Mãe… para lhes mostrar. E é desse modo que a Mãe veio aqui nesta Terra… para lhes falar sobre qual é o problema com vocês, interiormente. Isso deve ser aceito. Esse princípio tem de ser praticado. E você ficará surpreso consigo mesmo ao ver… o quanto você já tem conhecimento sobre si mesmo… e sobre tudo ao redor. Não há nada tão especial, nada tão extraordinário, mas a única coisa é que você de tem aceitar a si mesmo.

Eu acho que as pessoas estão se tornando Sahaja Yogis, mas elas não estão. Eles não são Sahaja Yogis, mas estão tentando se tornar. Pelo contrário, eles deveriam saber que eles são Sahaja Yogis… e eles não têm de se tornar nada mais. Então não há nenhum problema. Mas quando vocês aceitaram que há uma Sahaja Yoga diferente, e os Sahaja Yogis são diferentes e vocês são diferentes, então como vocês podem se tornar Sahaja Yogis? O problema é a ignorância, é a ignorância que nós temos, pois nós estamos nos comportando como estranhos uns com os outros. Completa ignorância. Nós temos de saber que todos nós somos o mesmo, saber muito. Não há nenhuma necessidade de haver ignorância de nenhum tipo. E quando isso acontecer, os problemas do mundo inteiro serão resolvidos sem nenhuma dificuldade.

O Puja de hoje é especial, porque vocês estão fazendo o Puja de algo… que nunca passou por nenhuma transformação, que não foi mudado de forma alguma; era exatamente igual, permaneceu o mesmo, nasceu inalterado e ainda é o mesmo. Em um Puja assim, o que Eu tenho de dizer? Por que alguém tem de dizer? Nada. Apenas seja um consigo mesmo. Este é o ponto em que chegamos: nós temos de estar unificados com nosso Si, e não nos perder em palavras… ou no ambiente ou em outro… em nossos movimentos do cérebro. Porque este é o momento em que o cérebro começa a se mover, e quando ele começa a se mover, ele perde o controle sobre si mesmo. Como uma cobra, a menos e até que ela fique em seu próprio lugar, não há nenhum perigo; mas quando ela começa a se mover, há perigo para ela. Da mesma maneira, nós temos de saber que nossa mente… é muito, muito difícil e ela não deve ir na direção errada. Para isso, nós temos de fazer o Puja da Mãe Primordial, porque nós devemos tentar estar na linha da Mãe Primordial.

Nós temos de nos manter primordiais. Nós temos de trabalhar nosso Ser Primordial, e não nos modificar por qualquer motivo. Será a melhor coisa, se pudermos alcançar isso. Tenho certeza que podemos, não é um problema tão grande. A única coisa é que nós somos muito conscientes de que somos indianos, somos ingleses, somos ingleses, europeus e tudo mais. Mas nós não somos. Nós somos somente o nosso Si e isto é o que temos de alcançar: a unidade com nosso Si. Que Deus abençoe todos vocês.